Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged cola

Jovem é presa na Índia por colar em exame

0
Pais flagrados escalando muro de locais de prova para passar cola - AP

Pais flagrados escalando muro de locais de prova para passar cola – AP

 

Rubi Rai teve a maior nota em humanidades, mas depois não soube soletrar ‘ciência política’

Publicado em O Globo

RIO- Uma adolescente indiana foi presa no estado de Bihar acusada de fraude em exames de ingresso no ensino superior do país. Rubi Rai, de 17 anos, havia conquistado a maior nota da prova de humanidades.

As suspeitas sobre o resultado da jovem começaram a surgir quando o vídeo de uma entrevista dada por ela viralizou na internet. Durante a conversa, Rubi não soube soletrar “ciência política”, justamente o curso que estava estudando. Além disso, a jovem afirmou que pensava que o assunto traria tópicos sobre culinária.

“Agora temos que prender um total de 18 pessoas, incluindo a menina”, afirmou o superintendente da polícia de Bihar, Manu Maharaj.

Após o surgimento das suspeitas, Rubi foi submetida a novos exames e teve um resultado desastroso. De acordo com as autoridades, quando foi pedido a ela que escrevesse um ensaio sobre o poeta indiano Tulsidas, a menina escreveu somente “saudações a Tulsidas”.

A decisão de conduzir Rubi à prisão tem sido criticada pelo fato da jovem ser menor de idade. O argumento é de que ela deveria ir para uma casa de detenção de menores e não para uma prisão comum. As autoridades afirmam, no entanto, que ela terá que provar sua idade.

Outros estudantes também foram alvo de mandados de prisão. Um deles havia liderado o ranking na prova de Ciências, mas quando submetido ao novo exame não sabia que “H2O” era água.

No ano passado, um grupo de pais e familiares de alunos foram flagrados em Bihar escalando paredes de locais de prova para passar colar aos estudantes. O caso foi um escândalo na Índia.

China irá prender por até 7 anos estudantes que colarem no vestibular

0
Estudantes deixam o local do exame nacional do ensino médio chinês, em Nanjing(VEJA.com/Reuters)

Estudantes deixam o local do exame nacional do ensino médio chinês, em Nanjing(VEJA.com/Reuters)

 

O exame nacional gaokao é considerado a prova mais importante da vida de um cidadão chinês

Publicado na Veja

Nesta terça-feira, mais de 9 milhões de jovens chineses realizam o exame nacional para entrar na universidade e, pela primeira vez, podem enfrentar até 7 anos de prisão se decidirem trapacear na prova. Os alunos que obtiverem repostas de forma ilegal também serão proibidos de realizar qualquer outro exame de educação pelos próximos três anos, de acordo com a agência de notícias estatal Xinhua.

Representantes do governo afirmaram que a lei, aprovada em novembro do ano passado, é necessária para preservar a imparcialidade do exame, conhecido no país como a prova mais importante da vida de um cidadão. Notas altas podem abrir caminho para uma universidade de renome e uma profissão bem paga, já pontuações baixas são motivo de vergonha para toda a família.

O gaokao, equivalente ao Enem (Exame Nacional de Ensino Médio) brasileiro, é altamente competitivo, por isso, alguns estudantes e seus familiares estão dispostos a encontrar formas inesperadas de burlar a fiscalização da prova. De acordo com o jornal The New York Times, alguns pais contratam empresas para transmitir respostas para os filhos através de microrrádios e outros subornam oficiais para terem acesso à prova antes do dia do exame.

Neste ano, mais de 80 policiais de Pequim foram deslocados para cada um dos 96 locais de prova da cidade com objetivo de monitorar os estudantes. Nas últimas edições do exame também foram instalados scanners de impressão digital nas escolas e sutiãs com aro de metal foram banidos, porque poderiam esconder dispositivos de transmissão.

Segundo o jornal chinês Global Times, oficiais da educação esperam que a possibilidade de prisão acabe de vez com os esquemas de trapaça. “Não acreditem que nenhum grupo ou indivíduo que ofereça uma ‘falsa ajuda’ no teste, pois correm o risco de sofrer com arrependimento durante toda a vida”, alertou o Ministro da Educação da China em um comunicado.

(Da redação)

Concorrido vestibular chinês usa até drone para evitar cola

0
Mais de 9 milhões de estudantes chineses fizeram prova este ano

Mais de 9 milhões de estudantes chineses fizeram prova este ano

Todos os anos, mais de 9 milhões de estudantes na China fazem o vestibular unificado chinês, conhecido como gaokao. Este ano, a prova foi realizada na semana passada.

Tessa Wong, na BBC Brasil

Pelo alto número de concorrentes e a importância dada ao diploma na busca por um emprego, dá para entender porque as autoridades usam até drones para evitar fraudes.

Mesmo assim, centenas de pessoas foram desclassificadas em várias províncias por tentativas de burlar o sistema.

Passar no gaokao é a única forma de entrar na universidade na China. Os alunos sofrem pressão não apenas da família, mas da sociedade como um todo.

Muitos estudantes, pais, professores e políticos criticam esse sistema de prova única, dizendo que ela não leva em conta a criatividade dos estudantes, que o gaokao – cujas matérias obrigatórias são matemática, chinês e uma língua estrangeira – privilegia a famosa decoreba.

Guardas usam detectadores de metal na entrada de locais de prova

Guardas usam detectadores de metal na entrada de locais de prova

Mas o fato é o gaokao praticamente define as chances de sucesso na vida dos jovens chineses, em particular os que vêm de famílias mais pobres, já que, na China, ter um diploma universitário é essencial para conseguir um emprego. E, quanto melhor a universidade, melhor o emprego.
Vigilância

As autoridades usam câmeras de seguranças e detetores de metal na entrada das escolas para evitar que estudantes entrassem com smartphones ou relógios computadorizados.

As provas também são rastreadas por sistema de GPS até serem entregues aos colégios onde serão aplicadas.

Na província de Henan, funcionários chegaram a usar um drone com um scanner de rádio para pegar trapaceiros.

Centros de assistência foram montados para pais que aguardavam os filhos nos exames

Centros de assistência foram montados para pais que aguardavam os filhos nos exames

O veículo aéreo não tripulado voou sobre dois centros de exame na cidade de Luoyang em busca de sinais de rádio, segundo o site do Departamento de Educação.

Segundo os funcionários, sinais de rádio poderiam indicar que informações estavam sendo enviadas a dispositivos introduzidos ilegalmente nos locais de prova.

Este ano, nenhuma atividade suspeita foi detectada pelo drone.

Mas alguns estudantes foram flagrados tentando colar.

As autoridades de um colégio da região autônoma da Mongólia Interior desclassificaram 1.465 estudantes, incluindo os filhos de vários funcionários do Partido Comunista, após a descoberta de que eram “imigrantes ilegais do gaokao”, segundo o Beijing News Daily.

Essa região do norte da China atrai estudantes de todo o país porque a exigência de pontuação para ser aprovada é mais baixa que em outras províncias, por ser uma área menos povoada.

Matérias obrigatórias são chinês, matemática e língua estrangeira

Matérias obrigatórias são chinês, matemática e língua estrangeira

Cada província determina sua própria série de perguntas para o gaokao, e o exame da Mongólia Interior é visto como um dos mais fáceis.

Mas um estudante só pode fazer a prova lá se cumprir a exigência de ter estudado em um colégio local por pelo menos dois anos. Não se sabe ainda como os estudantes desclassificados conseguiram chegar a ponto de fazer a prova.

A polícia também descobriu, nas províncias de Hubei e Jiangxi, um sindicato que pagava pessoas para se fazer passar por estudantes e faziam a prova por eles.

Nove pessoas foram detidas depois (mais…)

Polícia detém mais de mil pessoas por escândalo da cola na Índia

0

19mar2015---na-quarta-feira-18-pais-foram-flagrados-escalando-paredes-para-passar-cola-aos-filhos-durante-uma-prova-no-estado-de-bihar-na-india-a-presenca-da-policia-nao-impediu-os-pais-de-1426804232554_615x470

Publicado no UOL

A polícia deteve mais de mil pessoas no leste da Índia por envolvimento em um escândalo no qual familiares de estudantes escalaram o muro de um centro de exames para ajudar os alunos a colar, informou uma autoridade neste domingo (22).

Na semana passada, imagens de vídeo mostraram dezenas de adultos pendurando-se nas janelas de um prédio de quatro andares para passar papéis com cola a jovens estudantes no prédio do Estado de Bihar, onde mais de 1,4 milhão de adolescentes faziam seus exames de fim de curso.

Outra imagem, difundida por uma emissora de TV local, mostrou funcionários da escola e oficiais da polícia de pé, enquanto as pessoas passavam a cola para os estudantes que faziam a prova dentro de centros de exames.

O diretor-geral adjunto da polícia de Bihar, Gupteshwar Pandey, disse que mais de mil pessoas foram apanhadas e detidas, mas não foram denunciadas formalmente por nenhum crime.

No entanto, tiveram que pagar multas que variaram entre 2.000 rúpias (US$ 32) até dezenas de milhares de rúpias, dependendo de seu envolvimento na trapaça, para garantir sua soltura.

Pandey disse que pais e professores estavam entre os principais responsáveis “que foram encontrados passando ou facilitando a cola em exames escolares em todo o estado”.

“Mais de mil pessoas foram detidas, a metade delas era de pais e professores, enquanto a outra metade era de amigos e parentes”, contou Pandey à AFP.

“Cinquenta por cento foram soltos, mas eu acredito que provavelmente os outros ainda estejam na prisão”, acrescentou.

“Nós não os tratamos como criminosos profissionais. Foi por isso que os libertamos. Nosso propósito é fazer com que saibam que eles cometeram uma séria transgressão”, afirmou Pandey.

O oficial disse, ainda, que dois policiais foram presos e que outros dez foram desligados da tropa por ligações com o escândalo.

As imagens se tornaram virais no Twitter e dominaram as manchetes em todo o país na semana passada, forçando o ministro chefe de Bihar, Nitish Kumar, e seu governo a agir.

Esta não foi a primeira vez que estudantes são flagrados colando em Bihar. Em 2014, mais de 1.600 estudantes foram desqualificados depois que vídeos similares vieram a público.

25 imagens que resumem a sua relação com os professores

0

Quando ele te faz uma pergunta porque pensa que você tá desatento e você acerta.

Rafael Capanema, no BuzzFeed

1. Quando ele te faz uma pergunta e você erra.

1

Via Twitter: @momentoselena

2. Quando ele faz pergunta pros melhores alunos.

Via Twitter: @victorac

Via Twitter: @victorac

3. Quando ele te faz uma pergunta porque pensa que você tá desatento e você acerta.

Via Twitter: @tiago_costa9

Via Twitter: @tiago_costa9

4. Quando ele te faz uma pergunta porque pensa que você tá desatento e você acerta. (2)

Via Twitter: @raafaelacvieira

Via Twitter: @raafaelacvieira

5. Quando ele te faz uma pergunta porque pensa que você tá desatento e você acerta. (3)

Via Twitter: @BatataReal

Via Twitter: @BatataReal

6. Quando ele manda sublinhar.

Via Twitter: @SamuelBeuran

Via Twitter: @SamuelBeuran

7. Quando ele passa filme na aula.

Via Twitter: @realjoaoverde

Via Twitter: @realjoaoverde

8. Quando ele falta…

Via Twitter: @gomeznoiada

Via Twitter: @gomeznoiada

9. …mas tem professor substituto.

Via Twitter: @opaparazzii

Via Twitter: @opaparazzii

10. Quando ele coloca conteúdo a mais na prova.

Via Twitter: @ejuniorls

Via Twitter: @ejuniorls

(mais…)

Go to Top