Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged audiolivro

Companhia das Letras lança audiolivro de ‘A guerra dos tronos’

0

Primeiro livro das ‘Crônicas de gelo e fogo’, de George R. R. Martin, ganha versão em áudio que tem duração de mais de 37h

Publicado no Correio Braziliense

Que as Crônicas de gelo e fogo são um verdadeiro fenômeno mundial é inegável. A obra de George R. R. Martin conquistou o público tanto nas produções literárias como nas telinhas, com o seriado Game of thrones. Pensando neste estrondoso sucesso, a Companhia das Letras lança o primeiro livro da série best-seller, A guerra dos tronos, do selo Suma, em formato de audiolivro. Os outros livros já lançados da saga também ganharão versão em áudio.

Produzido pela Tocalivros, o audiolivro tem duração de 37 horas e 17 minutos. Como há muitos personagens, o diretor do livro optou por dois narradores: o ator Daniel Vidal narra as ações dos personagens masculinos e a atriz Zezé Motta dá voz às personagens femininas. Além deles, outros 28 compõem o elenco para a leitura dos diálogos presentes na obra.

‘A guerra dos tronos’, de George R. R. Martin, foi publicado pela primeira vez em 1996
(foto: Editora Suma/Reprodução)

Houve toda uma preparação para este trabalho, o elenco foi escolhido com extremo cuidado por conta das diferentes características e complexidades de cada personagem. Tyrion Lannister, por exemplo, que é um personagem com nanismo, é interpretado no audiolivro por um ator que também tem a mesma condição física. Essa cautelosa escolha também proporciona ao ouvinte uma rapidez para diferenciar cada personagem.

O livro conta a história a partir do ponto de vista de oito personagens (seis da família Stark: Eddard, Catelyn, Sansa, Arya, Bran e Jon; Tyrion Lannister e Daenerys Targaryen) sendo cada capítulo a visão deles a respeito dos eventos que acontecem no livro. O primeiro volume da saga imerge o leitor nos continentes de Westeros e Essos e em três enredos principais.

Em Westeros, as famílias nobres disputam poder e influência pelo Trono de ferro, símbolo do governante dos Sete reinos. No extremo norte do continente, criaturas misteriosas reaparecem para ameaçar o reino dos humanos. Já em Essos, o leitor vê a saga da última herdeira do Trono de ferro, que foi exilada dos Sete reinos e tenta sobreviver.

A série de livros criada por George R. R. Martin começou a ser publicada em 1996 e foi traduzida para diversos idiomas. Por enquanto, cinco livros da séries foram desenvolvidos e o autor já trabalha no sexto, que ainda não tem data de lançamento. Em abril de 2011, o canal televisivo HBO estreou o seriado Game of thrones, baseado na obra de Martin. O sucesso foi absoluto e tornou-se a série de drama mais vitoriosa do prêmio Emmy. E também proporcionou diversos itens derivados, como jogos de cartas, jogos de tabuleiro, entre outros produtos.

Audiolivro: você pode precisar dele mais do que imagina

0

Ouvir1

Se você nunca ouviu um audiolivro na vida, experimente. Segundo psicóloga, a sua experiência com ele pode ser melhor do que ler um

Keyla Pereira, no IBahia

Ler um livro, tê-lo em sua estante e concentrar a atenção no que está conteúdo é bom, não é mesmo? Porém, há pessoas que preferem consumir informação através do áudio, seja em um momento tranquilo ou até durante o trânsito. Mas será que a absorção do conteúdo de um audiolivro é o mesmo se ele fosse lido?

Ao longo da vida, o indivíduo desenvolve canais preferenciais de absorção de estímulo. São eles: auditivo, visual e sensorial, este último também é chamado de sinestésico. “Os indivíduos sinestésicos aprendem mais pela experiência. Todos nós temos um canal preferencial. Porém, não é comum nas escolas explorar o que cada um tem uma aptidão maior ou menor, elas usam o máximo de recursos na absorção da aprendizagem”, explica Débora Franco, psicóloga.

Afinal, qual a função do audiolivro?
Débora comenta que se a pessoa desenvolve a preferência visual e ouve o que está lendo, ela está ativando dois canais sensoriais o que faz com que a apreensão do conhecimento seja mais precisa: “Quanto mais canais sensoriais estimular, maior facilidade terá de reter o conhecimento”. Até indivíduos que não são preferencialmente auditivos e são visuais, podem ser beneficiados por livros em áudio. “As pessoas que mais absorvem audivelmente, passam a ter essa preferência ao

longo da vida, ele não é programado geneticamente”, acrescenta.

Qual a diferença de absorção?
Os livros em áudio estimulam mais a apreensão do conhecimento. “Independente da preferência, há estudos que mostram que as pessoas devem estimular para poder tornar o cérebro mais aguçado, os canais que a pessoa tem mais deficiência”, explica a psicóloga.

Débora também informa que toda experiência que o indivíduo vive, constrói um aprendizado unindo imagem – o que foi visto naquele momento -, uma crença pessoal diante da informação, uma emoção e uma sensação corporal. Elementos importantes para despertar a preferência sensorial.

“Quanto mais significativo for o conhecimento, ele vai gerar uma visualização mental da imagem, e usando canais sensoriais diferentes – como o auditivo -, ajuda a despertar emoções e lembranças associadas ao conteúdo que você está lendo”, conclui.

*Sob supervisão e orientação de Rafael Sena

Explore o vasto (e quase escondido) acervo de audiolivros do Spotify

0

De Sylvia Plath aos famosos contos de Hans Christian Andersen, são várias pérolas literárias disponíveis no serviço de streaming

Jéssica Soares, na Superinteressante

Nem só de música vive o Spotify. Caso você já tenha tirado alguns minutos para explorar as várias categorias do serviço de streaming de áudio, é possível que já tenha esbarrado, por exemplo, no gênero Comedy/Comédia, que reúne quadros de stand-up de grandes comediantes e até playlists com piadas curtas. Mas é bem provável que você ainda não saiba que, em meio ao vasto acervo do serviço, estão disponíveis obras literárias integrais na língua inglesa – um achado para quem quer treinar a proficiência na língua estrangeira ou para quem já tem o hábito de consumir audiolivros.

explore_o_vasto_e_quase_escondido_acervo_de_audiolivros_do_spotify

Parte do conteúdo em áudio está reunido no gênero Word – “Palavra”, em português, que também aparece no serviço com o nome “Do Mundo” – e pode ser acessado através do navegador clicando aqui ou através do aplicativo para celular e desktop digitando na busca spotify:genre:word. São, ao todo, 30 playlists com diferentes conteúdos, que incluem contos de fadas e fábulas, histórias de terror (que vão desde contos de Edgar Allan Poe até narrações do mestre do suspense Alfred Hitchcock), histórias de ação e aventura (com clássicos como Os três mosqueteiros, de Alexandre Dumas, e Moby Dick, de Herman Melville), literatura escrita por mulheres (que inclui Mrs. Dalloway, romance de Virginia Woolf), uma coletânea de escritos das irmãs Brontë (com os clássicos Jane Eyre e Morro dos Ventos Uivantes) e até mesmo um guia hipster de poesias.

O que torna o conteúdo ainda mais interessante é que ele permite ouvir as palavras na voz dos próprios autores. É o poeta Allen Ginsberg, por exemplo, quem lê o seu poema Howl/Uivo, considerado um dos grandes escritos da Geração Beat – também representada na voz do autor de On the Road, Jack Kerouac. Há também por lá diversas leituras do escritor James Joyce de suas obras de peso, como Ulisses. É possível também conhecer os grandes poemas de Sylvia Plath e Gertrude Stein nas vozes das autoras.

explore_o_vasto_e_quase_escondido_acervo_de_audiolivros_do_spotify_2

Quem estiver interessado em garimpar, pode encontrar no Spotify muito mais opções de conteúdo literário, desde audiolivros até palestras e falas de grandes autores e autoras – Open Culture listou 75 boas opções . É possível encontrar por lá até mesmo a famosa transmissão radiofônica de Guerra dos Mundos, de H. G. Wells, feita por Orson Welles (diretor de Cidadão Kane), que teria causado pânico entre os ouvintes desavisados que pensaram se tratar de um boletim de notícias real sobre uma invasão alienígena.

