Posts tagged Anne Rice

The Vampire Chronicles – Série de TV baseada nos livros de Anne Rice tem novidades!

0

Raphael Martins, no Legião dos Heróis

As Crônicas Vampirescas, a amada série de livros de horror escrita por Anne Rice e que já ganhou algumas adaptações no cinema, está indo agora em direção à TV. A plataforma de streaming Hulu divulgou, ainda no ano passado, que estava trabalhando em uma adaptação dos livros da escritora.

Agora, a produção começa a tomar forma e divulga sua primeira grande novidade. Através de uma postagem no Facebook, Christopher Rice, filho de Anne Rice, informou à todos os fãs do trabalho de sua mãe que Dee Johnson, de The Good Wife e Mars, será a showrunner da série.

Na postagem onde anuncia a novidade, ele também elogia bastante o trabalho da roteirista e produtora, que segundo ele, “sabe casar a diversidade com um drama inteligente e convincente, entregando-o a milhões de lares em todo o mundo”:

“Para The Vampire Chronicles, ela traz seu amor profundo pelo material, uma autêntica reputação por profissionalismo e uma vasta experiência em todos os aspectos da indústria da televisão, desde a criação de mundos através da tela verde até a combinação perfeita de elementos necessários para executar as complexas visões de criadores de outros campos. Em nossos primeiros encontros com Dee, ela falou com eloquência e clareza tocantes sobre os personagens e relacionamentos que definem esta série, suas perspectivas de fora e seus dilemas morais – todos os elementos que fazem de The Vampire Chronicles uma exploração aprofundada de questões cósmicas e espirituais perfeitamente adequados na era do ápice dos personagens e texturas na TV – essas são as marcas de sua abordagem criativa à medida que traçamos a história de origem de Lestat.

Explorar a complexidade psicológica de nossos vampiros, enquanto  asseguramos a produção física, descreve lindamente a maneira elegante e rarefeita como nossos vampiros veem e experimentam o mundo. The Vampire Chronicles é abençoada por ter adicionado uma roteirista tão talentosa, uma produtora tão leal e uma parceira criativa tão firme.”

De acordo com o site Bloody Disgusting, a série deve começar adaptando o livro O Vampiro Lestat, o segundo da série de Anne Rice. Isso não é exatamente uma surpresa, considerando que Entrevista com o Vampiro já foi transformado em um filme de muito sucesso em 1994. Entretanto, o elenco ainda não foi anunciado, tampouco o ator que interpretará Lestat, vivido nos cinemas por Tom Cruise e Stuart Townsend.

Aqui embaixo, você algumas imagens de Entrevista com o Vampiro, filme baseado em um dos livros de As Crônicas Vampirescas:

The Vampire Chronicles ainda não tem data de estreia.

Fonte: ComicBook

As Crônicas Vampirescas | Bryan Fuller deixa a produção da série de TV de Anne Rice

0

Gage Skidmore/Wikicomons

Motivo da saída não foi divulgado

Arthur Eloi, no Omelete

O roteirista Bryan Fuller deixou a produção da série de TV de As Crônicas Vampirescas, obras de Anne Rice que inspiraram A Entrevista com o Vampiro, clássico de 1994. A informação é do Nerdist.

O motivo da saída não foi divulgado, mas o desenvolvimento da série continua. Essa dificilmente é a primeira vez que Fuller faz algo parecido: o produtor também deixou Star Trek: Discovery e Deuses Americanos no passado.

Em 2017, a Paramount TV e a Anonymous Content adquiriram os direitos aos 11 livros da autora. “O rico e vasto mundo que ela criou com As Crônicas Vampirescas é incomparável e sofisticado, com tons góticos dos anos 90 que serão adequados perfeitamente para o público. A série é recheada de personalidades atraentes liderados por Lestat, indiscutivelmente um dos melhores personagens originais da literatura ou qualquer outra arte”, afirmou Powell à Variety na época.

As histórias da autora já chegaram aos cinemas com A Entrevista Com Vampiro, longa lançado em 1994 com Brad Pitt e Tom Cruise no elenco. Em 2016, Josh Boone havia anunciado que estava trabalhando no roteiro de um remake, mas com a autora recuperando os direitos de seus livros o longa está travado. A Rainha dos Condenados, de 2002, também é baseado nas histórias de Rice.

Ainda não há data de estreia, título ou emissora definida para a série de TV das Crônicas Vampirescas.

As Crônicas Vampirescas | Bryan Fuller produzirá adaptação televisiva das obras de Anne Rice

0

Produtor de Star Trek: Discovery e Deuses Americanos também pode tornar-se o showrunner da nova série de TV

Arthur Eloi, no Omelete

Bryan Fuller, produtor de Star Trek: Discovery e Deuses Americanos, se juntou à série de TV de As Crônicas Vampirescas, obras de Anne Rice que inspiraram A Entrevista com o Vampiro, clássico de 1994.

A informação é do The Hollywood Reporter onde a presidente da Paramount TV Amy Powell afirma que Fuller está trabalhando ao lado de Anne e Christopher Rice, filho da autora que escreverá o roteiro do piloto e assumirá a produção executiva do seriado. Além disso, Fuller também pode tornar-se o showrunner do seriado.

No Twitter, Christopher Rice publicou uma foto ao lado de Fuller e de Anne Rice, dando as boas vindas ao produtor – veja abaixo:

Em 2017, a Paramount TV e a Anonymous Content adquiriram os direitos aos 11 livros da autora. “O rico e vasto mundo que ela criou com As Crônicas Vampirescas é incomparável e sofisticado, com tons góticos dos anos 90 que serão adequados perfeitamente para o público. A série é recheada de personalidades atraentes liderados por Lestat, indiscutivelmente um dos melhores personagens originais da literatura ou qualquer outra arte”, afirmou Powell à Variety na época.

As histórias da autora já chegaram aos cinemas com A Entrevista Com Vampiro, longa lançado em 1994 com Brad Pitt e Tom Cruise no elenco. Em 2016, Josh Boone havia anunciado que estava trabalhando no roteiro de um remake, mas com a autora recuperando os direitos de seus livros o longa está travado. A Rainha dos Condenados, de 2002, também é baseado nas histórias de Rice.

Ainda não há data de estreia, título ou emissora definida para a série de TV das Crônicas Vampirescas.

Sonho Febril: conheça os vampiros de George R.R. Martin

0

Fevre Dream - Ilustração: Reprodução

Fevre Dream – Ilustração: Reprodução

Marina Lopes, no Café Radioativo

Um livro sobre vampiros assinado por George R.R. Martin – é fácil entender por que quem é fã de histórias vampirescas e de As Crônicas de Gelo e Fogo logo fica curioso para ler Sonho Febril. Minha curiosidade, em particular, foi movida pela vontade de saber qual seria, digamos assim, a versão de Martin para estas criaturas – sim, porque, desde Bram Stoker, passando por Anne Rice e a infame Stephenie Meyer, cada escritor, ao longo das décadas, inventou particularidades e características específicas para seus vampiros.

edf8Fgx

Os de Martin não podiam ser mais a cara de Martin: não são mortos-vivos e sequer foram humanos um dia – são, isso sim, uma espécie muito antiga, semelhante aos seres humanos na aparência, mas completamente diferentes na biologia e no funcionamento de seus organismos. Sua velocidade e força, sua aversão ao sol, sua dependência de sangue, são todos características de uma espécie diferente da nossa; uma espécie que, justamente por ser caçada e demonizada pelos humanos, precisou se esconder ao longo dos séculos, disfarçando-se entre as pessoas comuns. É típico de George R.R. Martin criar uma explicação evolutiva, histórica, biológica para seus vampiros, tornando-os de certa forma mais realistas – cuidado já conhecido por quem acompanha As Crônicas de Gelo e Fogo, uma fantasia tão verossímil que parece, paradoxalmente, extremamente realista.

Mas, fora isso, é difícil até lembrar que se está lendo um livro de Martin: o estilo de escrita e narrativa não lembra em quase nada aquele demonstrado na série que inspirou Game of Thrones – e até as mortes (embora sejam várias) parecem menos sangrentas do que aquelas com as quais acabamos nos acostumando. O motivo é claro: Sonho Febril foi escrito em 1982, quatorze anos antes de As Crônicas de Gelo e Fogo, embora só tenha chegado ao Brasil em 2015 – natural que o estilo do autor tenha mudado bastante com o tempo. Outra mudança que chama a atenção é que, aqui, as fronteiras entre o bem e o mal são muito melhor traçadas – em As Crônicas de Gelo e Fogo, não há mocinhos ou bandidos, apenas uma coleção de personagens fascinantes (e de moral muitas vezes duvidosa) lutando por seus próprios interesses.

A história se passa entre 1857 e 1870, abarcando o fim da escravidão nos Estados Unidos e a Guerra Civil Americana; e tem como cenário as margens do rio Mississippi, que corta os Estados Unidos e faz lembrar os livros As Aventuras de Tom Sawyer e As Aventuras de Huckleberry Finn, de Mark Twain – as frequentes menções e aparições da cidade de New Orleans também remetem, propositalmente ou não, a Entrevista Com o Vampiro, de Anne Rice, já que Louis, o narrador da história, vivia nas proximidades. Abner Marsh, um capitão falido, vê sua sorte mudar ao ser contatado por Joshua York, um excêntrico milionário que quer investir em sua companhia de vapores, dando a Marsh a oportunidade de construir o maior, mais veloz e mais luxuoso barco do rio, o Fevre Dream. Em troca, Marsh deve apenas evitar fazer perguntas sobre os estranhos hábitos de York – e de seus igualmente estranhos amigos -, como o fato de que ele só sai de sua cabine à noite ou de que prefere beber um estranho licor com gosto de podridão em vez dos caros vinhos e uísques oferecidos a bordo do Fevre Dream. Enquanto parte do livro é narrada sob o ponto de vista de Marsh, há trechos descritos por Sour Billy Tipton, capataz de Damon Julian, um fazendeiro com hábitos tão exóticos quanto os de York. É claro que, em certo ponto, o capitão começa a fazer as perguntas que não deveria fazer – e, quando ambas as narrativas se encontram, presenciamos o embate entre a improvável dupla formada por Marsh e York e os terríveis poderes de Damon Julian.

George R.R. Martin constrói sua trama devagar, de maneira quase sutil no começo, como era comum nos romances de horror dos anos 1980 – mas pode dar uma certa agonia para os leitores de hoje em dia (principalmente em momentos como, por exemplo, quando York inventa para Marsh uma história sobre não ser um vampiro – quem você acha que está enganando, York?). Mas vale a espera. Os personagens, como sempre nas histórias de Martin, são bastante bem construídos: se no começo Joshua York se parece com Lestat, com seu charme, erudição e beleza, logo percebemos que, enquanto a maior estrela das histórias de Anne Rice só está preocupada em aproveitar o que a vida vampírica tem de bom, York é atormentado por uma série de perguntas sem resposta – e motivado por uma espécie de missão pessoal. E, embora Sonho Febril seja uma leitura leve e rápida, ainda tem profundidade suficiente para fazer o leitor viajar, se questionar, refletir sobre conceitos como respeito e amizade – e, por que não, em determinados momentos, sentir até mesmo um pouquinho de medo.

Obra que inspirou filme Entrevista com Vampiro vai virar série!

0

ann-rice-vampire-chronicles

Graziele Fontes, na Cabana do Leitor

Entrevista com Vampiro, um dos filmes sobre vampiros mais comentados e que jamais foi esquecido, uma obra prima da década de 90, vai virar série, de acordo com o site Variety. A Paramount TV e a Anonymous Content conseguiram os direitos dos 11 livros escritos por Anne Rice e ficará encarregada da adaptação. Se eu estou frenética? É claro que estou.

O roteiro vai ser de Christopher Rice, filho da autora que também será o produtor executivo ao lado de sua mãe. Além deles, David Kanter e Steve Golin estão envolvidos no projeto.

“É inegável que Anne Rice criou um paradigma contra o qual todas as histórias de vampiros são medidas”, disse Amy Powell, presidente da Paramount TV. “O mundo rico e vasto que ela criou com ‘The Vampire Chronicles’ é inigualável e sofisticado com tons góticos dos anos 90 que serão perfeitamente adequados para cativar o público. A série está repleta de personagens convincentes liderados por Lestat, sem dúvida um dos maiores personagens originais, literários ou não. Estamos muito felizes em colaborar com Anne, Christopher e a equipe do Anonymous Content nesta série épica”.

Go to Top