Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Cem

25 livros de grandes títulos, com ensinamentos e histórias que todo universitário deve ler

0

direito-oab-concursos-livros-oculos-leitura

Publicado no Amo Direito

Alguns livros são eternizados por seus ensinamentos e histórias. Confira 25 títulos que todo estudante na universidade deve ler.

O hábito de leitura está novamente sendo difundido em meio aos universitários. Além de aumentar vocabulário, mostrar uma realidade diferente ao leitor, melhorar sua escrita e ajudar na compreensão de matérias acadêmicas e do mundo, os livros também se tornaram um meio de interação social. Preparamos uma lista com 25 livros que todo aluno na faculdade deveria ler para abrir um novo mundo de oportunidades. Confira:

1. Liberdade de Jonathan Franzen
O livro fala sobre o triangulo amoroso vivido por três alunos, que se vêem diante da questão: seguir o coração ou a razão? Quando colocados diante da decisão de preservar uma amizade duradoura ou arriscar tudo em nome do amor, os amigos não sabem qual rumo devem seguir. O dilema é enfrentado por muitos jovens, que podem se sentir inspirado pela leitura .

2. Este Lado do Paraíso de F. Scott Fitzgerald

Após sua formatura, o ex-universitário se vê perdido e não sabe exatamente o rumo que sua vida esta tomando, nem o que deve fazer daquele momento em diante. Este conflito também e vivido por ex- alunos de faculdades, que depois de formados não sabem quais trilhas devem seguir.

3. Norwegian Wood de Haruki Murakami
O significado e importância da amizade e amor verdadeiro são os principais temas deste livro emocionante, que ensina a valorizar os bens mais preciosos que temos: as pessoas que estão ao nosso redor e nos apóiam.

4.1984 de George Orwell

Em uma sociedade de grandes e fortes relações de poder, onde o estado tem controle sobre tudo, alguns jovens questionam e enfrentam influentes a fim de expor suas opiniões. Você arriscaria sua liberdade para isso?

5. Crime e Castigo de Fyodor Dostoyevsky
Após matar um penhorista, o jovem Raskolnikov tenta encontrar sua verdadeira essência e busca incessantemente justificar sua atitude e seu lugar na vida. O livro faz refletir sobre os valores que cada um traz dentro de si e mostra que toda ação tem uma reação.

6. Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley
Considerada uma “utopia negativa” pelo próprio autor, o livro narra a história de um mundo futuro, onde a felicidade é valorizada e a individualidade não. Assim, as personagens seguem um padrão de vida e é estabelecido o questionamento: É possível ser feliz sendo como os outros?

7. Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Marquez
O livro mostra o quão importante é ter apoio externo para viver uma vida de maneira otimista. Além disso, é possível ver como a solidão é capaz de destruir e dominar tudo ao nosso redor.

8. O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald
O romance, que acontece durante a primeira Guerra Mundial, mostra como jovens devem acreditar em sua própria capacidade, expondo que eles podem realizar grandes feitos. Além disso, o livro mostra a impossibilidade de refazer algo errado do passado e expõe a importância de amigos verdadeiros.

9. Lolita de Vladamir Nobokov
Compreensão, amor, perdão e sacrifício são algumas das lições passadas pelo livro polêmico, que narra a história do amor proibido entre um homem de meia idade e Lolita, uma ninfeta de 12 anos.

10. Adeus as armas de Ernest Hemingway

O desgaste emocional e físico vivido por jovens rapazes durante a primeira guerra mundial é ainda maior devido ao pouco contato deles com o amor, além da pouca fé no futuro. O romance faz refletir sobre importância do afeto para construção pessoal.

11. As Vinhas da Ira de John Steinbeck

Durante a crise nos Estados Unidos, uma família muda-se para Califórnia a fim de encontrar uma vida melhor. A importância do amor, das amizades, da família e do apoio são destacadas no texto.

12. O Mestre e a Margarida de Mikhail Bulgakov
A trama narra a chegada do diabo a Moscou na década de 20, e trata da luta entre o bem e o mal entro outros temas paradoxos, fazendo refletir como o lado ruim podem ser mais honesto do que a sociedade e regimes políticos.

13. A Cabana do Tio Tom de Harriet Beecher Stowe
Entre elogios e críticas, o romance de Stowe acontece em um período controverso na sociedade norte-americana e, por isso, ensina a compreender valores e princípios da nação estaduniense.

14. O Estrangeiro de Albert Camus
As indiferenças do universo unidas ao livre arbítrio e a intuição podem gerar uma grande mudança na vida dos jovens. A história narra a vida de um assassino que não se sente culpado pelo crime que comete até o momento em que observa os absurdos do mundo que o cerca.

15. A Arte da Felicidade de Dalai Lama
As respostas de Dalai Lama durante entrevistas podem ajudar as pessoas a entenderem o verdadeiro significado do amor e como buscar a felicidade na vida.

16. Fausto de Johann von Goethe
A aposta entre Deus e Mefistófeles pela conquista da alma de Fausto torna-se uma jornada de desafios por sua liberdade. A narrativa mostra a diferença entre mal e o bem, ambos presentes do dia a dia de qualquer universitário – e pessoa – diariamente.

17. Paraíso Perdido de John Milton
Todos sabem a respeito da famosa história de Adão e Eva, que não resistiram as tentações de Lúcifer. Contudo, a história do anjo caído não é conhecida por muitas pessoas. Através do contexto pouco explorado, o livro mostra o bem e o mal, e nos permite ver de uma perspectiva diferente.

18. O Senhor da Moscas de William Golding
Uma ilha caótica sobre o comando de crianças e divisões sociais más estabelecidas é palco para o livro de Golding que enfatiza a importância de ter líder e regras a serem seguidas, a fim de estabelecer uma sociedade controlada.

19. O Sol é Para Todos de Harper Lee
Assim como na vida de quase todos jovens, preconceito, desonestidade, e injustiça andam lado a lado com diversão, aventuras e relacionamentos na vida do protagonista, que através de sua intuição e caridade apoia a todos independentemente de cor de pele, classe social.

20. O Concorrente de Stephen King
Quão longe as pessoas podem e devem ir para ter aquilo que eles querem e precisam? Em uma sociedade caótica e decadente, responder essa pergunta é ainda mais difícil. Essa é uma das reflexões propostas por King em seu livro.

21. Laranja Mecânica de Anthony Burgess
O livro é narrado pelo jovem Alex, que vive em uma sociedade futurista onde a violência é tão grande quanto às agressões do governo totalitário contra ele próprio, um líder de uma gangue de rua.

22. O Mal Estar na Civilização de Sigmund Freud

Os entendimentos culturais e sociais de Freud são motivos suficientes para tornar “O Mal Estar na Civilização” uma leitura obrigatória a todo universitário. O livro permite entender a sociedade em que vivemos atualmente segundo o pensador.

23. O Rio que Saia do Éden de Richard Dawkins
De maneira simples e didática, o biólogo Dawkins esclarece a teoria da evolução, dando uma explicação interessante e bonita sobre a origem e desenvolvimento do mundo em que vivemos.

24. Hamlet de William Shakespeare
“Ser ou não ser?” Eis a questão que perdura desde que o livro de Shakespeare foi lançado e eternizado. Hamlet ajuda a refletir sobre a importância das escolhas e responsabilidades que cada um tem na vida.

25. A Divina Comédia de Dante
Através de uma jornada espiritual, o livro de Dante Alighieri mostra como nossas atitudes refletem em nossas vidas, sendo assim, tudo que fazemos têm consequências e, portanto, um dia pagaremos por nossos pecados.

Fonte: Universia Brasil

25 livros que os universitários devem ler

0
25 livros que os universitários devem ler  |  Fonte: Shutterstock

25 livros que os universitários devem ler | Fonte: Shutterstock

 

Alguns livros são eternizados pelos seus ensinamentos e histórias. Conheça 25 títulos que qualquer estudante na universidade deve ler

Publicado no Universia Brasil

O hábito de leitura está novamente a ser difundido no meio universitário. Além de aumentar o vocabulário, mostrar ao leitor uma realidade diferente, melhorar a sua escrita e ajudar na compreensão de matérias académicas e do mundo, os livros também se tornaram num meio de interação social. Preparamos uma lista com 25 livros que qualquer aluno na faculdade deveria ler para abrir um novo mundo de oportunidades. A saber:

1. Liberdade de Jonathan Franzen
O livro fala sobre o triângulo amoroso vivido por três alunos, que se veem diante a questão: seguir o coração ou a razão? Quando colocados perante a decisão de preservar uma amizade duradoura ou arriscar tudo em nome do amor, os amigos não sabem qual o rumo a seguir. O dilema é enfrentado por muitos jovens, que podem sentir-se inspirados pela leitura.

2. Este Lado do Paraíso de F. Scott Fitzgerald
Após a sua graduação, o ex-universitário vê-se perdido e não sabe exatamente o rumo que sua vida está a tomar, nem o que deve fazer desse momento em diante. Este conflito também é vivido por ex- alunos das faculdades, que depois de licenciados não sabem qual o caminho a trilhar.

3. Norwegian Wood de Haruki Murakami
O significado e importância da amizade e do amor verdadeiro são os principais temas deste livro emocionante, que ensina a valorizar os bens mais preciosos que temos: as pessoas que estão ao nosso redor e que nos apoiam.

4.1984 de George Orwell
Numa sociedade de grandes e fortes relações de poder, onde o estado tem controlo sobre tudo, alguns jovens questionam e enfrentam os mais influentes a fim de expor as suas opiniões. Será que também estaria disposto a arriscar a sua liberdade para isso?

5. Crime e Castigo de Fyodor Dostoyevsky
Após matar um penhorista, o jovem Raskolnikov tenta encontrar a sua verdadeira essência e procura incessantemente justificar a sua atitude e o seu lugar na vida. O livro faz-nos refletir sobre os valores que cada um traz dentro de si e mostra-nos que qualquer ação tem uma reação.

6. Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley
Considerada uma “utopia negativa” pelo próprio autor, o livro narra a história de um mundo futuro, onde a felicidade é valorizada e a individualidade não. Assim, as personagens seguem um padrão de vida e é levantada uma questão: É possível ser feliz sendo como os outros?

7. Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Marquez
O livro mostra o quão importante é ter o apoio externo para viver uma vida de maneira otimista. Além disso, é possível ver como a solidão é capaz de destruir e dominar tudo ao nosso redor.

8. O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald
O romance, que acontece durante a primeira Guerra Mundial, mostra como os jovens devem acreditar na sua própria capacidade, expondo que eles podem realizar grandes feitos. Além disso, o livro mostra a impossibilidade de refazer algo errado do passado e expõe a importância dos amigos verdadeiros.

9. Lolita de Vladamir Nobokov
Compreensão, amor, perdão e sacrifício são algumas das lições passadas pelo livro polémico, que narra a história do amor proibido entre um homem de meia idade e Lolita, uma adolescente de 12 anos.

10. Adeus às armas de Ernest Hemingway
O desgaste emocional e físico vivido por jovens rapazes durante a primeira guerra mundial é ainda maior devido ao pouco contacto deles com o amor, além da pouca fé no futuro. O romance faz-nos refletir sobre importância do afeto na construção pessoal.

11. As Vinhas da Ira de John Steinbeck
Durante a crise nos Estados Unidos, uma família muda-se para Califórnia a fim de encontrar uma vida melhor. A importância do amor, das amizades, da família e do apoio são destacadas no texto.

12. O Mestre e a Margarida de Mikhail Bulgakov
A trama narra a chegada do diabo a Moscovo na década 20, e trata da luta entre o bem e o mal entre outros temas paradoxos, fazendo refletir como o lado mau pode ser mais honesto do que a sociedade e os regimes políticos.

13. A Cabana do Tio Tom de Harriet Beecher Stowe
Entre elogios e críticas, o romance de Stowe acontece num período controverso na sociedade norte-americana e, por isso, ensina-nos a compreender valores e princípios da nação norte-americana.

14. O Estrangeiro de Albert Camus
As indiferenças do universo unidas ao livre arbítrio e a intuição podem gerar uma grande mudança na vida dos jovens. A história narra a vida de um assassino que não se sente culpado pelo crime que comete até ao momento em que observa os absurdos do mundo que o cerca.

15. A Arte da Felicidade de Dalai Lama
As respostas de Dalai Lama durante as entrevistas podem ajudar as pessoas a compreender o verdadeiro significado do amor e como procurar a felicidade na vida.

16. Fausto de Johann von Goethe
A aposta entre Deus e Mefistófeles pela conquista da alma de Fausto torna-se numa jornada de desafios pela sua liberdade. A narrativa mostra-nos a diferença entre o mal e o bem, ambos presentes no dia a dia de qualquer universitário, e também das pessoas.

17. Paraíso Perdido de John Milton
Todos conhecemos bem a famosa história de Adão e Eva, que não resistiram às tentações de Lúcifer. Contudo, a história do anjo caído não é conhecida por muitas pessoas. Através do contexto pouco explorado, o livro mostra o bem e o mal, e permite-nos ver de uma perspetiva diferente.

18. O Deus das Moscas de William Golding
Uma ilha caótica sobre o comando de crianças e divisões sociais mal estabelecidas é palco para o livro de Golding que enfatiza a importância de se ter um líder e regras para serem seguidas, a fim de estabelecer uma sociedade controlada.

19. O Sol é Para Todos de Harper Lee

Tal como na vida de quase todos os jovens, o preconceito, a desonestidade, e a injustiça andam lado a lado com diversão, aventuras e relacionamentos na vida do protagonista, que através de sua intuição e caridade apoia todos independentemente da cor da pele ou classe social.

20. O Concorrente de Stephen King
Quão longe as pessoas podem e devem ir para ter aquilo que querem e precisam? Numa sociedade caótica e decadente, responder a essa pergunta é ainda mais difícil. Essa é uma das reflexões propostas por King no seu livro.

21. Laranja Mecânica de Anthony Burgess
O livro é narrado pelo jovem Alex, que vive numa sociedade futurista onde a violência é tão grande como as agressões do governo totalitário contra ele próprio, um líder de um gangue de rua.

22. O Mal Estar na Civilização de Sigmund Freud
Os entendimentos culturais e sociais de Freud são motivos suficientes para tornar “O Mal Estar na Civilização” uma leitura obrigatória a qualquer universitário. O livro permite-nos entender a sociedade em que vivemos atualmente segundo o pensador.

23. O Rio que Saía do Éden de Richard Dawkins
De maneira simples e didática, o biólogo Dawkins esclarece a teoria da evolução, dando uma explicação interessante e bonita sobre a origem e desenvolvimento do mundo em que vivemos.

24. Hamlet de William Shakespeare
“Ser ou não ser?” Eis a questão que perdura desde que o livro de Shakespeare foi lançado e eternizado. Hamlet ajuda-nos a refletir sobre a importância das escolhas e das responsabilidades que cada um tem na vida.

25. A Divina Comédia de Dante
Através de uma jornada espiritual, o livro de Dante Alighieri mostra-nos como as nossas atitudes se refletem nas nossas vidas, assim sendo, tudo que fazemos tem consequências e, portanto, um dia pagaremos pelos nossos pecados.

Cinco livros essenciais para entender Gabriel García Márquez

0

Ele é autor de ‘Cem anos de solidão’ e ‘O amor nos tempos do cólera’.
Escritor colombiano morreu nesta quinta (17), aos 87 anos, no México.

Publicado no G1

O escritor colombiano Gabriel García Márquez morreu aos 87 anos, nesta quinta-feira (17), na Cidade do México. Considerado um dos mais importantes escritores do século 20 e um dos mais renomados autores latinos da história, García Márquez ganhou sucesso internacional após a publicação do romance “Cem anos de solidão”, em 1967.

Entre seus títulos mais conhecidos estão ainda “A incrível e triste história de Cândida Eréndira e sua avó desalmada”, “O outono do patriarca”, “Crônica de uma morte anunciada”, “O amor nos tempos do cólera”, “Do amor e outros demônios” e “Memórias de minhas putas tristes”.

Abaixo, veja os cinco livros essenciais para entender Gabriel García Márquez:

06_cem_anos

1. “Cem anos de solidão” (1967)
A obra-prima de García Márquez vendeu, até hoje, mais de 50 milhões de exemplares. É considerado, ao lado de “Dom Quixote”, de Miguel de Cervantes, um dos livros mais importantes da literatura em língua espanhola. Foi traduzido para 35 idiomas. Exemplo máximo do realismo fantástico – gênero característico do boom latino-americano da segunda metade do século XX –, “Cem anos de solidão” se passa na fictícia aldeia de Macondo e acompanha, ao longo de gerações, a saga da família Buendía.

 


o_amor_nos_tempos_do_colera

2. “O amor nos tempos do cólera” (1985)
“Foi a época em que fui quase completamente feliz. Gostaria que minha vida tivesse sido como naqueles anos em que escrevi ‘O amor nos tempos do cólera'”, afirmou García Márquez ao “New York Times” três anos após a publicação do romance. Aqui, o autor resgata a verdadeira história da paixão de seu pai, também Gabriel, por Luiza, sua mãe. O pai dela reprovava a relação e conspirava contra. No livro, o casal se chama Florentino e Fermina. “Todas essas coisas para mim são parte da nostalgia. Nostalgia é uma fonte incrível para inspiração literária, para inspiração poética”, comentou na mesma entrevista ao “New York Times”.

 


cronica

 

3. “Crônica de uma morte anunciada” (1981)

“No dia em que o matariam, Santiago Nasar levantou-se às 5h30 da manhã para esperar o navio em que chegava o bispo.” Na frase de abertura da novela  “Crônica de uma morte anunciada”, García Márquez demonstra um estilo mais enxuto daquele que o havia consagrado e dá mostra de seu lado jornalista, sua primeira profissão.

 


noticia_de_um_sequestro

 

4. “Notícia de um sequestro” (1996)
Para esse livro, García Márquez colheu depoimentos de várias pessoas envolvidas nos sequestros ocorridos na Colômbia na década 1990. Ele mistura histórias reais com ficção para retratar, principalmente, a guerra do tráfico de drogas em seu país natal. O livro traz reportagens sobre o cotidiano dos cativeiros, as negociações entre traficantes, e a repercussão na vida dos parentes das vítimas.


08_viver

5. “Viver para contar” (2002)
Sua autobiografia narra o início de sua carreira como escritor e as origens do realismo fantástico – gênero literário consagrado por García Márquez. Em 2012, Jaime García Márquez, irmão de Gabo, que dirige a Fundação Novo Jornalismo Ibero-Americano (FNPI), lamentou que ele não tivesse mais condições de escrever a segunda parte do livro.

Escritor Gabriel García Márquez morre, dizem jornais

0

Autor colombiano tinha 87 anos e ficou internado com infecção respiratória.
Ele escreveu ‘Cem anos de solidão’ e ‘O amor nos tempos do cólera’.

O escritor ganhador do Nobel da Literatura Gabriel García Márquez cumprimenta jornalistas à porta de sua casa na Cidade do México no seu aniversário, no dia 6 de março, em 2014 (Foto: Edgard Garrido/Reuters)

O escritor ganhador do Nobel da Literatura Gabriel García Márquez cumprimenta jornalistas à porta de sua casa na Cidade do México no seu aniversário, no dia 6 de março, em 2014 (Foto: Edgard Garrido/Reuters)

Publicado no G1

Morreu escritor colombiano Gabriel García Márquez, informou a agência de notícias Reuters. A notícia foi dada por jornais como o colombiano “El Tiempo”, o mexicano “Excelsior” e o espanhol “El País”. Ele ficou internado. Ele ficou internado com uma infecção respiratória na Cidade do México, onde morava, entre o fim de março e início de abril.

Em julho de 2012, o mais novo de seus dez irmãos, Jaime García Márquez, revelou que o autor sofria de demência senil “há alguns anos” e que estava lutando contra a perda de memória. O escritor era casado com Mercedes Barcha Pardo desde 1958. Eles tiveram dois filhos: Rodrigo, que nasceu em 1959, e Gonzalo, nascido em 1962.

Considerado um dos mais importantes escritores do século 20 e um dos mais renomados autores latinos da história, Gabriel García Márquez nasceu em 6 de março de 1927, em Aracataca, na Colômbia. Chegou a estudar Direito e Ciências Políticas na Universidade Nacional da Colômbia, mas não concluiu o curso, preferindo iniciar carreira no jornalismo.

Seu primeiro romance, “A revoada (O enterro do diabo)” foi escrito no início da década de 1950, mas publicado apenas em 1955 por iniciativa de amigos enquanto ele estava na Europa.

Já tendo como cenário a cidade de Macondo, que apareceria em outras de suas obras, o livro tinha como narradores três personagens, um velho coronel, sua filha e o neto, ainda criança.
O sucesso internacional, no entanto, veio principalmente após a publicação de seu romance mais famoso, “Cem anos de solidão”, em 1967.  Entre seus títulos mais conhecidos estão ainda “A incrível e triste história de Cândida Eréndira e sua avó desalmada”, “O outono do patriarca”, “Crônica de uma morte anunciada”, “O amor nos tempos do cólera”, “Do amor e outros demônios” e “Memórias de minhas putas tristes”.

Márquez recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1982 pelo conjunto de sua obra. Foi o primeiro colombiano e quarto latino-americano a receber o prêmio, e, na ocasião, agradeceu com um discurso intitulado “A solidão na América Latina”.

“El Gabo”, como era conhecido na América Latina, continuou escrevendo até o final da década de 90, mas seu trabalho foi reduzido a partir de 1999, quando recebeu o diagnóstico de um câncer linfático. Em 2002, ainda em tratamento, publicou sua autobiografia, “Viver para contar”. A aposentadoria oficial do escritor foi anunciada em 2009 por agentes literários.

García Márquez casou-se com Mercedes Barcha Pardo em 1958, e no ano seguinte nasceu o primeiro filho do casal, Rodrigo. Roteirista e diretor de TV e cinema, Rodrigo García dirigiu filmes como “Questão de vida” e “Albert Nobbs” e episódios de diversas séries, como “Família Soprano” e “A sete palmos”, além de ser o criador da série “In treatment”, que ganhou versões em diversos países, incluindo o Brasil, onde recebeu o nome de “Sessão de terapia” e foi produzida pelo canal GNT. Nascido em 1962, no México, o filho mais novo do escritor, Gonzalo, é designer gráfico.

Concurso Cultural Literário (17)

0

1

Considerado um dos melhores álbuns de quadrinhos já produzidos, Os Companheiros do Crepúsculo se passa na Idade Média durante a Guerra dos Cem Anos. A história é centrada nos personagens do Cavaleiro, Mariotte e Anicet, em sua busca por redenção ou pela simples sobrevivência. Misturando fantasia e lutas sangrentas, cenas cotidianas e um tom de erotismo, um dos destaques desta obra-prima das HQs é o belo e detalhado traço do autor, que transporta os leitores para os cenários e o clima da época. Imperdível para quem gosta de grandes histórias e para os amantes da arte dos quadrinhos!

Vamos sortear 2 exemplares da HQ “Os Companheiros do Crepúsculo“.

Para participar,  basta responder quais os 2 países europeus protagonizaram a Guerra dos Cem Anos?

Envie sua resposta para o e-mail [email protected].

Atenção: Respostas na área de comentários serão apagadas.

O resultado será divulgado dia 8/10 às 17h30 neste post e no perfil do Twitter @livrosepessoas.

Boa sorte! 🙂

***

Parabéns aos ganhadores: Filipe ChamyDeborah Evelyn.

Por gentileza enviar seus dados completos p/ [email protected] em até 48 horas.

Go to Top