Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged dicas de leitura

Portal do Professor disponibiliza lista de livros sobre estímulo à leitura

0

Site indica 11 obras literárias e didáticas que abordam diferentes métodos de ensino para aplicação em sala de aula

34e792ab-ec8e-4729-b728-bb3606409400

Publicado no Portal Brasil

Além de reportagens sobre métodos premiados, a edição 109 da publicação eletrônica oferece sugestões de livros aos professores e educadores interessados em estimular o hábito de leitura aos alunos da educação básica.

A edição especial também seleciona experiências que recorrem à tecnologia para auxiliar o trabalho em sala de aula. Outros utilizam o recurso poético e literário como força motriz para incentivar o gosto pela leitura.

O Portal do Professor é um espaço on-line no qual educadores têm acesso a sugestões de planos de aula, conteúdos multimídia, notícias sobre o panorama geral da educação no País, iniciativas governamentais, podendo até mesmo interagir em fóruns de discussão com outros profissionais da área.

Confira abaixo os 11 livros indicados para quem deseja se aprofundar no tema e/ou levar os conhecimentos adquiridos para a sala de aula:

A Arte de Ler
Émile Faguet – Editora Casa da Palavra – Brasil

Escrito no início do século XX, o livro permanece atual quase 100 anos após sua primeira publicação (1911), principalmente quando se leva em conta o excesso de informação dos dias atuais, em que a otimização da leitura se faz oportuna.

“A arte de ler é a arte de pensar com um pouco de ajuda”, disse Faguet. Dessa forma, o autor sugere o primeiro passo para um melhor aproveitamento de qualquer livro: identificar os objetivos da leitura e os diferentes tipos de livros, bem como suas particularidades.

O Incentivo à Leitura

Cláudia Stocker – Editora – Brasil – 2014

É na infância que se adquire o hábito de ler; é na criança que estão todas as potencialidades e disponibilidades para o prazer da leitura. E é evidente, também, que se torna necessário abrir para elas as janelas desse mundo maravilhoso.

Ler e contar história são formas de desenvolver o gosto pela fantasia, incentivando nos pequeninos aspectos que dizem respeito ao seu potencial criativo.

Ao ouvir histórias narradas por contadores que transformam palavras e gestos em pura magia e encanto, é que queremos mostrar ao leitor, como o despertar para a leitura pode ser iniciado nas primeiras etapas da vida através da tradição oral.

Incentivando o Amor pela Leitura

Eugene H. Cramer, Marrietta Castle – Editora Artmed – Brasil – 2001

A obra “faz uma análise do professor e do papel crítico que ele desempenha na tarefa de ajudar as crianças a tornarem-se leitores motivados, ativos e envolvidos, que leem tanto por prazer como pela necessidade de manterem-se informados.”

Estratégias de Leitura

Isabel Solé – Editora Artmed – Brasil – 1998 – 6ª edição

O livro escrito por Isabel Solé aborda diferentes formas de trabalhar com o ensino da leitura. Seu propósito principal é promover nos alunos a utilização de estratégias que permitam interpretar e compreender de forma autônoma os textos lidos.

Enfatizando sempre que o ato de ler é um processo complexo, a autora, utilizando um texto simples e agradável de ser lido, explicita-o dentro de uma perspectiva construtivista da aprendizagem.

Estratégias de Leitura, 6ª edição, é uma obra que certamente contribuirá para o desempenho docente, principalmente dos profissionais que atuam no Ensino Fundamental e na Educação Infantil.

Por que Ler?

Tânia Dauster, Lucelena Ferreira – Editora Lamparina, Coed. FAPERJ – Brasil – 2010

Neste livro, pesquisadores abordam questões que são objeto de discussão no campo educacional – a formação de leitores e de mediadores de leitura; a importância da leitura literária na construção da subjetividade; a relação entre literatura e oralidade; os desafios à formação de professores, tendo em vista diferentes concepções sobre o ensino da língua, entre outras temáticas.

Os Jovens e a Leitura: Uma Nova Perspectiva

Michèle Petit – Editora 34 – Brasil – 2008

Partindo de dezenas de entrevistas com leitores da zona rural e jovens de bairros marginalizados na periferia das grandes cidades francesas, bem como do testemunho de escritores e suas obras, a autora demonstra – com exemplos que se adequam perfeitamente à sociedade brasileira – a importância das bibliotecas públicas e de bibliotecários, mediadores de leitura e educadores de modo geral na luta contra os processos de exclusão e segregação.

Sem receitas mágicas, mas com profundo conhecimento de causa, Petit ilumina por vários ângulos as relações entre os jovens e o livro no mundo globalizado, apostando no papel fundamental que a leitura pode representar para a construção e reconstrução do sujeito, particularmente em contextos de crise ou de grande violência social.

A Arte de Ler

Michèle Petit – Editora 34 – Brasil – 2010

“Aquele livro me deu a força necessária para enfrentar a virada decisiva de minha vida, aceitar que eu não era mais o mesmo, suportar sê-lo com meus amigos que não compartilhavam o que eu pensava e que tive que enfrentar para defender minha nova maneira de ver a vida…”

O depoimento acima, de um jovem morador de um dos bairros mais pobres de Bogotá, na Colômbia, é apenas um entre as dezenas de testemunhos sobre a importância da literatura — tomada aqui num sentido amplo, que inclui histórias em quadrinhos e relatos orais, além dos gêneros tradicionais da poesia, do conto e do romance — na formação do sujeito, e o papel que ela desempenha em contextos de crise.

O Prazer do Texto
Roland Barthes – Editora Perspectiva – Brasil – 2008 – 4ª edição

Em um escrito caleidoscópico, quase um bloco de anotações, Roland Barthes busca aqui a análise do prazer sensual do texto, tanto por parte de quem escreve – sem medo de expor seu desejo, sob pena de cair na tagarelice – quanto de quem lê (normalmente situado como objeto, ser passivo e sem defesas frente ao texto, e que aqui é revelado em sua plenitude criativa da fruição).

Descartando a frigidez do texto empolado e político, evocando ao fio dos argumentos tanto Proust, Flaubert, Stendhal como Sade e Bataille, ou ainda Lacan e Freud, ‘O Prazer do Texto’ apresenta, de forma profunda e lúdica, – costumeiro prazer dos leitores de Barthes – um tema fundamental em semiologia e literatura.

A Importância do Ato de Ler
Paulo Freire – Editora Cortez – Brasil – 2011

“Este livro busca abordar a questão da leitura e da escrita encaradas por Paulo Freire sob o ângulo da luta política com a compreensão científica do tema. A obra pretende mostrar sua presença no desafio pelos direitos da alfabetização, pronunciados ao mundo sobre a importância do ato de ler.”

Leituras: do Espaço Íntimo ao Espaço Público
Michèle Petit – Editora 34 – Brasil – 2013

Qual o papel da leitura na construção do indivíduo? Em que medida ela pode desempenhar uma função reparadora em casos de danos psíquicos e sociais? Como pensar o lugar da leitura em bibliotecas e no contexto educacional?

Estas são algumas das perguntas levantadas neste livro pela antropóloga francesa Michèle Petit – já conhecida no Brasil por Os jovens e a leitura (2008) e A arte de ler (2009).

Os textos reunidos em no livro são o resultado de conferências realizadas em países da América Latina e voltadas, entre outros, para bibliotecários, professores, mediadores de leituras e profissionais dedicados à formação de leitores de modo geral.

Em comum, estes ensaios destacam a leitura como atividade de resistência e indagação, a qual permite a muitas pessoas em circunstâncias desfavoráveis tornarem-se agentes de seus destinos.

Como Incentivar o Hábito da Leitura
Richard Bamberger – Editora Ática – Brasil

O livro aborda o panorama do ensino da leitura em várias partes do mundo.

Livros em clima de verão

0

Paula Pimenta, na Veja

Janeiro é um mês que tem cara de férias! Mesmo quem trabalha nessa época sente uma atmosfera diferente, as pessoas parecem mais soltas e descontraídas. As férias escolares fazem com que muita gente aproveite para viajar e os dias quentes nos convidam a curtir a estação em locais bem fresquinhos…

Uma das coisas que mais gosto de fazer quando estou de férias é colocar a leitura em dia. Nada melhor do que deitar em uma rede, na beira da piscina ou na areia da praia e passar horas envolvida em alguma história. E se for uma narrativa que esteja em sintonia com o clima, melhor ainda!

Por isso, separei para você alguns livros que são passados exatamente no verão. E caso você não esteja de férias, pelo menos poderá durante a leitura se sentir assim: leve e vivenciando fortes emoções, como os dias de verão devem ser!

O-Verão-Que-Mudou-Minha-Vida-195x300

O verão que mudou minha vida (Jenny Han)

Esse livro conta a história de Belly, uma garota apaixonada pela verão. Todos os anos ela conta os dias para a chegada dessa estação, pois é quando ela, sua mãe e seu irmão sempre viajam para a casa de veraneio de uma amiga da mãe, que tem dois filhos. Eles se conhecem desde pequenos e se consideram irmãos, apesar de Belly ter uma paixão secreta por um deles. Porém, nesse ano tudo parece mudar. Belly está crescendo e os garotos também, fazendo com que tenham que ter mais responsabilidades e vivenciem novas emoções. Mas o principal é que Belly sabe que possivelmente esse será o último verão em que todos passarão juntos.

 

 

A-caminho-do-verão

A caminho do verão (Sarah Dessen)

Auden é uma garota muito estudiosa. Seus pais são escritores e professores, e sempre fizeram com ela desse muito importância aos estudos, o que fez com que ela não tivesse uma infância como a das outras crianças, ela cresceu tendo livros como companhia, em vez de brinquedos. Com a separação dos pais, Auden continua morando com a sua dominadora mãe. Quando seu pai se casa novamente e tem outra filha, Auden decide passar as férias de verão com eles, em uma pequena cidade litorânea. E é lá que ela descobre um lado mais leve da vida, quando conhece Eli, um garoto misterioso com o qual embarca em uma busca: experimentar uma adolescência sem preocupações. Junte dois solitários, uma bicicleta, um estoque infindável de madrugadas com insônia, tortas e café e… tudo pode acontecer.

 

O-verao-e-a-cidade-194x300

O verão e a cidade (Candace Bushnell)

Esse livro é a continuação de “Os Diários de Carrie”, narrado pela protagonista da famosa série de TV “Sex and the City” e nele ficamos sabendo como Carrie conheceu Samantha e Miranda, duas de suas melhores amigas. Em pleno verão, Carrie está apaixonada por NY, pelo clima, pelos vizinhos malucos do bairro, pelos brechós, pelas festas e por um homem que a faz perder o chão. Mas o melhor de tudo: ela está frequentando um curso de escrita criativa, o primeiro passo para realizar seu grande sonho de ser escritora! Porém, Carrie percebe que ser alguém em Nova York é muito mais complicado do que imaginava. O verão na Big Apple guarda muitas surpresas para Carrie. Mas a questão é: ela vai sobreviver?

 

vinte_garotos_no_verão-208x300

Vinte garotos no verão (Sarah Ockler)

Segundo a melhor amiga de Anna, Frankie, vinte dias na praia é a oportunidade perfeita para fazer algumas loucuras. Se elas conhecessem um garoto por dia, haveria uma boa chance de Anna viver um amor de verão. Anna aceita entrar na brincadeira, mas há algo que não contou a Frankie: ela estava tendo um romance secreto com Matt, o irmão mais velho da própria Frankie, um pouco antes de ele morrer tragicamente. Agora, aquele segredo começa a ficar difícil de ser guardado. Afinal, ela não quer que nenhum garoto abafe a lembrança do seu sigiloso primeiro amor…

 

 

Verão-Cruel-203x300

Verão cruel (Alyson Noël)

Colby Cavendish é uma garota de 16 anos que está começando a andar com os populares da escola. Ela estava ansiosa para o seu primeiro verão cheio de festas e também para curtir com a turma na praia, mas seus planos vão por água abaixo quando seus pais a mandam passar férias forçadas na Grécia com sua tia. Presa em uma ilha sem shoppings e sem sinal de celular, ela teme ser rapidamente esquecida por seus amigos. Por isso cria um blog chamado “Verão cruel”, onde relata os acontecimentos monótonos do seu dia a dia. Porém, quando Colby conhece Yanni, ela começa a perceber que seu verão até que não está tão cruel assim… e tudo indica que aquele sentimento será mais que uma simples paixonite de verão.

 

Ah-o-Verão-207x300

Ah, o verão! (Fernanda Belém)

Camila estava preparada para curtir com as amigas o verão carioca, com muitas festas, clube, praia, paquera… Mas sua mãe tinha outros planos para ela: viajar para Búzios. Agora ela tem certeza de que aquelas serão as piores férias de sua vida! Mas quando chega à cidade, aos poucos descobre não é tão ruim como ela pensava… Muito pelo contrário. Ela começa a perceber que gostaria de viver aqueles dias de verão para sempre!

8 livros de leitura indispensável para os executivos em 2015

0

8 livros de leitura indispensável para os executivos em 2015

Luísa Melo, na Exame

São Paulo – Um bom administrador precisa se manter sempre atualizado. Pensando nisso, EXAME.com consultou alguns especialistas e elaborou uma lista de 8 livros lançados este ano que vão ajudar os executivos começar 2015 com os horizontes ampliados.

São títulos com conhecimentos práticos para absorver, histórias para se inspirar e outras para aprender a não repetir.

“É importante que o gestor busque publicações que não estão na estante da administração, para oxigenar. É necessário estar atento a temas que não dizem respeito à formação técnica, mas que estão em curso dentro das organizações”, diz o professor Anderson Sant’anna, da Fundação Dom Cabral.

Tudo ou nada

Tudo ou nada

“Tudo ou nada” é uma grande reportagem. Nela, a jornalista Malu Gaspar apresenta ao leitor uma pesquisa profunda sobre o empresário Eike Batista e dá voz a pessoas ligadas a ele que nunca antes haviam se pronunciado sobre sua ascensão e decorrada.

Para a professora Liliam Carrete, da FIA e FEA-USP, a leitura desta obra é indispensável aos executivos para que eles aprendam a não cometer os mesmos erros de Eike. “Ele traz uma linguagem investigativa e explica muito bem o que houve”, diz.

Ascensão e queda do império X

Ascensão e queda do império X

Já “Ascensão e queda do império X”, adota outro tom. A obra conta com bom humor as histórias de quem perdeu junto com a queda Eike e também narra como o empresário ergueu seu império a partir do impulso dado pelo pai, Eliezer Batista.

“Este livro é muito interessante para os gestores porque não é só uma biografia, ele também explica o mercado de capitais a partir de referências internacionais”, diz Liliam Carrete, da USP.

Um país chamado favela

Um país chamado favela

Fruto de uma intensa pesquisa feita em conglomerados brasileiros, “Um país chamado favela”, de Renato Meyrelles e Celso Athayde, traça um perfil sem estigmas desses locais e revela por que eles concentram oportunidades para o país.

“O livro mostra como as pessoas da classe emergente se comportam, que valores elas têm. É interessante para os gestores porque grande parte dos consumidores e trabalhadores das empresas faz parte desse público”, diz o professor Anderson Sant’anna, do Núcleo de Desenvolvimento de Liderança e Pessoas da Fundação Dom Cabral.

Walking the talk - A cultura através do exemplo

Walking the talk – A cultura através do exemplo

Na obra lançada em português neste ano, a consultora Carolyn Taylor usa sua experiência prática para definir o que é a cultura organizacional e discorrer sobre a sua importância na condução da estratégia de uma empresa.

“O grande desafio dos gestores é a questão da cultura e a Carolyn a coloca de uma maneira muito simples, indicando três principais vetores e como destrinchar cada um deles. Ele ajuda os executivos a entender que a mensagem precisa ser passada em todos os sistemas da empresa, da marca ao modelo orçamentário”, diz a professora Leni Hidalgo, do Insper.

Geração de valor

Geração de valor

Neste livro, o autor Flávio Augusto da Silva, nascido em uma família simples da periferia do Rio de Janeiro, conta como se tornou um dos mais jovens bilionários do país ao criar a rede de escolas de inglês Wise Up.

“Precisamos estudar a trajetória de empresários brasileiros e não só de nomes como Bill Gates e Steve Jobs. O Flávio não tinha nada, enfrentou muita dificuldade para chegar aonde chegou. É uma história para ser aproveitada tanto na vida profissional quando na pessoal”, diz Liliam Carrete, da USP.

O acaso favorece quem se prepara

O acaso favorece quem se prepara

Este livro faz parte da coleção “O que a vida me ensinou”, da Editora Saraiva. Nele, o economista Maílson da Nóbrega conta como, vindo de uma família pobre do interior da Paraíba, teve de (mais…)

Como absorver melhor as informações que você lê

0

Alguns textos são extremamente entediantes, mas não significa que você deixar de lê-los. Alguns colunistas do site Inc. compartilharam suas dicas para não cair no sono quando você está com sua leitura acumulado em pilhas de tédio

Publicado no Administradores

Por mais necessária que seja a leitura de diversas fontes de informação, sabemos que alguns textos sobre negócios podem ser extremamente entediantes. Entre planos de negócios, contratos, documentos legais e livros teóricos, você pode facilmente se pegar desejando por um cochilo e não deve se envergonhar de admitir isso.

Pensando em ajudar, alguns colunistas do site Inc. compartilharam suas dicas para não cair no sono quando você está com sua leitura acumulado em pilhas de tédio. Você vai precisar fazer algum esforço para concluir tudo, mas vai ser recompensador.

Kevin Daum: “Primeiro, eu reservo um tempo sem distrações. Sem telefone, e-mail, ou TV para chamar a minha atenção. Então, eu acho um lugar com muita luz natural. Por fim, coloco uma música suave que eu sei que vai me fazer entrar no ritmo. Antes que você perceba, a pilha se foi, e eu me sinto melhor por ter sido produtivo.”

Peter Economy: “Não há nada pior do que ter que se arrastar através de uma escrita chata ou muito densa. Quando me deparo com esses artigos, livros, ou outras informações, eu preciso de toda a força de vontade que eu possa reunir para lê-lo e não empurrá-lo de lado e fazer outra coisa em seu lugar. A única coisa que me ajuda a passar por esse material e realmente aprender alguma coisa no processo é destrinchá-lo em vez de tentar ler tudo de uma vez. Eu anoto os pontos principais em um caderno e depois que termino, posso então rever os principais pontos que coletei e ter uma boa idéia do que eu preciso saber.”

Maria Tabaka: “As pessoas absorvem informação em grande parte com base em seu estilo de aprendizagem; meu estilo muda com diferentes tarefas. Se eu tiver que montar alguma coisa, eu sou cinestésica; só tenho que colocar minhas mãos sobre ele e consigo fazer. De muitas maneiras, eu sou visual, mas na leitura técnica ou chata eu sou mais auditiva. Se eu não puder acessar uma versão em áudio do material, então eu realmente leio as peças resistentes em voz alta. Mas tem algo inesperado adicionado: enquanto eu leio, eu tenho que colocar um visual para isso também. Processo a informação de duas maneiras, então eu acho que eu sou uma leitora multitarefa!”

Eric Holtzclaw: “Descobri cedo na vida que eu sou um aprendiz auditivo, o que significa que eu compreendo melhor quando ouço conteúdo e novas informações. Meu trabalho me obriga a rever os planos de negócios e documentos de estratégia corporativa. É aí que o meu smartphone e tablet entram. Ambos têm funcionalidade interna que suporta o meu estilo de aprendizagem. Eu posso usar a tecnologia que transforma texto em áudio para ler o conteúdo para mim. Como eu escuto cada para, propositadamente resumo na minha cabeça o que eu aprendi para que eu tenha certeza que eu compreendi totalmente a informação veiculada. Essa funcionalidade também é uma ótima maneira de aproveitar o tempo não seria tão fácil de ler – a pé através de um aeroporto ou no meu carro, por exemplo.

Go to Top