Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged 2016

Piso salarial dos professores sobe 11,36% em 2016

0

Publicado no Estadão

Valor passará de R$ 1917,78 para R$ 2135,64; reajuste foi anunciado pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante

O ministro da educação, Aloizio Mercadante Foto: SERGIO CASTRO/ESTADÃO.

O ministro da educação, Aloizio Mercadante Foto: SERGIO CASTRO/ESTADÃO.

 

BRASÍLIA – Contrariando o apelo de governadores e prefeitos, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou nesta quinta-feira, 14, o reajuste do piso salarial dos professores de escolas públicas. Segundo o ministro, a categoria receberá um aumento de 11,36% e o valor passará de R$ 1917,78 para R$ 2135,64.

Durante o anúncio na sede do MEC, Mercadante afirmou que entende que a situação fiscal de muitos Estados e municípios é delicada por conta da crise, mas que a lei estabelece o cálculo para o reajuste e determina que o novo piso seja anunciado em janeiro.

“Nós recebemos carta dos governadores e de prefeitos propondo um adiamento da divulgação do piso. Mas não há como solicitar ao MEC o desrespeito à lei. Na vida pública, a gente só pode fazer o que a lei autoriza”, disse.

Nesta semana, governadores e representantes de entidades de prefeitos apresentaram ao governo uma proposta para que o reajuste do piso salarial fosse adiado para agosto e que o índice fosse menor do que os 11,36% determinados pela lei.

Diante das dificuldades fiscais, porém, Mercadante pediu que os sindicatos de docentes estejam abertos ao diálogo e tentem chegar a um acordo respeitando a limitação orçamentária de cada ente federativo.

O ministro afirmou ainda que há diversas propostas para mudar o cálculo de reajuste e que o governo está disposto a discuti-las. Ele, no entanto, afirmou que, como a inflação de 2015 foi alta, o reajuste deste ano, mesmo se levasse em conta outros parâmetros, teria ficado na casa dos 11%.

Atualmente, o valor do piso é calculado de acordo com os recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb). O cálculo está previsto na Lei do Piso (nº 11.738/2008), que vincula o aumento ao porcentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno, referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano.

5 dicas para conseguir ler mais em 2016

1
Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

 

Saiba como driblar a correria da rotina e arranjar mais tempo para ler

Publicado no Universia Brasil

Muitas pessoas desejam ter mais tempo para ler, mas acabam deixando esse hábito por causa da rotina muito atarefada. No entanto, trata-se de uma atividade que não pode ser deixada de lado, já que a leitura é capaz de estimular a criatividade, assim como o desenvolvimento da capacidade verbal e escrita. Contudo, mesmo com esses benefícios, os livros continuam sendo abandonados na prateleira.

Foi pensando nisso que a seguir separamos 5 dicas para conseguir ler mais em 2016, mesmo em meio à correria do dia a dia. Confira abaixo:

1 – Estabeleça uma meta de leitura
Quando for começar uma leitura, é interessante planejar o número de páginas que vai ler. Você pode estabelecer que vai ler 30 páginas de um livro toda noite antes de dormir, por exemplo. Manter esse ritmo pode ajudá-lo a se organizar melhor, tendo uma noção do seu próprio progresso.

2 – Leia o que você tem interesse
Ao invés de se prender a recomendações de colegas ou listas de best-sellers, por exemplo, é importante ler conforme o seu próprio gosto. Ler o que gosta pode ser uma forma eficiente para manter o hábito em dia como um hobby e não como uma mera obrigação. Seja um livro curto ou extenso, o importante é colocar essa atividade em prática.

3 – Leitura digital
Na era digital, já existem vários aplicativos que tornam possível ler online e de graça. Você pode baixar e-books para ler no seu próprio celular, na hora e no local em que desejar. Isso pode ser ótimo para otimizar a sua leitura, aproveitando, por exemplo, um intervalo de almoço no trabalho ou uma espera no consultório.

4 – Pegue um livro antes de dormir
Você pode aproveitar a última meia hora antes de dormir para se dedicar à leitura. Esse hábito pode ajudá-lo a relaxar, fazendo com que você pegue no sono mais facilmente. Basta ler algumas páginas e você já poderá notar que está mais calmo para dormir com mais tranquilidade.

5 – Discuta a leitura com outras pessoas
Conversar com os outros sobre uma obra pode funcionar como um ótimo estímulo para que você continue a sua leitura. Por isso, procure saber se algum amigo ou familiar está lendo o mesmo livro que você ou participe de fóruns online de discussão ou comunidades em redes sociais, por exemplo. Isso pode ajudá-lo a se manter informado sobre o que as outras pessoas pensam sobre o livro.

Mario de Andrade, Paul Valéry, Béla Bartók: saiba quem está em domínio público a partir de 2016

0
Foto: /reprodução

Foto: /reprodução

Dia 1º de janeiro é também o Dia do Domínio Público, quando obras têm seus direitos autorais expirados

Tatiana Dias, no Nexo

A partir desta sexta-feira (1), um dos maiores clássicos da literatura brasileira, Macunaíma, de Mario de Andrade, estará em domínio público. Isso significa que a obra poderá ser copiada, xerocada, reproduzida e adaptada livremente – assim como todas as outras do autor modernista.

Além dele, os poetas Paul Valéry e Ada Negri, o compositor Béla Bartók e o guitarrista de blues “Blind” Willie Johnson, todos mortos em 1945, estão na lista dos autores livres de direitos autorais a partir de agora.

No Brasil, a regra de domínio público é a seguinte: as obras ficam livres de direitos autorais no primeiro dia do ano seguinte em que se completam 70 anos da morte do autor. Mario de Andrade morreu em 1945.

As regras de domínio público, no entanto, variam de acordo com o país. Naqueles em que os direitos autorais expiram após 50 anos da morte do autor, como o Canadá e a Nova Zelândia, obras de personalidades como Malcolm X e T. S. Eliot, mortos em 1965, já ficarão livres a partir deste 1º de janeiro.

O “Dia do Domínio Público é comemorado por várias entidades internacionais de acesso ao conhecimento. Normalmente, quando uma obra cai em domínio público, há um súbito interesse e maior procura por ela. Em 2015, “O pequeno príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry, ficou livre de direitos autorais. Como consequência, só no Brasil, o mercado editorial tinha disponíveis 58 edições diferentes da obra. E se engana quem pensa que o domínio público não é rentável: as vendas aumentaram 123% e os lucros, 69%.

Quem cai em domínio público em 2016

1 – Mario de Andrade

Foto: Divulgação/Nova Fronteira/IEB-USP

Foto: Divulgação/Nova Fronteira/IEB-USP

 

O escritor brasileiro morreu em fevereiro de 1945. É um dos principais nomes do movimento modernista, maior responsável pela Semana de Arte Moderna de 1922 e influência fundamental na literatura, poesia, fotografia e pesquisa folclórica brasileira. Suas obras mais conhecidas são o livro de poesias “Pauliceia Desvairada”, que inspirou a Semana Moderna, e os romances “Amar, verbo intransitivo”, de 1927, e “Macunaíma”, de 1928.

2 – Paul Valéry

Foto: /reprodução

Foto: /reprodução

 

O poeta e filósofo francês, considerado o último dos simbolistas, foi indicado ao prêmio Nobel 12 vezes. Escreveu sobre arte, música, eventos cotidianos e história. Em sua vida, passou por uma grande crise existencial e ficou sem escrever por duas décadas, até que publicou a obra-prima ‘La Jeune Parque’ (sem edição brasileira), em 1917.

3 – Ada Negri

Foto: /Wikimedia Commons

Foto: /Wikimedia Commons

 

A poetisa italiana foi a primeira mulher a entrar para a (mais…)

10 livros para progredir na carreira em 2016

0
Livros sobre negócios para 2016

Livros sobre negócios para 2016

 

Conheça os grandes lançamentos de 2015 que poderão ajudar no mercado de negócios.

Andre Kainan, no Blasting News

Profissionais estão sempre buscando novos conhecimentos a respeito do mundo dos negócios. Se você é um desses, então confira os melhores títulos para você avançar na sua carreira. São 10 livros, lançados em 2015, que se encaixam no seu perfil. As obras falam sobre liderança, inteligência emocional, motivação e estratégia para o mercado de negócios em 2016.

O lado difícil das situações difíceis

Com uma escrita agradável que favorece, até mesmo quem não é executivo, uma boa leitura, Bem Horowitz mostra como lidar com dificuldades profissionais e pessoais. O autor disserta sobre os obstáculos que superou para levar seu negócio a diante. Horowitz dá conselhos quanto a carreira e gestão por meio de letras de rap.

O poder do fracasso

É um livro sobre a persistência como o caminho do êxito. Sarah Lewis aproveita as obras de artes e as descobertas científicas para falar sobre os resultados que nascem da insistência depois de diversas tentativas frustradas.

A nova lógica do sucesso

Que atire a primeira pedra quem nunca sofreu de invisibilidade profissional. Buscar o sucesso com excesso de trabalho e virar um especialista solitário, são dois dos pensamentos equivocados na hora de alcançar o sucesso que Roberto Shinyashiki traz em seu livro. O autor aborda temas como falta de reconhecimento e vitimização no trabalho.

Gestão da emoção

Augusto Curry, psiquiatra e escritor, fala sobre inteligência emocional. Ele mostra técnicas simples para não gastar energia desnecessariamente e administrar melhor os sentimentos. O livro mostra como é possível transformar nossas vidas em uma balança, equilibrando as emoções e o trabalho.

Ágeis e inovadoras

Adam Bryant, editor do jornal The New York Times, relata as experiências dos executivos que compartilharam em entrevistas feitas para o jornal nova-iorquino generosamente suas experiências, vivências e profundos conhecimentos sobre como liderar uma empresa de forma ágil e inovadora.

Como chegar ao sim com você mesmo?

Como chegar ao sim em você, para depois conseguir o sim de outros, assim William Ury desdobra sua teoria de negociação. Neste livro, ele se volta para a mais árdua negociação de todas: “a que fazemos com nós mesmos”.

Ele mostra que “o principal entrave somos nós mesmos – nossa tendência natural a reagir de uma forma que não atende nossos interesses”. Mas esse obstáculo também pode se tornar “nossa maior oportunidade. Se fizermos um exercício de reflexão e entendermos quais são nossas verdadeiras necessidades e o que de fato vai nos deixar felizes, criaremos as bases para compreender e influenciar os outros”.

10% mais feliz

Neste livro, Dan Harris sugere como melhorar a vida das pessoas em pelo menos 10%. Após um ataque de pânico ao vivo, na rede de TV americana ABC News, relata nessa obra como a espiritualidade e a meditação mudaram o modo dele enxergar o cotidiano, tanto no trabalho quanto em sua vida.

Ataque! Transforme incertezas em oportunidades

Aproveitar as chances que se apresentam e tirar vantagem da (mais…)

Governo de SP diz que teve prejuízo de R$ 1 milhão com ocupação de escolas

1

spp

Publicado em Folha de S.Paulo

O governo do Estado de São Paulo afirma que teve um prejuízo de R$ 1 milhão em escolas que estavam ocupadas por estudantes. A gestão do governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirma que 81 escolas registraram incidentes como furtos e depredações após serem desocupadas por alunos.

O movimento de ocupação de escolas paulistas vem perdendo força gradualmente desde o dia 4 deste mês, quando Alckmin recuou e suspendeu a reorganização da rede, prevista para 2016.

Naquele dia, auge do movimento, eram 196 unidades tomadas por estudantes, que protestavam contra o projeto. Nesta terça (29), o número caiu para 13.

Os alunos protestavam contra a reorganização da rede estadual anunciada por Geraldo Alckmin.

Inicialmente prevista para 2016, a reorganização iria dividir as escolas por ciclos únicos (só ensino médio, por exemplo). Para isso, iria transferir 311 mil alunos e fechar 92 colégios. Agora, Alckmin diz que quer “aprofundar o diálogo” sobre o projeto.

Com as ocupações, os alunos derrubaram a proposta e o secretário da Educação, Herman Voorwald, que pediu demissão.

De acordo com o governo, seis escolas foram furtadas entre os dias 23 e 27 de dezembro após os alunos desocuparem os prédios. Notebooks, computadores e câmeras foram levadas, diz a gestão Alckmin.

Go to Top