Livraria reorganiza obras para evidenciar desigualdade de gênero

“Vendo livros há mais de 20 anos, e todo mês de março destaco o trabalho das mulheres”, disse Harriet Logan, fundadora e dona da livraria, ao BuzzFeed. “Mas neste ano eu quis fazer algo diferente, algo que destacasse não só os bons trabalhos feitos pelas mulheres, mas também a disparidade na indústria.”
“Vendo livros há mais de 20 anos, e todo mês de março destaco o trabalho das mulheres”, disse Harriet Logan, fundadora e dona da livraria, ao BuzzFeed. “Mas neste ano eu quis fazer algo diferente, algo que destacasse não só os bons trabalhos feitos pelas mulheres, mas também a disparidade na indústria.”

 

Publicado no Catraca Livre

Uma livraria norte-americana decidiu fazer uma ação em março para mostrar a desigualdade de gênero na literatura. A Loganberry Books, localizada em Cleveland (EUA), girou todas as obras de autores homens de suas prateleiras, escondendo as lombadas, enquanto as escritas por mulheres não foram alteradas.

sub-buzz-25973-1488986185-4

Em entrevista ao “BuzzFeed”, Harriet Logan, fundadora e dona da livraria, afirmou: “Vendo livros há mais de 20 anos e todo mês de março destaco o trabalho das mulheres. Mas neste ano eu quis fazer algo diferente, algo que destacasse não só os bons trabalhos feitos pelas mulheres, mas também a disparidade na indústria”.

De acordo com Logan, apenas 37% dos livros de ficção de sua loja foram escritos por mulheres. No total, cerca de 10 mil volumes escritos por homens foram virados. A mudança foi feita em uma apresentação aberta aos clientes.

sub-buzz-9230-1488986488-4

“A reação dos clientes foi fantástica. Muitas pessoas só ficaram lá, paradas, olhando e balançando as cabeças em desaprovação”, disse a fundadora do local.

“Eu quero que as pessoas pensem: ‘Existe uma disparidade, mas por quê? Como é a estante de livros na minha casa? O que pode ser feito para mudar esse desequilíbrio?’, e que depois procurem um título de uma autora que ainda não conhecem e experimentem lê-lo”, finalizou.

O projeto de Logan parece ter tido um efeito também em outros lugares.

livraria-desigualdade-genero23

“Um professor de St. Agustine, na Flórida, me disse que depois fez a mesma coisa com os livros em sua sala de aula e discutiu com seus alunos sobre a disparidade entre os gêneros na educação”, disse Logan.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *