Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Apostilas

Veja dicas de filmes recentes que podem ajudar a estudar para o Enem

0

G1 separou dez títulos de filmes e documentários lançados desde 2011.
De domésticas à Revolução Francesa, eles ajudam a reforçar conteúdos.

Publicado por G1

Cena do filme 'Lincoln" (Foto: Globo News)

Cena do filme ‘Lincoln” (Foto: Globo News)

Além dos livros, apostilas e aulas presenciais ou on-line, uma estratégia de estudo e revisão para o vestibular é assistir a filmes ou documentários. No caso dos conteúdos exigidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), muitas questões abordam temas de conhecimentos gerais e, principalmente, atualidades, que podem ajudar o candidato com maior familiaridade com temas atuais.

Muitos filmes clássicos, como “Tempos modernos”, de Charlie Chaplin, já são conhecidos e usados por estudantes e professores para reforçar conteúdos vistos na sala de aula.

O G1 selecionou dez filmes menos antigos, lançados entre 2011 e este ano e que passaram, em algum momento de 2013, pelas salas de cinema do país. Eles tratam –direta ou indiretamente– de temas da história geral e do Brasil, além de assuntos que mobilizaram a opinião pública e o governo recentemente.

Veja os títulos e sinopses na tabela abaixo:

FILMES E DOCUMENTÁRIOS QUE ABORDAM TEMAS EXIGIDOS NO ENEM

1

 

Doméstica [Brasil, 2013]

Gênero: Documentário
Sinopse: O diretor do filme entregou equipamentos para que sete adolescentes registrassem, durante uma semana, o cotidiano das mulheres que trabalham na casa deles como empregadas domésticas. (75 min.)
Conteúdo: ciências humanas
Veja a resenha

 

 

 

1

 

O dia que durou 21 anos [Brasil, 2011]

Gênero: Documentário
Sinopse: O documentário investiga documentos que permaneceram sigilosos durante décadas e que mostram a participação dos Estados Unidos no golpe militar de 1964 no Brasil. (78 min.)
Conteúdo: história do Brasil

 

 

 

 

1

 

Lincoln [EUA/Índia, 2012]

Gênero: drama
Sinopse: O premiado filme mostra o processo da abolição da escravidão nos Estados Unidos pelo presidente Abraham Lincoln, durante a guerra civil. (145 min.)
Conteúdo: história geral
Veja a resenha

 

 

 

1

 

A cidade é uma só [Brasil, 2012]

Gênero: documentário
Sinopse: Os moradores de Brasília são os personagens deste documentário que tenta contar a história da capital do país e mostrar sua luta por uma cidade mais justa com seus habitantes. (73 min.)
Conteúdo: história do Brasil
Veja a resenha

 

 

 

1

 

Uma garrafa no mar de Gaza [França/Canadá/Israel, 2011]

Gênero: drama
Sinopse: Uma adolescente francesa e judia vive em Jerusalém, e começa a se aproximar de um jovem palestino que mora em Gaza por meio de uma carta em uma garrafa jogada ao mar. (100 min.)
Conteúdo: ciências humanas

 

 

 

 

1

 

Dossiê Jango [Brasil, 2013]

Gênero: documentário
Sinopse: Nesse documentário, a vida e a morte do presidente João Goulart, o Jango, é discutida com base em fatos da história brasileira que permanecem pouco conhecidos. (102 min.)
Conteúdo: história do Brasil

 

 

 

 

1

 

O Impossível [Espanha, 2012]

Gênero: drama
Sinope: O longa conta a história de uma família que passa férias na Tailândia e é atingida pelo tsunami que devastou diversos países da Ásia em 2004 e deixou centenas de milhares de mortos. (107 min.)
Conteúdo: ciências humanas
Veja a resenha

 

 

 

1

 

Hoje [Brasil, 2011]

Gênero: drama
Sinopse: Uma mulher que foi militante na época da ditadura recebe do governo uma indenização porque seu marido desapareceu durante o regime militar. Porém, o homem retorna assim que ela compra um novo apartamento. (90 min.)
Conteúdo: história do Brasil
Veja a resenha

 

 

 

1

 

Adeus, minha rainha [França/Espanha, 2012]

Gênero: drama
Sinopse: Às vésperas da Revolução Francesa, em 1789, os moradores do palácio de Versalhes ignoram a mobilização e a agitação das ruas de Paris e seguem vivendo como nos dias de bonança e estabilidade. (100 min.)
Conteúdo: história geral
Veja a resenha

 

 

 

1

 

As hiper mulheres [Brasil, 2012]

Gênero: documentário
Sinopse: Um índio pede a realização de um grande ritual indígena feminino no Alto Xingu, para proporcionar à esposa idosa a chance de cantar uma última vez. O filme mostra os ensaios e a doença grave da idosa, a única conhecedora de todas as músicas do ritual. (80 min.)
Conteúdo: ciências humanas
Veja a resenha

Apostilas da rede municipal do Rio erram capitais de PE e PB

0
Caderno de matemática da rede municipal do Rio designa Belém como capital de Pernambuco

Caderno de matemática da rede municipal do Rio designa Belém como capital de Pernambuco

Publicado no UOL

Qual a capital de Pernambuco? Belém ou Recife? Para quem tem o mínimo conhecimento da geografia brasileira, a resposta é fácil, afinal de contas a primeira opção se refere à capital do Pará, na região Norte do país. No entanto, o caderno pedagógico de matemática distribuído pela Prefeitura do Rio de Janeiro aos alunos do 5º ano da rede municipal de ensino redesenhou a geografia do Nordeste ao designar Belém como capital de Pernambuco e Manaus, capital da Amazonas, como a principal cidade da Paraíba.

Segundo a SME (Secretaria Municipal de Educação), a confusão na confecção do material didático foi corrigida por um errata encaminhada para todas as escolas da rede. Mas este não é o único erro.

Na apostila de história utilizada no 1º bimestre letivo de 2013 pelos alunos do 7º ano da rede municipal, um texto que explica o fim do Império Romano do Ocidente apresenta outra inverdade. A cidade de Milão aparece como sede do império em vez de Roma.

A SME afirmou que este erro também foi identificado e corrigido nas salas de aula.

A cidade de Milão aparece como sede do Império Romano em vez de Roma

A cidade de Milão aparece como sede do Império Romano em vez de Roma

Erros de geografia no caderno de matemática

De acordo com a SME, os erros, encontrados na página 11 caderno pedagógico de matemática que está sendo utilizado no 2° bimestre letivo de 2013 – de maio a julho -, foram identificados e retificados por um comunicado divulgado no último dia 11.

“A utilização dos cadernos pedagógicos relativos ao 2° bimestre estava prevista para a segunda semana de maio e os mesmos foram distribuídos no início do mês”, informou a secretaria. “Quando erros são identificados, a determinação dada aos professores é para que eles façam as correções tão logo o material começar a ser utilizado”, completou a SME, via nota oficial.

Os cadernos pedagógicos utilizados pelos 56.420 estudantes que cursam o 5º ano na rede municipal foram elaborados pelos professores da SME.

No caso dos cadernos de matemática, as apostilas foram supervisionadas pela professora doutora Sueli Druck, do Instituto de Matemática da UFF (Universidade Federal Fluminense). A reportagem tentou entrar em contato com a docente, por meio da assessoria de comunicação da UFF, mas foi informada de que a professora é aposentada da universidade. Tentamos conseguir o seu contato, mas infelizmente foi em vão”, explicou a assessoria.

Os erros com relação às capitais do Nordeste estão em uma tabela que subsidia quatro questões e apresenta as medidas em quilômetros quadrados das capitais dos nove estados que integram a região. Além de trocar as capitais de Pernambuco e Paraíba pelas capitais de Pará e Amazonas, respectivamente, a relação ainda credita incorretamente a sigla da Paraíba: “PA” em vez de “PB”. A abreviação que está na apostila se refere ao estado do Pará.

Secretaria tirou caderno do site

No site da SME, o caderno de matemática para o 5º ano é o único que não está disponível para consulta. A secretaria explicou que a ausência se deve às retificações feitas, segundo a assessoria, na semana passada, que ainda não foram atualizadas na página.

Segundo Regina Célia Pimenta, diretora da Escola Municipal Alberto Barth, localizada no Flamengo, zona sul do Rio, a errata foi recebida pela escola e repassada aos alunos antes da utilização do material com problemas. A professora disse, no entanto, não ter autorização para mostrar o documento e a apostila.

A reportagem procurou ouvir pais e responsáveis de alunos da escola no fim da tarde desta sexta, mas alguns deles informaram que hoje não é dia de aula de matemática. Outros até reclamaram dos erros, mas não informaram seus nomes.

Reação

Em reação à veiculação dos erros nas apostilas na imprensa, nesta sexta-feira, o Sepe (Sindicato dos Profissionais de Educação) informou, por meio de nota oficial, que vai pedir esclarecimentos à Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro.

“Um caso como esse demostra a falta de autonomia dada aos professores, que não têm liberdade de escolher o material didático mais adequado para exercer seu trabalho pedagógico. Agora, a Secretaria informa que os professores das escolas municipais terão que revisar os erros da apostila, quando existe toda uma equipe técnica, paga pela prefeitura, para a elaboração do material, contando inclusive com quatro revisores”, reclamou o sindicato, que prometeu ainda pedir à SME que informe o valor da confecção do material.

O UOL tentou, sem sucesso, falar com representantes do Sepe no final da tarde desta sexta.

Go to Top