Canal Pavablog no Youtube

listas

8 livros pouco conhecidos que todo administrador deve ler

0

noticia_102583

Acrescente essas indicações à lista de leitura e aproveite as dicas

Marcela Agra, no Administradores

Livros são instrumentos valiosos para o nosso crescimento pessoal e profissional. Todo empreendedor busca histórias inspiradoras ou biografias de pessoas que admira para se manter motivado. Além desses, obras de estudiosos e pensadores como Peter Drucker, por exemplo, sempre serão relevantes para a formação educacional e profissional de qualquer administrador.

A questão é que, muitas vezes, os mesmos livros são continuamente indicados nas universidades, MBAs e rodas de conversas entre empreendedores. É difícil encontrar obras não tão conhecidas e que ainda assim tenham o que acrescentar. Pensando em fugir das indicações batidas, agrupamos aqui oito livros pouco conhecidos que trazem lições práticas e que todo administrador deve ler.

Confira a lista abaixo, anote as dicas e boa leitura!

Google – A Biografia

Steven Levy, autor desse livro, é um jornalista que escreve sobre computadores, tecnologia, segurança de dados, criptografia, Internet, cibersegurança etc. É o principal contribuidor em tecnologia do Newsweek, atuando como editor sênior do jornal. Como sempre escreveu sobre o tema, Levy oferece oferece insight diferenciado sobre o Google neste livro. Ele teve acesso sem precedentes à empresa, e, de dentro do escritório batizado como Googleplex, conta com detalhes como funciona uma das gigantes mundiais da tecnologia.

A loja de tudo – Jeff Bezos e a era da Amazon

A Amazon foi pioneira na comercialização de livros na internet. Mas não parou por aí. Hoje, a empresa é de fato “a loja de tudo”, como diz o título desse livro e, mesmo sendo um dos maiores e-commerces do mundo, é conhecida também pela incomparável forma de atender o cliente. O jornalista Brad Stone conta nesse livro o que aprendeu acompanhando funcionários e executivos da empresa de perto, bem como também amigos e familiares de Jeff Bezos, fundador da Amazon.

Nelson Mandela: Uma entrevista com ensinamentos

É inegável que a vida de Mandela é exemplar. Lições de sua história são utéis a qualquer pessoa que deseja exercer papel de liderança. Esse livro simula uma entrevista com Nelson Mandela, depois de sua morte. As questões colocadas na obra são respondidas com falas e escritos verídicos do ativista, e são categorizadas por temas, para facilitar a vida do leitor.
Briga de cachorro grande: como a Apple e o Google foram à guerra e começaram uma revolução

Duas empresas “rivais” impulsionaram o mundo a mudar. A busca de Google e Apple por bater a competição no campo dos dispositivos móveis levou cada uma das marcas a investir em formas de se tornarem as melhores do mercado. O jornalista Fred Vogelstein acompanhou essa “briga de titãs” desde o início, lá nos primeiros anos do milênio. Nesse livro ele relata histórias sobre espionagem corporativa, acusações de plágio, acordos controversos e processos judiciais que envolvem as duas empresas e a forma como elas vêm se confrontando para dominar a forma como consumimos informação.

Minhas Invenções – A autobiografia de Nikola Tesla

Tesla foi um dos inventores de maior relevância para a evolução da eletricidade. Essa autobiografia breve do engenheiro eletricista mostra como suas obras – experimentos e teoria – revolucionaram a história, influenciando grandemente nossos sistemas contemporâneos de eletricidade.
Criatividade S.A.: Superando as forças invisíveis que ficam no caminho da verdadeira inspiração

Escrita por Ed Catmull, um dos fundadores da Pixar Animation Studios – e seu atual CEO -, a obra é um relato da trajetória de sucesso (e fracassos) do estúdio de animação mais relevante de sua área atualmente. No livro ele leva o leitor para as salas de reuniões da empresa, onde acontecessem as sessões de brainstorm, e fornece insights poderosos sobre criatividade, como reconhecer boas ideias e desenvolvê-las e outros aspectos. Como CEO, Catmull compartilha também os desafios e estratégias para gerir uma das empresas criativas de maior sucesso no mundo.

Como o Google funciona

Mais um sobre o Google. Nesse livro, Eric Schmidt e Jonathan Rosenberg elencam lições de negócios que consideram valiosas quanto ao funcionamento do Google e a forma como a empresa é gerenciada. Temas como estratégia, cultura corporativa, tomada de decisões, contratação de funcionários e capacidade de adaptação e inovação são abordados na obra. O que fez dessa marca a gigante global que ela é hoje? Os relatos dos bastidores mostram como o Google manteve o espírito de inovação ao longo dos anos, alcançando a posição de lider de mercado que ocupa hoje.

Eu, S.A.: Construa um exército de um homem só, liberte seu deus interior (do rock) e vença na vida e nos negócios

O astro da banda Kiss é um mestre do branding. Com mais de 100 milhões de álbuns vendidos, a banda de rock manteve sua identidade ao longo dos anos e construiu de fato uma marca. São bonecos, quadrinhos, itens de vestuário, jogos, filmes, todos originados nas personas criadas para sustentar a imagem da banda. No livro, Simmons oferece a empreendedores e aspirantes algumas ferramentas que considera essenciais para se chegar no topo, os seus “13 passos para o sucesso”.

25 livros que todo universitário deve ler

0

livros-todo-universitario-deve-ler-noticias

Alguns livros são eternizados por seus ensinamentos e histórias. Confira 25 títulos que todo estudante na universidade deve ler

Publicado na Universia Brasil

O hábito de leitura está novamente sendo difundido em meio aos universitários. Além de aumentar vocabulário, mostrar uma realidade diferente ao leitor, melhorar sua escrita e ajudar na compreensão de matérias acadêmicas e do mundo, os livros também se tornaram um meio de interação social. Preparamos uma lista com 25 livros que todo aluno na faculdade deveria ler para abrir um novo mundo de oportunidades. Confira:

1. Liberdade de Jonathan Franzen
O livro fala sobre o triangulo amoroso vivido por três alunos, que se vêem diante da questão: seguir o coração ou a razão? Quando colocados diante da decisão de preservar uma amizade duradoura ou arriscar tudo em nome do amor, os amigos não sabem qual rumo devem seguir. O dilema é enfrentado por muitos jovens, que podem se sentir inspirado pela leitura .

2. Este Lado do Paraíso de F. Scott Fitzgerald
Após sua formatura, o ex-universitário se vê perdido e não sabe exatamente o rumo que sua vida esta tomando, nem o que deve fazer daquele momento em diante. Este conflito também e vivido por ex- alunos de faculdades, que depois de formados não sabem quais trilhas devem seguir.

3. Norwegian Wood de Haruki Murakami
O significado e importância da amizade e amor verdadeiro são os principais temas deste livro emocionante, que ensina a valorizar os bens mais preciosos que temos: as pessoas que estão ao nosso redor e nos apóiam.

4.1984 de George Orwell
Em uma sociedade de grandes e fortes relações de poder, onde o estado tem controle sobre tudo, alguns jovens questionam e enfrentam influentes a fim de expor suas opiniões. Você arriscaria sua liberdade para isso?

5. Crime e Castigo de Fyodor Dostoyevsky
Após matar um penhorista, o jovem Raskolnikov tenta encontrar sua verdadeira essência e busca incessantemente justificar sua atitude e seu lugar na vida. O livro faz refletir sobre os valores que cada um traz dentro de si e mostra que toda ação tem uma reação.

6. Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley
Considerada uma “utopia negativa” pelo próprio autor, o livro narra a história de um mundo futuro, onde a felicidade é valorizada e a individualidade não. Assim, as personagens seguem um padrão de vida e é estabelecido o questionamento: É possível ser feliz sendo como os outros?

7. Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Marquez
O livro mostra o quão importante é ter apoio externo para viver uma vida de maneira otimista. Além disso, é possível ver como a solidão é capaz de destruir e dominar tudo ao nosso redor.

8. O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald
O romance, que acontece durante a primeira Guerra Mundial, mostra como jovens devem acreditar em sua própria capacidade, expondo que eles podem realizar grandes feitos. Além disso, o livro mostra a impossibilidade de refazer algo errado do passado e expõe a importância de amigos verdadeiros.

9. Lolita de Vladamir Nobokov
Compreensão, amor, perdão e sacrifício são algumas das lições passadas pelo livro polêmico, que narra a história do amor proibido entre um homem de meia idade e Lolita, uma ninfeta de 12 anos.

10. Adeus as armas de Ernest Hemingway
O desgaste emocional e físico vivido por jovens rapazes durante a primeira guerra mundial é ainda maior devido ao pouco contato deles com o amor, além da pouca fé no futuro. O romance faz refletir sobre importância do afeto para construção pessoal.

11. As Vinhas da Ira de John Steinbeck
Durante a crise nos Estados Unidos, uma família muda-se para Califórnia a fim de encontrar uma vida melhor. A importância do amor, das amizades, da família e do apoio são destacadas no texto.

12. O Mestre e a Margarida de Mikhail Bulgakov
A trama narra a chegada do diabo a Moscou na década de 20, e trata da luta entre o bem e o mal entro outros temas paradoxos, fazendo refletir como o lado ruim podem ser mais honesto do que a sociedade e regimes políticos.

13. A Cabana do Tio Tom de Harriet Beecher Stowe
Entre elogios e críticas, o romance de Stowe acontece em um período controverso na sociedade norte-americana e, por isso, ensina a compreender valores e princípios da nação estaduniense.

14. O Estrangeiro de Albert Camus
As indiferenças do universo unidas ao livre arbítrio e a intuição podem gerar uma grande mudança na vida dos jovens. A história narra a vida de um assassino que não se sente culpado pelo crime que comete até o momento em que observa os absurdos do mundo que o cerca.

15. A Arte da Felicidade de Dalai Lama
As respostas de Dalai Lama durante entrevistas podem ajudar as pessoas a entenderem o verdadeiro significado do amor e como buscar a felicidade na vida.

16. Fausto de Johann von Goethe
A aposta entre Deus e Mefistófeles pela conquista da alma de Fausto torna-se uma jornada de desafios por sua liberdade. A narrativa mostra a diferença entre mal e o bem, ambos presentes do dia a dia de qualquer universitário – e pessoa – diariamente.

(mais…)

Livros de colorir: entenda fenômeno em 10 cifras impressionantes

0

G1 lista números do filão que está ‘salvando’ o mercado editorial em 2015.
Obras já venderam R$ 25 milhões e influenciaram vendas de lápis de cor.

Os seis lviros para colorir mais vendidos de 2015 até aqui (Foto: Divulgação)

Os seis lviros para colorir mais vendidos de 2015 até aqui (Foto: Divulgação)

Cauê Muraro, no G1

Chamam-se “jardineiros” os salvadores do mercado editorial brasileiro em 2015. Não precisam ler uma linha sequer: as ferramentas são estojos de lápis de cor. O apelido é referência ao grande best-seller do ano no país: “Jardim secreto”, da escocesa Johanna Basford. A obra encabeça o atual acontecimento literário do país – livros de colorir para adultos. O G1 consultou editoras e analistas de mercado e separou dez cifras impressionantes que explicam o boom (veja abaixo).

Eles são antiestresse, interativos, sintoma da infantilização do mundo atual – as opiniões a respeito dos títulos para colorir variam.

“Eles estão movimentando gráficas, editores, ilustradores. Mas, óbvio, é um fenômeno que vai acabar. Todo ano tem algo assim”, afirma ao G1 Cassia Carrenho, gerente-geral do PublishNews, portal que analisa o mercado. Dois exemplos de ondas anteriores: livros eróticos, como “Cinquenta tons de cinza”, e os religiosos. “O mercado editorial não lança moda, ele só segue a moda. Uma tendência em todas as áreas, não é só no editorial, de voltar um pouco às raízes, o ‘handmade'”, continua Cassia.

Outra facilidade óbvia para trazer sucessos internacionais de colorir ao Brasil: eles não precisam ser traduzidos. Além disso, é comum que o “leitor”, depois de concluir a pintura, compre uma segunda obra. E eventualmente uma terceira, uma quarta… As próximas tendências do setor devem ser livros para colorir de nicho, temáticos. A nova leva terá títulos sobre gatos e bichos em geral, além de clássicos para colorir (tipo “O pequeno príncipe”) e uma série sobre “cidades do mundo’. O êxodo rural dos jardineiros era mesmo questão de tempo.

livros-de-colorir_1

Os livros de colorir também reduziram o estresse do mercado editorial do Brasil ao amenizar a crise do setor. Venderam R$ 25,18 milhões entre janeiro e maio deste ano e evitaram queda do faturamento geral com relação a 2014. O número está em um estudo do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) e do Instituto de Pesquisa Nielsen.

livros-de-colorir_2Escrito – ou desenhado – pela escocesa Johanna Basford, “Jardim secreto” iniciou sua trajetória por aqui a tempo de aproveitar o Natal: saiu, muito calculadamente, em 27 de novembro. Desde então, virou o líder absoluto do ranking nacional, com 880 mil cópias (e contando…), informa a Sextante. “No nosso catálogo, entra em não ficção, mas poderia entrar em arte ou em autoajuda, pois transcende essa categorização”, afirma a gerente de aquisições da Sextante, Nana Vaz de Castro. Versátil, também transcendeu o status de livro-presente-natalino. “Em abril foi realmente um escândalo.” É que era “véspera” do dia das mães.

livros-de-colorir_3Com mais de meio milhão de exemplares vendidos desde o lançamento, em abril, o vice-campeão do ano no Brasil também é assinado por Johanna Basford. A Sextante informa que tem pelo menos outros oito títulos para colorir previstos para os próximos meses – incluindo um obrigatório sobre gatos.

livros-de-colorir_4Nem só de jardim e floresta vive o filão dos livros para colorir. A categoria se divide em subespécies: tem, por exemplo, a vertente “gatos” (por enquanto, apenas os animais, mas nunca se sabe), a vertente “mandalas” e a vertente “datas comemorativas” (“Mãe, te amo com todas as cores” para o dia das mães e “Amor em todas as cores” para o dia dos namorados”). O Instituto Nielsen – responsável junto do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel) pelo Painel das Vendas de Livros do Brasil – calcula que existam pelo menos 76 títulos de colorir para adultos circulando atualmente. Por enquanto.

livros-de-colorir_5O portal PublishNews, que monitora o mercado editorial brasileiro, informa que cinco dos dez livros de não ficção mais vendidos do ano, entre janeiro e maio, são títulos de colorir para adultos. Mas por que não ficção? “Teve até uma tendência a colocar como autoajuda. Mas, se não fosse para relaxar – o que, aliás, é um grande marketing –, seriam o quê? Livros de ilustração. É não ficção”, justifica ao G1 Cassia Carrenho, gerente-geral do site.

livros-de-colorir_6É culpa das mães. Graças a elas, ou ao dia delas, maio foi um mês especialmente bom para os livros de colorir: os oito primeiros colocados no top ten de não ficção foram de colorir, mostra PublishNews. Sintomaticamente, “Mãe, te amo com todas as cores” foi o quarto colocado no ranking de maio. Comparando com o mesmo mês de 2014, neste ano as vendas cresceram 27% em volume e 21% em faturamento, totalizando R$ 115,8 milhões – em 2014, foram R$ 95,7 milhões.

livros-de-colorir_8O Instituto Nielsen informa que o preço médio dos livros de colorir é de R$ 27,98 – considerando todos os segmentos, o preço é R$ 39,26. O mais caro dentre os “coloridos” pesquisados é “Netter anatomia para colorir”, que custa R$ 91,73. Mas ele tem função didática e é voltado a público específico. O vice-campeão é a versão em inglês de “Floresta encantada”, que sai por R$ 64,54. O mais barato de todos é “Contos de fada supercolorir”, com preço médio de R$ 7,89.

945-preco-do-estojoCom 120 cores, o estojo metálico top de linha da Faber-Castell é o mais caro da marca, que o descreve como voltado a “profissionais [designers, ilustradores] e amadores exigentes”. De acordo com a fabricante, há “jardineiros exigentes”, que gastaram R$ 945 para adquirir um desses, com itens importados da Alemanha. A empresa informa, no entanto, que os favoritos dos consumidores dos livros de colorir são os estojos aquareláveis de 48 cores (R$ 80) e de 36 cores (R$ 60).

livros-de-colorir_9Um efeito colateral do fenômeno foi o aumento das vendas de lápis de cor. O G1 apurou que chegou a faltar o produto em grandes redes do setor. A Kalunga informa que houve alta de 210% das vendas em maio de 2015 na comparação com o mesmo mês do ano passado. Canetas hidrográficas e apontadores também saíram mais. Na Armarinhos Fernando, a procura por lápis de cor chamou atenção sobretudo por ter ocorrido fora do período “voltas às aulas”, em que as vendas são tradicionalmente altas. A Faber-Castell informa que, em abril, as vendas cresceram cinco vezes em relação a abril de 2014. Desde então, houve reforço na produção dos estojos de 36 e de 48 cores.

livros-de-colorir_10Editado pela independente Bebel Books, “Suruba para colorir” convenientemente não tem qualquer ilustração na capa. Na  contracapa, um aviso: “18+”. Assinado pelo jornalista e escritor Xico Sá, o texto ali avisa: “Tons de cinza um cacete”. Segundo a editora, o projeto nasceu de “uma brincadeira entre amigos’. São 34 ilustrações, de nomes como Laerte, Adão, João Montanaro e Fabio Zimbres. A primeira edição saiu com 1,8 mil exemplares.  A segunda, com 3,6 mil. Diante do sucesso e dos pedidos, chegou-se a uma terceira – com 25 mil exemplares, um recorde da editora. “Pra gente, é um número inimaginável. Nem nos meus sonhos mais dourados eu iria ter conseguido”, comemora ao Bebel.

6 livros de história imperdíveis para quem curte saber mais sobre o passado

0

A partir de ângulos diferentes, lançamentos dão conta de eventos que ninguém esquece

Fernando Bumbeers, na Galileu

Confira os lançamentos selecionados pela GALILEU:

1

1500 > A CONQUISTA DO BRASIL

Thales Guaracy, Planeta, 254 páginas, R$ 39,90
› O autor reconta a sangrenta história do Brasil a partir de documentos que mostram uma visão nada cordial do povo brasileiro.

2

1555 > VERMELHO BRASIL: O ROMANCE DA CONQUISTA DO BRASIL PELOS FRANCESES.
Jean Christophe Rufin, Suma de Letras, 406 páginas, R$ 39,90
› Apesar de ser ficção, conta a história real do conflito entre índios e europeus, na visão de dois franceses que participam de uma expedição no Brasil recém-conquistado pelos portugueses.

3

1714 > VICTUS: A QUEDA DE BARCELONA
Albert Sánchez Piñol, Alfaguara, 605 páginas, R$ 69,90
› A obra de ficção traz mapas e personagens (mais…)

Os livros, seriados e filmes que todo nerd deveria conhecer

0
(Foto: reprodução)

(Foto: reprodução)

Publicado no Olhar Digital

Feliz Dia da Toalha! Feliz aniversário do lançamento de Star Wars! Feliz dia do Orgulho Nerd, caros leitores. O dia 25 de maio marca uma confluência de datas que, quando unidas, dão origem às festividades da celebração da cultura geek.

Abaixo, listamos algumas das obras mais relevantes para a cultura nerd, abrangendo filmes, seriados e livros. Sempre há a possibilidade de termos esquecidos alguns itens, mas você é bem-vindo a deixar alguma sugestão nos comentários!

Os essenciais:

nerds

Star Wars
Não é preciso explicar Star Wars, né? Um dos maiores marcos da cultura pop, Star Wars é obrigatório para quem quer mergulhar no mundo geek. A saga teve seus pontos baixos (os episódios I, II e III), mas o otimismo para o sétimo filme está lá no alto. Além dos filmes, há um extenso material sobre o “universo expandido”, em quase todas as mídias, incluindo desenhos animados, livros, jogos.

Star Trek
Para quem considera Star Wars mais fantasia e aventura do que ficção científica, existe Star Trek, outro pilar da cultura geek moderna. Com início nos anos 1960, a franquia já foi seriado de TV, filme, livro, quadrinhos, jogos e até hoje movimenta uma legião de fãs, os trekkies.

Harry Potter
Além dos sete livros, extremamente populares, há oito filmes também altamente populares. Se, por um acaso, você perdeu o bonde de Harry Potter, você tem pela frente dias (ou semanas) de entretenimento, se optar por ler e assistir tudo relacionado à obra. Quem sabe a autora não resolve lançar algum livro novo no futuro? É uma possibilidade.

Senhor dos Aneis
Á série de livros já é bastante antiga e extremamente popular e viu um novo sopro de vida no início da década passada com a adaptação para o cinema. Diferente de Harry Potter, seus filmes nunca tiveram um tom infanto-juvenil, o que colaborou para que eles também fossem sucesso de crítica, ganhando até mesmo Oscar. Há ainda o livro e os filmes de O Hobbit, que complementam a franquia. Algum dia surgirá um filme do Silmarillion? As chances são poucas, mas a esperança é a última que morre.

Livros

livros

O Guia do Mochileiro das Galáxias – Referência no humor britânico, parodiando a humanidade ao mesmo tempo em que leva os protagonistas a viver as situações mais absurdas e engraçadas em diversas partes do universo graças ao Gerador de Improbabilidade Infinita. Graças ao livro há o Dia da Toalha, celebrado no dia 25 de maio, que é parte da celebração do Dia do Orgulho Nerd.

As Crônicas de Gelo e Fogo (Game of Thrones) – O seriado mais popular do momento veio da série de livros de George R. R. Martin. Todas as reviravoltas, as tramas, as mortes, a violência, o sexo, e tudo mais que é mostrado nos domingos pela HBO passaram antes pelas páginas do livro. Algum dia a série se tornará independente, no entanto, mas até lá, ler o livro é a melhor forma de saber o que acontecerá na TV.

Tudo de Isaac Asimov – Asimov é provavelmente a maior referência em literatura de ficção científica, principalmente pelo envolvimento com a robótica, com destaque para a série da Fundação (a trilogia original e mais quatro livros lançados posteriormente) e vários outros contos, como “Eu, Robô”. Suas previsões sobre o futuro são impressionantemente precisas.

Phillip K. Dick – Outro destaque da ficção científica literária, o seu grande destaque é o livro “Androides Sonham Com Ovelhas Elétricas?” (lançado no Brasil no passado com o nome “O caçador de androides”), que deu origem ao filme Blade Runner. Entre livros e contos há ainda destaques importantes como “O Vingador do Futuro” e “Minority Report”

Bernard Cornwell – Saindo da ficção científica e entrando em romances históricos, com um pé na fantasia medieval, a obra de Cornwell é um prato cheio para quem gosta deste tipo de material, com destaque para “As Crônicas de Artur” e “As Crônicas Saxônicas”.

Jogador número 1 – “Ready Player One”, escrito por Ernest Cline, conta a história de um futuro no qual as pessoas se conectam a um mundo de realidade virtual chamado OASIS. Quando seu criador morre, as pessoas descobrem que ele deixou escondido um “easter egg”; quem encontrá-lo poderá ter acesso a toda a sua fortuna. Toda a busca por este prêmio é recheada de referências a games e à cultura pop oitentista.

Seriados

seriados

Game of Thrones – Não precisa de descrição (e já falamos sobre ele na parte de livros), mas vale a pena repetir. O seriado incrível mostra toda a violência, intrigas, traições e manobras políticas por trás da disputa de poder naquele mundo fantástico.

Doctor Who – Dos anos 1960 até hoje, Doctor Who tem uma legião de fãs de todas as idades, que embarcaram na caixa policial azul que viaja no tempo-espaço, a famosa TARDIS, e acompanharam as aventuras de um alienígena humanoide, que já teve mais de uma dezena de rostos diferentes, com mais de 1 milênio de idade por todos os cantos do universo.

Monty Python’s Flying Circus – Um dos maiores humorísticos da história, com um grupo de 6 atores e escritores que tiveram uma liberdade absurda para experimentar com um novo (para a época) tipo de comédia, que beira o absurdo e o irritante na maior parte do tempo. Algumas esquetes, como a da “Piada Mais Engraçada do Mundo” sobrevive até hoje fazendo sucesso no YouTube.

Mythbusters – Além de testar a veracidade de vários mitos urbanos e ditados populares, os Mythbusters também costumam atestar a plausibilidade de diversos momentos icônicos da cultura pop. Além de interessante, o programa é um show visual, com a quantidade absurda de explosões por episódio.

Cosmos – Há dois momentos na história de “Cosmos”. A primeira geração (“A Personal Voyage”), escrita e narrada por Carl Sagan nos anos 1980, é uma incrível porta de entrada para o mundo da ciência, com explicações profundas e interessantes sobre o universo. Recentemente, o programa de TV foi revivido com o cientista Neil DeGrasse Tyson, mas com um novo nome (“A Spacetime Odyssey”).

The Big Bang Theory – O seriado que retrata basicamente todo o universo nerd/geek, abrangendo quadrinhos, filmes, seriados, mas, mais importante para esta lista, também contempla os universos de jogos, tecnologia como robótica e produtos tecnológicos mais comuns do cotidiano e ciência, abordando assuntos relacionados a física, matemática e astronomia. Tudo com curadoria de profissionais para não insultar os verdadeiros conhecedores das áreas.

IT Crowd – IT Crowd é um humor britânico, muitas vezes beirando o non-sense, que reflete a vida de profissionais de tecnologia da informação. Os personagens se veem em situações comuns no suporte ao usuário comum, muitas vezes sem conhecimento algum de como interagir com um computador.

Silicon Valley – O seriado se passa, como o próprio nome diz, no ambiente fervilhante das startups (mais…)

Go to Top