Posts tagged 50 Tons de Cinza

Editora que publicou ’50 Tons’ online deve pagar soma milionária a sócia

0
Cena de 'Cinquenta tons de cinza'. (Foto: Divulgação)

Cena de ‘Cinquenta tons de cinza’. (Foto: Divulgação)

Justiça dos EUA determinou que australiana enganou sócia quando vendeu direitos de best-seller para Random House.

Publicado no G1

Uma americana que ajudou a publicar a série de livros “50 Tons” mas ficou sem receber direitos autorais pode ter direito a ganhar milhões de dólares de indenização.

A Justiça dos Estados Unidos determinou que a australiana Amanda Hayward reservasse US$ 10,7 milhões (mais de R$ 38 milhões) para Jennifer Pedroza, que mora no Texas.

As duas foram sócias em uma pequena editora online que inicialmente lançou na forma de e-book a trilogia de livros eróticos – a qual acabou se transformando em sucesso mundial e filme hollywoodiano.

O e-book então se popularizou e atraiu a atenção da editora Random House, que acabou comprando os direitos autorais. Em fevereiro, um júri nos EUA decidiu que Pedroza foi ludibriada nessa transação efetuada por Hayward, por ter recebido um único pagamento de US$ 100 mil.

Agora, o juiz responsável pelo caso advertiu que a indenização a ser paga por Hayward será definido após um acordo entre as duas partes.

A decisão judicial afirma que Hayward, que assinou o acordo de venda em nome da empresa das duas, a The Writers Coffee Shop, enganou Pedroza de forma a fazer com que a americana assinasse um contrato que a excluía do recebimento dos direitos autorais.

A trilogia “50 Tons”, de E. L. James, já vendeu mais de 100 milhões de cópias no mundo. Uma adaptação para o cinema do primeiro livro, “50 Tons de Cinza”, foi lançada neste ano e arrecadou mais de US$ 570 milhões (mais de R$ 2 bilhões) no mundo todo.

James Foley é o favorito para comandar sequência de “Cinquenta Tons de Cinza”

0

img-670521-jamie-dornan-o-christian-grey20150424091429879243-620x310

Publicado no CineSet

De acordo com o site do The Hollywood Reporter, três diretores estão na disputa para comandar “Cinquenta Tons Mais Escuros”, a segunda parte da trilogia “Cinquenta Tons de Cinza”, baseada nos livros da autora E. L. James. O favorito dos três nomes é o de James Foley. O artesão Foley fez filmes de destaque nos anos 1990, como “O Sucesso a Qualquer Preço” (1992), com Al Pacino e Jack Lemmon, e “Medo” (1996), com Mark Wahlberg. Nos últimos anos, estava se dedicando à TV, onde dirigiu recentemente episódios de “Hannibal” e “House of Cards”.

A informação é de que o estúdio Universal estaria interessado em fazer da continuação um filme mais voltado para o suspense, por isso Foley seria o diretor mais cotado. Ele é também o mais experiente dentre os nomes apontados.

Os outros dois nomes que o THR informa como candidatos ao posto são Mark Pellington, de “O Suspeito da Rua Arlington” (1999), e Tania Wexler, do filme “Hysteria”.

Devido a desentendimentos com E. L. James, a diretora do filme original, Sam Taylor-Johnson, não retornará para dirigir os demais filmes da trilogia. Dakota Johnson e Jamie Dornan estão confirmados para retornar. “Cinquenta Tons Mais Escuros” já tem data de estreia para chegar aos cinemas: 14 de fevereiro de 2017.

British Airways cria lista com os livros mais esquecidos a bordo

0

livros

Daniela Majori, no Segs

Um levantamento realizado pela British Airways revelou que, a cada ano, cerca de 500 livros e 1.400 kindles são esquecidos a bordo dos vôos da companhia. Entre eles, a Bíblia Sagrada representa 6% dos livros deixados para trás.

Na preferência dos viajantes, romances são o tipo mais comum encontrado nos vôos (22%), seguido de thrillers policiais, didáticos, guias de viagens, não-ficção, negócios e economia. Entre as biografias mais populares estão a de Hillary Clinton, do piloto Lewis Hamilton e do jogador de tênis Roger Federer. O gênero menos encontrado a bordo, de acordo com o levantamento, é o ‘chick lit’, que inclui romances leves e divertidos.

Entre os meses de abril a julho, os títulos mais esquecidos foram:

“Game of Thrones” – George R.R. Martin

“Cinquenta Tons de Cinza” – E.L. James

“A Garota no Trem” – Paula Hawkins

“Nós” – David Nicholls

“Garota Exemplar” – Gillian Flynn

“Escolhas Difíceis” – Hillary Clinton

“O Livro Negro” – Hilary Mantel

“Shotgun Lovesongs” – Nickolas Butler
“Inteligência Social” – Daniel Goleman

“Funny Girl” – Nick Hornby

Na Flip, especialista em obras eróticas critica ’50 tons de cinza’: ‘Mal escrito’

0
Eliane Robert Moraes fala na mesa de abertura da Flip 2015 (Foto: Divulgação/Walter Craveiro)

Eliane Robert Moraes fala na mesa de abertura da Flip 2015 (Foto: Divulgação/Walter Craveiro)

Publicado no G1

Eliane Robert Moraes, professora de literatura brasileira da USP e especialista em obras eróticas, lança na Flip 2015 uma antologia com uma boa amostra da poesia brasileira de temática sexual, que reúne de anônimos a escritores consagrados, como Olavo Bilac e Adélia Prado. A literatura do gênero está com a popularidade em alta, mas ela critica a trilogia “Cinquenta tons”, da escritora britânica E.L. James, que já vendeu mais de 125 milhões de cópias no mundo inteiro.

“‘Cinquenta tons de cinza’ é um livro que não coloca nenhuma questão nova. Ele não te tira do lugar. Se você pegar um livro da Hilda Hilst ou um poema do Roberto Piva, aquilo mexe com você.”

A ideia de “Antologia da poesia erótica brasileira” (lançada pela Ateliê), diz a crítica literária, surgiu a partir da leitura de um prefácio escrito por Mário de Andrade em 1926 para “Macunaíma”, em que notou a ausência de um “erotismo literário sistematizado no país”.

Opinião das leitoras

Na Travessa, livraria oficial da Flip que fica logo ao lado das tendas, os livros eróticos de E.L. James, que neste ano geraram um filme de sucesso estrelado por Jamie Dornan e Dakota Johnson, não estão disponíveis. “Se houver alguma procura, podemos encomendar, mas nada previsto ainda”, diz um funcionário da loja ao G1.

Mas as leitoras que frequentam a Flip acreditam que cada vez mais as mulheres procuram por esses livros eróticos. “A mulher naturalmente tem esse interesse em se estimular pelas imagens que os livros sugerem”, diz a atriz Ana Vitória Prudente.

Eliane Robert Moraes foi destaque na mesa de abertura do evento ao falar sobre a homossexualidade de Mário de Andrade. Ela ainda participa de uma mesa às 21h30 desta sexta-feira (3), com o escritor Reinaldo Moraes.

Novo livro da série “50 Tons de Cinza” vende mais de 1 milhão de cópias em 4 dias

0

"Grey" em livraria de Nova York

Para atender a demanda pelo livro, a editora Vintage Books vai imprimir mais 1 milhão de cópias

Publicado no Administradores

O novo livro de E.L. James, “Grey”, o mais recente da série erótica “50 Tons de Cinza”, vendeu mais de 1,1 milhão de cópias físicas, e-books e edições em áudio em apenas quatro dias, informou a editora nesta segunda-feira.

Para atender a demanda pelo livro, que reconta os eventos do primeiro título pela perspectiva do protagonista bilionário Christian Grey, a Vintage Books vai imprimir mais 1 milhão de cópias.

“Este é um número impressionante de livros para se vender em um fim de semana e diz muito sobre o engajamento e a paixão dos leitores pelos livros do ’50 Tons'”, disse a editora Anne Messitte, do Knopf Doubleday Publishing Group, dona da Vintage. “O lado de Christian sobre a história está se mostrando irresistível.”

“Grey” havia tido a maior pré-encomenda na livraria on-line Kindle, da Amazon.com, neste ano e foi alçado à primeira posição das listas de mais vendidos na Internet ao ser lançado na última quinta-feira. O livro também foi publicado na Grã-Bretanha e em uma versão em língua espanhola.

A trilogia “50 Tons de Cinza” vendeu mais de 125 milhões de cópias no mundo todo e foi publicada em 52 línguas.

Go to Top