A disponibilização do conteúdo literário em áudio está alinhada a uma tendência mundial, apesar do formato ainda não ter pegado no Brasil. Enquanto editoras lidam com a queda nas vendas de livros em mídia impressa e digital, o mercado de audiolivros apresenta crescimento – nos Estados Unidos, o número de downloads cresceu 38,1% em 2015, segundo a Association of American Publishers. O Audible, plataforma de audiolivros da Amazon que oferece conteúdo através de uma assinatura mensal, tem apresentado crescimento anual de 40% por ano. Em 2015, os assinantes ouviram 1,6 bilhões de horas de conteúdo (em 2014, foram 1,2 bilhões). O serviço conta com livros em 37 idiomas, mas o acervo em português ainda é tímido – são cerca de 100 títulos até o momento.

Ubook, aplicativo de audiolivros, faz lançamento de audiolivro durante a Flip

0

ubook

Em parceria, Ubook estará em uma inovadora Casa Coworking, onde estão previstas inúmeras ações voltadas ao mundo literário

Publicado no Sopa Cultural

O Ubook, aplicativo de audiolivros, não poderia faltar em um dos principais festivais literários do mundo, a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que acontece de 01 a 05 de julho, na cidade de Paraty, no Rio de Janeiro. Para a estreia, o Ubook optou por uma parceria na inédita e inovadora Casa Coworking PublishNews. “Participar desse evento vai além de conquistar novas parcerias, é uma forma de ficar sabendo o que de melhor acontece no segmento e seus possíveis desdobramentos”, afirma Flavio Osso, CEO e sócio do Ubook. “Servirá, também, para promover e evidenciar o audiolivro e mostrar a importância para a literatura desse mercado em franco crescimento aqui no Brasil”, completa.

A casa, aberta ao público, terá diferentes atividades, todas com a cultura em comum. A ideia é que se torne ponto de encontro do mercado editorial, onde as pessoas possam relaxar e interagir. Assim, acontecerão happy hours na quinta (2), sexta (3) e sábado (4).

Entre as ações, na sexta-feira, dia 03/07, o Ubook fará o lançamento da versão em audiolivro de “Partículas Subatômicas – Microcontos Brasileiros”, em parceria com a editora O Fiel Carteiro, que também lançara a versão em ebook. Organizada por Luiz Ruffato e José Santos, a obra conta com textos de cerca de 140 caracteres, de diversos autores como Rodrigo Ciríaco, Ivana Arruda Leite, Fernando Bonassi, Cidinha da Silva, Andrea del Fuego, Rogério Pereira e Sidney Rocha. Na ocasião haverá um bate papo com Ruffato sobre o audiolivro e também abordará o tema “as novas formas de consumir cultura”.

Para os visitantes do espaço, com entrada gratuita, diariamente promotoras do Ubook mostrarão o funcionamento do aplicativo de audiolivros. Com o preenchimento de um minicadastro a pessoa ganhará um voucher de 1 (um) mês para experimentar o Ubook, a ser enviado depois por e-mail. Além disso, automaticamente, o cadastro dará direito a sorteios de brindes como camisas, mochilas e fones de ouvido, na casa.

Localizada em ponto estratégico – na rua do Comércio, 26, no centro histórico de Paraty – a casa funcionará no dia 01, das 18h às 22h e de 02 a 05/07 das 10h às 22h. Será compartilhada entre o PublishNews, o aplicativo de audiolivros Ubook, a plataforma de financiamento coletivo BookStart, a produtora de vídeos Casa de Histórias e as editoras DarkSide, Edições SESC SP e O Fiel Carteiro.

Dia 04/07 – Debate sobre “Produção e Consumo Literário na Era do Mundo Digital” com sócio do Ubook
À convite do Clube de Autores, o Diretor de Relacionamento com Editoras e Autores e sócio do Ubook, Eduardo Albano, irá participar de um debate sobre “Produção e Consumo Literário na Era do Mundo Digital”, juntamente com André Palme, da Editora O Fiel Carteiro. A proposta é discutir como o universo de novas plataformas digitais afetam a formação do mercado literário, a disseminação de conteúdo, bem como a própria produção literária como arte. O encontro, gratuito, será dia 04/07, sábado, às 16h30, na Casa do Clube de Autores, localizada na rua Santa Rita, S/N, em Paraty

image0036
A obra e vida de Mário de Andrade ajudaram a moldar a cultura brasileira – entre os frutos indiretos de sua atuação estão, por exemplo, a preservação da cidade de Paraty e da Flip. Nada mais justo que a 13 edição, a homenagem da Flip seja para o autor paulista, morto prematuramente em 1945, cuja vida e obra ainda iluminam o Brasil do século 21.

Quem ainda não conhece o trabalho do escritor ou quer apreciá-lo de uma forma moderna – por meio do audiolivro –, no Ubook está disponível o grande clássico “Macunaíma – O Herói sem Nenhum Caráter”. Mário de Andrade publicou esta obra em 1938. Por falta de editora, a tiragem do romance foi de apenas 800 exemplares, mas o livro foi festejado pela crítica modernista por sua inovação narrativa e de linguagem. Macunaíma é o herói sem caráter, símbolo de um povo que não descobriu sua identidade. Uma releitura do folclore, das lendas, dos mitos do Brasil, numa linguagem popular e oral.

Sobre o Ubook
Lançado no início de outubro de 2014, o Ubook é o primeiro serviço de assinatura de audiolivros por streaming do Brasil. Ele funciona como o Netflix para vídeos ou o Spotify ou Rdio para música: por um valor mensal, ou semanal, é possível ter acesso ilimitado a todo o catálogo através de um aplicativo. A plataforma está disponível para Web, iOs e Android. (mais…)

Audiolivros ganham espaço entre os consumidores de literatura

0
Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

Foto: Carlos Macedo / Agencia RBS

O produto está em crescimento no mercado editorial como uma alternativa para combinar o hábito de leitura com atividades

Alexandre Lucchesse, no Zero Hora

Um longo engarrafamento ou uma caminhada no parque podem ser o que você precisa para melhor entender um episódio da história do Brasil ou avançar mais um capítulo na biografia de seu ídolo. Pelo menos é assim com Luís Filipe Bizarro, 35 anos, fiscal de projetos em uma empresa de eficiência energética. Ele aumenta suas horas de leitura com a ajuda de um recurso cada vez mais acessível, os audiolivros.

Aposta de diferentes serviços de streaming ao redor do mundo, os livros para ouvir constituem um mercado promissor, que vai muito além do público com problemas de visão: são uma alternativa para combinar leitura com outras atividades. No Brasil, o serviço chegou há cerca de seis meses, com a plataforma de assinantes Ubook, mas há opções para baixar e ouvir os livros em lojas virtuais e portais gratuitos.

Em suas viagens de trabalho e sessões de exercícios físicos, Bizarro ouve livros como Vale Tudo, de Nelson Motta, e 1822, de Laurentino Gomes, pelo aplicativo Ubook, que oferece um crescente acervo de títulos para seus assinantes.

– Acho muito confortável e parece que assimilo melhor do que a leitura em papel. É quase como uma conversa – avalia Bizarro.

Na carona dos serviços de streaming, o hábito de ouvir livros deu um salto. Nos EUA, enquanto a venda de publicações em papel permaneceu praticamente estagnada, o consumo de audiolivros cresceu cerca de 28% no ano passado em relação a 2013, ultrapassando com folga os e-books, que subiram 6%, de acordo com a Association of American Publishers.

A Audible, empresa ligada à Amazon, é a grande líder no mercado americano e, assim como a Netflix tem feito com as séries, também passou a produzir conteúdos exclusivos – já encomendou e disponibilizou cerca de 30 obras originais, desde suspenses com intrigas internacionais até romances de vampiros.
– O grande boom dos audiolivros só se deu depois que os aplicativos foram para os celulares. Os smartphones trouxeram a facilidade de acesso – explica Flávio Osso, fundador e CEO do Ubook.

Com apenas um semestre de atuação, a Ubook já conta com cerca de 250 mil assinantes, segundo a empresa. Para Osso, o Brasil, é um mercado muito promissor:
– É muito difícil ver um brasileiro no ônibus ou no metrô com um tablet aberto, mas muitos estão com um celular no bolso e um fone nos ouvidos. É um enorme potencial.

Go to Top