Contando e Cantando (Volume 2)

Posts tagged Amigas

Após fugirem do Iraque aos EUA, amigas se encontram na mesma aula

0

As refugiadas Muna e Azal, de 21 e 22 anos, foram parar na mesma escola.
Elas cresceram juntas no Iraque, mas as famílias fugiram após a guerra.

amigas001

Publicado no G1

Duas jovens iraquianas que eram vizinhas em Bagdá, mas precisaram fugir por causa da guerra, voltaram a se encontrar, por coincidência, no mesmo colégio em Michigan, nos Estados Unidos. Muna Ahmed, de 21 anos, e Azal Saleh, de 22, compartilham de vários episódios de reencontros rápidos e tristeza pela morte de parentes durante a guerra, mas agora também dividem uma carteira na última fileira na aula de inglês para estrangeiros da Academia Covenant House, colégio na cidade de Grand Rapids.

Em entrevista ao site Michigan Live, Muna, que já estudava no colégio, contou que ficou feliz quando foi informada de que outra garota iraquiana entraria para sua turma de inglês, já que poderia deixar de ser a única jovem vestindo jihab na escola americana. Mas a alegria aumentou quando ela descobriu que, por coincidência, sua nova colega era na verdade sua velha vizinha da época de infância.

“Começamos a chorar e nos abraçamos. Eu fiquei muito feliz e grata. Foi meio ‘uau’, um milagre”, disse ela ao jornal local.

A história das duas já tinha se cruzado uma vez desde que ambas as famílias fugiram do Iraque. Em 2010, as duas se reencontraram em Grand Rapids brevemente. Em 2012, porém, a família de Muna precisou retornar ao Iraque, depois que o irmão da mãe dela foi morto em um acidente provocado por um bombardeio.

Na época, as duas não tiveram a chance de se despedir uma da outra.

amigas003

Retorno aos EUA
Muna explicou ao jornal que a família passou por momentos muito difíceis com a notícia. “Tínhamos perdidos tantos membros da família. Isso foi muito difícil para todos nós. Minha mãe estava se sentindo tão para baixo que decidimos voltar [para o Iraque] para ficar com a família dela.”

Lá, porém, a garota não podia estudar, e por isso o pai optou pelo retorno aos Estados Unidos.

Azal, por sua vez, passou por problemas pessoais nesse período, em solo americano, e no início precisou ser convencida de que realmente conhecia Muna, porque não a reconheceu de imediato.

Reencontro
A professora da turma, Crystal Rios, explicou ao Michigan Live que esse reencontro aconteceu no meio da sala de aula, e chamou a atenção dos demais estudantes.

“De repente elas estavam falando a língua delas, se abraçando e chorando, e elas explicaram para nós que eram da mesma vila. Todo mundo estava com lágrimas nos olhos e arrepiado. Foi uma história muito tocante sobre como elas foram parar na mesma sala de aula, literalmente uma ao lado da outra.”

Estrela do Nobel, Malala leva amigas que sofreram ataque para a premiação

0

Shazia e Kainat também foram feridas em atentado dos talibãs em 2012.
Elas seguem a amiga famosa que receberá Nobel da Paz nesta quarta.

Kainar Riaz (de véu branco), Malala Yousafzai e Shazia Ramzan (de óculos), além da ativista síria Mezon Almellehan, estão em Oslo para a cerimônia do Nobel (Foto: Matt Dunham/AP)

Kainar Riaz (de véu branco), Malala Yousafzai e Shazia Ramzan (de óculos), além da ativista síria Mezon Almellehan, estão em Oslo para a cerimônia do Nobel (Foto: Matt Dunham/AP)

Publicado por G1

Malala Yousafszai será a grande estrela da cerimônia de entrega do Prêmio Nobel, na tarde desta quarta-feira (10). A jovem paquistanesa que desafiou o talibã para lutar pelo direito à educação ganhou o Prêmio Nobel da Paz junto com o ativista indiano Kailash Satyarthi, que lutou durante 35 anos para libertar milhares de crianças do trabalho escravo. Eles receberão o prêmio em um evento em Oslo, na Noruega. Em outra cerimônia também nesta quarta-feira, mas em Estocolmo, na Suécia, os vencedores dos Nobel de literatura, física, química, medicina e economia serão premiados (veja lista abaixo).

VEJA TODOS OS VENCEDORES DO PRÊMIO NOBEL EM 2014

Prêmio / Vencedores / Motivos
Prêmio Nobel da Paz
Malala Yousafszai (Paquistão) e Kailash Satyarthi (Índia)
Direito da criança à educação e luta contra o trabalho infantil

Prêmio Nobel de Física
Isamu Akasaki, Hiroshi Amano e Shuji Nakamura (Japão)
Viabilizar uso de LED para iluminação

Prêmio Nobel de Química
Eric Betzig (EUA), Stefan W. Hell (Alemanha) e William E. Moerner (EUA)
Pelos trabalhos que levaram a capacidade dos microscópios a um novo patamar

Prêmio Nobel de Medicina
John O’Keefe (EUA/Reino Unido), May-Britt e Edvar Moser (Noruega)
Pela descoberta de células que formam um sistema de posicionamento no cérebro humano, uma espécie de “GPS” interno

Prêmio Nobel de Literatura
Patrick Modiano (França)
Pela arte da memória com a qual evocou os destinos humanos mais inapreensíveis e jogou luz sobre a vida durante a ocupação

Prêmio Nobel de Economia
Jean Tirole (França)
Pelo trabalho de análise do poder e regulação de mercado

Montagem - Uniforme ensanguentado de Malala é exibido em cerimônia pré-Nobel (Foto: Odd Andersen/AFP; Matt Dunham/AP)

Montagem – Uniforme ensanguentado de Malala é
exibido em cerimônia pré-Nobel
(Foto: Odd Andersen/AFP; Matt Dunham/AP)

Malala, de 17 anos, não estava sozinha quando foi baleada pelos talibãs por ter a ousadia de lutar pela educação. Duas outras meninas também foram atacadas quando iam para a escola de ônibus no Paquistão no dia 8 de outubro de 2012. Malala não se esqueceu delas. As amigas a acompanham na festa do Prêmio Nobel da Paz.

Shazia Ramazan, de 16 anos, e Kainat Riaz, 17, estão unidas no que elas chamam de “Missão Malala”, o desafio de chamar a atenção do mundo para o direito de jovem meninas terem a chance de estudar.

“Quando você tem educação, você é capaz de fazer tudo”, disse Kainat. “Se você não tem educação, você não pode fazer nada.”

Shazia e Kainat também sofreram ferimentos graves no ataque que resultou em um tiro na cabeça de Malala. A jovem que ganhou o Nobel da Paz foi levada de helicóptero para um hospital britânico, mas Ramazan e Riaz ficaram para trás. O uniforme de Malala foi exibido pela primeira vez nesta terça-feira.

A polícia escoltou as duas para a escola. Mas elas continuaram a luta pelo dreito à educação. Agora elas estudam no UWC Atlantic College, no País de Gales, e querem fazer medicina.

“A missão Malala é a nossa missão. Ela é minha amiga”, disse Kainat. “E ela nos inspirou. Inshallah, vamos sempre apoiá-la.”

Concurso Cultural Literário (18)

20

Acabe_estresse_gg

Quantas vezes a frase “Estou estressada” saiu da sua boca nos últimos dias?

Cuidar da casa, levar e buscar os filhos, checar a lição de casa deles, dar atenção ao marido, trabalhar fora, estudar, cozinhar e ainda ter tempo para as amigas e o restante da família. Ufa! Só de lembrar a quantidade de tarefas que você tem de dar conta todos os dias já cansa, não é?

Você não está sozinha nessa corrida! O dr. Kevin Leman percebeu que, de fato, é crescente o número de mulheres que têm sido dominadas pelo estresse. E, com bom humor e dicas práticas, ele vai ajudá-la a lidar com as áreas mais críticas de estresse em sua vida: filhos, trabalho, marido, tarefas de casa, dinheiro e agenda lotada.

Descubra como desenvolver um estilo de vida mais sereno e equilibrado, mantendo o estresse bem longe de você e de quem a rodeia. Sem estresse!

Kevin Leman é psicólogo, com pós-graduação e doutorado em psicologia clínica pela Universidade do Arizona. Com frequência, é entrevistado em canais de TV e emissoras de rádio nos Estados Unidos para falar de assuntos relacionados à educação de filhos e ao casamento. Escreveu mais de trinta livros, dentre os quais O sexo começa na cozinha, Transforme seu filho até sexta e Transforme seu marido até sexta, publicados no Brasil pela Mundo Cristão.

Vamos sortear 3 exemplares de “Acabe com o estresse antes que ele acabe com você“.

Para concorrer, deixe na área de comentários uma dica para ajudar as mulheres a manter o estresse longe da vida cotidiana.

O resultado será divulgado dia 10/10 às 17h30 neste post e no perfil do Twitter @livrosepessoas.

Participe! 🙂

 

***

Parabéns: Monica S. Mendes, Maria Tereza Franco e Hector Beo. =)

Por gentileza enviar seus dados completos para [email protected] em até 48 horas.

Concurso cultural literário (3)

25

Amigas_100613.indd

Juntas no amor, na dor e no rock’ n’ roll

Nina, Pâmela e Manuela são jovens adultas que chegam aos 30 anos de idade mantendo uma amizade desde os tempos de escola. Amigas inseparáveis, continuam curtindo as músicas da Legião Urbana – a trilha sonora de suas vidas – e, apesar de terem tomado rumos muito diferentes, elas conseguem se encontrar todas as quintas-feiras para a Noite do Batom, quando colocam o papo em dia, apoiam-se, dão risadas, trocam confidências e, é claro, falam mal dos desafetos, já que ninguém é de ferro.

Pâmela, já casada, é muito bem-sucedida profissionalmente, não tem problemas financeiros e parece ter a vida perfeita. Mas só parece. Manuela é separada. Casou-se um dia para esquecer o grande amor da sua vida e não foi feliz, e hoje parece não ligar mais para as questões do coração. Mas só parece. Nina é a solteira que tem uma atração irresistível por cafajestes, que sempre a fazem sofrer. Implora para que Santo Antônio a ajude a ser feliz no amor, o que parece impossível. Mas só parece.

Em uma Noite do Batom incomum, Manu inventa a OFI (Operação Faxina Interna) para ajudar Nina a superar mais um relacionamento frustrado. Junto de mais dois amigos, partem para uma divertida viagem que mudará para sempre a vida de todos. Com reviravoltas, aventuras e desventuras, será impossível você não se identificar com essas amigas, que, como todos nós, são imperfeitas em seus defeitos e problemas, mas perfeitas demais para não querermos repartir com elas as dores, as alegrias, os sonhos e a realidade de uma vida inteira.

Chegando mais um “Concurso cultural literário”.

Para concorrer, basta completar na área de comentários a frase “Ser amigo é…”. Entre os participantes, 3 leitores vão ganhar o livro “Amigas (im)perfeitas“.

O resultado será divulgado no dia 20/8 às 17h30 aqui no post e no perfil @livrosepessoas.

Boa sorte!

***

Parabéns aos ganhadores: João Bellini, Isabelle Vitorino e Maysa Lemos!

 

Lendo Pessoa à beira-mar

0

Lendo Pessoa à beira-mar: Maria Bethânia e Cleonice Berardinelli, na Flip – Festa Literária Internacional de Paraty

Mediação Júlio Diniz

Cleonice Berardinelli é a mais importante estudiosa de Fernando Pessoa no Brasil e autora da segunda tese feita no mundo sobre o poeta português. Maria Bethânia tem integrado versos de Pessoa em seus espetáculos e discos há mais de quatro décadas, realizando leituras antológicas dos poemas do autor. As duas amigas, ambas condecoradas pelo governo português com a Ordem do Desassossego, se encontram para uma sessão de leitura, conversa e celebração em torno de um dos maiores escritores modernos.

dica do Moisés Lourenço

Go to Top