Aos 56 anos, aposentada realiza sonho de cursar veterinária

Rosangêla realizou sonho de estudar veterinária aos 56 anos (Foto: Arquivo Pessoal/ Rosângela Goemeri)
Rosangêla realizou sonho de estudar veterinária aos 56 anos (Foto: Arquivo Pessoal/ Rosângela Goemeri)

 

Publicado no Inquietaria

Aos 56 anos, Rosângela Baroni Goemeri resolveu realizar seu sonho de cursar medicina veterinária.

Aposentada e finalmente com os dois filhos criados estudando fora, a moradora de Avaré ingressou no curso no início do ano.

vet-CAPA

“Só em outra vida ia conseguir estudar veterinária, eu achava. Mas acabou que no fim do ano passado, depois da morte da minha mãe, de 96 anos, que eu cuidava e dos meus dois filhos irem estudar na Unesp de Ilha Solteira, vi que as coisas se encaixaram para voltar a estudar. Meus filhos e marido me apoiaram quando decidi entrar na faculdade e resolvi ir atrás”, conta em entrevista ao G1.

img-20160818-wa0011

Apaixonada por animais desde sua infância, na época do ensino médio não existia o curso em sua região e então optou por educação artística entre os anos de 1977 e 1979.

“Porém, não exerci a profissão porque passei em um concurso público para trabalhar em um banco. Fiz outras coisas na vida, me casei e tive os filhos. Mas desde a infância queria fazer veterinária e sempre gostei de animais, tanto é que tenho quatro gatos, um cachorro e uma égua que deixo em uma fazenda. Foram 40 anos de espera por esse momento”, ressalta.

Ela tirou a maior nota entre os candidatos que prestaram o mesmo vestibular. E em 1º de fevereiro deste ano, teve sua primeira aula, um incrível presente para celebrar também seus 30 anos de casada.

“Consegui tirar a maior nota mesmo sem ir à escola há 40 anos. Estudei e consegui passar. Como estava feliz no primeiro dia de aula, algo que tanto sonhei. Sem contar que foi no dia de aniversário de 30 anos de casamento. Eu participei do trote como qualquer outro aluno, levei ovada e até farinha. Falo para os meus amigos de sala que sou como um deles, porque a faculdade me rejuvenesceu muito. Hoje tenho cabeça de 18 e ‘corpinho’ de 55 anos”, brinca.

Após um semestre de aulas, passou sem dependência nenhuma, mesmo sentindo dificuldades em matérias como biologia e química.

“Estudo para que um dia possa ser uma ativista que cuida de animais de rua com conhecimento veterinário. Muitas pessoas que fazem essas atitudes, como recolher e cuidar de abrigos, não têm conhecimento. Aí elas procuram um profissional que muitas vezes não é achado e que em outras situações cobra muito caro pelo serviço”, finaliza.

img-20160818-wa0008

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *