Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged aforismos

99 aforismos clássicos de Oscar Wilde

0

Oscar Wilde

Carlos Willian leite, na Revista Bula

Publicado no Brasil pela editora Sextante, “Oscar Wilde Para Inquietos” é um pequeno manual que reúne 99 aforismos do dramaturgo, escritor e poeta irlandês. No livro, cada capítulo é iniciado por um aforismo de Oscar Wilde discorrendo sobre assuntos variados, como amor, dinheiro, amizade e convívio social, seguido de uma interpretação atual feita por Allan Percy, autor da compilação.

Filho de um médico e de uma escritora, Oscar Wilde nasceu em Dublin, Irlanda, em 16 de outubro de 1854. Adepto do esteticismo — arte pela arte —, suas principais obras são o romance “O Retrato de Dorian Gray”, considerado uma das obras-primas da literatura inglesa, e a peça “A Importância de ser Prudente”, que reúne alguns dos melhores aforismos de Wilde e faz uma contraposição a ideologia da sociedade vitoriana.

Por sua homossexualidade, Oscar Wilde foi alvo de um célebre processo — “por cometer atos imorais com diversos rapazes” — que o levou a cumprir dois anos de prisão com trabalhos forçados entre 1895 e 1897. Durante o cárcere, o autor de “O Príncipe Feliz”, “O Rouxinol e a Rosa” e “Salomé” escreveu algumas das obras que ajudaria a imortaliza-lo, entre elas, “De Profundis”, uma longa carta de recriminações a seu ex-amante, na qual Wilde explica sua conduta sem tentar defendê-la; o ensaio anarquista “A Alma do Homem sob o Socialismo”; e a célebre “Balada do Cárcere de Reading”, revelando as condições inumanas da vida na prisão.

Depois de ser libertado, Oscar Wilde foi morar na França e adotou o pseudônimo de Sebastian Melmoth. Passou seus últimos anos de vida em Paris. Morreu em dia 30 de novembro de 1900, vitimado por uma meningite, agravada pelo álcool e pela sífilis.

Neste post, reunimos os 99 aforismos compilados por Allan Percy.

1 — Viver é a coisa mais rara do mundo. A maioria das pessoas apenas existe.

2 — Seja você mesmo. Todas as outras personalidades já têm dono.

3 — Dinheiro não traz felicidade, mas dá uma sensação tão parecida que é necessário um especialista para ver a diferença.

4 — Todos estamos deitados na sarjeta, só que alguns estão olhando para as estrelas.

5 — A verdade raramente é pura e jamais é simples.

6 — O homem que se ocupa do passado não merece ter um futuro.

7 — Não quero ir para o céu: nenhum dos meus amigos está lá.

8 — Os que são amados pelos deuses amadurecem sem envelhecer.

9 — Qualquer um pode fazer uma coisa. O mérito está em fazer o mundo acreditar que foi você quem a fez.

10 — Não sou jovem o suficiente para saber tudo.

11 — Um sonhador é aquele que só ao luar descobre seu caminho e que, como punição, vê o dia amanhecer antes do resto do mundo.

12 — Dinheiro é como adubo: só serve quando espalhado.

13 — O mais terrível não é termos nosso coração partido (pois corações foram feitos para ser partidos), mas transformar nossos corações em pedra.

14 — O passado sempre poderia ser anulado. O arrependimento, a negação ou o esquecimento poderiam fazê-lo. Mas o futuro era inevitável.

15 — Desculpe-me, não reconheci você: eu mudei muito.

16 — Ser natural é a mais difícil das poses.

17 — Nenhum homem é suficientemente rico para comprar seu passado.

18 — Tudo no mundo está relacionado a sexo, exceto o próprio sexo, que está relacionado a poder.

19 — É absurdo dividir as pessoas em boas e más. Elas são apenas encantadoras ou tediosas.

20 — Só existem duas regras para escrever: ter algo a dizer e dizê-lo.

21 — A única diferença que existe entre um capricho e uma paixão eterna é que o capricho dura um pouco mais.

22 — Como não foi genial, não teve inimigos.

23 — Fazer parte da sociedade é uma amolação, mas estar excluído dela é uma tragédia.

24 — Se for dizer a verdade aos outros, faça-os rir, do contrário eles o matarão.

25 — Quando me acontece pensar à noite em meus defeitos, adormeço imediatamente.

26 — Adoro os prazeres simples. Eles são o último refúgio dos homens complicados.

27 — Nós devíamos simpatizar com a alegria. Quanto menos falarmos das chagas da vida, melhor.

