Publicado por Folha de S.Paulo

O escritor e jornalista Sérgio Rodrigues, 52, foi o maior vencedor da 12ª edição do Prêmio Portugal Telecom de Literatura. Pelo livro “O Drible” (Companhia das Letras), o mineiro radicado no Rio ganhou duas categorias: romance e grande prêmio do ano. No total, receberá R$ 100 mil (R$ 50 mil por cada prêmio).

O resultado do Portugal Telecom foi anunciado em cerimônia no Rio, na noite desta segunda (8).

“O Drible” retrata, com pano de fundo futebolístico, a relação conflituosa entre um cronista esportivo aposentado e seu filho, um revisor de livros de autoajuda.

Lançado em setembro de 2013, o livro colheu vastos elogios da crítica e foi finalista dos prêmios Jabuti e São Paulo de Literatura.

O jornalista, pesquisador e escritor Sérgio Rodrigues / Rafael Andrade/Folhapress

O jornalista, pesquisador e escritor Sérgio Rodrigues / Rafael Andrade/Folhapress

Originalmente concebido como um conto, o romance levou 20 anos para ser concluído. É uma espécie de tributo aos irmãos Mario Filho (autor do clássico “O Negro no Futebol Brasileiro”) e Nelson Rodrigues, ambos personagens de “O Drible”.

No Portugal Telecom, o livro concorria com os romances “A Cidade, o Inquisidor e os Ordinários” (Companhia das Letras), de Carlos de Brito e Mello, “Matteo Perdeu o Emprego” (Foz Editorial), de Gonçalo M. Tavares, e “Opisanie Swiata” (Cosac Naify), de Verônica Stigger.

Além dos quatro finalistas na categoria romance, concorriam ao grande prêmio do ano outros quatro finalistas em contos e crônicas e quatro em poesia. Essas duas categorias também tiveram um livro premiado, cujos autores receberão R$ 50 mil cada um.

Entre os poetas, o vencedor foi o português Gastão Cruz, por “Observação do Verão seguido de Fogo” (Móbile Editorial). Concorria com “Brasa Enganosa” (Patuá), de Guilherme Gontijo Flores, “Ximerix” (Cosac Naify), de Zuca Sardan, e “Vozes”(Iluminuras), de Ana Luísa Amaral.

Já na categoria conto ou crônica o ganhador foi o cearense Everardo Norões, por “Entre Moscas” (Confraria do Vento). Também concorriam com ele “Nu, de Botas” (Companhia das Letras), do colunista da Folha Antonio Prata, “Asa de Sereia” (Arquipélago Editorial), de Luís Henrique Pellanda, e “Viva México” (Tinta da China), de Alexandra Lucas Coelho.

O Portugal Telecom é o segundo prêmio literário que mais distribui dinheiro no Brasil (R$ 200 mil), só perdendo para o São Paulo de Literatura (R$ 400 mil).

A curadoria ficou sob responsabilidade de Selma Caetano (coordenadora), a escritora Cintia Moscovitch (contos e crônicas), o poeta Sérgio Medeiros (poesia) e o crítico Lourival Holanda (romance).

Editora Móbile Quanto R$ 32 (80 págs.) CONTO OU CRÔNICA “Entre Moscas” Autor Everardo Norões Editora Confraria do Vento Quanto R$ 37 (180 págs.)

OS PREMIADOS

Grande Prêmio
“O Drible”
Autor Sérgio Rodrigues
Editora Companhia das Letras
Quanto R$ 38 (224 págs.)

Romance
“O Drible”

Poesia
“Observação do Verão seguido de Fogo”
Autor Gastão Cruz
Editora Móbile
Quanto R$ 32 (80 págs.)

Conto ou crônica
“Entre Moscas”
Autor Everardo Norões
Editora Confraria do Vento
Quanto R$ 37 (180 págs.)