Agressões começaram na década de 1960 na Horace Mann School

Segundo o relatório, Horace Mann School não tomou providências sobre o caso - Divulgação Horace Mann School

Segundo o relatório, Horace Mann School não tomou providências sobre o caso – Divulgação Horace Mann School

Publicado em O Globo

Pelo menos 64 alunos foram abusados sexualmente em uma escola de elite em Nova York entre os anos de 1960 e 1990 por 24 membros da equipe do colégio. O relatório atualizado dos abusos cometidos na escola Horace Mann, no Bronx, revelam mais que o dobro dos casos descritos em um relatório de 2013, feito pela procuradoria distrital, no qual havia a notificação de 25 vítimas.

A investigação é liderada por um ex-juiz e pelo promotor Leslie Crocker Synder e revelou que alunos de ambos os sexos foram abusados na escola, no entanto, a maior parte dos casos envolve os meninos. Em alguns casos, uma mesma vítima foi atacada por mais de um funcionário do colégio.

“Entre 1962 e 1996, mais de 20 denúncias sobre abuso sexuais foram feitas pelas vítimas, por seus pais, professores, testemunhas ou administradores . Os casos foram relatados em várias administrações e ao longo de décadas. Nenhum dos relatórios foi encaminhado para a aplicação da lei. Além disso, a investigação não indica que a escola tenha compartilhado a denúncia da vítima com os pais. Na maioria dos casos, os agressores foram autorizados a permanecer na escola por anos ou décadas depois que o primeiro abuso foi relatado ”, afirma o relatório.

Na terça-feira, a Horace Mann School afirmou que irá rever o relatório para verificar se ele contém sugestões para reforçar a segurança das crianças. A escola já havia anunciado uma série de acordos com ex-alunos, em pelo menos um dos casos estima-se que o valor pago no acordo tenha superado US$ 1 milhão.