28 — A tragédia da velhice não consiste em ser velho, mas em ter sido jovem.

29 — Trabalho é aquilo que as pessoas fazem quando não têm nada para fazer.

30 — A vantagem de brincar com fogo é aprender a não se queimar.

31— A experiência não tem nenhum valor ético, é simplesmente o nome que damos aos nossos erros.

32 — Alguns causam felicidade aonde quer que vão; outros, sempre que se vão.

33 — A pontualidade é uma ladra do tempo.

34 — Meus próprios problemas sempre me entediam mortalmente. Prefiro os dos outros.

35 — Tenho gostos extremamente simples: só o melhor me satisfaz.

36. Perdoe sempre seu inimigo. Não há nada que o enfureça mais.

37 — O sofrimento é o meio pelo qual existimos, porque é o único responsável por termos consciência de existir.

38 — Só se põe a vida a perder quando ela para de evoluir.

39 — Às vezes podemos passar anos sem realmente viver, e de repente toda a nossa vida se concentra em um só instante.

40 — Com liberdade, flores, livros e a lua, quem não seria completamente feliz?

41 — Nos tempos atuais, os jovens pensam que o dinheiro é tudo, algo que comprovam quando ficam mais velhos.

42 — Convém ser moderado em tudo, até na moderação.

43 — Deem-me o supérfluo, pois o necessário qualquer um pode ter.

44 — Estou convencido de que Deus fez um mundo diferente para cada homem, e de que é nesse mundo, que está dentro de nós mesmos, que devemos tentar viver.

45 — Se somos tão inclinados a julgar os outros, é porque tememos por nós mesmos.

46 — A melhor maneira de livrar-se da tentação é ceder a ela.

47 — Nunca viajo sem meu diário. Sempre deveríamos levar algo admirável para ler no trem.

48 — Dever é o que esperamos do comportamento dos outros.

49. Nada pode curar a alma, exceto os sentidos.

50 — O cinismo consiste em ver as coisas como realmente são, não como deveriam ser.

51 — Há coisas que são preciosas justamente porque duram pouco.

52 — Para a maioria de nós, a verdadeira vida é a que não levamos.

53 — É monstruosa a forma como as pessoas criticam as outras pelas costas, dizendo coisas absoluta e completamente verídicas.

54 — O mundo é um palco, mas seu elenco é um horror.

55 — Só existe no mundo uma coisa pior do que falarem de nós. É não falarem.

56 — É muito difícil não ser injusto com quem amamos.

57 — Só os superficiais chegam a conhecer a si mesmos.

58 — Quando as pessoas concordam comigo, tenho sempre a impressão de que devo estar enganado.

59 — Só podemos dar uma opinião imparcial sobre as coisas que não nos interessam; sem dúvida, por isso mesmo, as opiniões imparciais carecem de valor.

60 — Em assuntos de vital importância, o essencial é ter estilo, não sinceridade.

61 — As desventuras são suportáveis porque vêm de fora, são meros acidentes. É no sofrimento causado pelas nossas próprias faltas que sentimos a ferroada da vida.

62 — Escolho meus amigos pela beleza, meus conhecidos pelo caráter e meus inimigos pela inteligência.

63 — A vida não é complicada, nós é que somos. A vida é simples e o simples é sempre correto.

64 — O fato de um homem morrer por uma causa não diz nada a respeito do valor dela.

65 — Definir é limitar.

66 — O tolo nunca se recupera de um sucesso.

67 — Quando a pessoa está apaixonada, começa por enganar a si mesma e acaba enganando os outros. Isso é o que o mundo chama de romance.

68 — O que nos absolve é a confissão, não o padre.

69 — Gosto de escutar a mim mesmo. É um dos meus maiores prazeres. Converso comigo com frequência e sou tão inteligente que às vezes não entendo uma só palavra do que digo.

70 — Uma ideia que não seja perigosa não merece ser chamada de ideia.

71 — Nos melhores dias da arte, não existiam críticos de arte.

72 — A educação é algo admirável, mas é bom recordar que nada que valha a pena saber pode ser ensinado.

73 — Crie a si mesmo. Seja seu próprio poema.

74 — A arte da música é a que está mais perto das lágrimas e das lembranças.

75 — Afinal, o que é a moda? Do ponto de vista artístico, uma forma tão intolerável de horror que tem de ser mudada a cada seis meses.

76 — Amar a si mesmo é o começo de um romance que vai durar a vida inteira.

77 — A pessoa se torna mais trivial quando se leva a sério.

78 — Ensinamos as crianças a recordar, mas não as ensinamos a crescer.

79 — A cada boa impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular, é preciso ser medíocre.

80 — Nada é tão perigoso como ser moderno demais. Fica-se com uma tendência a virar antiquado de repente.

81 — O pessimista é aquele que reclama do barulho quando a oportunidade bate à porta.

82 — Cada um de nós tem um céu e um inferno dentro de si.

83 — Experiência é algo que não se consegue de graça.

84 — Se a natureza tivesse sido confortável, o ser humano jamais teria inventado a arquitetura.

85 — A ilusão é o primeiro dos prazeres.

86 — As riquezas comuns podem ser roubadas, mas as de verdade, nunca. Em sua alma há coisas infinitamente preciosas que ninguém jamais poderá tirar de você.

87 — Qualquer um pode ter empatia com o sofrimento de um amigo. É simpatizar com o sucesso dele que exige uma natureza delicada.

88 — A obra foi um sucesso, mas o público fracassou retumbantemente.

89 — Quando descobrirmos as leis que regem a vida, perceberemos que os homens de ação têm mais ilusões do que os sonhadores.

90. Ela se comporta como se fosse bela. Esse é o segredo do seu encanto.

91. Descobrir exatamente o que não aconteceu nem vai acontecer é um privilégio inestimável de todo homem culto e talentoso.

92 — No amor, todos os caminhos acabam de forma igual: desilusão.

93 — A sensação mais agradável do mundo é fazer uma boa ação anonimamente e ela ser descoberta.

94 — Dê uma máscara ao homem e ele dirá a verdade.

95 — Cada um de nós é seu próprio demônio e faz deste mundo um inferno.

96 — A arte nunca deve tentar ser popular. O público é que deve tentar ser artístico.

97 — Há duas tragédias nesta vida: uma é não conseguir o que se quer, outra é conseguir.

98 — A insatisfação é o primeiro passo para o progresso de um homem ou de uma nação.

99 — A vida é apenas um tempinho horroroso cheio de momentos deliciosos.

99 doses de Nietzsche

0
Ilustração: Amarildo

Ilustração: Amarildo

Carlos Willian Leite, na Revista Bula

Publicado no Brasil pela editora Sextante, “Nietzsche para Estressados” é um pequeno manual que reúne 99 máximas do gênio alemão e sua aplicação a várias situações do dia a dia. No livro, cada capítulo é iniciado por um aforismo de Nietzsche, seguido de uma interpretação atual feita por Allan Percy, autor da compilação.

Friedrich Wilhelm Nietzsche nasceu em 1844, na cidade alemã de Röcken. Escreveu centenas textos críticos sobre religião, moral, cultura contemporânea, filosofia e ciência, exibindo uma predileção por metáfora, ironia e aforismo. Seu legado filosófico até hoje não perdeu o poder de inspirar.

“Aos 25 anos Nietzsche já era professor de filologia clássica. No entanto, sua atividade docente foi interrompida em 1870, quanto estourou a Guerra Franco-Prussiana. Nietzsche participou do conflito como enfermeiro, mas foi obrigado a abandonar Guerra por causa de uma disenteria, da qual nunca se recuperou totalmente. Obrigado a se aposentar prematuramente por conta de sequelas da doença, Nietzsche viveu na Riviera francesa e no norte da Itália, lugares que considerava ideais para pensar e escrever. Sozinho e frustrado por suas obras não alcançarem o sucesso desejado, foi vítima de seus primeiros acessos de loucura em 1889, quando morava em Turim e estava praticamente cego. Morreu em 1900, depois de longas temporadas em clínicas psiquiátricas.”

Neste post, reunimos os 99 aforismos compilados por Allan Percy.

1 — Quem tem uma razão de viver é capaz de suportar qualquer coisa.

2 — O destino dos seres humano é feito de momentos felizes e não de épocas felizes.

3 — Nós nos sentimos bem em meio à natureza porque ela não nos julga.

4 — Precisamos pagar pela imortalidade e morrer várias vezes enquanto estamos vivos.

5 — O valor que damos ao infortúnio é tão grande que, se dizemos a alguém “Como você é feliz!”, em geral somos contestados.

6 — Nossos tesouro está na colmeia de nosso conhecimento. Estamos sempre voltados a essa direção, pois somos insetos alados da natureza, coletores do mel da mente.

7 — A palavra mais ofensiva e a carta mais grosseira são melhores e mais educadas que o silêncio.

8 — Nossa honra não é construída por nossa origem, mas por nosso fim.

9 — O homem que imagina ser completamente bom é um idiota.

10 — As pessoas que nos fazem confidências se acham automaticamente no direito de ouvir as nossas

11 — Precisamos amar a nós mesmos para sermos capazes de nos tolerar e não levar uma vida errante.

12 — Só quem constrói o futuro tem o direito de julgar o passado.

13 — Alegrando-se por nossa alegria, sofrendo por nosso sofrimento — assim se faz um amigo.

14 — Não devemos ter mais inimigos que as pessoas dignas de ódio, mas tampouco devemos ter inimigos dignos de desprezo. É importante nos orgulharmos de nossos inimigos.

15 — O sucesso sempre foi um grande mentiroso.

16 — O homem é algo a ser superado. Ele é uma ponte, não um objetivo final.

17 — Falar muito de si mesmo pode ser uma forma de se ocultar.

18 — As pessoas nos castigam por nossas virtudes. Só perdoam sinceramente nossos erros.

19 — O reino dos céus é uma condição do coração e não algo que cai na terra ou que surge depois da morte.

20 — O homem é, antes de tudo, um animal que julga.

21 — A melhor arma contra o inimigo é outro inimigo.

22 — Os maiores êxitos não são os que fazem mais ruído e sim nossas horas mais silenciosas.

23 — O indivíduo sempre lutou para não ser absorvido por sua tribo. Se fizer isso, você se verá sozinho com frequência e, às vezes, assustado. Mas o privilégio de ser você mesmo não tem preço.

24 — Quem é ativo aprende sozinho.

25 — Nossas opiniões são a pele na qual queremos ser vistos.

26 — Não há razão para buscar o sofrimento, mas, se ele surgir em sua vida, não tenha medo: encare-o de frente e com a cabeça erguida.

27 — A razão começa na cozinha.

28 — O futuro influi no presente da mesma maneira que o passado.

29 — Não deveríamos tentar deter a pedra que já começou a rolar morro abaixo; o melhor é dar-lhe impulso.

30 — A maneira mais eficaz de corromper o jovem é ensiná-lo a admirar aqueles que pensam como ele e não os que pensam de forma diferente.

31 — Toda queixa contém em si uma agressão.

32 — No amor sempre existe algo de loucura e na loucura sempre existe algo de razão.

33 — Quem deseja aprender a voar deve primeiro aprender a caminhar, a correr, a escalar e a dançar. Não se aprende a voar voando.

34 — Quem luta contra monstros deve ter cuidado para não se transformar em um deles.

35 — São muitas as verdades e, por esse motivo, não existe verdade alguma.

36 — A mentira mais comum é a que o homem usa para enganar a si mesmo.

37 — Deveríamos considerar perdido o dia em que não dançamos nenhuma vez.

38 — Há mais sabedoria no seu corpo do que na sua filosofia mais profunda.

39 — Se ficar olhando muito tempo para o abismo olhará para você.

40 — As posições extremas não são seguidas de posições moderadas, e sim de posições contrárias.

41 — Preciso de companheiros, mas de companheiros vivos, não de cadáveres que eu tenha que levar nas costas por toda parte.

42 — Eis a tarefa mais difícil: fechar a mão aberta do amor e ser modesto como doador.

43 — A arrogância por parte de quem tem mérito nos parece mais ofensiva que a arrogância de quem não o tem: o próprio mérito é ofensivo

44 — Todos os grandes pensamentos são concebidos ao se caminhar

45 — Quem não sabe guardar suas opiniões no gelo não deveria entrar em debates acalorados.

46 — Dois grandes espetáculos são muitas vezes suficientes para curar uma pessoa apaixonada.

47 — Quem declara que o outro é idiota fica chateado quando, no final, descobre que isso não é verdade.

48 — Amigos deveriam ser mestres em adivinhar e calar: não se deve querer saber tudo.

49 — Usar as mesmas palavras não é garantia de entendimento. É preciso ter experiências em comum com alguém.

50 — Estava só e não fazia outra coisa além de encontrar-se consigo mesmo. Então, aproveitou sua solidão e pensou em coisas muito boas por várias horas.

51 — A potência intelectual de um homem se mede pelo humor que ele é capaz de manifestar.

52 — Gosto dos valentes, mas não basta ser um espadachim: também é preciso saber a quem ferir. E, muitas vezes, abster-se demonstra mais bravura, reservando-se para um inimigo mais digno.

53 — De que vale o ronronar de alguém que não sabe amar, como um gato?

54 — Para chegar a ser sábio, é preciso querer experimentar certas vivências. Mas isso é muito perigoso. Mais de um sábio foi devorado nessa tentativa.

55 — O cérebro verdadeiramente original não é o que enxerga algo novo antes de todo mundo, mas o que olha para coisas velhas e conhecidas, já vistas e revistas por todos, como se fossem novas. Quem descobre algo é normalmente este ser sem originalidade e sem cérebro chamado sorte.

56 — Quem não dispõe de dois terços do dia é um escravo.

57 — O melhor meio de ajudar pessoas muito confusas e deixá-las mais tranquilas é elogiá-las de forma veemente.

58 — O homem amadurece quando reencontra a seriedade que demonstrava em suas brincadeiras de criança.

59 — Ninguém é tão louco que não possa encontrar outro louco que o entenda.

60 — Na maior parte das vezes que não aceitamos uma opinião, isso acontece por causa do tom em que ela foi manifestada.

61 — Acredito que os animais veem o homem como um ser igual a eles que perdeu, de forma extraordinariamente perigosa, a sanidade intelectual animal. Ou seja: veem o homem como um animal irracional, um animal que sorri, que chora, um animal infeliz.

62 — Antes de se casar, pergunte a si mesmo: serei capaz de manter uma boa conversa com essa pessoa até a velhice? Todo o resto é passageiro num matrimônio.

63 — É muito difícil os homens entenderem sua ignorância no que diz respeito a eles mesmos.

64 — Pobre do pensador que não é o jardineiro, mas apenas o canteiro de suas plantas.

65 — Um poeta escreveu em sua porta: “Quem entrar aqui me honrará. Quem não entrar me proporcionará um prazer”.

66 — A verdade é que amamos a vida não porque estamos acostumados a ela, mas porque estamos acostumados com o amor.

67 — O homem é a causa criativa de tudo o que acontece.

68 — Seus maiores bens são seus sonhos.

69 — Quem não sabe dar nada não sabe sentir nada.

70 — As ilusões são certamente prazeres dispendiosos, mas a destruição delas é mais dispendiosa ainda.

71 — A essência de toda arte bela, de arte grandiosa, é a gratidão.

72 — Não é raro encontrar cópias de grandes homens. E, como acontece com os quadros, a maior parte das pessoas parece mais interessada nas cópias do que nos originais.

73 — Quem não teve um bom pai deve procurar um.

74 — Os poços mais profundos vivem suas experiências lentamente: esperam um bom tempo até saberem o que caiu em suas profundezas.

75 — Quando temos muitas coisas para guardar nele, o dia tem 100 bolsos.

76 — Uma alma delicada se sente mal quando sabe que receberá agradecimentos. Uma alma grosseira se sente mal quando sabe que precisa agradecer a alguém.

77 — Não se ode odiar enquanto se menospreza. Não se pode odiar mais intensamente um indivíduo desprezado do que um igual ou superior.

78 — Quantos homens sabem observar? E, desses poucos que sabem, quantos observam a si próprios? “Cada pessoa é o ser mais distante de si mesmo.”

79 — A guerra emburrece o vencedor e deixa o vencido rancoroso.

80 — Cada mestre não tem mais que um aluno e esse aluno lhe será infiel, pois está predestinado a ser mestre também.

81 — O mundo real é muito menor que o mundo da imaginação.

82 — Se você for magoado por um amigo, diga a ele: “Eu o perdoo pelo que me fez, mas como poderia perdoá-lo pelo que fez a si mesmo?”

83 — A esperança é muito mais estimulante que a sorte.

84 — O que não nos mata nos fortalece.

85 — Quem vê mal sempre vê pouco. Quem escuta mal sempre escuta demais.

86 — Toda vez que me elevo, sou perseguido por um cachorro chamado Ego.

87 — Todo idealismo perante a necessidade é um engano.

88 — Você tem o seu caminho. Eu tenho o meu. O caminho correto e único não existe.

89 — Toda convicção é uma prisão.

90 — Nossa vida nos parece muito mais bonita quando deixamos de compará-la com as dos outros.

91 — As pessoas esquecem de seus erros depois de confessá-los ao outro, mas o outro normalmente não se esquece.

92 — Eis a fórmula da felicidade: um sim, um não, uma linha reta, uma meta.

93 — A melhor maneira de começar o dia é se comprometer a fazer feliz ao menos uma pessoa antes de o sol se pôr.

94 — A simplicidade e a naturalidade são o objetivo supremo e último da cultura.

95 — A vida não é muito curta para que fiquemos entediados?

96 — Não atacamos apenas para machucar o outro, para vencê-lo, mas, algumas vezes, pelo simples desejo de adquirir consciência de nossa força.

97 — Nossas carências são os melhores professores, mas nunca mostramos gratidão diante dos bons mestres.

98 — Quem fica remoendo alguma coisa se comporta de maneira tão tola quanto o cachorro que morde a pedra.

99 — O amor não é consolo — é luz.

As cem ideias de Antonia Pellegrino

0

Estreia da escritora na ficção reúne fragmentos de cenas de TV, aforismos, contos e até mensagens SMS

A escritora Antonia Pellegrino lança “Cem ideias que deram em nada”, pela editora Foz - Divulgação / Vicente de Paulo/Divulgação

A escritora Antonia Pellegrino lança “Cem ideias que deram em nada”, pela editora Foz – Divulgação / Vicente de Paulo/Divulgação

Mariana Filgueiras em O Globo

RIO – A primeira ideia do livro é uma ideia de desejo. “O gato branco arranha bolhas de sabão”, deseja o narrador, ou deseja o gato, ou desejam as bolhas de sabão. A última, uma ideia de maldição. “O que você não termina, te acompanha até o fim”, amaldiçoa a obra a si mesma, ou o leitor, ou a escrita. Entre a primeira e a última, um arrazoado de ideias para cenas de TV, aforismos, contos, romances, listas, mensagens de celular, dessas que se tem na fila do banco ou no meio da mamada de um filho recém-nascido. Ideias que não dariam em nada, mas que deram no primeiro livro da escritora e roteirista de TV Antonia Pellegrino, “Cem ideias que deram em nada” (Foz Editora).

— Comecei inúmeros romances, e em diferentes etapas, empaquei. Durante este período, me torno mãe e dona de casa. Ser mãe foi acontecendo de forma espontânea e deliciosa, mas ser dona de casa me era um suplício. Em pouco tempo eu sistematizaria toda a minha casa e estenderia meu ímpeto organizador ao escritório. O computador era o foco. Abri pastas por temas, anos, subtemas. Iniciei uma arqueologia de arquivos. No processo, fui me deparando com diversos fragmentos de possíveis livros. Reuni todos em um só — conta Antonia. — Sempre tive amor pelo fragmento. No inacabado está um elogio ao mundo imperfeito, e isso me interessa. Então, expandi o critério de seleção e trouxe projetos enviados para a televisão, editais, ideias de documentários e filmes para o mesmo arquivo. Subitamente, eu tinha 60 ideias.

Foi por acaso que a autora contou sobre a tal pasta para a amiga Isa Pessoa, da editora Foz, que ficou curiosa e pediu para ler o conteúdo (a esta altura, Antonia já contava 80 delas, com fôlego para as cem). Dias depois, recebeu a resposta: “estas cem ideias são o seu primeiro livro, vamos editar”.

— As cem ideias deram em um livro somente a partir do momento em que eu fui capaz de, honestamente, assumir a minha própria dimensão de fracasso, de uma certa desesperança com a minha escrita. E essa é uma profunda verdade. O “Cem ideias…” é um livro que nasce do meu próprio fracasso com a forma livro.

A primeira ideia a dar em alguma coisa, aliás, foi justamente a primeira: a convite de Antonia, o diretor Mauro Lima escolheu uma das cem propostas para transformar num curta. Ele pinçou a do gato branco e fez um pequeno filme.

As múltiplas possibilidades de expressão literária são tema da investigação particular de Antonia nesta ficção — se umas ideias são curtas prontos, há ainda as ideias surgidas das listas de mercado, de um currículo, de uma trocas de e-mails. Em conjunto, são lidas como uma grande crônica do cotidiano.

— Há no livro um grande conjunto de ideias que criticam, e até debocham, dos ideais do nosso tempo. O “Cem ideias…” é uma construção para lugar nenhum, em meio aos tantos imperativos de eficácia em que vivemos. Realizar, trabalhar, fazer, gozar, aparecer, acumular etc. As cem ideias que deram em nada são seu negativo. São aquilo que não se ajusta, não se fecha, não se realiza em sua plenitude, não vai adiante, permanece inacabado, mero fragmento. Vivemos em um modo tão acelerado que o desejo se acelera também. Estamos desejando demais. A ponto de realizar não ser mais motivo de comemoração, e sim de alívio.

Go to Top