Créditos: Divulgação/Embratur São Paulo também foi considerada a cidade que mais oferece oportunidade aos jovens

Créditos: Divulgação/Embratur
São Paulo também foi considerada a cidade que mais oferece oportunidade aos jovens

Publicado no Catraca Livre

A cidade de São Paulo foi considerada a melhor da América Latina para ser estudante, segundo estudo do site Dada Room, especializado em compartilhamento de moradia.

A pesquisa analisou diversos fatores, desde moradia e transporte até oferta cultural, para definir o atrativo dos principais centros urbanos da América Latina.

A capital paulista teve a melhor colocação no quesito educação e conseguiu a segunda colocação geral na pesquisa, atrás apenas da Cidade do México. Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre ficaram na 13ª, 14ª e 18ª posição no ranking global, respectivamente. São Paulo também foi considerada a cidade que mais oferece oportunidade aos jovens.

“Os jovens já não são o futuro da região, são seu presente. Suas decisões têm um grande impacto na nossa sociedade e economia, por isso é importante motivar estes jovens a participarem das atividades cidadãs. Com este estudo desejamos refletir sobre as aspirações e desafios que vivem em sua cidade”, diz Pamela Olvera, cofundadora do Dada Room.

As melhores

A Cidade do México (México) foi considerada a melhor para os jovens. Já Buenos Aires (Argentina) a com a melhor em qualidade de vida, seguida de Santiago (Chile), a melhor para começar a trabalhar, e Medellín (Colômbia), a melhor para dividir apartamento.

O levantamento foi feito com dez mil pessoas entre 18 e 30 anos em 23 cidades. A pesquisa levou em consideração 21 indicadores de bem-estar agrupados em três categorias: oportunidade educativa e laboral, qualidade de vida e ócio.

Principais achados

1 – A grande maioria dos jovens da América Latina se mostra orgulhosa e satisfeita de viver em suas cidades; 64,5% dos entrevistados conside- ram que sua cidade é a melhor para ser jovem;

2 – A segurança é o tema de maior preocupação para os jovens latinos: 72,4% mencionaram que este é o maior problema a ser resolvido na sua cidade. A mobilidade é o segundo problema de maior inquietude –56,7%;

3 – Ser independente e ter acesso a uma casa própria preocupa 39,1% dos jovens; costumam dispender uma média de US$ 225 por mês para dividir moradia;

4 – Oito em cada 10 jovens pensam que há suficiente oferta cultural e opções de entretenimento na sua cidade;

5 – O tema de abertura para as diversas sexualidades ainda pode melhorar; em uma escala de 1 a 5, os jovens latinos acreditam pontuaram em 3.4 quando questionados o quão gay-friendly é sua cidade.

Confira o estudo completo em: www.dadaroom.com