Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged 50 Tons de Cinza

Autora de ’50 Tons de Cinza’ anuncia novo livro

0

‘The Mister’ é um romance sem data para chegar ao Brasil, mas que promete deixar os leitores sem fôlego até a última página

Publicado no Terra

Você até pode não ter lido, mas com certeza ouviu falar na trilogia 50 Tons de Cinza. Afinal, foi uma verdadeira febre, principalmente entre o público adulto. Sim, era tipo um Harry Potter para maiores de 18 anos.

Brincadeiras à parte, os livros fizeram muito sucesso e até hoje são lembrados. Se você curtia, pode comemorar porque tem um novo livro de E. L. James chegando nas prateleiras. Distribuído pela Intrínseca, The Mister deve chegar ainda no primeiro semestre de 2019. De acordo com as informações que foram divulgadas, a trama é centrada no rico Maxim Trevelyan e na mulher misteriosa por quem ele é apaixonado, Alessia Demachi. Segundo a crítica, The Mister é “uma montanha-russa de perigo e desejo que vai deixar os leitores sem fôlego até a última página”. Interessante, né?

Veja a sinopse:

“Londres, 2019.

A vida tem sido fácil para Maxim Trevelyan. Ele é inglês, bonito, rico, nunca precisou trabalhar e quase nunca dorme sozinho. Tudo isso muda quando uma tragédia acontece e Maxim herda um título de nobreza, a riqueza e as propriedades da família, e toda a responsabilidade que vem com isso. É um papel para o qual ele não está preparado, e que agora deve se esforçar para desempenhar.

Mas o maior desafio de Maxim vai ser lutar contra a atração por uma jovem enigmática que conheceu recentemente e que guarda um segredo do passado. Reservada, atraente e com talento para a música, Alessia é misteriosa e sedutora, e logo o desejo de Maxim por ela se transforma em algo que ele nunca experimentou e não ousa nomear. Mas, afinal, quem é Alessia Demachi? Maxim poderá protegê-la do mal que a ameaça? E o que ela fará quando souber que ele também esconde segredos?”.

50 Tons de Cinza | Antes do lançamento do último filme, saga vai ganhar novo livro

0

fifty-shades-darker-movie-reviews-696x348

Caio Coletti, no Observatório do Cinema

A escritora E.L. James anunciou que, antes da conclusão da trilogia 50 Tons de Cinza, intitulada 50 Tons de Liberdade, chegar aos cinemas, fãs da saga poderão conferir uma continuação nas prateleiras.

A autora anunciou o lançamento de Darker, uma reimaginação de 50 Tons Mais Escuros contada pelo ponto de vista de Christian Grey, para 28 de novembro nos EUA – sem previsão no Brasil.

James já havia escrito Grey, livro que recontava 50 Tons de Cinza através do ponto de vista do personagem masculino principal de sua saga, e anunciou o novo livro com um post no Facebook.

“Eu sei que vocês estão esperando o trailer, que vai sair logo… Enquanto isso, em honra do aniversário de Ana, aqui está essa novidade”, escreveu.

elj

 

 

50 Tons de Liberdade será lançado em 9 de fevereiro de 2018 nos cinemas brasileiros.

Leitoras de ‘Cinquenta tons de cinza’ são mais sexistas, diz estudo

0
Cena da adaptação cinematográfica de 'Cinquenta tons de cinza' - Divulgação

Cena da adaptação cinematográfica de ‘Cinquenta tons de cinza’ – Divulgação

 

Pesquisa ouviu 747 mulheres entre 18 e 24 anos matriculadas em faculdades americanas

Publicado em O Globo

RIO — Jovens mulheres que leram a série erótica “Cinquenta tons de cinza”, de E.L. James, são mais propensas a terem atitudes sexistas, de acordo com uma pesquisa feita em conjunto entre as faculdades estaduais de Ohio e Michigan.

Intitulado “Sexist attitudes among emerging adult women readers of fifty shades fiction” (“atitudes sexistas entre jovens mulheres adultas leitoras da ficção ‘Cinquenta tons'”, em tradução livre), o estudo mostra que as leitoras da série têm níveis mais altos de “sexismo ambivalente, benevolente e hostil”. Por “sexismo benevolente” entendem como a crença de que mulheres devem ser protegidas por homens, enquanto “sexismo hostil” é a visão negativa e objetivada da mulher.

Segundo o “Guardian”, os pesquisadores, liderados por Lauren Alternburger, estudaram 747 mulheres entre 18 e 24 anos matriculadas em faculdades americanas. Elas tiveram seus pontos de vista medidos por um questionário batizado de “Inventario de sexismo ambivalente”, que consiste em 22 afirmações preenchidas por suas respectivas escalas de concordância. Onze das afirmações expressam sexismo hostil — tal como “mulheres buscam ganhar poder ao obter controle sobre os homens” — enquanto outras 11 tinham conteúdo de sexismo benevolente, como “as mulheres devem ser protegidas e amadas por homens”.

Cerca de 60% das participantes não leram a trilogia, e 46,2% das que leram ao menos alguma parte dos livros disseram que gostaram do conteúdo.

Os pesquisadores descobriram que essas que completaram ao menos o primeiro dos três livros apresentaram “atitudes sexistas ambivalentes, hostis e benevolentes mais fortes que aquelas que não leram nenhum dos livros”. As mulheres que descreveram a trama como “romântica” estavam mais propensas a “endossar atitudes sexistas”.

“Consistente com noções de sexismo benevolente, a realização completa de Anastasia (uma das protagonistas da história) não é alcançada sem um relacionamento heterossexual e monogâmico”, diz o balanço do estudo, pontuando a pressão que Anastasia sente para satisfazer Christian — caso contrário, ela sente que vai “terminar sozinha com um monte de gatos e lendo romances clássicos como forma de ter uma companhia” — e também a compulsão que ela sente por “aceitar tudo o que ele acha que precisa para ser satisfeito sexualmente”.

Para os pesquisadores, os jovens deveriam consumir ficção “através de uma lente crítica”, e obras como “Cinquenta tons” poderiam ser alvo de conversas sobre representações tradicionais dos sexos nos meios de comunicação. Eles sugerem ainda que escritores deveriam ser incentivados a “representar papéis de gênero mais igualitários” em seus trabalhos.

“A relação justaposta entre Christian e Anastasia toma a forma de uma hierarquia violenta, em que Anastasia aparece como inferior a Christian — ela é descrita como mais fraca, menos assertiva, mais emocional e menos inteligente”, diz o artigo em que o estudo foi publicado. “Além disso, o desequilíbrio entre eles toma a forma de abuso emocional (Christian intimida, ameaça, persegue, humilha e isola socialmente Anastasia) e violência sexual (ele usa intimidação e alcóol para prejudicar o consentimento de Anastasia)”.

Leitores de todo o mundo compraram mais de 100 milhões de cópias da trilogia escrita por E.L. James, que acompanha a obscura relação entre o bilionário empresário Christian e a tímida estudante Anastasia.

Continuação de Cinquenta Tons de Cinza será assinada por diretor de House of Cards

0
Casal protagonista de "Cinquenta tons de cinza". Crédito: Focus Features/Divulgação

Casal protagonista de “Cinquenta tons de cinza”. Crédito: Focus Features/Divulgação

 

James Foley é responsável ainda pelo clipe Papa Don’t Preach, de Madonna

Publicado no Diário de Pernambuco

O que muitos fãs já esperavam se confirmou. Após divergências com produtores e roteiristas, a cineasta Sam Taylor-Johnson não volta para a sequência de Cinquenta Tons de Cinza. A vaga ficará com James Foley, responsável por diversos episódios da premiada série House of Cards (Netflix).

Segundo o site The Wrap, Foley dirige as duas continuações do romance erótico, com o roteiro ficando por conta de Niall Leonard, marido de E.L. James, autora da série de livros que inspirou a franquia cinematográfica. James Foley também tem no currículo filmes como A Estranha Perfeita (2007) e clipes como Papa Don’t Preach, de Madonna.

O filme, que deve estrear em 2017, terá mais uma vez Jamie Dornan e Dakota Johnson como o casal Christian Grey e Anastasia Steele.

A trama acompanha o romance da tímida e pacata Anastasia com o milionário Christian Grey, adepto de práticas sadomasoquistas durante o sexo. Lançado em 2011, o livro já vendeu mais de 100 milhões de cópias no mundo todo.

Grey: depois da nova versão do livro, trilogia vira marca de vinho?

1

a-autora-e-l-james-agora-investe-na-producao

“Grey”, novo livro de E. L. James, foi um sucesso. A trilogia de “Cinquenta Tons de Cinza”, além de livros derivados, agora tem marca de vinho!

Publicado no Melty

Aprendemos muito sobre Christian depois do livro “Grey”. A história BDSM criada por E. L. James parece não ter limites para seu sucesso. Seja na narração original ou na voz do galã milionário da trama, a produção literária da autora ganhou fãs fiéis. O lançamento de “Grey” já aconteceu no Brasil e estamos curiosos aqui na redação do melty para saber se você já o leu. Contamos aos nossos seguidores algumas impressões que tivemos sobre a história de Christian contada por ele mesmo. Confessamos até que a empolgação não foi a mesma ao ler o volume 1 da trilogia narrada por Anastasia Steele. Mas tínhamos que conferi-la para sabermos no que a aventura ia dar, não é mesmo? Agora, James estaria expandindo seu campo de atuação, dando uns pulinhos fora da escrita e investindo em… vinhos!

Go to Top