Unicamp divulga lista de obras para vestibular 2018

unicamp-divulga-lista-de-obras-para-vestibular-2018-noticias

Relação de leituras obrigatórias inclui romances, peças de teatro, sermões e poesia

Publicado no Universia Brasil

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) divulgou nesta terça-feira (17) a lista de livros de leitura obrigatória que serão cobrados no Vestibular Unicamp 2018.

A lista conta com 12 obras literárias de autores brasileiros, africanos e portugueses. Anualmente, a instituição renova parte das leituras obrigatórias que compõem a lista e divulga as mudanças com um ano de antecedência, para que os professores possam preparar seu plano de aulas.

Comparada com a relação de livros que serão cobrados no Vestibular Unicamp 2017, que acontece neste ano, a nova seleção apresenta três obras diferentes: ‘O espelho’, de Machado de Assis, ‘O bem amado’, de Dias Gomes, e ‘Sermão de Quarta-feira de Cinza’, de Antonio Vieira. Para consultar as leituras que serão cobradas na prova deste ano, clique aqui.

A lista inclui diferentes gêneros literários, como romance, poesia, peça teatral, contos e sermões. O objetivo é levar diversidade e ampliar o campo de estudos do vestibulando, sem sobrecarregá-lo no volume de livros.

A seguir, confira a lista de leituras para o Vestibular Unicamp 2018:

Poesia:

– Luís de Camões, Sonetos
– Jorge de Lima, Poemas Negros

Contos:

– Clarice Lispector, Amor, do livro Laços de Família
– Guimarães Rosa, A hora e a vez de Augusto Matraga, do livro Sagarana
– Monteiro Lobato, Negrinha, do livro Negrinha
– Machado de Assis, O espelho

Teatro:

– Dias Gomes, O bem amado.

Romance:

– Aluísio Azevedo, O cortiço
– Camilo Castelo Branco, Coração, cabeça e estômago (Livro em domínio público)
– Érico Veríssimo, Caminhos Cruzados
– Mia Couto, Terra Sonâmbula.

Sermões:

Antonio Vieira
– Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1672;
– Sermão de Quarta-feira de Cinza – Ano de 1673, aos 15 de fevereiro, dia da trasladação do mesmo Santo;
– Sermão de Quarta-feira de Cinza – Para a Capela Real, que se não pregou por enfermidade do autor.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *