Canal Pavablog no Youtube

arte

Páginas de livros viram belas esculturas

0

Felipe Andrade, no Sala7design

Livros são verdadeiras pontes para o conhecimento, para mundos imaginários, batalhas, fantasias, dragões, cada livro tem a sua maneira de nos transportar para dentro de suas páginas, uma verdadeira viagem sem sair do lugar.

Com base nisso de dar vida ao que lemos, a artista Emma Taylor cria belas esculturas usando livros como matéria prima. Formada em história da arte, Emma começou a criar suas esculturas durante a sua formação, a qualidade do seu trabalho a levou a exposições em Cambridge, Londres e Hong Kong, e após concluir o curso e tentar diversas outras atividades, ela percebeu que está muito feliz em continuar esculpindo os seus livros. Cada escultura leva em média de 2 a 4 semanas para ser concluída e pode ser comprada através do seu site.

Você pode conhecer o seu trabalho através do site Emma Taylor Books e também através do perfil no twitter @memataylorbooks.

Um poço de livros coloridos e sem fim: uma instalação de incrível ilusão ótica

0

Cintia Ferreira, no Green Me

Uma instalação que remete a um poço cheio de livros coloridos, e que parece não ter fim. Essa é a ideia por trás da obra de arte criada pelo artista eslovaco Matej Kren, que está em exposição na Biblioteca Municipal de Praga.

Intitulada de Idiom, ela foi originalmente instalada na Bienal Internacional de São Paulo, em 1995. Atualmente pode ser vista logo na entrada da Biblioteca.

A Idiom é uma escultura aberta com centenas de livros, e uma abertura lateral que permite ao visitante entrar nela e a admirar por vários ângulos.

O que cria a ilusão de ótica de infinito são dois espelhos colocados no chão e no teto. Quem olha tem a impressão de que a instalação é um verdadeiro arco-íris de livros e que não tem fim.

Depois do período em exposição, todos os livros utilizados voltam ao seu propósito original, de serem lidos e proporcionarem o mergulho no infinito, que a escultura de Matej Kren conseguiu ilustrar com tanta precisão.

Uma presença brasileira em ‘Animais Fantásticos’

0

Cena do filme Animais Fantásticos Foto: WARNER BROS

Designer mineiro Eduardo Lima fala de seu trabalho nos longas da série

Pedro Rocha, no Estadão

O segundo filme da franquia, Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald – com Johnny Depp, Eddie Redmayne e Jude Law no elenco –, já está em cartaz no Brasil há mais de duas semanas, mas a expectativa dos fãs no País já está nos próximos volumes da série, que se passa no mundo mágico de Harry Potter.

Recentemente, em suas redes sociais, a autora britânica J. K. Rowling, que assina o roteiro dos filmes da franquia, deu a entender que algum dos filmes seguintes deve se passar no Rio de Janeiro. Depois de um longa ambientado em Nova York, o novo tem Paris como cenário.

O que talvez nem todos os fãs saibam é que, desde o primeiro filme da saga Harry Potter, em 2001, estrelada por Daniel Radcliffe, já há um pouco de Brasil na série. O mineiro Eduardo Lima assina o design dos longas da série desde o início, com a sua companhia MinaLima, estabelecida em Londres.

O trabalho continua com Animais Fantásticos e ele agora está na torcida por um filme ambientado no Brasil. “Ainda não está oficialmente confirmado, mas já falei para a minha sócia, a Miraphora Mina, que, se tiver cenas no Brasil, eu que vou fazer tudo”, brinca o designer, em entrevista ao Estado, por telefone.

A empresa de Lima é responsável por criar os detalhes dos filmes, como o jornal O Profeta Diário e o Mapa do Maroto. Além disso, a MinaLima assina também as capas dos livros com os roteiros dos filmes Animais Fantásticos, que, no País, são publicados pela editora Rocco. Por isso, a editora vai trazer o designer para participar da Comic Con Experience, em São Paulo, dias após o lançamento do livro Os Crimes de Grindelwald, previsto para chegar às lojas neste sábado, 1.º de dezembro.

Eduardo Lima. Foto: Fernando Lemos – O Globo

Como o roteiro do novo filme se passa na Paris dos anos 1930, Lima diz ter feito uma mistura de referências de Art Nouveau e Déco para a capa do livro. “Na França, a Art Nouveau ainda estava muito forte. Colocamos detalhes para causar surpresas, as pessoas precisam parar para ver os desenhos”, afirma.

Caxambu. Sobre o trabalho no longa-metragem, dirigido por David Yates, o designer diz sentir uma forte diferença da saga original. “Nos filmes de Harry Potter, nós tínhamos os livros como apoio, agora é direto da cabeça da Jo (a autora J. K. Rowling) para o longa. No roteiro, não tem tantas informações dos objetos”, explica o mineiro, que relata que, no entanto, mantém um canal direto com a escritora britânica, para tirar dúvidas. “Fazemos duas listas, uma com objetos que os atores precisam ter em mãos e outra com gráficos, pôsteres, placas de carro, coisas assim.”

O designer admite que, desde os filmes Harry Potter, faz algumas brincadeiras, como colocar o nome da sua cidade natal, Caxambu, no fictício jornal O Profeta Diário. “Quando precisamos fazer um jornal, só recebemos a manchete principal, o resto precisamos preencher”, esclarece Lima.

Essa usuária do Instagram transforma seus livros em cenários incríveis

0

Publicado no Hypeness

Quem ama os livros e possui uma boa biblioteca em casa sabe que além da importância intelectual, emocional e imaginativo que podem provocar em nossas vidas, os livros são objetos especialmente bonitos e cheios de espírito – como verdadeiros objetos de arte. Para além do aspecto decorativo, em que os livros sempre transformam a aparência de uma casa em algo mais bonito e vivo, com 90 mil seguidores no Instagram, Elizabeth Sagan, que sempre postou sobre livros, decidiu transformar a função de sua biblioteca e usar os livros como cenografia e cenário para suas incríveis fotos.

Inicialmente ela simplesmente postava sobre suas leituras preferidas. Aos poucos, a interação com os livros enquanto objetos, a estante e a biblioteca de modo geral foi se tornando o foco de suas postagens. Como que tornando literal o sentido metafórico da leitura, os livros são transformados em asas, casas, roupas e capas. O que a literatura é capaz de fazer por nosso espírito, Sagan torna em uma concreta e belíssima imagem em sua conta no Instagram.

Que tal uma festa inspirada nos livros preferidos do aniversariante?

0

 

Ideias para uma festa educativa cheia de charme

Ana Carolina Castro, na Revista Claudia

Para os pais que buscam temas educativos e sem personagens, uma boa alternativa pode ser organizar a festa inspirando-se nas histórias preferidas do aniversariante.

Criativo, o tema ajuda a estimular o hábito da leitura desde a infância e pode ser uma ótima oportunidade de trocas entre as crianças. Em festas menores, uma boa ideia é pedir no convite que cada criança leve seu livro preferido. Assim, eles podem contar detalhes da história para os colegas, e conhecer também obras diferentes.

Use a criatividade para dar ao ambiente a temática da festa. Utilize livros antigos como suportes para arranjos de flores, doces e bonecos de personagens.

A festa pode ter como tema “livros”, abrangendo, assim, toda a coleção do aniversariante. Outra alternativa é escolher uma única obra como tema. Neste caso, a decoração ganha detalhes do enredo e apresenta aos convidados a história preferida do anfitrião.

Go to Top