Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged conhecimentos

Gratidão une ex-alunos em campanha para pagar dívida de mais de R$ 100 mil de professor aposentado no RJ

0
Alunos mobilizam campanha para ajudar professor aposentado que enfrenta problemas financeiros (Foto: José Ferreira Bernardo Junior | Arquivo Pessoal)

Alunos mobilizam campanha para ajudar professor aposentado que enfrenta problemas financeiros (Foto: José Ferreira Bernardo Junior | Arquivo Pessoal)

 

Hoje, formados e com carreira consolidada, ex-alunos querem que ex-mestre, de 82 anos, tenha uma vida digna e sugerem nas redes sociais que as pessoas reflitam sobre o ‘quanto vale um professor’.

Aline Rickly e Ariane Marques, no G1

O sentimento de gratidão une ex-alunos em uma campanha para pagar dívidas que somam mais de R$ 100 mil do professor aposentado Maurício Barroso, de 82 anos. O docente tinha um curso tradicional em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, de preparação para o vestibular, mas acabou falindo.

Apesar da inadimplência dos alunos na época, hoje Maurício conta que nunca se importou em dar bolsas e mais bolsas de estudo, além de destinar parte de seu tempo para aulas particulares de graça. Para ele, realizar o sonho dos alunos era o mais importante de tudo.

Eu fazia com que eles gostassem de ir para a aula e para a escola. Tinha sempre o desafio de fazer com que eles entendessem que eram capazes de irem até onde quisessem. Dessa forma, ia ajudando cada um a desenvolver a sua capacidade”, afirma o professor.

E foi assim que, em quase duas décadas do cursinho MPB Vestibular, que o professor ajudava cerca de 200 alunos, todos os anos, a entrarem para faculdades estaduais e federais. Ele também ficou conhecido por pagar lanches e até passagem.

E são esses alunos, hoje profissionais formados e com carreira, que, em vaquinha na internet, tentam melhorar as condições vida do mestre, em nome do respeito e do que se tornaram.

Diego Inagoki se formou em odontologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Além de ter ganhado bolsa de estudos é grato pelas aulas particulares de geometria e trigonometria do professor Barroso.

Ele permitia que eu acompanhasse a turma do pré-vestibular. Mas o incentivo vai muito além dessa parte financeira. Ele sempre me incentivou a ampliar os horizontes e os conhecimentos“, afirma.

Eva Maricato se formou em Administração pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Ela também reconhece a importância do ex-professor para a vida dela.

“Enquanto diziam que eu não ia conseguir e que era para desistir, o professor, por outro lado, afirmava que eu era muito capaz, que ainda ia me ver formada. Ele dizia para eu não desistir dos meus sonhos e me fez acreditar que iria passar para uma Universidade Federal“.

A mulher de Maurício, Iraci Barroso, se emocionou em entrevista ao G1 ao falar do amor dele pela profissão.

“Ele tinha uma preocupação com os alunos, dava muitas bolsas, não se importava com o dinheiro, mas sim em ensinar e aprender”, conta.

Maurício Barroso é formado em engenharia em faculdade pública. Na década de 1960, ele afirma que chegou a integrar o movimento estudantil que deu origem a UFF, Universidade Federal Fluminense.

O G1 entrou em contato com a universidade abrindo espaço para falarem da importância do movimento estudantil na época, do ensino público e da valorização do mestre, mas a assessoria preferiu não se manifestar.

Nas redes sociais, os ex-alunos pedem ajuda para pagar as dívidas acumuladas por Barroso questionando “quanto vale um professor?” Na vaquinha online eles chegam perto dos R$ 20 mil em arrecadações.

Dívidas

De forma voluntária, o ex-aluno, agora formado em direito pela UFRJ, José Ferreira Bernardo Junior, de 31 anos, está ajudando o professor Maurício com os problemas relacionados as dívidas que se acumularam ao longo dos anos.

Segundo o advogado, os problemas financeiros que hoje comprometem cerca de 50% da aposentadoria do professor, são provenientes de empréstimos, dívidas trabalhistas e referentes a mobiliário que era comprado para a escola.

As dívidas começaram depois que ele vendeu os bens que tinha para investir na escola“, disse.

Além disso, o José Ferreira afirma que existe um impasse com relação a compra e venda do cursinho em 2015, uma vez que o professor Maurício afirma não ter recebido nada pela transação.

Com relação ao serviço gratuito que está prestando para ajudar ao ex-mestre, José destaca que tem uma dívida com ele.

“Se me tornei quem eu sou, foi porque me inspirei nele. O Maurício fazia a gente se enxergar como ser humano e a empreender no sentido de modificar a sociedade para melhor. Dinheiro nenhum no mundo é capaz de pagar o que ele fez por mim, minha família e meus amigos”, destaca.

O advogado diz que os outros três irmãos também foram alunos do professor e, atualmente, dois estão formados em medicina e um em biologia. Todos cursaram faculdades públicas.

O sonho

Por causa dos problemas financeiros, Maurício e a mulher Iraci se mudaram para Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, onde estão morando com a filha. Há dois anos o professor está longe das salas de aula.

“Às vezes choro de saudade de fazer o trabalho que sempre fiz. Passo a noite toda acordado, estudando, porque não consigo dormir. Tenho muita vontade de voltar a trabalhar, para ver novamente meus meninos entrando para uma faculdade”, diz.

Segundo Iracy, Maurício sente muita falta de compartilhar o conhecimento e ensinar.

O amor pela educação era a vida dele, a razão de viver”, comenta.

Estudantes de Caruaru-PE vão ao Chile desenvolver projeto de Robótica

0
Equipe Protheus - Arquivo Pessoal Divulgação - Medalha OBR

Equipe Protheus – Arquivo Pessoal Divulgação – Medalha OBR

Eles lançaram campanha na internet para ajudar a bancar despesas naquele país

 

Três estudantes do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) Campus Caruaru/PE – cidade que fica a 130km do Recife – foram aceitos para realizar um intercâmbio no Chile durante seis meses. A viagem para troca de conhecimentos ocorrerá do dia 31 de julho ao dia 18 de dezembro deste ano. Durante o período, os alunos Asafe dos Santos, Élton Franklin e Daniel Queiroz – do curso de Engenharia Mecânica – desenvolverão atividades na Universidad Tecnologica de Chile (Inacap). A proposta é que eles estudem matérias de Automação e Controle Industrial que não estão no cronograma do campus em Caruaru e ainda desenvolvam uma atividade prática: a criação de um drone quadricóptero para pulverização de plantações. O intercâmbio faz parte do Programa Internacional Despertando Vocações, cujo objetivo é auxiliar os estudantes sobre suas carreiras profissionais e incentivá-los ao empreendedorismo, e tem convênios com mais de 20 instituições de ensino superior, a maioria delas da América Latina.

unnamedO professor Alexander Sena, orientador do grupo no IFPE, destaca que, diferentemente de outros projetos intercambistas,  neste Programa o aluno tem de apresentar um resultado palpável dos conhecimentos adquiridos por intermédio da viagem. “Eles terão de desenvolver de fato um projeto e trazer algo, para que a gente possa validar a experiência que eles tiverem fora do país. O produto que eles vão trazer, na experiência, é um drone que seja capaz de pulverizar produtos químicos em plantações, ou seja, uma aplicação na área agropecuária para pequenas e médias propriedades. Esse tipo de equipamento já existe, mas foi desenvolvido para grandes plantações e é bastante caro, da ordem de 40 mil reais. O que eles deverão desenvolver é para plantações menores e deverá ser de baixo custo”, pontua.

Atualmente estudantes do curso superior de Engenharia Mecânica no IFPE, Asafe, Élton e Daniel já foram alunos do curso técnico de Mecatrônica na mesma instituição. Assim sendo, desde 2013 eles formam a equipe ‘Protheus’, que tem como objetivo desenvolver projetos e pesquisa na área de Robótica, além de ministrar oficinas e disseminar o conhecimento científico pela região. Entre os projetos já executados pelos estudantes, está a criação de protótipos como um robô-guia para deficientes visuais e um robô paralelo (com finalidade industrial). No ano passado, a equipe conquistou a medalha de bronze na etapa regional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR).

Os integrantes deixam claro que a ideia do grupo, ao retornar do Chile, é de partilhar os conhecimentos adquiridos naquele país com os demais estudantes de Caruaru e região, por meio de palestras e oficinas. “Temos consciência de que nosso papel é contribuir para com o desenvolvimento de nossa cidade, por meio da educação e das experiências vivenciadas”, explana Daniel. “Com certeza, tanto a viagem quanto o retorno nos proporcionarão um grande crescimento, do ponto de vista intelectual, profissional e também pessoal”, pondera Élton. “Participar de um intercâmbio como este é uma oportunidade ímpar de ampliar os conhecimentos, indo além dos conteúdos ministrados em sala de aula”, observa Asafe.

 

RECURSOS

A bolsa de estudos conseguida pelos estudantes financia unicamente as mensalidades na instituição de ensino chilena. Por isso, eles precisam arrecadar fundos para as demais despesas. Para tanto, os alunos lançaram uma campanha na internet, através do endereço: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/intercambio-ao-chile .

dica:Jénerson Alves de Oliveira

Existe um método para estudar?

0

existe-um-metodo-para-a-aprendizagem-foto-reproducao_1433085

Entendendo o processo do conhecimento, entenderemos o método da aprendizagem.

Bruno Rissatto, no Blasting News

A palavra “#Estudar” remete a inúmeras incertezas e confusões sobre uma definição clara e precisa do que significa tal conceituação. Algumas pessoas assemelham “estudar” com decorar, ler, escrever, assistir aula, elaborar um cronograma de estudos etc. Mas o que de fato determina afirmarmos que alguém está estudando de maneira correta ou que está estudando de forma errada?

Com base na psicologia histórico-cultural, na dialética do conhecimento, tentaremos definir o #método preciso, cientificamente analisado, que determina qual a melhor forma para #aprender um conteúdo específico.

Existe um processo pelo qual aprendemos, e entendendo como este processo funciona, nos possibilitará ter uma eficiente e rápida aprendizagem nas próximas vezes em que formos pegar um caderno ou um livro para ler.

A dialética do conhecimento

O conhecimento funciona da seguinte forma: primeiro nos deparamos diante de um mundo de coisas e situações diversas, todavia, estas coisas estão no mundo externo, e para aprendermos devemos nos apropriar, internalizar este mundo.

Grosso modo, o conhecimento sempre parte do externo para o interno, e o indivíduo ao se apropriar do objeto do conhecimento, retorna a ele – agora o compreendendo em seu modo mais amplo – com uma nova e mais desenvolvida forma psíquica e basilar para futuros conhecimentos mais avançados.

Analisemos o processo da aprendizagem da fala de uma criança. Antes da criança pequena começar a falar as primeiras palavras, a linguagem já existia independentemente dela. A criança nasce numa cultura já “pronta” e seu desenvolvimento requer uma apropriação desta cultura.

A linguagem, portanto, existe fora dela, externamente a ela. Deve por conseguinte internalizar este código de comunicação paulatinamente, aos poucos.

A criança no início da fala não sabe o significado da palavra – a sua essência – ela apenas está aprendendo sua sonoridade. Ao aprender a pronunciar determinada palavra, o psiquismo da criança ganha uma forma mais desenvolvida que possibilitará à ela aprender outra nova palavra, e assim por diante, mas sempre apoiada em uma base biológica que permite este desenvolvimento acontecer.
O método para estudar

Como então aplicamos a presente análise nos estudos em si e por conseguinte ter a certeza de que estamos estudando da maneira correta? Para aplicarmos o método, devemos usar como analogia a aprendizagem da criança.

Pensemos num conteúdo específico de química, matemática – que ainda não o sabemos e que é um tipo de conhecimento avançado – ou um texto de filosofia super complexo. Devemos ter a consciência, a priori, que não há possibilidade de aprender tais conteúdos de forma imediata, da mesma maneira que o bebê não começa conjugando os verbos ou fazendo concordância nominal.

Primeiro ele parte do simples, conteúdo este pelo qual seu psiquismo está apto a aprendê-lo no momento.

Para isso servem as aulas e por isso é importante assistir às aulas. O professor nada mais é que um facilitador e auxiliador no processo da aprendizagem. Mas quem estuda e deve estudar é o próprio indivíduo.

Vejamos o seguinte exemplo para compreendermos o método de estudo.

O aluno se depara com um texto específico de filosofia, o qual contém uma linguagem super avançada. Naturalmente, na primeira vez que o aluno ler o texto, não irá entender praticamente nada do que está ali escrito. Entretanto, ao assistir à aula sobre o conteúdo em si, o professor terá facilitado parcialmente a compreensão do presente texto.

Na próxima vez em que o aluno retornar ao texto de filosofia, ele terá – através da aula do professor – ganho uma nova forma de conhecimento que servirá de base para uma melhor compreensão do conteúdo, melhorando paulatinamente o entendimento da leitura.

Aplicando o método

O método para estudar pode ser sintetizado na seguinte linha de pensamento: antes da aula, é imprescindível que o aluno leia e estude; por mais que o mesmo não entenda nada do conteúdo.

Logo, após a explicação da aula, o aluno deve retornar a ler e estudar o conteúdo – desta vez o compreendendo mais – por conta e através da explicação do professor. Por conseguinte, o aluno deve repetir este processo sucessivamente, criando novas formas basilares de pensamento que o possibilitará a apropriar-se de novos aprendizados e de novos conteúdos mais avançados.

O método para estudar, portanto, se encontra neste processo dialético da apropriação de novos conteúdos. Aprendendo num determinado nível de complexidade, deve-se partir para o próximo e assim consecutivamente.

Fundação, de Isaac Asimov, pode ganhar série de TV pelos roteiristas da trilogia Batman e Guerra dos Mundos

0

Fundacao

Será que agora veremos a obra de ficção científica nas telinhas?

Arthur Eloi, no Omelete

Fundação, a obra de Isaac Asimov, pode ganhar uma adaptação televisiva em breve, segundo o Deadline.

O site afirma que o projeto é de David S. Goyer, roteirista da trilogia de filmes do Batman de Cristopher Nolan, e Josh Friedman, de Guerra do Mundos e Terminator: The Sarah Connor Chronicles. A dupla está negociando com os detentores dos direitos da obra para produzir uma série de TV pela Skydance Television.

Até o momento, nada foi oficialmente confirmado enquanto os termos da adaptação são discutidos. Não é a primeira vez que tentam levar a obra de Asimov às telinhas: Em 2014, Jonathan Nolan (Westworld) tentou desenvolver o projeto na HBO, mas não houve notíciais desde então.

Ambientada milênios no futuro, Fundação narra a história de Hari Seldon, um estudioso que inventa uma nova técnica de análise preditiva intitulada “psico-história”. A ciência consiste em predizer matematicamente as ações futuras de um grande número de pessoas. Assim, Seldon descobre que a atual forma de governo galáctico vai entrar em colapso em mil anos, mergulhando a humanidade numa era de trevas, na qual todo o conhecimento seria perdido e o homem voltaria à barbárie, levando outros 40 mil anos para que recuperasse a civilização.

Entretanto, se uma intervenção fosse realizada no momento certo, esse período de recuperação poderia ser reduzido drasticamente para apenas mil anos. Ele começa então a criação de uma enciclopédia, a Enciclopédia Galática, que conteria todos os conhecimentos da raça humana, reunidos em um só lugar, para facilitar a retomada da civilização. Tal publicação de proporções absurdas seria desenvolvida e armazenada em duas Fundações, dispostas em extremos opostos da galáxia.

4 livros de não-ficção que você deve conhecer

0

publicado no Universia

A leitura é uma prática capaz de aumentar os conhecimentos dos estudantes. Além disso, faz com que eles tenham um repertório cultural maior e, consequentemente, consigam ter um desempenho melhor nas redações de vestibulares. Assim, confira 4 livros de não-ficção que você deve conhecer.

4-livros-de-nao-ficcao-que-voce-deve-conhecer-noticias

1 – Diário de Anne Frank
Anne Frank foi uma garota alemã de origem judaica que foi perseguida durante o holocausto nazista. Durante esse período, escreveu um diário, que em 1947, foi publicado por seu pai, único sobrevivente da perseguição. A leitura permite que o público conheça as atrocidades do período e entre em contato com uma visão de alguém que foi diretamente afetada pelo nazismo.

2 – Homenagem à Catalunha
Esta obra, escrita em 1938 por George Orwell, traz um relato particular das impressões do autor durante a Guerra Civil Espanhola. Utilizando a primeira pessoa, Orwell faz com que os leitores entendam bem o contexto do conflito, bem como quais as partes envolvidas. No entanto, a leitura é mais complexa.

3 – Abusado
Escrito pelo jornalista Caco Barcellos, o livro é uma reportagem sobre o tráfico de drogas e outras atividades criminosas, focando na história de um personagem do Morro de Santa Marta, no Rio de Janeiro. Lançado em 2003, Abusado revela o lado humano de personagens envolvidos pelo tráfico, muitas vezes ignorado pela mídia.

4 – Fama e Anonimato
Gay Talese dedicou seu conhecimento jornalístico para criar um dos livros mais importantes dentro da área. Publicado em 1973, Fama e Anonimato reúne textos sobre assuntos relativos à cidade de Nova York, com uma apuração extremamente detalhada. Um dos mais famosos deles é o perfil do cantor Frank Sinatra, quem o autor nunca entrevistou e escreveu o texto com base em observação.

Go to Top