Biblioteca pública do Rio conquista certificado ambiental

Publicado no SRZD

A Biblioteca Parque Estadual, localizada na Praça da República, no centro do Rio de Janeiro, recebeu a Certificação Leed Ouro (Leadership in Energy and Environmental Design), o selo ambiental conquistado pela primeira vez por uma biblioteca no Brasil. Reinaugurada em março deste ano, a livraria passou por quatro anos de reforma ecabriga um acervo de mais de 200 mil livros, 20 mil filmes, além de teatro, auditório, estúdios de som e de vídeo, cafeteria e restaurante.

A Certificação LEED é um selo que atesta a sustentabilidade do empreendimento e garante que tanto o projeto quanto a obra foram executados visando, por exemplo, a alta qualidade dos sistemas implantados, como a redução dos resíduos e da poluição, a diminuição do consumo de água e de energia, além da utilização de materiais regionais e o aumento da qualidade ambiental interna.

Algumas das tecnologias sustentáveis utilizadas no prédio são painéis fotovoltaicos, que produzem energia elétrica proveniente de fontes renováveis e geram uma economia de 50 mil megawatts por ano; vidros duplos de proteção solar, que reduzem em até 52% a entrada de calor no edifício; sistema de reaproveitamento de água da chuva, que é utilizada na irrigação e nas descargas; e mais de 2 mil metros quadrados de telhados verdes, que contribuem para maior conforto térmico no interior da edificação.

A superintendente da Leitura e do Conhecimento da Secretaria estadual de Cultura do Rio, Vera Schroeder acredita que o reconhecimento pode servir de referência para outras bibliotecas. “A questão ambiental é um assunto relevante, sofremos cada vez mais com os danos à natureza. A nova biblioteca foi um marco para o estado e de grande importância para a população, pois se apresenta como uma obra de alta qualidade e que ressalta a importância de se fazer construções alinhadas com a sustentabilidade”, acrescentou.

Vera destaca que o número de visitantes vem aumentando desde a reinauguração do espaço. Quando reabriu, a biblioteca contou com cerca de mil visitantes por dia, mas já registrou picos de 4 mil visitantes em um dia.

Segundo a superintendente, a secretaria espera aumentar o número de visitantes. “Esta biblioteca busca um conceito diferente , o de mostrar outras formas de uso para além do empréstimo de livros, intensificar a relação com as artes e instigar os visitantes a permanecer no local, por meio de uma ampla programação cultural e um espaço aconchegante”, disse.

*Com informações da Agência Brasil