Posts tagged Crase

Caetano Veloso dá bronca em sua equipe por ‘erro idiota’ de crase

0

Cantor deu ‘aula de português’ aos responsáveis por suas redes sociais.
Post de 11 de junho tinha a expressão ‘homenagem à Bituca’.

caetano2

Publicado no G1

A produção de Caetano Veloso publicou nesta terça-feira (23), no Facebook, um vídeo no qual ele dá uma bronca na equipe que cuida de suas redes sociais. Motivo: mau uso da crase. “Um erro chato, eu não gosto desse erro. Acho idiota”, diz ele após explicar por que o acento não deveria ter sido usado na construção “homenagem a Bituca”. O equívoco estava na legenda de uma foto publicada no Facebook em 11 de junho.

O “Bituca” em questão é Milton Nascimento. A imagem do post mostra justamente um encontro de Milton e Caetano durante um show da banda Dônica. Um dos integrantes é filho de Caetano.

“Até os linguistas estimulam [o uso equivocado da crase], dizendo que não deve ligar para crase, que deve deixar… Nada! Nada de deixar. Tem que saber português e trabalhar bem a língua portuguesa no Brasil! Tem que ter responsabilidade!”, finaliza ele.

A pessoa que está filmando, então, responde: “Sim, senhor. Vamos tentar melhorar, prometo. A produção falhou”.

Explicação gramatical

Sérgio Nogueira, colunista de língua portuguesa do G1, explica que a crase é a junção de uma preposição com o artigo definido feminino (“a” mais outro “a”).

Quem faz homenagem sempre faz homenagem “a” alguma coisa ou “a” alguém. A preposição é uma exigência do substantivo “homenagem”.

No caso de “homenagem à música brasileira”, por exemplo, é como se falássemos “homenagem a a música”. O segundo “a” é o artigo definido que antecede o substantivo, também feminino, “música”.

Por que no caso do “Bituca” a crase é impossível? Simples: Bituca é Milton Nascimento, é masculino. É impossível haver artigo feminino antes do Bituca. Se houvesse, seria o artigo masculino “o”. Nesse caso, seria “homenagem ao Bituca”.

Os 10 mandamentos para se dar bem no Enem

0
Preparação: Anna Júlia Fontes, uma das candidatas do Enem 2014 (Foto: Marcelo Theobald / Extra)

Preparação: Anna Júlia Fontes, uma das candidatas do Enem 2014 (Foto: Marcelo Theobald / Extra)

Publicado no Extra

O Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) se aproxima. Para não levar bomba na maratona de provas, além de ter se preparado ao longo do ano, conhecer as regras de correção pode valer ouro — quer dizer, bons pontos na nota final. Faltando poucos dias para o exame, o EXTRA elaborou, com base no edital do exame e em entrevistas com vários professores, dez “mandamentos” que podem aumentar suas chances de se sair bem nas provas. Confira:

enem1enem2enem3enem4enem5enem6enem7enem8enem9enem10

 

Os 5 erros de português mais cometidos em concursos públicos

0
Concurseiro: pressupor que já sabe português e ter pressa na hora de ler atrapalham na prova

Concurseiro: pressupor que já sabe português e ter pressa na hora de ler atrapalham na prova

Claudia Gasparini, na Exame

São Paulo – Dominar gramática, interpretação de textos e redação é fundamental para se garantir em qualquer concurso público.

Por isso, a prova de português não deve ser subestimada por quem acha que já domina a língua, segundo Pollyana Dieine, especialista em concursos e professora do Universo do Concurso. “É um estudo que demanda tempo, atenção e disposição”, alerta.

Além de pressupor que já conhece a matéria, o concurseiro pode pecar pela pressa, de acordo com Verônica Ferreira, professora de Língua Portuguesa do site Questões de Concursos. “É comum que o candidato leia os textos apenas uma vez, e parta para a resposta achando que já entendeu tudo”, afirma.

Veja a seguir alguns dos problemas mais enfrentados por concurseiros em provas de português, segundo a professora Verônica, e como impedir que eles comprometam o seu sucesso:

1) Interpretação de enunciados e textos
“O candidato muitas vezes tem o péssimo hábito de não ler o texto, ou de só achar que leu”, afirma. Segundo Verônica, muita gente não tem paciência para absorver os textos, ou fica tão preocupado com o tempo que perde a concentração na leitura.

Dica da professora: No caso de um enunciado, marque os verbos de comando – aqueles que distinguem a ação esperada do candidato, tais como “justifique”, “indique”, “comente”. Também vale reler com calma o que está proposto para garantir que você compreendeu bem. O mesmo vale para textos que você precisa analisar.

2) Uso da crase
Tema que confunde muita gente, a fusão do artigo feminino “a” com a preposição “a” tem regras específicas de emprego.

Dica da professora: Você está seguro de que não tem dúvidas sobre o uso da crase? Verônica aconselha uma revisão sobre o tema, com atenção especial para os casos optativos, isto é, aqueles em que a crase pode ou não ser usada.

3) Ortografia
Dependendo da banca, deslizes de ortografia podem eliminar um candidato. “É um erro clássico, que revela um candidato que não lê ou que não se preocupa com o que lê”, diz Verônica.

Dica da professora: Cultivar o hábito de ler jornais, revistas, livros e sites ajuda a diminuir os erros. Isso vale também para melhorar a redação.

4) Emprego de pronomes
Tema recorrente em provas, questões sobre pronomes frequentemente aparecem como “pegadinhas”. O concurseiro precisa tomar cuidado para não confundir as regras sobre colocação de pronomes oblíquos átonos, como “me”, “te”, “se”, “lhe”, “o” e “a”.

Dica da professora: Na língua falada, frequentemente ouvimos e falamos frases como “Me entregaram uma carta” ou “Você viu ela?”, que são incorretas segundo a norma culta. Para não se confundir na hora de escrever, é bom voltar aos livros e estudar com atenção as diferenças no uso de cada pronome.

5) Onde x aonde
Mais uma vez, a influência do português falado pode atrapalhar o concurseiro. Apesar de muita gente empregar “onde” e “aonde” indistintamente na língua oral, o mesmo não vale para a escrita, o que gera muitos erros em provas.

Dica da professora: “Onde” é empregado para ideia de algo fixo, que não tem movimento, como em “Onde você mora?”. Já “aonde” acompanha verbos que dão ideia de movimento, de mudança, como em “Aonde você foi?”. Para não fazer feio, o concurseiro precisa memorizar essa distinção básica, segundo Verônica.

Erros de português das celebridades (3)

0

Publicado por UOL

1

O jornalista William Bonner, apresentador do Jornal Nacional, provavelmente se confundiu com o espanhol e colocou um acento onde não devia

2

No início de 2013, a apresentadora Luciana Gimenez voltou a causar polêmica com um erro de português no twitter. “Trollada” por escrever “jeito” com G, ela se revoltou: “jeito com G se eu quiser no twitter que é meu”

3

Outro que voltou a figurar entre os famosos que cometeram gafes de português no twitter foi o apresentador Luciano Huck. E com o mesmo erro do ano passado! Huck separou sujeito e predicado com vírgula e ainda esqueceu de usar a crase em “a tarde”

4

Rafinha Bastos e Luciano Huck andaram se estranhando nas redes sociais, mas o ex-CQC compartilhou com o apresentador do “Caldeirão” a dificuldade para usar a vírgula. Veja as regras

Go to Top