Professores ensinam estratégias para chegar bem no Enem

Alunos do terceiro ano do Colégio Bahiense, na Barra da Tijuca, praticam ioga para se acalmar - Custódio Coimbra
Alunos do terceiro ano do Colégio Bahiense, na Barra da Tijuca, praticam ioga para se acalmar – Custódio Coimbra

 

Recomendação é desacelerar o ritmo de estudos para evitar tensão antes da prova

Publicado em O Globo

RIO — A semana que antecede qualquer desafio é fundamental para o resultado desejado. Atletas se isolam na concentração, políticos intensificam suas táticas de campanha, cantores resguardam a voz. Na reta final da maratona para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a estratégia para chegar bem na prova, que acontece no próximo fim de semana, dias 5 e 6, é desacelerar o ritmo de estudo adotado ao longo do ano e revisar os principais tópicos. Segundo professores ouvidos pelo GLOBO, os cinco dias finais até a abertura dos portões são importantes e devem ser vividos com cautela pelos cerca de 8,6 milhões de estudantes que estão inscritos para fazer o exame, que é a principal via de acesso ao ensino superior no Brasil.

— O aluno precisa confiar no trabalho que fez durante todo o ano em seu colégio. Na semana que antecede o Enem, a orientação é revisar conteúdos e tirar dúvidas pontuais com professores em aula. Não vale mais a pena passar muito tempo estudando. As horas de sono esta semana são fundamentais — orienta o diretor pedagógico da rede Pensi de Ensino, Márcio Branco.

HORA DE LAPIDAR CONTEÚDO

Para aqueles alunos que, mesmo bem preparados, não vão conseguir largar os livros, a dica é usar a semana para consolidar o que já foi abordado. É importante, no entanto, não passar mais horas estudando que o costume ao longo do ano.

— A gente orienta que eles usem esse tempo para dar uma lapidada nos assuntos, mas não para estudar coisas novas. Um exemplo de cronograma pode ser, por exemplo, um dia para cada área. Outra sugestão pode ser usar segunda, terça, quarta e quinta para áreas objetivas e sexta para dar uma olhada em redação. É importante que eles marquem um horário limite para parar de estudar e que aproveitem horas livres para relaxar — aconselha Fellipe Rossi, vice-diretor acadêmico do Colégio de A a Z.

Natalie Noronha, aluna do 3° ano do colégio pH, quer fazer faculdade de Engenharia Mecânica e vai aproveitar os últimos dias para revisar tópicos que tem mais dificuldade, mas também pretende descansar.

— A prova é muito desgastante, acredito que descansar é essencial. Vou estudar no máximo uma hora e meia por dia. Estou indo para a academia extravasar o estresse e pretendo ficar mais tempo com minha família. Não vou fazer nada fora da minha rotina para não correr riscos e me cansar mais — planeja a estudante.

Para que o nervosismo e ansiedade não atrapalhem o objetivo dos estudantes, o Colégio Bahiense, na Barra da Tijuca, resolveu inovar e ministrar aulas de ioga na turma do 3° ano. A ideia é que os alunos possam utilizar técnicas de respiração mesmo durante a prova para se acalmar e conseguir administrar o tempo.

— Eles passam o ano todo estudando muito e ficam cansados, além da ansiedade e da tensão, seja por cobrança própria ou da família. Pensamos na ioga como uma forma de eles relaxarem, esvaziarem a mente e se concentrarem — conta a psicóloga Domenica Vianna.

A tensão e o estresse também não podem prejudicar quem deixou para se preparar em cima da hora. Nesse caso, o ideal é fixar conteúdos que deixem o aluno mais à vontade.

— Eu aconselho a fazer uma curva descendente. Na segunda-feira, começar com a matéria que julgar mais difícil e ir passando para as que tiver mais afinidade até quinta. Na sexta, o melhor é procurar algo que o relaxe. Também é legal selecionar tópicos que o deixem mais à vontade dentre os conteúdos que costumam cair mais. Não adianta escolher um assunto que nunca aprendeu. Se não aprendeu até agora, não vai ser na véspera que vai conseguir — explicou Renato Pellizzari, coordenador de vestibular do Colégio Qi.

Os portões dos locais de prova abrem às 12h e fecham pontualmente às 13h para a prova começar às 13h30. No sábado, o término será às 18h, e no domingo, às 19h. João Victor Gonçalves, aluno da Escola Parque Gávea, vai sair de casa com cerca de duas horas de antecedência para ter certeza que vai chegar ao local da prova uma hora antes.

— Passar o ano inteiro se preparando e perder a prova por conta de atraso está fora de cogitação — disse ele, que quer cursar Engenharia Química na UFRJ.

Por Marta Szpacenkopf / Paula Ferreira

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *