Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Desta

Estudante de jornalismo cria blog para denunciar série de furtos em universidade federal

0

Publicado por Comunique-se

Para relatar a insegurança entre professores e alunos da Universidade Fe­deral de Alagoas, o estudante de jornalismo Manuel Henrique de Oliveira criou o blog En­quanto isso, na Ufal…, onde escreve sobre furtos que ocorrem no Campus A.C. Simões, em Maceió. O fato é a manchete desta quarta-feira, 27, do site Tribuna Hoje.

Manuel Henrique divulga o blog pelas redes sociais (Imagem: Adailson Calheiros)

Manuel Henrique divulga o blog pelas redes sociais
(Imagem: Adailson Calheiros)

No ar há duas semanas, o blog registra assaltos, furtos, tiroteio e até uma tentativa de estupro que ocorreram na unidade de ensino. Manuel começou a pesquisar casos que ocorreram de 2009 até hoje. O apanhado será apresentado em uma das dis­ciplinas do curso. “Muita coisa a gente não fica sabendo”, disse o estudante ao Tribuna Hoje.

A repercussão dos casos na internet fez com que o estudante criasse uma fan page, que alcançou 1.114 curtidores e tem cerca de 400 acessos por dia. O estudante disse que as pessoas estão começando a procurá-lo para relatar os problemas do campus. “Cada vez que eu falo do blog, já vou sabendo de outros casos ai vou atrás”, comentou.

Manuel também publica no blog reportagens de di­versos veículos da imprensa sobre crimes ocorridos na Ufal e afirmou que já tem outras dez postagens em andamento.

Diretora de escola no Rio diz ter sido agredida por aluno de 15 anos

0

Segundo diretora-adjunta, “a violência não é comum na escola”.
Estudante foi transferido para outro colégio, diz secretaria.

Os alunos da escola João Kopke fizeram um cartaz escrito "Violência não" na manhã desta segunda (25), após diretora ter sido agredida por aluno. (Foto: Isabela Marinho / G1)

Os alunos da escola João Kopke fizeram um cartaz escrito “Violência não” na manhã desta segunda (25), após diretora ter sido agredida por aluno. (Foto: Isabela Marinho / G1)

Isabela Marinho, no G1

A diretora da Escola Municipal João Kopke, Leila Soares, em Piedade, no Subúrbio do Rio, afirma ter sido espancada quinta-feira (21) por um aluno de 15 anos. Segundo informou nesta segunda-feira (25) a diretora-adjunta da escola, Ana Paula, Leila sofreu lesões no rosto, ficou com a face muito machucada e está de licença. Ainda de acordo com Ana Paula, o caso foi “pontual” e “a violência não é comum na escola”.

Assista ao vídeo aqui.

A mãe de uma aluna de 13 anos, identificada apenas como Aline, contou ao G1 nesta segunda que desde que a diretora Leila chegou à escola, ela tenta “melhorar o ambiente”. Os alunos da escola fizeram um cartaz escrito “Violência não” na manhã desta segunda.

De acordo com Aline, antes de o aluno agredir a diretora, uma briga entre dois jovens, na semana retrasada, movimentou a escola. “Minha filha me contou que um aluno jogou pedra em outro, que revidou”, disse. A mãe ressaltou ainda que o consumo de drogas no entorno da escola é comum.

Jennifer foi aluna da escola há cinco anos e seu irmão estuda na instituição atualmente. Segundo ela, naquela época, já havia presenciado a tentativa de agressão de um aluno à mesma diretora.

“Acho que é porque ela quase não fica na escola. É difícil encontrá-la aqui. E quando chega quer botar moral e não consegue”, afirmou a ex-aluna. De acordo com Jeniffer, o irmão dela costuma comentar que “a pancadaria” na escola é frequente.

Uma professora da escola, que não quis ser identificada, contudo, disse que a diretora subiu para ver o que estava acontecendo no corredor. Segundo ela, o aluno estava dando uma gravata “de brincadeira” em um colega. O rapaz deu um empurrão e xingou a professora, que disse que chamaria o responsável do aluno. Foi quando ele deu um soco na diretora.

“Ela foi para a sala, ele a imobilizou, deu vários socos nela. Saiu muito sangue, enchemos uma lixeira com papeis. Ela também machucou o ouvido”, contou a professora. A diretora foi encaminhada para o Hospital Salgado Filho. A história foi publicada pelo jornal “O Dia” nesta segunda.

Medo

A professora disse ainda que os professores estão com medo, porque o aluno fez ameaças de que caso fosse expulso, voltaria para matar todo mundo.

Segundo a professora, a afirmação da ex-aluna de que Leila é omissa é uma inverdade e que “ela é muito dedicada” e fica na escola além do horário.

A mãe de uma outra aluna, que não quis se identificar, chegou na porta da escola por volta de 11h20, preocupada.

“Recebi a ligação de uma amiga me dizendo que o aluno que agrediu a diretora é morador do Morro do Urubu e que os traficantes viriam à escola pegar a diretora. Não sei o quanto disso é verdade, mas fiquei com medo e vim aqui ver. Fiquei tranquila quando vi que as portas da escola estão trancadas e que as coisas estão calmas”, contou.

Segundo nota da Polícia Civil, a vítima procurou a delegacia informando ter sido agredida por um aluno de 15 anos. O menor foi ouvido e a vítima encaminhada para exame de corpo de delito. De acordo com a delegada Cristiane Carvalho, da 24ª DP (Piedade), a vítima compareceu à delegacia sem apresentar lesões externas, contudo, foi encaminhada ao IML para averiguar lesões internas, no ouvido.

Ainda segundo a polícia, na delegacia, o aluno contou que agrediu Leila após a diretora do colégio o repreender por ele não voltar à sala após o intervalo de aula.

A Secretaria Municipal de Educação esclareceu, em nota, que não admite este tipo de conduta nas escolas da Prefeitura do Rio e já aplicou o Regimento Escolar Básico do Ensino Fundamental ao caso, com a transferência do aluno para uma outra unidade.

“É triste e lamentável. Não admitimos qualquer tipo de violência nas nossas escolas”, declarou a secretária de Educação, Claudia Costin.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi enviado a Vara da Infância e Juventude e foi registrado na 24º DP (Piedade).

Se os filmes de Tarantino fossem livros

0

1

Almir de Freitas, no Não me Culpem pelo Aspecto Sinistro

Os designers seguem se esbaldando com as capas clássicas da Penguin para fazer seus mashups – vide exemplos aqui e aqui. Desta vez, Sharm Murugiah imaginou capas para roteiros dos filmes de Quentin Tarantino. Clique na imagem para ampliar.

dica do Tom Fernandes

Antes de matar professora, suspeito compartilhou homenagem no Facebook

0

Thomas Haraguti compartilhou mensagem sobre a importância social dos educadores na sociedade 15 dias antes do crime

Thomas Hiroshi Haraguti teria sido o autor do crime Foto: Reprodução

Thomas Hiroshi Haraguti teria sido o autor do crime
Foto: Reprodução

Publicado por Terra

O estudante Thomas Haraguti, 33 anos, que assassinou a professora Simone de Lima a facadas dentro da Escola Estadual Professor Joaquim de Toledo Camargo, em Itirapina, na noite de segunda-feira, compartilhou 15 dias antes do crime em sua página no Facebook uma mensagem que fala sobre a importância social dos professores.

Dias antes de matar professora, o principal suspeito do crime compartilhou em sua página no Facebook uma mensagem que fala sobre a importância dos educadores Foto: Reprodução

Dias antes de matar professora, o principal suspeito do crime compartilhou em sua página no Facebook uma mensagem que fala sobre a importância dos educadores
Foto: Reprodução

“No Japão o único profissional que não precisa se curvar diante do imperador é o professor, pois, segundo os japoneses, numa terra em que não há professores não pode haver imperador”, diz a mensagem compartilhada pelo suspeito. Ele ainda fez um comentário sobre o tema. “Bom sabe (sic)”, escreveu Haraguti.

Segundo o tenente Ademar Gregolim Júnior, comandante de policiamento do município que fica a 190 quilômetros de São Paulo, tudo indica que o motivo do crime foi passional. “O autor teria uma paixão avassaladora por essa professora, e ela não teria sentimento por ele”, disse o tenente Gregolim. “E aí (o estudante) ficou frustrado e teria cometido esse crime”, afirmou.

Thomas Haraguti, que era aluno de uma turma de Educação de Jovens e Adultos (EJA), foi preso por volta das 3h desta terça-feira, enquanto caminhava às margens da rodovia Ayrton Senna. De acordo com o comandante da PM de Itirapina, o suspeito disse aos policiais que o prenderam que sentia uma “raiva insuportável” da professora. O estudante teria sido alvo de provocações de colegas devido à paixão por Simone de Lima.

De acordo com a Polícia Militar, ele entrou na escola na noite de segunda-feira vestido de preto e carregando duas mochilas, foi até a sala dos professores onde Simone estava e a atacou com sete facadas. Duas pessoas que estavam na sala com ela não conseguiram deter o agressor, que fugiu em seguida.

O suspeito prestou depoimento da Delegacia de Polícia do município durante a manhã. Após o interrogatório, ele foi levado à cadeia de Rio Claro, a 40 quilômetros de Itirapina.

10 lugares no mundo para você que adora livros

1

Publicado por Yahoo

O site americano Buzz Feed fez uma lista de lugares para os amantes dos livros apreciarem a leitura com tranquilidade.

1

Em Yale, nos Estados Unidos, a livraria Beineck Rare Book & Manuscript Library está entre as mais belas do mundo. Não é para menos, o local tem cinco andares de prateleiras com milhares de obras da literatura americana e internacional.

1

A livraria Acqua Alta em Veneza, Itália, é um dos lugares indicado na lista para quem gosta de livros.

1

Em Paris, a hakespeare and Company está no centro da capital francesa e atrai que busca livros raros do escritor inglês.

1

Uma sala de leitura em Praga.

1

A livraria Ateneo, em Buenos Aires. Um antigo teatro foi transformado em livraria, uma das mais belas do mundo. (mais…)

Go to Top