Posts tagged Brasil

“A Casa da Praia”: livro derivado de “A Barraca do Beijo” chega 1º ao Brasil

0

Renata Nogueira, no UOL

O Brasil será o primeiro país a publicar em versão física o livro “A Casa da Praia”, derivado de “A Barraca do Beijo”. A novidade foi contada pela própria autora, a britânica Beth Reekles, em seu Instagram.

A Astral Cultural, mesma editora que publicou “A Barraca do Beijo”, comprou os direitos da obra depois do grande sucesso do primeiro livro de Beth com o público brasileiro. Foram 40 mil cópias vendidas até agora. É o segundo livro mais vendido no ranking mensal da Publishnews. A autora esteve na Bienal do Livro de São Paulo, em agosto, e falou ao UOL sobre o sucesso da obra.

Assim como fez com seu primeiro best-seller, Beth Reekles publicou a história na plataforma Wattpad. “A Casa da Praia” se passa em um verão depois de toda a história contada em “A Barraca do Beijo”. Elle, Lee e Noah curtem as férias juntos na praia antes de um deles partir para o seu primeiro ano de faculdade.

A autora Beth Reekles na Bienal do Livro de SP Imagem: Iwi Onodera/UOL

Junto com a editora do Brasil, a primeira do mundo a apostar no livro, a autora Beth Reekles adaptou a história para a publicação em português. Dessa forma a obra não será apenas uma tradução da original publicada no Wattpad, e sim uma nova versão. Beth ainda destaca que “A Casa da Praia” não é uma continuação de “A Barraca do Beijo”, mas sim um derivado que segue explorando os três personagens.

Em “A Barraca do Beijo”, a trama gira em torno de Elle, uma adolescente que tem uma amizade com Lee desde a infância e acaba se apaixonando pelo irmão mais velho dele, Noah  Flynn. Em “A Casa da Praia” ela terá que se esforçar para manter a amizade com Lee inabalável e, ao mesmo tempo, aproveitar os possíveis últimos momentos ao lado do namorado Noah, além de conviver com a família deles.

Primeiro livro da carreira de Beth Reekles, “A Barraca do Beijo” chamou a atenção da Netflix, que comprou os direitos da obra depois que ela estourou na plataforma independente Wattpad, onde já soma mais de 19 milhões de acessos e 40 mil comentários. Depois de virar filme na plataforma de streaming, a obra ganhou atenção especial do público brasileiro, o que trouxe a autora Beth  Reekles para o Brasil, onde ela agora lança seu segundo livro.

Mary E. Pearson, autora de The Kiss of Deception, lança outra série pela DarkSide Books

0

Victor Tadeu, no Desencaixados

Após o grande sucesso com a trilogia Crônicas de Amor & Ódio, foi anunciado pela DarkSide Books a próxima série em livros de Mary E. Pearson. Os leitores da autora retornarão ao universo criado por ela em seus primeiros livros publicado no Brasil, porém, agora vamos acompanhar a história de um reinado alguns anos depois do desfecho da trilogia.

Dinastia de Ladrões é a próxima série da escritora que a DarkSide Books está trazendo para o Brasil, seu primeiro livro está sendo publicado com o título Dance of Thieves pela casa editorial e conta a história do império Ballenger, justamente quando Jase torna o novo líder, onde todos se curvam diante da família real, que são totalmente fora da lei.

Só que, uma era surge movimentada por uma jovem rainha, que logo se torna alvo de ressentimentos e ira da dinastia. E Kazi, uma mulher que faz parte dos Rahtans, a guarda da rainha, e é enviada por ela para investigar transgressões e violações de tratados vigentes junto a Synové e Wren, outras duas soldadas da guarda real.

Durante a leitura do primeiro livro de Dinastia de Ladrões, os leitores irão reconhecer alguns nomes e personagens, enquanto acompanharão a jornada da guarda em uma batalha de poder entre Kazi e Jase pode lhes custar a vida — e seus corações. O livro ainda não tem previsão de lançamento.

Roteiro de Os Crimes de Grindelwald será publicado no Brasil

0

Fabio de Souza Gomes, no Omelete

A Editora Rocco confirmou que publicará a edição impressa em português do roteiro original de Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald, escrito por J.K. Rowling cujo o filme será lançado no cinema no dia 15 de novembro. Confira a capa:

Ambientado no mundo bruxo de J.K. Rowling, o segundo da série de cinco filmes que começa com Animais fantásticos e onde habitam muda-se de Nova York para Londres e Paris. Complementando os acontecimentos que ajudaram a dar forma ao mundo bruxo, o filme apresentará pontos em comum com as histórias de Harry Potter que deliciarão os fãs dos livros e dos filmes.

No final de Animais Fantásticos e Onde Habitam, o poderoso bruxo das trevas Gerardo Grindelwald foi capturado em Nova York com a ajuda de Newt Scamander. Mas Grindelwald, cumprindo sua ameaça, foge da prisão e passa a reunir seguidores, cuja maioria não suspeita de suas verdadeiras intenções: criar bruxos puro-sangue para governar todos os seres não mágicos.

Tentando frustrar os planos de Grindelwald, Alvo Dumbledore arregimenta Newt, ex-aluno de Hogwarts, que concorda em ajudar mais uma vez, sem saber dos perigos que tem pela frente. Limites serão traçados e o amor e a lealdade serão testados, até entre os amigos e familiares mais fiéis e confiáveis, em um mundo bruxo cada vez mais dividido.

O lançamento está programado para o dia 1º de dezembro.

Os Bridgertons, de Julia Quinn ganha adaptação em série na Netflix

0

Victor Tadeu, no Desencaixados

Recentemente foi divulgada por Shonda Rhimes, criadora e produtora-executiva de Grey’s Anatomy uma lista de projetos para a Netflix, entre eles foi compartilhado a adaptação em série de Os Bridgertons, a série de livros escrito por Julia Quinn, uma autora bem remunerada em romances de época e recheada de fãs no Brasil. A informação foi confirmada pela The New York Times e os leitores da autora estão ansiosos para o projeto.

Os Bridgertons é uma série composta por 9 livros e um copilado de contos sobre todos os outros livros, eles contam a história dos 8 filhos de Violet, uma mulher que perdeu o esposo em uma fatalidade e que sempre sonhou em encher a casa de netos. Todos os livros podem ser lidos de forma independente, já que eles contam sobre a vida amorosa de cada filho de viscondessa Violet. Escrito por Julia Quinn, a série teve 3,5 milhões de exemplares vendidos e no Brasil são todos publicados pela Editora Arqueiro.

A série estará sendo produzida por Shonda Rhimes, ela divulgou a lista de 8 produções em suas redes sociais e até agora somente Os Bridgertons não o título oficial para a série confirmado, porém ela está sob comando de Chris Van Dusen (Scandal). É válido lembrar que Shonda já produziu quatro séries para a ABC (Grey’s Anatomy, Station 19, How to Get Away With Murder e For the People) e o elenco ainda não foi confirmado.

‘O diário de Myriam’: conheça livro da menina síria que registrou a guerra civil

0

A menina Myriam registrou as experiências da guerra civil nos escombros de Aleppo. (Foto: Divulgação/F. Thomas)

Livro chega ao Brasil e traz relato do conflito no olhar da menina Myriam Rawick. Francês correspondente de guerra que a ajudou a publicar fala de ‘olhar inocente’ e diz que ela quer estudar no exterior.

Carlos Brito, no G1

Era 2013. Por razões até hoje não totalmente compreendidas, o prédio da congregação cristã em Aleppo, nos arredores da cidade, se mantinha de pé em meio à paisagem desolada. Naquele momento, a maior cidade da Síria era pouco mais que um amontoado de escombros, resultado mais visível da guerra civil que, àquela altura, se estendia por pouco mais de dois anos.

Naquele cenário de violência quase infinita e pouquíssimas esperanças, o jornalista e correspondente francês de guerra Philippe Lobjois encontrou uma pequena sobrevivente, Myriam Rawick, então com oito anos.

Incentivada pela mãe, a menina cristã de origem armênia havia começado a escrever um diário sobre as situações que presenciara durante o conflito. Lobjois percebeu que estava diante de uma história que precisava ser contada.

As observações da menina – cuja escrita, a partir daquele momento, seria auxiliada por Lobjois – se transformariam no livro “O diário de Myriam”, recém-lançado no Brasil pela DarkSide. O jornalista esteve no Brasil, onde participou da Feira Literária de Araxá. Ele também passou pelo Rio de Janeiro para divulgar a obra.

Depois de meses de escrita e revisão feitas em Aleppo, Lobjois levou o diário de Myriam à França e o mostrou a uma série de editoras – uma delas, enfim, decidiu transformar o relato em livro.

O jornalista e correspondente francês de guerra, Philippe Lobjois, ajudou na escrita da obra. (Foto: Divulgação/Olivier Roller)

A obra representa uma oportunidade incomum para que o leitor enxergue uma situação de confronto humano a partir da perspectiva de uma pessoa cuja personalidade ainda está em formação – na maioria das vezes, as maiores prejudicadas em situação de conflito.

“São raros os livros que mostram os efeitos da guerra pelos olhos das crianças. Há exceções, é claro, e talvez a mais conhecida seja ‘O diário de Anne Frank’.”

A partir de 2011, a Síria foi varrida por uma guerra civil – de um lado, havia combatentes de oposição que pretendiam derrubar o ditador Bashar al-Assad, do outro, tropas fiéis ao regime.

Foram quatro anos de um conflito que reduziu Aleppo, até então a cidade mais importante da Síria do ponto de vista comercial e capital econômica da nação, a centenas de prédios destruídos – não havia energia elétrica, não havia água, não havia nada.

Observadores internacionais classificavam a situação como “catastrófica” do ponto de vista humanitário.

O embate entre opositores e defensores do regime se estendeu por quatro anos, ao custo de 100 mil vidas. Apenas em 2016, com auxílio da máquina de guerra russa, as forças do governo conseguiram retomar Aleppo de forma definitiva.

Apesar do cenário de destruição, Myriam optou por permanecer na cidade ao lado de sua família.

Go to Top