3 dúvidas comuns de escritores iniciantes

duvidas-escritores-iniciantes-640x345

Diego Schutt, no Ficção em Tópicos

Texto do escritor convidado Gibran Lahud

Em comunidades e fóruns de escritores, muitos aspirantes em suas quilometragens iniciais compartilham dúvidas parecidas. Abaixo, esclareço algumas delas e sugiro formas de contornar as dificuldades que elas criam.

1. Posso escrever sobre isso, sobre aquilo, desta forma, assim, assado?

Você pode escrever sobre o que quiser. O texto é seu, a história é sua. Mas na origem dessa pergunta, percebe-se uma falta de segurança sobre o que escrever e uma busca ansiosa por aprovação, antes mesmo de iniciar o processo de escrita.

Desconsiderando as exigências do mercado editorial, uma preocupação que não deve interferir no início do processo de criação, seguem algumas dicas para você lidar com sua insegurança na hora de começar a escrever.

Concentre-se na história: para ser original, uma narrativa não precisa inovar na forma. Foque em desenvolver personagens e enredos peculiares. Leia livros do gênero que você está escrevendo e veja o que essas histórias tem em comum, que convenções e cenas obrigatórias você precisa considerar incluir na sua narrativa. Dica adicional: pesquise sobre TROPES.

Revisite seus favoritos: pense nos seus filmes, músicas e livros favoritos. Que temas eles abordaram? Por que esses tópicos interessam você? Como você pode explorar esses mesmos temas nos seus textos? Escrever sobre assuntos que você conhece ou quer explorar mais a fundo vão dar a você confiança para começar a desenvolver sua história.

Encontre leitores betas: leitores voluntários vão ajudar você a ganhar perspectiva sobre o que escreveu. Ao receber diferentes opiniões sobre suas histórias, você pode avaliá-las de forma mais imparcial, ganhando confiança sobre aspectos positivos dos seus textos e consciência sobre o que pode ser melhorado.

Siga seu coração: escrever é uma forma de expressão artística. Não existe certo ou errado. Siga seus instintos e escreva o que seu coração mandar. O primeiro leitor que você precisa agradar é você.

2. Como posso organizar a estrutura da minha história?

Estruturar uma história é pensar nos principais acontecimentos do enredo em ordem cronológica. O benefício que isso traz para o escritor é uma visão geral de como a história começa, se desenvolve e termina.

A partir dessa compreensão, fica mais fácil avaliar a função de cada cena e como elas poderão contribuir para narrativa como um todo. Como fazer isso?

Escreva um roteiro: divida sua história em capítulos. Jogue anotações a torto e a direito. Não se preocupe se, mais tarde, você precisar alterar, cortar ou adicionar capítulos. Uma vez que você tem a cronologia da história definida, fica mais fácil fazer alterações e testar novas ideias.

Ficha de personagens: criar fichas sobre os personagens principais da sua história é uma maneira organizada e pragmática de definir o papel de cada um deles na narrativa. Considere o passado, o presente e os desejos para o futuro de cada personagem, assim como suas características físicas, psicológicas e sociais.

Ficha de cenários: procure por imagens de referência dos locais onde as cenas da sua história vão se passar. Faça anotações sobre arquitetura, os estímulos sensoriais, a cultura (costumes, rituais, paradigmas) e as hierarquias de poder desses espaços.

Timelines: toda narrativa tem duas versões, a do escritor (que tem uma visão geral da história completa) e a do leitor (que vai descobrindo a história a medida que vai lendo). Criar timelines (linhas do tempo) paralelas de cada versão da história vai ajudar você a determinar que informações devem ficar implícitas nas entrelinhas e quais precisam ser reveladas a cada momento do enredo.

3. O que fazer quando estou sem inspiração e não consigo escrever nem com reza braba?

Inspiração é uma megera egoísta e irreverente. Ela não sabe bater na porta ou tocar a campainha. Ela aparece quando você menos espera, durante refeições, no banho, no trabalho, na cama.

A solução? Não esperar por inspiração para escrever, mas estar preparado para quando ela aparecer.

Beware: “beware” significa um estado de alerta. Inspiração pode aparecer a qualquer hora do dia, nos lugares mais inusitados. Portanto tenha sempre a mão papel e caneta para anotar ideias que surgirem em momentos impróprios.

Absorva arte: músicas, filmes, livros e games são fontes inesgotáveis de ideias, personagens, mundos, paradigmas, conflitos, cenas, tropes. Invista tempo principalmente consumindo o tipo de história que você quer produzir.

Tire uma folga: trabalhe, descanse. Trabalhe, descanse. Se você tentar escravizar a musa da inspiração, ela vai cansar de você e não vai mais voltar.

Viva: visite parentes, vá à praia, saia para uma caminhada, pratique esportes, encontre seus amigos. Viver também é uma grande fonte de inspiração.

Sobre o autor: Gibran Lahud é professor de inglês, formado em design de games, compositor e aspirante a escritor. Gosta de ler principalmente fantasia e terror, e escrever sobre os mesmos temas.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

One thought on “3 dúvidas comuns de escritores iniciantes

  • 31 de março de 2016 em 13:38
    Permalink

    Muito legal! Mas ficaria melhor se colocasse o que passamos quando acabamos o livro…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *