Escritora Paula Pimenta fala do passado, presente e futuro

A escritora mineira Paula Pimenta durante entrevista exclusiva para o CORREIO de Uberlândia na quinta-feira (24) (Foto: Cleiton Borges)
A escritora mineira Paula Pimenta durante entrevista exclusiva para o CORREIO de Uberlândia na quinta-feira (24) (Foto: Cleiton Borges)

Pablo Pacheco. no Correio de Uberlândia

Ela foi cantora de bar, professora de violão, pensou em seguir as carreiras de publicitária e de jornalista, mas foi realmente na literatura que se encontrou. E foi também na literatura que milhares de leitores encontraram o talento da escritora mineira Paula Pimenta, de 40 anos, atualmente integrante da lista dos autores mais vendidos no país.

O primeiro livro, a coletânea de poemas “Confissão” (Gutenberg, 80 páginas, R$ 27,90), foi lançado em 2001, com a primeira tiragem feita de forma independente e com a ajuda do pai da escritora. Porém a autora mineira só percebeu que a literatura poderia se transformar no “ganha-pão”, com aquela que considera sua primeira obra: “Fazendo meu filme” (Gutenberg, 336 páginas, R$ 34,90), de 2008. O livro vendeu 1 mil exemplares somente com a divulgação boca a boca entre os primeiros fãs.

O resultado da descoberta pode ser traduzido em números: a soma da venda dos 17 livros já lançados por Paula Pimenta, entre os meses de setembro de 2008 e 2015, já ultrapassa a marca de 980 mil exemplares.
Enquanto comemora os 7 anos do lançamento do primeiro volume de “Fazendo meu filme”, completados na quinta-feira (23), permanece em viagem para o lançamento de “Fazendo meu filme em quadrinhos 2 – Azar no jogo, sorte no amor?” (Nemo, 88 páginas, R$ 29,90) – com uma turnê que passou por Uberlândia, na sexta-feira (24) –, Paula Pimenta não para de produzir e, claro, brindar os fãs com obras inéditas.

Entrevista

Agenda cheia

Além do segundo volume de quadrinhos, somente neste ano, a escritora lançou “Minha vida fora de série – 3ª temporada” (Gutenberg, 424 páginas, R$ 37,90), “Cinderela pop” (Galera, 160 páginas, R$ 25) e “Um ano inesquecível” (Gutenberg, 400 páginas, R$ 37,90), coletânea de contos que Paula Pimenta assina com as amigas-autoras Babi Dewet, Bruna Vieira e Thalita Rebouças. Em outra coletânea, “O Livro das Princesas” (Galera, 288 páginas, R$ 35) a escritora mineira faz uma releitura da história de Cinderela, ao lado de autoras também consagradas: Meg Cabot, Lauren Kate e Patrícia Barboza.

Paula por Paula

A entrada da escritora Paula Pimenta no universo da literatura infantojuvenil se deu em 2008 com o estouro de “Fazendo meu filme”, que narra as aventuras da jovem Estefânia Castelino Belluz, a Fani, e que ganhou três continuações.
Lançado em inglês, espanhol e português de Portugal, “Fazendo meu filme” foi, na realidade, apenas o início de uma história que tem rendido admiração e continuações na vida de Paula Pimenta. Em entrevista exclusiva ao CORREIO de Uberlândia, onde se hospeda na casa de uma amiga da época de faculdade, a autora nascida em Belo Horizonte revela que desde a adolescência, passando pelas faculdades de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda, a literatura sempre foi um bichinho adormecido à espera dos primeiros “likes”. Em sua conta no Twitter (@paulapimenta), a escritora mantem o contato direto com os milhares de fãs, enquanto tenta tempo para escrever e manter a paixão pela leitura.

O namoro com a Literatura

Eu sempre escrevi poemas e mantive fielmente um diário na minha adolescência. Comecei a fazer o curso de Jornalismo na PUC Minas de Belo Horizonte porque achava que era a profissão que mais se aproximava do meu gosto pela leitura e a escrita. No meio da graduação, troquei para o curso no qual me formaria, Publicidade e Propaganda, também na PUC Minas. Em 2001, de forma independente e com a ajuda de meu pai, publiquei meus poemas no livro “Confissão”. Após a publicação, fui estudar escrita criativa em Londres e tive tempo para escrever “Fazendo meu filme”.

Meu reino por uma editora

Com o livro pronto, em 2006, continuei a trabalhar como professora de violão e publicitária, além de fazer apresentações como cantora em bares de Belo Horizonte, enquanto corria atrás de uma editora que pudesse publicar “Fazendo meu filme”. Cheguei a ouvir de um editor que “adolescentes não leem livros grossos”. Até que a Gutenberg topou a publicação e, em 1 ano, a primeira tiragem vendeu 1 mil exemplares por meio do boca a boca e do automarketing que eu fazia no saudoso orkut. A segunda tiragem vendeu 3 mil exemplares em 3 meses. Foi então que os leitores começaram a pedir a continuação das histórias da Fani e dos amigos. Os exemplares do segundo e do terceiro volume da série começaram a se esgotar na pré-venda para as livrarias.

A ficha cai

A minha ideia sempre foi de escrever histórias baseadas na minha adolescência, que aconteceu no início dos anos 90, e acabei atingindo a atual geração. Isso porque, acredito eu, mudam-se os modismos e a trilha sonora, mas permanecem os sentimentos e as descobertas da adolescência. Em 2010, eu larguei a publicidade e as aulas de violão para me tornar apenas escritora. Mas foi em 2012 que eu me preparava para fazer o lançamento de “Fazendo meu filme 4” numa livraria do Rio de Janeiro (RJ) quando me alertaram para entrar por uma outra porta para não causar tumulto. Eu vi dezenas de fãs gritando na minha entrada e minha ficha caiu. Ali eu percebi que a profissão de escritora tinha tomado uma proporção bem maior.

Gosto pela leitura

Sempre fui fã de livros (especialmente os romances), música, seriados e filmes. E são esses os assuntos que permeiam as histórias dos meus personagens. Infelizmente, por conta da rotina de viagens e produção de textos inéditos, acabei me tornando menos leitora, mas preciso sempre reler meus livros quando inicio uma continuação. Meu sonho é conseguir tirar um ano sabático para colocar a leitura em dia.

Formação dos jovens

Recebo e-mails de meninas que dizem que, antes de conhecerem os meus livros, odiavam ler. Também há os pais que me agradecem por ter tornado os filhos leitores vorazes. Faço uma consideração, que também é um conselho aos fãs que querem se tornar escritores, é que a gente deve escrever o livro que gostaria de ler.

Continuações

Os meus livros têm sido uma espécie de “spin-off” de “Fazendo meu filme”. Ou seja, os personagens da turma da Fani têm ganhado capítulos extras nas obras que vieram posteriormente à primeira série. A Priscila era uma coadjuvante de “Fazendo meu filme” e se tornou a protagonista de “Minha vida fora de série”. Outro exemplo: há uma passagem em que o Alan chega em casa com os óculos quebrados. No segundo volume de “Fazendo meu filme quadrinhos”, que acabo de lançar em Uberlândia, a gente acaba descobrindo como se deu esse episódio e também são revelados os times do coração de cada um dos personagens. Além das obras baseadas nos contos de princesas, devo lançar, em 2016, “Fazendo meu filme em quadrinhos 3”, um livro baseado na personagem Cecília, de “Fazendo meu filme” e, em 2017, o “Minha vida fora de série – 4ª temporada”. Já vendi os direitos de “Fazendo meu filme” para os cinemas e o filme está em fase de captação de recursos e elaboração do roteiro. A história de Fani e sua turma também deve ganhar uma montagem teatral no Rio de Janeiro (RJ).

Saiba mais

Obras
2015 –“Fazendo meu filme em quadrinhos 2 – Azar no jogo, sorte no amor?”
2015 –“Minha vida fora de série-3ª temporada”
2015 –“Cinderela pop”
2014 –“Apaixonada por histórias” (crônicas)
2014 –“Fazendo meu filme em quadrinhos – Antes do filme começar.”
2014 –“Princesa adormecida”
2013 –“Minha vida fora de série – 2ª temporada”
2012 –“O diário da Fani”
2012 –“Apaixonada por palavras”(crônicas)
2012 –“Fazendo meu filme 4 – Fani em busca do final feliz”
2011 –“Minha vida fora de série – 1ª temporada”
2010 –“Fazendo meu filme 3 – O roteiro inesperado de Fani”
2009 –“Fazendo meu filme 2 – Fani na terra da rainha”
2008 –“Fazendo meu filme 1 – A estreia de Fani”
2001 – “Confissão” (poemas)
Participação em coletâneas
2015 –“Um ano inesquecível” (contos)
2013 –“O livro das princesas”(contos)

Próximos lançamentos
2016 – livro baseado na personagem Ariel, do conto “A Pequena Sereia”
2016 –“Fazendo meu filme em quadrinhos 3”
2016 – livro baseado na personagem Cecília, de “Fazendo meu filme”
2017 – “Minha vida fora de série – 4ª temporada”

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *