Brasileira é acusada de plágio por autores internacionais

Guilherme Cepeda, no Burn Book

Assídua nas listas de mais vendidos, Cristiane Serruya, que só escreve em inglês, teria copiado trechos inteiros de outros livros.

A autora brasileira Cristiane Serruya se envolveu em uma polêmica literária global. Autora de livros em língua inglesa, a carioca está sendo acusada por vários autores internacionais de plágio. Por causa das denúncias, ela retirou de venda o seu livro “Royal love”, informou nesta quarta-feira o jornal inglês ” The Guardian“.

Embora apareça seguidamente em listas de mais vendidos, Cristiane é pouco conhecida do público brasileiro, pois escreve romances apenas em inglês — a maior parte deles autopublicados em e-book em plataformas da Amazon. No exterior, porém, a acusação de plágio chocou o mundo literário.

Nesta terça-feira, a americana Courtney Milan alegou que seu romance “The Duchess War” teve trechos copiados “palavra por palavra” pela brasileira. Depois de ser alertada por um leitor, ela postou exemplos em seu blog.

Outros autores se juntaram às denúncias. As americanas Tessa Dare e Sarah Maclean também disseram ter tido passagens plagiadas por Cristiane.

“Quase todas as frases que pesquiso foram plagiadas de algum lugar”, disse Tessa à imprensa estrangeira.

O mais bizarro é que a brasileira inscreveu “Royal love” no Rita Awards, que poderia ter entre o seu júri autores copiados por ela. Após as denúncias, ela retirou seu livro de competição.

Em sua conta no Twitter, Cristiane negou as acusações e pôs a culpa em um autor freelance que ela havia contratado como ghost writer em uma empresa chamada Fiverr.

“Uau uau uau. Eu apenas acordo com isso. Como eu pude plagiar 5 autores? Eu amo seus livros, @TessaDare e eu sou advogada. Eu nunca faria uma coisa dessas ”, escreveu ela. “Acabei de acordar com notícias desagradáveis de que meu trabalho tem plágio de outros autores. Estou tirando todos os trabalhos que fiz com um ghostwriter no Fiverr – que, aliás, fechou a conta – até ter certeza de que isso está resolvido”.

via oglobo

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *