Concurso Cultural Literário (144)

1304-20151223142351

A Lente de Marbury

Andrew Smith (autoria), Bruno Vasconcelos (tradução)

O LUGAR ERRADO NA HORA ERRADA! Um sequestro, um assassinato, um par de óculos… Aos 16 anos, tudo o que Jack mais quer é curtir as férias de verão com seu melhor amigo, Conner, e eles vão dar uma grande festa para celebrar o fim das aulas. Mas algo dá muito errado! Jack perde a linha, fica bêbado e acaba caindo nas mãos de um maníaco que o droga e o sequestra. Ele escapa por um triz, e só conta o que sofreu para Conner.

O amigo tenta tranquilizá-lo, dizendo que tudo vai acabar bem. Mas será que vai? A viagem de férias para a Inglaterra parece ser a oportunidade perfeita para se livrar de seus fantasmas, mas Jack sabe que sua vida nunca mais será a mesma. Em Londres, um estranho lhe entrega um par de óculos cujas lentes lhe mostram um outro mundo. Um local chamado Marbury. Marbury está em guerra. É um lugar desolador que cheira a morte e destruição, onde os poucos sobreviventes precisam fugir se quiserem continuar vivos.

Nesse universo apocalíptico, Jack é responsável por dois garotos mais jovens, que são seus únicos companheiros, e também precisa enfrentar Conner, que o persegue e quer matá-lo. Será que Jack conseguirá escapar e lutar com seu melhor amigo? Será que tudo o que ele viu nesse universo paralelo é real, ou seriam apenas alucinações provocadas pelas drogas que o sequestrador lhe injetou? Como agir quando loucura e realidade se confundem? Jack está perdendo o controle, e sua única certeza é que sua vida está em jogo.

***

Em parceria com a Gutenberg, vamos sortear 3 exemplares de “A Lente de Malbury”, o novo livro de Andrew Smith.

Para concorrer, responda na área de comentários

Como agir quando loucura e realidade se confundem?

Se participar via Facebook, por favor deixe seu e-mail de contato.

Para ficar sempre por dentro das novidades e promoções, sugerimos que curta as páginas dos envolvidos neste concurso cultural:

O resultado será divulgado dia 15/3 neste post.

Boa sorte. 🙂

 

ATENÇÃO PARA OS GANHADORES: Felipe Eduardo, Nathalia Pontes e Mariana Ferreira. Entraremos em contato! 🙂

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

9 thoughts on “Concurso Cultural Literário (144)

  • 16 de fevereiro de 2016 em 8:32
    Permalink

    Tente analisar, observar e viver o lado bom da situação. Sendo loucura ou realidade o que não pode assumir o controle total da situação é a emoção, esta dispersa qualquer tipo de racionalidade. Aproveite o momento!

    Resposta
  • 16 de fevereiro de 2016 em 8:35
    Permalink

    Tente analisar, observar e viver o lado bom da situação. Sendo loucura ou realidade o que não pode assumir o controle é a emoção, esta dispersa qualquer tipo de racionalidade. Aproveite o momento!

    Resposta
  • 16 de fevereiro de 2016 em 10:53
    Permalink

    Deixar que a loucura se torne a razão em meio ao caos e te mova obstinadamente em busca de respostas.

    Resposta
  • 17 de fevereiro de 2016 em 1:52
    Permalink

    DON’T PANIC.

    haja normalmente. até percebermos que foi uma situação real, já aconteceu! se arrepender pra quê?

    Resposta
  • 26 de fevereiro de 2016 em 16:40
    Permalink

    Olhe a situação pelos dois pontos:

    pela olhar da loucura: Seria eu louco para fazer isto? Seria eu insano para agir desta forma? Seria eu capaz de enlouquecer a ponto de não me reconhecer?
    e se fiz, e me vejo capaz de faze-lo, como não me permitir.

    Pelos olhos da Realidade: Quem sou eu? e como os fatos sejam quais forem estão apontando para mim e em que ponto isto se conecta a minha pessoa?
    se me conheço então sei que não o fiz, e portanto em consciência tranquila me concentro na solução.

    Resposta
  • 27 de fevereiro de 2016 em 20:42
    Permalink

    Quando elas se confundem,ajuste as lentes dos seus conceitos,loucura mesmo é se apegar a falsos abrigos de conhecimentos.

    Resposta
  • 2 de março de 2016 em 17:02
    Permalink

    Crie um alter ego e haja como se você fosse realmente louco. Caso algo ruim aconteça você bota a culpa no alter ego.

    Resposta
  • 2 de março de 2016 em 21:17
    Permalink

    Se acalmar e esperar a loucura baixar a guarda, e quando a realidade tomar conta de seu ser, pensar numa maneira de superar todo medo e trauma que te enlouqueceu.

    Resposta
  • 13 de março de 2016 em 0:16
    Permalink

    Quando a loucura e realidade se confundem e não é possível confiar na mente, acredito que a melhor forma de agir é seguir o coração e fazer o que considera certo em cada situação. Dessa forma, mesmo que não seja uma situação real, você vai ter agido da melhor forma que podia, de acordo com seu coração e com seus princípios.
    E-mail: [email protected]

    Resposta

Deixe um comentário para Ale Romualdo (@ale_romualdo) Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *