Após ‘Big Little Lies’, mais livros de Liane Moriarty devem chegar às telas

Shailene Woodley (Jane), Reese Witherspoon (Madeline) e Nicole Kidman (Celeste) em cena de "Big Little Lies"
Shailene Woodley (Jane), Reese Witherspoon (Madeline) e Nicole Kidman (Celeste) em cena de “Big Little Lies”

 

Felipe Giacometi, na Folha de S.Paulo

Não é tão comum uma série chegar à TV com um elenco recheado de atrizes de peso de Hollywood como foi o caso de “Big Little Lies”, que tem no elenco as vencedoras do Oscar Nicole Kidman e Reese Witherspoon, além de Shailene Woodley, em alta pela saga “Divergente”, e Alexander Skarsgård.

A atração, uma das apostas da HBO para 2017, estreou quase simultaneamente a outros pesos-pesados do canal, como “Girls” e “Last Week Tonight”, de John Oliver.

Outra alavanca para a história que esmiúça os podres da vida de casais aparentemente perfeitos é Liane Moriarty. Sucesso de vendas principalmente nos EUA, a australiana é autora do livro homônimo que rendeu a série, adaptada em oito capítulos. No Brasil, o livro foi traduzido pela Intrínseca como “Pequenas Grandes Mentiras” (R$ 49,90, 400 págs.).

Segundo o jornal britânico “The Guardian”, ela vendeu seis milhões de cópias de suas obras em todo o mundo, embora o reconhecimento em seu país natal só tenha vindo depois da fama que conquistou nos EUA.

A primeira a sondá-la para filmar seus livros foi a também australiana Nicole Kidman (a atriz tem dupla cidadania). “Minha agente disse que Nicole estava em Sydney e queria tomar um café comigo para falar da possibilidade de adaptar o livro. No começo, havia a ideia de fazer um filme, mas depois ficou como uma série”, afirma.

As negociações evoluíram, e a atração foi para a HBO. Acabou filmada na Califórnia, nos oeste dos EUA, embora a trama original se passe em uma fictícia cidade no litoral australiano.

“No fim, [a diferença] é o sotaque”, avalia Moriarty, comparando os dois locais. “Não acho que a série ter sido gravada nos EUA afete muito. O visual é muito parecido com o que eu imaginava e, viajando pelo mundo, vi muita gente dizendo que a história poderia ter acontecido na realidade delas”, diz.

Sobre as diferenças entre palavra escrita e imagem, a autora considera que algumas vezes é mais fácil mostrar com uma filmagem o que os personagens estão sentindo, o que nos livros poderia levar páginas e páginas.

Mas, na série, as personagens precisam falar em voz alta o que estão pensando. Não há os monólogos internos do romance.

Por causa da distância entre EUA e Austrália, Liane não acompanhou de perto as gravações, mas disse ter ficado muito satisfeita com o resultado da adaptação.

“Nicole também é australiana e tem casa em Sydney, então pudemos nos ver e conversar sobre o papel dela. Com Reese, não me encontrei muito, mas quando eu visitei o set, ela foi adorável. Foi uma escolha perfeita para o papel de Madeline.”

ADAPTAÇÕES

Enquanto a trama começa a engrenar na TV -neste domingo (5) vai ao ar o terceiro episódio-, Liane está em casa novamente e com a rotina corrida: começou a escrever outro livro e se prepara para ver outros três de seus romances irem para as telas.

“‘As Lembranças de Alice’ teve o script finalizado, e Jennifer Aniston está ligada ao projeto. Há uma possibilidade de ela interpretar Alice, que eu espero que aconteça”, diz a autora.

“‘O Segredo do Meu Marido’ também está quase pronto. Estão definindo quem vai protagonizar o filme. Também há conversas para ‘Truly Madly Guilty’, que é meu livro mais recente, novamente seja feito pela produtora de Nicole Kidman. Mas essa é uma história bem pequena, então definitivamente não será uma série.”

Liane Moriarty, autora de "Big Little Lies", ao lado de Reese Witherspoon, no tapete vermelho da série
Liane Moriarty, autora de “Big Little Lies”, ao lado de Reese Witherspoon, no tapete vermelho da série

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *