Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Adriano

Escritor Silviano Santiago é o vencedor do prêmio Machado de Assis, da ABL

0

Publicado por Folha de S.Paulo

O romancista, contista e crítico literário mineiro Silviano Santiago foi o vencedor do Prêmio Machado de Assis.

O prêmio da ABL (Academia Brasileira de Letras) é dado a um autor pelo conjunto da obra desde 1941.

A cerimônia de premiação será no dia 18, quinta-feira, na sede da ABL. Além de Santiago, que receberá R$ 100 mil, serão entre entregues prêmios no valor de R$ 50 mil aos vencedores em outras categorias.

O escritor Silviano Santiago na Flip de 2012 - Adriano Vizoni/Folhapress

O escritor Silviano Santiago na Flip de 2012 – Adriano Vizoni/Folhapress

O premiado em poesia foi Antônio Cícero, com o livro “Porventura”; Lya Luft ganhou o prêmio na categoria ficção, romance, teatro e conto por “O Tigre na Sombra”; o prêmio para ensaio, crítica e história literária foi dividido entre Pedro Meira Monteiro (autor de “Correspondência entre Mário de Andrade e Sérgio Buarque de Holanda”) e Lúcia Bettencourt, por “O Banquete”; Luis Raul Machado venceu a categoria literatura infantojuvenil com “As 17 Cores do Branco”, e Caetano Waldrigues Galindo a de tradução, por “Ulysses”; em história e ciências sociais venceu Sidney Chalhoub, por “A Força da Escravidão”; com o roteiro do filme “Corações Sujos” David França Mendes ganhou a categoria cinema.

Cena do filme "Corações Sujos"; o escritor David França Mendes ganhou o prêmio da ABL na categoria cinema pelo roteiro do filme (Divulgação)

Cena do filme “Corações Sujos”; o escritor David França Mendes ganhou o prêmio da ABL na categoria cinema pelo roteiro do filme (Divulgação)

O prêmio Francisco Alves, dado a cada cinco anos ao autor da melhor monografia sobre o ensino fundamental no Brasil e sobre a língua portuguesa, foi para ” José Rogério Fontenele Bessa, autor de “Atlas Linguístico do Estado do Ceará.

Alunos da USP vencem concurso mundial de aviação na França

0

Equipe brasileira é formada por quatro alunos de design da USP.
Competição reuniu 6 mil estudantes de 82 países.

Alunos da USP que venceram competição da Air Bus (Foto: Divulgação)

Alunos da USP que venceram competição da Air Bus (Foto: Divulgação)

Publicado por G1

O Brasil venceu a terceira edição do concurso mundial chamado “Fly your ideas”, promovido pela Airbus, na sede da empresa, em Toulouse, na França. O grupo desenvolveu um sistema de carregamento e descarregamento de bagagens para compartimentos de carga de aeronaves. O prêmio foi de 30 mil euros.

A equipe brasileira é formada por cinco integrantes, um deles, Henrique Corazza, estudante de bacharelado em design na Universidade de Loughborough, no Reino Unido. Os demais, Leonardo Akamatsu, Adriano Furtado, Caio Reis, e o líder do grupo Marcos Philipson são estudantes de bacharelado em design na Universidade de São Paulo (USP).

“Visitamos fábricas de aviões, aeroportos e conversamos com funcionários para identificar problemas. O sistema funciona como se fosse um grande colchão de ar rodando como uma esteira. As bolsas de ar podem ser infladas alternadamente, o que faz as que malas obedeçam as inclinações da superfície. Podem ir para a frente ou para o fundo do porão”, Marcos Philipson, de 21 anos, 4º ano de design da USP, líder da equipe brasileira.

Simulação de como funcionaria o sistema de carregamento de bagagem (Foto: Divulgação)

Simulação de como funcionaria o sistema de
carregamento de bagagem (Foto: Divulgação)

A competição reuniu 6 mil estudantes de 82 países. O prêmio de 15 mil euros para o segundo colocado foi para a equipe “Clima”, do Royal Melbourne Institute of Technology, na Austrália, por sua proposta para desenvolver uma aeronave movida por uma mistura de biometano liquefeito produzido de forma sustentável e gás natural liquefeito.

Segundo o vice-presidente executivo de engenharia da Airbus e embaixador do concurso “Fly Your Ideas”, Charles Champion, os projetos foram analisados por engenheiros experientes da Airbus, que ficaram impressionados com a qualidade do trabalho e da inovação.

Durante toda a competição, os mentores e especialistas da Airbus trabalharam juntamente com as equipes, orientando e apoiando seus projetos. As equipes são multinacionais e multiculturais, e os estudantes vêm das mais variadas áreas como engenharia mecânica e aeroespacial, passando por administração e design.

Ex-viciado em crack supera vício, passa em concurso e tenta vestibular

0

Gabriela Lima, no G1

Sem dinheiro e sem casa, ele foi parar na Casa de Acolhida, em Goiânia.
Eduardo se casou e sonha em ser psicólogo: ‘Quero ajudar outras pessoas’.

Eduardo Matos, ex-morador da Casa de Acolhida  (Foto: Adriano Zago/G1)

Eduardo Matos, ex-morador da Casa de Acolhida
(Foto: Adriano Zago/G1)

Após viver 10 anos no mundo das drogas e ir parar nas ruas de Goiânia, o auxiliar de serviços gerais Eduardo Matos, 30 anos, é exemplo de superação. Além de se livrar dos vícios, ele passou em um concurso público, se casou e agora quer entrar na universidade: “Sonho em ser psicólogo”.

A mudança de vida de Eduardo começou no lugar onde passam, diariamente, dezenas de sem-teto e moradores de rua: a Casa de Acolhida, um albergue mantido pela prefeitura de Goiânia. Em cinco meses como albergado, trocou a rotina de usuário de drogas por grupos de recuperação para dependentes químicos. Hoje trabalha no local que o acolheu como auxiliar de serviços gerais. “Quero me desenvolver mais, até mesmo para ajudar outras pessoas”, explica.

Usuário de drogas há muitos anos, Eduardo conta que deixou a casa da mãe, em meados de 2011, em Inhumas, na Região Metropolitana de Goiânia, e saiu vagando por cidades do interior de Goiás até chegar à capital. Ele deu entrada na Casa de Acolhida em novembro do mesmo ano, sem dinheiro, sem casa, vários quilos mais magro e dependente químico. “Eu usava tudo. Comecei com maconha, depois fui para a cocaína e o crack. Estava mesmo no fundo do poço”, recorda.

Eduardo diz que não chegou a ser morador de rua. Sem dinheiro para continuar pagando o hotel onde estava, no Setor Campinas, ele deixou o local e procurou uma igreja, em busca de ajuda. No mesmo dia, conseguiu, com ajuda da paróquia, abrigo no albergue municipal.

“Eu estava muito debilitado. Ou mudava de vida ou ia para a rua”, conta. Decidido a ter uma vida diferente, Eduardo começou a frequentar um grupo de ajuda a dependentes químicos e pensou em se internar. Mas em vez de passar nove meses em uma fazenda de recuperação de drogados, preferiu se matricular no programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em um ano, conseguiu terminar o 2º grau.

Paralelamente às aulas no EJA, o auxiliar de serviços gerais começou, por conta a própria, a estudar para o concurso de educador social da prefeitura de Goiânia. Ele foi aprovado e aguarda ser chamado. Enquanto isso, trabalha meio período, faz curso de técnico em eletrotécnica no Senai e divide o restante do tempo entre os estudos e a atenção à esposa.

Após anos longe da escola, Eduardo voltou a estudar e passou em concurso público (Foto: Adriano Zago/G1)

Após anos longe da escola, Eduardo voltou a estudar e passou em concurso público (Foto: Adriano Zago/G1)

A aprovação no concurso fez Eduardo enxergar novos horizontes. Mesmo sem uma preparação intensiva, ele prestou vestibular para comunicação social-audiovisual, na Universidade Estadual de Goiás. Aprovado na primeira fase, ele não conseguiu passar pela na segunda etapa, mas garante que não vai desistir do desejo de fazer um curso superior: “Agora eu vou estudar para valer, eu vou com tudo, quero passar na Federal [Universidade Federal de Goiás]”.

Quero me desenvolver mais para ajudar outras pessoas”
Eduardo Matos

Restrições
Longe das drogas há pouco mais de um ano, Eduardo admite que leva a vida com algumas restrições. “Eu não me permito mais a algumas coisas. Vou sair para a balada, lugar que tem bebidas? É lógico que se eu fizer isso, vou cair. Também não vou ficar andando com amigos que usam crack”, explica.

Para quem quer superar o vício das drogas, Eduardo dá algumas dicas. “É preciso procurar ajuda e aceitar que a dependência química é um doença crônica, progressiva, incurável”, enumera. Segundo ele, o ponto principal é ter força de vontade.

Eduardo trabalha meio período e se dedica aos estudos no resto do dia (Foto: Adriano Zago/G1)

Eduardo trabalha meio período e se dedica aos estudos no resto do dia (Foto: Adriano Zago/G1)

Luis Fernando Verissimo tem melhora progressiva e sedação é suspensa

0

Luis Fernando Verissimo fala durante a abertura da Flip 2012 (4/7/12)Luis Fernando Verissimo fala durante a abertura da Flip 2012 (4/7/12)

Publicado no UOL

Os médicos do hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, suspenderam, na manhã deste domingo (25), a sedação de Luis Fernando Verissimo com o objetivo de retirar os aparelhos que auxiliam a respiração do escritor. O gaúcho de 76 anos, internado com quadro de infecção generalizada, tem melhora progressiva do seu estado de saúde.

Na noite deste sábado, o hospital comunicou que exames detectaram o vírus da Influenza sazonal, a gripe comum. Segundo os médicos que assinam o boletim, Alberto Augusto Rosa, Sandro Cadaval e Eubrando Silvestre Oliveira, a evolução do quadro clínico demonstra que a infecção determinou diversas complicações em função das condições de saúde prévias do paciente.

Verissimo deu entrada no hospital na noite de quarta-feira, após se sentir mal, apresentando sintomas típicos de gripe como dores musculares, febre e cansaço.

Biografia
Verissimo, que é filho do também escritor Érico Verissimo, nasceu em Porto Alegre (RS) em 26 de setembro de 1936. Cronista do cotidiano, o escritor tem mais de 60 títulos publicados e é colunista dos jornais “O Globo”, “O Estado de São Paulo” e “Zero Hora”. Ele publicou seu livro mais recente, a coletânea de crônicas “Diálogos Impossíveis”, em outubro deste ano.

Entrevistado pelo UOL antes de abrir a décima edição da Flip, em julho deste ano, Verissimo, que é saxofonista desde a década de 1950, revelou planos de lançar mais um CD com sua banda Jazz 6, que é considerada “o menor sexteto do mundo” por contar apenas com cinco integrantes.

foto: Adriano Vizoni/Folhapress

Escritor Luis Fernando Verissimo é hospitalizado e está em estado grave

0

Luis Fernando Verissimo fala durante a abertura da Flip 2012 (4/7/12)
Luis Fernando Verissimo fala durante a abertura da Flip 2012 (4/7/12)

Publicado no UOL

O escritor Luis Fernando Verissimo, 76, foi internado na quarta-feira (21) no Hospital Moinho de Vento, em Porto Alegre.

De acordo com boletim médico divulgado pelo hospital nesta quinta, o estado de Verissimo é grave e ele está sedado e dependente de aparelhos.

O boletim é assinado pelo Dr. Eubrando Oliveira, coordenador do Centro de Terapia Intensiva do Hospital.

A assessoria de imprensa do Moinho de Vento não confirma a causa da internação, mas o jornal “Zero Hora”, de Porto Alegre, afirma que Verissimo tem uma suspeita de infecção.

Biografia
Verissimo, que é filho do também escritor Érico Verissimo, nasceu em Porto Alegre (RS) em 26 de setembro de 1936. Cronista do cotidiano, o escritor tem mais de 60 títulos publicados e é colunista dos jornais “O Globo”, “O Estado de São Paulo” e “Zero Hora”. Ele publicou seu livro mais recente, a coletânea de crônicas “Diálogos Impossíveis”, em outubro deste ano.

Entrevistado pelo UOL antes de abrir a décima edição da Flip, em julho deste ano, Verissimo, que é saxofonista desde a década de 1950, revelou planos de lançar mais um CD com sua banda Jazz 6, que é considerada “o menor sexteto do mundo” por contar apenas com cinco integrantes.

foto: Adriano Vizoni/Folhapress

Go to Top