Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Bbb

Brothers se rendem à leitura: saiba quais são os livros preferidos na casa do BBB

0
Marcos lê para Emilly no gramado da casa do BBB Foto: Divulgação / TV Globo Leia mais: http://extra.globo.com/noticias/educacao/vida-de-calouro/brothers-se-rendem-leitura-saiba-quais-sao-os-livros-preferidos-na-casa-do-bbb-20976989.html#ixzz4ZhTbRvdN

Marcos lê para Emilly no gramado da casa do BBB Foto: Divulgação / TV Globo

Juliana Alcantara, no Extra

Entre intrigas, amores, e muita festa, os participantes do Big Brother Brasil 17 ainda arranjam tempo para a leitura. Veja quais são os livros preferidos dos BBBs, apontados por eles para a produção do programa antes de entrarem na casa.

Daniel: “Os elefantes não esquecem”, Agatha Christie

Publicado em 1975, este foi o penúltimo livro escrito pela romancista britânica, mestre do suspense e uma das maiores vendedoras de livros de todos os tempos. Aqui, a personagem principal, Ariadne Oliver, é questionada sobre um caso de assassinato que aconteceu há 15 anos.

Elis: “O Segredo”, Rhonda Byrne

Best-seller do início dos anos 2000, “O Segredo” virou filme, com igual sucesso de bilheteria. A máxima de que o universo conspira a nosso favor ainda hoje inspira a sister Elis.

Ieda: “O pequeno príncipe”, Antoine de Saint-Exupéry

Recheado de mensagens inspiradoras, o livro do francês Antoine de Saint-Exupéry não é apenas o preferido das misses e das sisters. O ‘princepesinho’ é um dos personagens mais queridos por crianças e adultos de todo o mundo!

Ilmar: “Admirável mundo novo”, Aldous Huxley

Mais um escritor inglês entre os preferidos dos brothers. O advogado e cozinheiro Ilmar escolheu o clássico, de 1932, que fala de uma sociedade em que as pessoas são pré-condicionadas

Marcos: “Ponto de Virada”, Malcolm Gladwell

Best-seller nos Estados Unidos, trata das mudanças que, embora pequenas, surtem efeito extraordinário. O livro da editora Sextante já vendeu mais de cinco milhões de exemplares.

Marinalva: “Não se deixe manipular pelos outros”, Wayne Walter Dyer

A auto-ajuda é o gênero do escritor americano Wayne Walter Dyer, morto em 2015. O livro mostra como se prevenir contra as armadilhas do abuso e optar sempre por uma escolha firme.

Pedro: “O dono do morro”, Misha Glenny

A história real de Nem, ex-chefe do tráfico da maior favela da América Latina, a Rocinha, é a atual queridinha do jornalista. O livro foi escrito pelo também jornalista e historiador britânico Misha Glenny a partir de uma série de entrevistas feitas na prisão de segurança máxima onde Nem está preso.

Roberta: “Los Angeles”, Marian Keyes

No auge dos seus 21 anos, Roberta escolheu um título da rainha do chick-lit, a autora irlandesa Marian Keyes. O sucesso entre os jovens é tanto que ela já vendeu mais de 22 milhões de exemplares, traduzidos em 32 idiomas.

Rômulo: “Em alguma parte alguma”, Ferreira Gullar

A seleção de poemas do consagrado escritor brasileiro, que faleceu em dezembro do ano passado, é o livro de cabeceira do diplomata. “Em alguma parte alguma” foi lançado em 2010 pela editora José Olympio e traz 58 poemas de Gullar.

Seis livros para você derrotar os eruditos que odeiam o ‘Big Brother’

1

Heloisa Noronha, na Veja

Desde a primeira edição, exibida pela Rede Globo em 2002, o Big Brother Brasil divide o público entre a paixão alucinada e o ódio total, com algumas gradações no meio do caminho. É comum, na semana de estreia, que os ânimos dos haters – aqueles que destilam seu ódio contra alguém ou alguma coisa nas redes sociais – fiquem mais exaltados. Um argumento comum é que os fãs do reality show são uma gente primitiva e sem cultura. Há quem queira salvá-los do inferno do BBB, sugerindo que ocupem o tempo com a leitura de um livro em vez de ficar em frente à TV. Mas quais livros? O site de VEJA preparou uma lista de obras que não apenas vão ajudar o fã a acompanhar as tramas do BBB com novos olhos, como ainda devem torná-lo mais bem lido do que 90% dos eruditos que odeiam o programa.

1984-original

‘1984’, de George Orwell

No livro visionário publicado em 1948 pelo escritor e jornalista inglês George Orwell, Big Brother (ou Grande Irmão, conforme a tradução) é o ditador que tudo vê na distópica Oceania. A sociedade é completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito de forma coletiva, mas cada pessoa vive sozinha. O Big Brother é representado pela figura de um homem (não se sabe se ele existe ou não) que vigia o povo através das chamadas teletelas. Assim como o apresentador Pedro Bial, ele instrui psicologicamente as pessoas em suas atitudes. Contudo, ele é um pouco mais assustador que o funcionário da Rede Globo.

a-ulbum-de-fami-ulia-original

‘Álbum de Família’, de Nelson Rodrigues

Aos que acreditam que o programa tem muita baixaria, que tal um pouco de Nelson Rodrigues? A terceira peça do mestre da dramaturgia nacional foi escrita em 1945, mas liberada pela censura para montagem apenas em 1957. Nela, Nelson desmistifica a imagem aparentemente normal da instituição familiar. Perversões, amores proibidos e paixões incestuosas permeiam a história, que causou escândalo na época e cunhou a fama de maldito do escritor.

dom-casmurro-original

‘Dom Casmurro’, de Machado de Assis

Fato: as tramas amorosas do reality show geralmente são rasas ou superficiais. Machado de Assis, quem sabe, adoraria isso. Teses acadêmicas, peças, filmes e outros livros já tentaram responder à pergunta crucial: afinal, Capitu traiu ou não Bentinho com Escobar, amigo de ambos? Questões sobre a incerteza da infidelidade dão o tom à obra mais conhecida do autor, publicada pela primeira vez em 1900. Difícil resistir às elucubrações, assim como as provocadas por um bom triângulo amoroso de reality show.

os-infortu-unios-da-virtude-original

‘Os Infortúnios da Virtude’, do Marquês de Sade

A libertinagem… essa safada típica de reality show. E também dos livros do aristocrata Marquês de Sade. Às vésperas da Revolução Francesa, em 1787, o libertino francês escreveu em duas semanas a obra inicial da saga das irmãs Justine e Juliette. A primeira, uma heroína (mais…)

Mariza e Adrilles calaram a boca de quem manda fã de “BBB” ler um livro

0
Durante festa Luau do "BBB15", Mariza e Adrilles conversam enquanto amanda curte a pista (Foto: Paulo Belote/Divulgação/TV Globo)

Durante festa Luau do “BBB15”, Mariza e Adrilles conversam enquanto amanda curte a pista (Foto: Paulo Belote/Divulgação/TV Globo)

Mauricio Stycer, no UOL

A promessa de um “BBB” com “gente comum” ficou longe de se realizar plenamente, mas é preciso reconhecer que Mariza e Adrilles representaram uma novidade nesta edição.

Não enxergo os dois como tipos “comuns”. Ao contrário. Mariza e Adrilles chamaram a atenção justamente por serem figuras incomuns – não apenas em relação ao padrão normalmente presente no “BBB”, como também fora dele.

Inteligentes, observadores, engraçados, inconvenientes, chatos, Mariza e Adrilles foram crescendo ao longo do jogo e, contra todos os prognósticos, chegam nesta reta final com boas chances.

A edição deste domingo deixou isso bem claro. Cézar mal apareceu no programa. Fernando e Amanda ganharam imagens por causa do castigo que o produtor cultural recebeu. Já Mariza e Adrilles, como em outras edições, ocuparam boa parte da noite com conversas engraçadas e observações curiosas.

A professora de artes tem, ainda, uma característica que chama muito a atenção – suas expressões e caretas. Mariza fala com os olhos.

Já ouvi a dupla de “intelectuais” do “BBB” citando o pai da psicanálise, Sigmund Freud, o artista gráfico M.C. Escher, o poeta Fernando Pessoa, entre outros. Contra quem manda fã do reality show “ler um livro”, Adrilles e Mariza têm conversas inteligentes e provocadoras.

O paredão desta terça-feira vai opor a professora de artes contra Cézar. Se o critério para votar é o que fizeram nestes mais de dois meses, não teria dúvida em dizer quem merece continuar no “BBB”.

Agir lançará livro com as melhores frases de Pedro Bial no BBB

1

Pedro-Bial-apresentador-do-BBB-620-size-598

Lauro Jardim, na Veja on-line

Depois de quatorze edições do Big Brother Brasil, Pedro Bial resolveu faturar com a marca. Lançará pela Agir Mensagem aos Brothers, livro em que compila o que considera suas melhores falas como apresentador desde 2002.

A aposta é alta: 100 000 exemplares na primeira edição.

BBB: Tatiele confunde “escoteiro” com “mosqueteiro” e vira motivo de piada

0
Roni e Tatiele no acampamento no quintal da casa (Reprodução/TV Globo)

Roni e Tatiele no acampamento no quintal da casa (Reprodução/TV Globo)

Publicado no UOL

Enquanto cumprem a tarefa do Monstro na tarde deste sábado (22), Tatiele e Roni conversam com Cássio. “O que o mosqueteiro faz, amor?”, perguntou a Miss ao namorado. “Que mosqueteiro? Escoteiro, amor. Fica quieta, se não vai ter como”, rebateu Roni.

A confusão cometida por Tatiele provocou risadas e uma piada de Cássio. “Ele te ama tanto, mas de boca fechada”, devolveu Cássio, sob gargalhadas.

Essa não é a primeira vez que Tatiele comete uma das suas pérolas.

A prova do líder do último dia 6 testou os conhecimentos gerais dos brothers, gerando uma discussão na madrugada do dia seguinte sobre as respostas erradas. A questão ‘Quem escreveu Dom Casmurro?’, que não foi respondida por Letícia durante a prova, voltou para o bate-papo.

“O que é Dom Casmurro?”, perguntou Tatiele , provocando risos entre os confinados. A resposta correta é Machado de Assis. “Um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos”, disse Pedro Bial após informar a resposta correta aos participantes

Go to Top