Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Coisas

Coisas que eu queria saber aos 21: Sérgio Vaz

0

“Acabei me tornando o famoso amigo gangorra: quando eu sentava, muita gente levantava”, diz poeta

Poeta Sérgio Vaz conta sobre a vida e os sonhos na juventude - Roberto Fernandjes/Estadão

Poeta Sérgio Vaz conta sobre a vida e os sonhos na juventude – Roberto Fernandjes/Estadão

Felipe Neves, no Estadão

Eu venho de um lugar onde achavam que o planeta se chamava Terra porque as ruas não tinham asfalto. No meu bairro não tinha nem escola estadual. A gente não crescia para fazer universidade.

Eu também achava que poesia não tinha utilidade, que era coisa de cara maluco que acorda e fala bom dia para o café, bom dia para o pão, bom dia para o Sol.

Porque nos anos 70, na periferia de São Paulo, região violenta, poesia era coisa de gente fresca.
Aos 21 anos eu comecei a me interessar por MPB e, depois, por literatura. Aí conheci Pablo Neruda, João Cabral de Melo Neto, Ferreira Gullar. Foi quando eu percebi que poesia servia também para lutar contra a ditadura, a favor da liberdade. Nessa idade eu comecei a escrever.

No futebol, me perguntavam: “Tá escrevendo poesia, mano?”. Eu dizia: “Não, é letra de protesto!” Acabei me tornando o famoso amigo gangorra: quando eu sentava, muita gente levantava. A solidão da literatura é terrível. Ler e não ter com quem comentar é péssimo. Me questionava por que meus amigos não liam.

Mas, lá dentro, uma coisa já me inspirava a mudar esse cenário. Antes da Cooperifa, eu tive o Poesia Contra a Violência, em que implorava para os diretores das escolas me deixarem entrar e recitar poesias.

Naquela época, minha perspectiva era chegar aos 50 anos prestes a me aposentar, trabalhando 20 anos na mesma empresa, voltando do trabalho e vendo novela, Jornal Nacional. Não imaginava o que aconteceria.

Desafio do Bloqueio Criativo

3

1

Ana Luiza Massena, no Bookness

“Há poucos dias eu fiz um post sobre como buscar inspiração na hora de escrever. E hoje enquanto estava navegando pela internet encontrei um desafio no tumblr para quem está com bloqueio de escritor.

De cara o título me chamou a atenção, porque faz um tempo queria voltar a escrever minhas histórias — mas é claro que estou enrolando até agora. Enfim, decidi dar uma chance a esse desafio e resolvi postar aqui a versão traduzida para quem se interessar — vou deixar o link no final (o desafio está em inglês).

Desafio do Bloqueio Criativo

Introdução:

Antes de começar, isso não é um desafio para “melhorar as suas habilidades”. Está mais para um desafio “comece a escrever de novo”. O desafio que criei é relativamente simples, mas quando se está com bloqueio criativo se torna difícil para o escritor criar uma linha sequer. Então não leia o desafio e deixe para lá pensando que está tudo “muito fácil” porque a verdade é que você nem consiga escrever 10 linhas de cada coisa.

Coisas para lembrar:

  1. Se você é uma pessoa que vem tendo dificuldade para escrever ultimamente, então, por favor não compare sua escrita atual (que você fará nesse desafio) com seus poemas passados, por exemplo. Isso só servirá para te deixar triste, muita gente desiste de escrever por causa disso. Não cometa esse erro.
  2. Dê um tempo para si mesmo. Não se preocupe com a gramática, a estrutura, a rima ou a harmonia. Apenas escreva. Você sempre poderá revisar depois. Sempre se lembre disso: quando for escrever, apenas escreva e não se preocupe com mais nada. Deixe que as palavras lhe guiem sem interrupção.
  3. Guarde os poemas/os escritos. Não importa o quão ruim estejam, não delete nada que escrever para este desafio.
  4. Não se preocupe com o ato contínuo. Não faça deste desafio uma obrigação de escrever todo santo dia. Esse desafio foi criado para facilitar as coisas para você e não estressá-lo ainda mais. Mas tenha a certeza de fazer todos os desafios.
  5. Sempre que for escrever e não só para este desafio, tenha a certeza de não ter mais nada em mente. Você precisa estar relaxado para que consiga concentrar seus pensamentos.

O Desafio:

Dia 01: Pegue um pedaço de papel e uma caneta. Escreva qualquer coisa, tudo o que passar pela sua mente.

Dia 02: Escreva 25 das suas palavras favoritas. Tente fazer um poema simples com elas, use a maior quantidade de palavras possível.

Dia 03: Escreva um poema ou um texto sobre como foi seu dia hoje ou sobre como você pretende passar seu dia hoje.

Dia 04: Leia um dos poemas de seu autor favorito e tente explicá-lo em um texto com as suas próprias palavras.

Dia 05: Escreva sobre seu melhor amigo ou amiga e como você se sente sobre ele/ela (envie para ele/ela depois, aposto que irá gostar).

Dia 06: Leia o seu desafio 01 e tente fazer um poema ou um texto a partir dele.

Dia 07: Relaxe. Esse é um dia para descansar. Tome um copo de sua bebida favorita e leia os melhores trabalhos de seus autores favoritos.

Dia 08: Escolha algo que você tenha lido no dia anterior e escreva uma continuação para isso.

Dia 09: Escreva uma carta para sua mãe, seu pai ou os dois. Demonstre um pouco de amor.

Dia 10: Escreva um poema sobre você. Como você se sente consigo mesmo? Deixe seus sentimentos lhe guiarem.

Dia 11: Ande até o parque mais próximo ou até o final da sua rua. Observe as coisas à sua volta. Sente em algum lugar e comece a escrever sobre o que você está vendo ou viu.

Dia 12: Leia o que escreveu no dia anterior e tente fazer uma pequena história a partir daquilo. Adicione personagens, nomes, coisas. Faça o que achar melhor. Não se preocupe se não fizer o menor sentido.

Dia 13: Lembra-se da última vez que você riu muito? Escreva sobre isso. Adicione alguns detalhes e deixe engraçado.

Dia 14: Mais um dia de descanso. Apenas faça o que quiser, esqueça tudo sobre a escrita por hoje.

Dia 15: Escolha um de seus poemas (ou textos) e reescreva-o com um clima diferente. Se você o fez alegre, transforme-o em triste. Se o fez triste, transforme-o em alegre.

Dia 16: Escreva sobre algo que está te incomodando. Faça das palavras a sua melhor amiga e compartilhe seus sentimentos com elas (não se preocupe se as páginas ficarem molhadas pelas lágrimas, essas manchas vão apenas fazer com que você se sinta melhor).

Dia 17: Escreva sobre aquele seu único desejo impossível. Descreva-o em detalhes bem vívidos.

Dia 18: Escreva sobre uma pessoa do seu passado que você sente muita falta, mas que não é mais possível estar com ela no momento.

Dia 19: Escreva sobre seu futuro/a marido/esposa. Como você deseja que ele/ela seja? — Caso já seja casado/a, escreva sobre ele/a. Tente ver o lado positivo dele/a e faça com que se sinta bem consigo mesmo.

Dia 20: Escreva sobre como está a sua vida até agora. Está completamente bagunçada? Está do jeito que você queria? Para onde você acha que ela está indo? (Esse não é o mesmo desafio que o Dia 10. Este é sobre a sua vida e não sobre você).

Dia 21: Dia de descanso novamente. Leia os textos ou poemas que fez no dia anterior, e tente ver se precisam de melhorias. Reescreva se quiser.

Dia 22: Saia e ajude alguém. Faça essa pessoa sorrir. Escreva sobre como se sentiu sabendo que ele/a sorriu por causa de você (não se preocupe se chorar).

Dia 23: Escreva sobre a pessoa que mais te inspira. Como ela faz isso? Escreva qualquer coisa sobre ela.

Dia 24: Escreva sobre o que você mais tem medo no mundo. Deixe que as palavras reflitam esse medo.

Dia 25: Escreva sobre todas as pequenas coisas que te fazem feliz. Não importa o quê, se comer um doce te fizer feliz, escreva sobre isso.

Dia 26: Escreva sobre o rancor que estiver sentindo por alguém. Faça com que isso acabe hoje com as suas palavras. Libere seu coração desse fardo.

Dia 27: Escreva sobre a sua infância e sobre o quanto você era bobo. Quais eram os seus sonhos? Quem eram seus amigos? Tem que parecer que é uma redação feita por uma própria criança.

Dia 28: Escreva sobre como você quer que as pessoas se lembrem de você depois que morrer.

Dia 29: Escreva sobre este desafio. Se você o odiou e não te ajudou em nada, deixe que a raiva te guie. Se gostou bastante, escreva sobre como ele te auxiliou a conectar os pontos.

Dia 30: Dia do descanso. É o último dia. Apenas releia tudo o que escreveu durante esse desafio. Se quiser editar algum, sinta-se à vontade. Fique feliz que conseguiu escrever tudo isso. Celebre. Dê um presente a si mesmo por isso — nem que seja uma bala. Sinta-se bem com o seu trabalho e agradeça por ter o dom das palavras.

Eu espero que isso ajude.

E esse foi o desafio, gente. Em alguns dias específicos tá escrito poema, mas se você não se sente bem escrevendo isso troque para texto, conto, crônica ou o que quiser. Não precisa seguir à risca, apenas faça do jeito que achar melhor. Uma coisa que achei bem legal que foi dita lá em cima é não se prender a esse negócio de fazer todo dia. Faça quando tiver vontade e o mais importante quando tiver relaxado.

E lembre-se que a melhor maneira de quebrar um bloqueio criativo é escrevendo.

Boa escrita para todos vocês!”

Concurso Cultural Literário (19)

36

A_bibliagg

Baseado na minissérie de sucesso, assistida por mais de 100 milhões de pessoas.

A história que todo mundo conhece contada de uma maneira que você nunca viu.

Desde crianças, estamos acostumados a ouvir as histórias da Bíblia. Mesmo que nunca tenhamos parado para ler o livro sagrado, a saga de homens como Noé, Sansão, Moisés e Jesus sempre povoou nosso imaginário. São relatos incríveis, repletos de guerras, traições, dramas e romances.

A leitura da Bíblia, no entanto, pode parecer cansativa, pois ela foi escrita há muitos séculos, numa linguagem rebuscada e cheia de parábolas. Assim, essas histórias extraordinárias acabam afastando aqueles que têm interesse em conhecê-las mais a fundo.

Foi pensando em resgatar essas passagens mais emocionantes que Roma Downey e Mark Burnett escreveram o roteiro para uma série de televisão. Ao mostrá-lo para algumas pessoas, todas ficaram fascinadas e disseram coisas como “Eu nunca tinha conseguido imaginar as histórias da Bíblia com tanta clareza” e “Vocês deveriam publicar este roteiro”.

Os autores resolveram aceitar o desafio e transformaram o roteiro da minissérie em um romance. E assim nasceu A Bíblia: A história de Deus e de todos nós.

Este livro que você tem em mãos conta a trajetória bíblica de uma forma que você nunca viu. A partir da vida de alguns dos personagens mais importantes do Antigo e do Novo Testamento, ele traz detalhes da busca do povo judeu pela Terra Prometida, das dez pragas do Egito e a travessia pelo Mar Vermelho, das profecias de Samuel, da traição de Davi e seu romance com Bate-Seba, do ministério de Jesus e da perseguição que ele enfrentou até o dia de sua morte.

Com uma narrativa ágil e emocionante, este livro vai fazer você olhar a Bíblia com outros olhos – não apenas como a história da criação da humanidade, mas como um romance que você não consegue largar.

Mark Burnett e Roma Downey são casados. Ele é produtor executivo de programas como Survivor e The Voice e já ganhou o Emmy quatro vezes. Roma foi indicada para o Globo de Ouro e o Emmy pela sua atuação no seriado O toque de um anjo. É produtora da série Little Angels e interpreta Maria na minissérie A Bíblia.

Vamos sortear 3 exemplares de “A Bíblia“.

Para participar, responda: Qual a importância da Bíblia em sua vida? Por gentileza, use no máximo 3 linhas e deixe um e-mail de contato caso use o Facebook para fazer o comentário.

O resultado será divulgado dia 16/10, às 17h30 nesse post e também no nosso perfil do twitter: @livrosepessoas.

***

Parabéns aos ganhadores: Danni Barbosa, Fayles Gomes e Flavius de Marabá. =)

Por gentileza enviar seus dados completos para [email protected] em até 48hs.

 

As 20 editoras mais populares do Twitter (22)

0

twitter-social-icons-300x297Olá, internautas.

Após o feriadão delicioso, hora de aquecer os motores (e a temperatura) e efetivamente começar o sexto mês do ano. Certeza que o relógio não tá girando + rápido que o normal? #tempusfugit

Dentro ou fora da internet, a construção de relacionamentos é tarefa lenta. Escrevi no meu livro que amor se soletra assim: T-E-M-P-O. Esse princípio também vale nas redes sociais.  Celebridades e empresas chegam a comprar fãs de gente inescrupolosa, mas solidificar uma relação exige bem mais que recursos financeiros. Evocando Caetano, a força da grana ergue e destrói coisas belas no Twitter e no Facebook.

No mês de maio não houve nenhuma alteração no ranking de editoras mais populares, mas várias editoras ampliaram a vantagem e se distanciaram de concorrentes. #suorsagrado

Maio foi um mês especial para este blog. Batemos novo recorde de visitas e o perfil @livrosepessoas cruzou a marca de 120 mil seguidores. Muito obrigado pelo Godiva prestígio!

Abraço e que junho seja coroado de êxitos para todos. 🙂

Ranking Maio

#1: 55.700 Intrínseca @intrinseca

#2: 50.400 Companhia das Letras @cialetras

#3: 48.400 Mundo Cristão @mundocristao

#4: 42.200 Editora Sextante @sextante

#5: 37.700 Editora Rocco @editorarocco

#6: 36.000 Galera Record @galerarecord

#7: 34.700 Editora CPAD @EditoraCPAD

#8: 30.800 Editora Novo Conceito @Novo_Conceito

#9: 29.300 Cosac Naify @cosacnaify

#10: 29.700 Editora Saraiva @editorasaraiva

#11: 28.100 Editora Gutenberg @Gutenberg_Ed

#12: 24.700 L&PM Editores @LePM_Editores

#13: 24.300 Editorial Record @editorarecord

#14: 24.100 Editora Autêntica @Autentica_Ed

#15: 22.700 Editora RT @revtribunais

#16: 21.200 Casa Publicadora @casapublicadora

#17: 20.700 Editora Leya @EditoraLeya

#18: 18.100 Ultimato @ultimato

#19: 17.800 Suma de Letras @Suma_BR

#20: 15.400 Editora Agir @agireditora

Ranking atualizado em 3/6

‘Quero atuar na Nasa’, diz aluno de 10 anos que já dá aulas de astronomia

0

Menino começou a se interessar pelo assunto aos cinco anos de idade.
Atualmente, ele faz pesquisas diárias sobre o assunto e dá palestras.

Adriana Justi, no G1

Lucas tem 10 anos e começou a se interessar pelo assunto aos cinco (Foto: Adriana Justi / G1)

Lucas tem 10 anos e começou a se interessar pelo
assunto aos cinco (Foto: Adriana Justi / G1)

“Eu sempre fui muito curioso e sempre quis saber coisas novas”. A afirmação é do menino Lucas Varella, de 10 anos, estudante do quarto ano do ensino fundamental de um colégio particular de Curitiba. Fanático por astronomia, ele divide os conhecimentos com outros alunos e até com professores. A paixão é tanta pelo tema que o garoto já começou até a escrever um livro.

“Eu gosto e sempre gostei da astronomia em geral, mas o que eu mais gosto de falar é sobre Astrofísica, que lida com a Física do Universo e sobre a Agência Espacial Brasileira (AEB). Os colegas gostam quando eu explico e conto sobre o assunto. É muito legal”, comemora.

O dia da palestra com os educadores, que segundo a coordenadora da escola, Vera Cristina Kussek, reuniu mais de 200 pessoas, foi marcante para a vida de Lucas. “Tenho certeza que foi um dos mais felizes que já vivi. Eu fiquei emocionado em passar conhecimento para pessoas muito mais velhas e mais sábias que eu. Tanto que nem acreditei quando todo mundo me aplaudiu”, relata Lucas.

Lucas conta que ficou famoso na escola após as palestras (Foto: Adriana Justi / G1)

Lucas conta que ficou famoso na escola após as palestras (Foto: Adriana Justi / G1)

“Para nós é orgulho imenso ter o Lucas como nosso aluno. Além de ele ser estudioso na área dessa ciência desde muito cedo, ele também tem uma facilidade para passar isso adiante. É natural nele uma habilidade de falar com muita fluência e uma facilidade de colocar começo, meio e fim na fala e transmitir o conteúdo de maneira bem dinâmica e objetiva”, avalia a coordenadora. “Eu acredito e torço para que ele vá longe nesse sonho”, complementa a educadora.

Livro está 50% concluído, segundo Lucas (Foto: Adriana Justi / G1)

Livro está 50% concluído, segundo Lucas
(Foto: Adriana Justi / G1)

O livro – Guia Prático do Universo – tem 39 páginas concluídas. Segundo Lucas, o conteúdo deve ter em média 80 páginas. “Eu começo explicando sobre a Via Láctea e não sei ainda onde vou terminar”, afirma. “Eu tive que dar uma pausa porque os meus gatos estão doentes e que tenho que ajudar a cuidar. Mas depois que eles melhorarem, eu pretendo terminar logo a minha publicação, que deve ser a primeira de muitas”. No rascunho, o garoto chegou a até estipular um preço para venda – R$ 20,90.

Futuro

Ainda longe de se concretizar, mas muito bem planejado, o futuro do garoto parece estar mais próximo do que ele imagina. O sonho de ser um astrônomo começa com a conclusão do curso no Rio de Janeiro. Depois, o garoto pretende atuar no observatório Gêmeos Keck, parceiro na Nasa e que comporta dois telescópios operando no espectro visível e infravermelho próximo. O observatório está localizado no cume do monte Mauna Kea, no Havai, nos Estados Unidos.

Depois, quando já tiver mais adquirido experiência, Lucas conta que pretende trabalhar na Nasa. “Esse é mesmo o meu sonho. A única coisa ruim nisso tudo é que eu vou ter que morar longe dos meus pais. Mas isso a gente resolve, eu dou um jeito”, argumenta.

Telescópio do Papai Noel

Um dos presentes do Natal passado surpreendeu Lucas, já que ele tinha feito o pedido desde quando começou a se interessar por astronomia. “Sempre quando chegava perto no Natal eu olhava pelos cantos do meu pinheirinho, atrás da cortina e nada. Até que o ano passado eu vi um embrulho bem grande. Eu peguei aquele negócio pesado, coloquei no sofá e não acreditei quando vi que era um telescópio. Eu chorei muito de felicidade e queria agradecer ao Papai Noel pessoalmente, mas sei que ele não costuma aparecer pra gente”, conta.

“Eu tenho certeza que demorou pra chegar porque não é um presente simples e também não é fácil de mexer. Hoje é muito difícil de visualizar o céu porque tem muita poluição e muitas nuvens, me especial, aqui em Curitiba’, acrescenta.

Neil Armstrong foi o primeiro astronauta a pisar na Lua e morreu em 2012 (Foto: Reprodução)

Neil Armstrong foi o primeiro astronauta a pisar na
Lua e morreu em 2012 (Foto: Reprodução)

Admirações

Lucas lamenta a morte do astronauta Neil Alden Armstrong em agosto de 2012, aos 82 anos. “Desde que eu comecei a me interessar pelo assunto eu o admirava e pesquisava muitas coisas sobre ele. Fiquei muito triste”. Armstrong foi piloto de testes e aviador naval na história do século XX e da humanidade ao ser o primeiro homem a pisar na Lua, como comandante da missão Apollo 11, em 20 de julho de 1969.

“Mas eu também gosto e admiro muito o Nicolau Copérnico, que desenvolveu a teoria do Sistema Solar e o físico alemão Albert Einstein”, finaliza.

Go to Top