Posts tagged Cristovão Tezza

Chico Buarque e Cristovão Tezza estão entre os semifinalistas do prêmio Oceanos

0

montagem-chico-buarque-cristovao-tezza-original

Publicado na Veja

Substituto do Prêmio Portugal Telecom de Literatura, o Oceanos anunciou nesta quinta-feira os 63 semifinalistas de sua primeira edição. Pelo regulamento, os inscritos concorrem entre si independentemente do gênero. Entre os selecionados, O Irmão Alemão, livro de Chico Buarque já vencedor do Prêmio APCA; Minha Vida Sem Banho, que rendeu a Bernardo Ajzenberg o Casa de Las Américas, e Fio, coletânea de poemas de Sonia Barros ganhadora do Prêmio Paraná de Literatura. Também disputam o prêmio Cristovão Tezza com O Professor, Luiz Ruffato com Flores Artificiais e o historiador Boris Fausto com O Brilho do Bronze: Um Diário.

Concorrem ainda o português de origem angolana Valter Hugo Mãe, o português José Luis Peixoto e os angolanos Pepetela e Ondjaki. Os doze finalistas serão anunciados em novembro e os quatro vencedores serão conhecidos em dezembro. O primeiro colocado ganha 100.000 reais. O segundo, 60.000, o terceiro, 40.000 e o quarto, 30.000 reais.

O Oceanos 2015 recebeu a inscrição de 664 obras, mas apenas 592 foram validadas. Elas foram avaliadas por um júri inicial composto por 100 especialistas em literatura, entre escritores, críticos, tradutores, ensaístas e professores de literatura – que escolheram, ainda os oito jurados que estarão nas próximas etapas do prêmio. São eles: Luiz Costa Lima, Eduardo Sterzi, Italo Moriconi, Sérgio Alcidez, Eliane Robert de Moraes, Eneida Maria de Souza, Regina Zilberman e Josélia Aguiar. Os curadores Noemi Jaffe, Rodrigo Lacerda e Selma Caetano também votam.

(Com Estadão Conteúdo)

Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2016 anuncia data do evento

0
Fãs de Kiera Cass participam de evento com a escritora na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, no ano passado (Foto: Leonardo Benassatto/Futura Press/Estadão Conteúdo)

Fãs de Kiera Cass participam de evento com a escritora na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, no ano passado (Foto: Leonardo Benassatto/Futura Press/Estadão Conteúdo)

24ª edição acontecerá de 26 de agosto a 4 de setembro no Anhembi.
Lista de convidados e venda de ingressos ainda não foram divulgados.

Publicado no G1

A Câmara Brasileira do Livro anunciou, nesta terça-feira (25), que a 24ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo vai acontecer entre 26 de agosto de 4 de setembro de 2016 no Pavilhão de Exposições Anhembi. A lista de autores convidados, o início da venda de ingressos e valores ainda não foram divulgados pela organização.

Na edição anterior, a Bienal Internacional do Livro de São Paulo teve como principal proposta ser mais do que “só uma feira de livros” para se tornar “um momento multicultural”, com atividades que foram da gastronomia ao rap, passando por música, teatro e dança. O tema geral foi “Diversão, cultura e interatividade: Tudo junto e misturado”.

A 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo atraiu 720 mil pessoas em dez dias. Em 2012, o público total foi de 750 mil, com um dia a mais de evento.

Entre o público, 120 mil foram estudantes de 2 mil escolas. Mais de 400 mil pessoas visitaram os espaços culturais, que receberam 186 autores brasileiros e 22 internacionais.

Um dos destaques estrangeiros foi Kiara Cass, autora da série “A eleção”, que participou de bate-papo e sessão de autógrafos e levou mais de 2 mil pessoas à Bienal. Também vieram nomes como Cassandra Clare, Ken Follet e Sally Gardner.

Dentre os brasileiros, participaram Cristovão Tezza, Milton Hatoum e Ziraldo.

Traições – cadernos de fofocas sobre mim mesmo

0

Douglas, no Cafeína Literária

Traições – cadernos de fofocas sobre mim mesmo
Antônio Ramos da Silva

Acredito que a grande maioria das pessoas já pensou em escrever sua autobiografia. É comum que todo aquele que tenha uma autoestima normal veja a si mesmo como o maior protagonista de sua própria vida. Pensamos que as coisas que nos ferem e/ou nos trazem alegria são dignas de registro e podem impressionar aos demais.

Eu, como ser humano, escritor e com uma autoestima possivelmente um pouco maior que a média, já aventei escrever sobre mim mesmo. O que me impede é que, ao analisar as histórias que contaria, tirando uma peripécia ou outra, não vejo nada que poderia ser tão interessante que já não tenha ocorrido com as outras pessoas.
(mais…)

O filho eterno

0

Douglas Pereira, no Cafeína Literária

O-filho-eterno-capa

O filho eterno
Cristovão Tezza

Cada leitor identifica o porquê de um livro ser bom de sua forma particular. Eu, de minha parte, se me pego rindo no metrô ou aflito numa passagem tensa. Perco a hora de descer e mesmo irritado por ter de voltar algumas estações, fico feliz por ganhar alguns minutos a mais de leitura. Com este, O filho eterno, de Cristóvão Tezza, me peguei exasperado.

É objetivo do escritor fazer o leitor identificar-se com seu personagem. Identificando-se, gosta. E gostando lê até o final, pois tem interesses em comum, tem afeto pela imagem espelhada. Neste romance, entretanto, a minha identificação foi tamanha e tão nítida que quase me senti plagiado. Cristovão é tão intenso e tão certeiro que foi difícil analisar a obra com olhar mais técnico e menos passional.
(mais…)

Câmara Brasileira do Livro anuncia finalistas do 56º prêmio Jabuti

0
Laurentino Gomes concorre com o livro 1889  (Foto: Divulgação)

Laurentino Gomes concorre com o livro 1889 (Foto: Divulgação)

A entrega do prêmio será 18 de novembro, em São Paulo

Publicado no Correio da Bahia
Dedicado a reconhecer as principais etapas de produção de um livro e os mais diversos gêneros, a Câmara Brasileira do Livro anunciou, ontem, os 10 finalistas de suas 27 categorias da 56ª edição do prêmio Jabuti. Na lista, Laurentino Gomes, que ganhou livro reportagem e livro do ano pelos dois primeiros volumes de sua trilogia histórica – 1808 e 1822 – concorre agora com 1889.

O jornalista e biógrafo Lira Neto, terceiro lugar no ano passado, disputa com Getúlio – Do Governo Provisório à Ditadura do Estado Novo (1930- 1945). Entre os finalistas da categoria conto e crônica está Milton Hatoum e seu Um Solitário à Espreita. Ele concorre com Rubem Fonseca (Amálgama), Luiz Vilela (Você Verá), Antonio Prata (Nu, de Botas), João Vereza (Noveletas), Everardo Norões (Entre Moscas), Cristovão Tezza (Um Operário em Férias), Ettore Bottini (Uns Contos), Jádson Barros Neves (Consternação) e Moema Franca (Bem Aqui).

Entre os romancistas estão Bernardo Carvalho, Michel Laub, Veronica Stigger, Marcos Peres, Flávio Cafiero, Sergio Rodrigues, Marcelino Freire, Fernanda Torres, Luis S. Krausz e Laura Erber. Adelia Prado, com Miserere, lidera a lista de poesia. Pedro Veludo, com Da Guerra dos Mares e das Areias: Fábula Sobre as Marés, a de infantil. O resultado sai em 16 de outubro. A entrega do prêmio será 18 de novembro, em São Paulo.

Go to Top