Argentina aprova lei que extingue vestibular

Publicado em O Globo.

Segundo nova legislação, acesso às universidades deve ser livre e irrestrito

Lei institui que “todas as pessoas que aprovem a educação secundária podem ingressar de maneira livre e irrestrita na educação superior”. - Reprodução Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/argentina-aprova-lei-que-extingue-vestibular-17924453#ixzz3qEf0phFa  © 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.
Lei institui que “todas as pessoas que aprovem a educação secundária podem ingressar de maneira livre e irrestrita na educação superior”. – Reprodução
Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/argentina-aprova-lei-que-extingue-vestibular-17924453#ixzz3qEf0phFa
© 1996 – 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

RIO— O Senado argentino aprovou uma lei que garante o ingresso universal nas universidades públicas do país. A reforma na “Lei de Educação Superior” extingue os exames de acesso às universidades e garante a gratuidade dos cursos nas instituições públicas.

Segundo o jornal “La Nacion”, o artigo 7 da nova lei institui que “todas as pessoas que aprovem a educação secundária podem ingressar de maneira livre e irrestrita na educação superior”. A lei afirma ainda que é responsabilidade do Estado financiar, supervisionar e fiscalizar as universidades nacionais, além de fiscalizar e supervisionar as instituições privadas.

A lei deixa expressa a proibição de qualquer tipo de taxa, tarifa ou imposto sobre os cursos de graduação das universidades públicas. Atualmente, em geral, as instituições cobram pelo ensino à distância, além da pós-graduação.

A nova legislação também flexibiliza os critérios para que um estudante seja considerado aluno regular de uma universidade. Até o momento, somente universidades com mais de 50 mil alunos podiam estabelecer seus próprios critérios— como ter aprovação em pelo menos uma ou duas matérias por ano—, agora, qualquer instituição poderá fazê-lo.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *