Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged doação

Amigas criam sebo online para vender livros e ajudar animais abandonados em Teresina

0

Amigas criam sebos online para ajudar no resgate de animais abandonados em Teresina — Foto: Gilcilene Araújo/G1

A “feira” de livros usados e virtual. Elas postam fotos diariamente de livros adquiridos através de doação, colocam à venda e o dinheiro arrecadado é encaminhado para a conta das organizações.

 

Gilcilene Araújo, no G1

O amor pelos animais e o desejo de transformar a vida dos pets foram os responsáveis pela decisão de três amigas de organizar uma feira de livros usados e doar o dinheiro arrecadado para instituições que trabalham no resgate de bichinhos abandonados em Teresina.

As advogadas e amigas Bruna Campos, Stefanne Alencar e Helayne Sabrine decidiram em uma noite que não ficariam de braços cruzados com a situação dos animais abandonados na capital. Então, resolveram unir duas paixões que elas têm: livros e bichinhos, criando o sebo literário Amor de Patas.

A feira de livros usados acontece no Instagram. Diariamente, elas postam fotos de livros adquiridos através de doação e colocam a venda ao preço de R$ 5 e R$ 10. Os compradores escolhem o exemplar que desejam adquirir e a instituição que pretendem apoiar. Para receber os livros, o comprador envia o comprovante de depósito ou de transferência para a conta da instituição.

“Nós amamos animais, durante uma noite de sábado, conversando com a Bruna, eu disse que tínhamos que fazer algo para ajudar as organizações nos resgates de bichinhos. Então pensei e criei na mesma noite o Instagram ‘sebo literário amor de patas’. Comecei colocando disponível uma coleção de livros que tinha e enquanto eu disponibilizava outros exemplares, a Bruna falava com as organizações para fechar a parceria”, lembra Stefanne Alencar.

O Instagram começou com poucos seguidores, elas compartilharam a página com os amigos e logo houve uma corrente e em poucos horas elas já tinham milhares de seguidores.

“Foi uma corrente do bem. Nós não só tínhamos seguidores, mas pessoas que também acreditavam em nossa causa e queriam mudar a vida de muitos cães e gatos”, afirmou Bruna Campos.

Parte dos livros que são comercializados no sebo literário em Teresina — Foto: Giicilene Araújo/G1

Transparência

Para dar lisura à transação, as advogadas decidiram que não iriam ficar com o dinheiro e, por isso, quem compra os livros deve fazer o pagamento direto na conta das instituições que trabalham no resgate dos animais. Elas apoiam nove organizações.

“As pessoas decidem quem vai receber o dinheiro porque todas elas precisam comprar alimentação para os animais, produtos de higiene e custear as despesas com tratamento de saúde. Logo, não achamos justo indicar só uma que mereça receber esta doação”, explicou Helayne Sabrine.

A arquiteta Roxane Firmeza Rocha foi umas das primeiras pessoas que abraçaram a causa das meninas e doou livros para serem comercializados.

Amigas criam sebos online para ajudar no resgate de animais abandonados em Teresina — Foto: Reprodução/Instagram

“Eu decidi participar do projeto porque minha mãe já ajuda em muitas causas animais e eu admiro demais quem ajuda os bichinhos a encontrarem um lar, dar cuidados, vacinas, tirá-los das ruas, etc. E eu já tinha separado muitos livros pra doar, antes mesmo de conhecer o sebo, mas que por falta de tempo, nunca fui atrás de um local que recebesse, porque a maioria dos meus livros era de ficção ou sagas, então não sabia se bibliotecas locais aceitariam, e foi aí que eu conheci o Sebo Amor de Patas, minha mãe me mandou a página e no dia seguinte já levei todos os livros para a Sthefanne”, contou.

Benefício se estende para outras pessoas

O Sebo Amor de Patas foi criado para ajudar animais maltratados em Teresina, mas com o decorrer do tempo, Bruna Campos, Stefanne Alencar e Helayne Sabrinem perceberam que também estavam ajudando os estudantes universitários a adquirir livros por preços bem acessíveis.

“Descobrimos que podemos ajudar em mais uma vertente, já que recebemos muitos livros acadêmicos que são vendidos a preço altos e eles conseguem com o sebo a um valor mais em conta. Além disso, ajudamos a Associação do Cegos do Piauí – ACEP. Eles recebem doações de papéis para reciclagem e o dinheiro da venda desse material é revertido para melhoria da instituição. Assim, alguns dos livros que estamos recebendo nas doações serão destinados a esta associação, seja porque estão muito desatualizados, como dos livros de direito anteriores a 2014, seja porque estão muito danificados ou que de alguma forma não servem para venda”, afirmou Stefanne Alencar.

Para elas, “é uma forma de sempre ter os livros bacanas para serem vendidos e ajudar os animais e ao mesmo tempo ajudar o meio ambiente, evitando que os papéis sejam descartados de forma inadequada”, destacou Bruna Campos.

BH ganha três pontos de biblioteca comunitária no bairro Padre Eustáquio

0
Um dos novos endereços da Mercearioteca é o Sacolão Hortifruti Ideal

Um dos novos endereços da Mercearioteca é o Sacolão Hortifruti Ideal

 

Para a inauguração, um encontro foi marcado para este sábado (4), às 16h, na Praça do Nino. Haverá contação de histórias e as pessoas poderão levar livros para doação

Publicado no Hoje em Dia

A Mercearioteca ganhará novos endereços no bairro Padre Eustáquio, região Noroeste de Belo Horizonte. A biblioteca comunitária passará a funcionar no Sacolão Hortifruti Ideal, na esquina da rua Progresso com a rua Itororó; no Bar Tudo no Ponto, na rua Curral del Rey; e no Alonsos’Burguer, na mesma rua.

Para a inauguração, um encontro foi marcado para este sábado (4), às 16h, na Praça do Nino, que fica entre as ruas Progresso e Coronel José Benjamin. Haverá contação de histórias com Rosana Mont’Alverne, presidente da Câmara Mineira do Livro, e Vanessa Corrêa, escritora e poetisa, além de Malu Brant. Quem for ao evento poderá levar um livro para deixá-lo como doação para a biblioteca comunitária.

A principal motivação para a ampliação da Mercearioteca foi um acervo de mais de 1000 títulos doados pela família do jornalista Gabi Santos, que morreu em abril de 2014.

A Mercearioteca foi criada pela escritora Leida Reis, que lançou recentemente a Páginas Editora, e seu marido, João Alves da Silva Filho, então dono da Mercearia Porteirinha, onde o projeto começou em 2014.

Katy Perry doa 1 milhão de dólares para ajudar escolas nos EUA

0

img-726540-katy-perry20160624101466774153

A cantora divulgou um vídeo pedindo doações para escolas nos Estados Unidos; assista

Publicado na Caras

Katy Perry anunciou que está doando o valor de 1 milhão de dólares, aproximadamente R$ 3,4 milhões, junto com a rede de lojas ‘Staple’ para ajudar escolas nos Estados Unidos.

A notícia foi divulgada através de um vídeo gravado pela própria cantora. O dinheiro arrecadado será convertido em materiais escolares e livros didáticos para os alunos que não conseguem arcar com os custos.

Assista ao vídeo:

Taylor Swift doa 25 mil livros para escolas públicas de Nova York

0

img-683669-taylor-swift20150708221436405909

A doação aconteceu depois de uma parceria da cantora com uma das maiores editoras e distribuidoras de livros infantis do mundo

Publicado na Caras

A cantora Taylor Swift resolveu surpreender algumas escolas públicas de Nova York e doou 25 mil livros.

A doação aconteceu depois de uma nova parceria de Taylor com a Scholastic, maior editora e distribuidora de livros infantis do mundo.

Ano passado, ela participou de uma mesa redonda com crianças em que compartilhava suas experiências com a literatura e como elas a ajudaram a ver o mundo de uma forma diferente.

Greg Worrell, presidente da editora, diz que pretende abrir “um mundo de possibilidades” para os estudantes.

Estudantes se mobilizam para ajudar morador de rua a cursar o último ano de Direito

0

Publicado no Catraca Livre

Por conta de um post no Facebook, a vida de Laedison dos Santos pode se transformar. Laedison é morador de rua em São Paulo e passa os dias em um barraca de camping embaixo do Viaduto de Chá, na região central da cidade. Na semana passada, três estudantes que preferem não se identificar no momento, tiveram um encontro ao acaso com Laedison, que lhes contou sua história.

“Sim, ele é negro, e não, ele não rouba, ele não usa drogas e não me parou pra pedir esmola”, assim começa o relato. Com sua Carteira de Trabalho e o documento de sua matrícula na faculdade, ele comprovou que é bolsista integral e cursa o último ano de Direito na UNIESP (União das Instituições de Ensino de São Paulo).

Mas Laedison perdeu os livros – apreendidos por fiscais encarregados de recolher mercadorias de camelôs, segundo a descrição – e não tinha nenhum terno, roupa essencial para os profissionais da área. “Eu tenho vergonha de entrar na faculdade vestido assim”, confessou ele. Foi aí que elas resolveram se mobilizar para ajudá-lo.

pagina_laedison_-450x312

O post na rede social de uma das estudantes, relatando a situação de Laedison, teve mais de 200 mil curtidas em um fim de semana. Por conta da repercussão gigantesca, as estudantes criaram a página no Facebook Ajudando Laedison para concentrar informações sobre doações e novidades.

De acordo com Manuela Paulino, de 19 anos, estudante de Direito que responde pelo projeto, a mobilização on-line foi uma surpresa e, agora, a ideia é que ele saia das ruas e volte a frequentar a faculdade.

É possível doar roupas e calçados (confira as numerações neste link), livros preparatórios para o exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e também dinheiro para mantimentos. Para este último foi criada uma “vaquinha” que já está batendo a meta. Clique aqui e veja como ajudar.

Segundo as estudantes, ele veio de Salvador (BA) em 2007 e instalou-se em São Paulo desde estão. “Ele veio acompanhado da esposa em busca de melhores condições de vida. Em 2009 ela faleceu e como não podia ter filhos, ele ficou sozinho. Quando perguntamos de seus parentes ele disse que tem até o telefone de seu pai, mas que o mesmo o rejeita e o disse uma vez que o único caminho dele era ser marginal, então foi aí que ele decidiu que seria diferente”, diz a publicação.

O sonho de Laedison é ser advogado. E ele vai realizar.

Go to Top