Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Ead

A Educação a Distância e a Matrix

0

PAG5_The-Matrix-Screensaver1-1000x600
João Alberto, no Diário da Manhã

Por mais comum que o termo tenha se tornado, tenho a certeza absoluta que ainda hoje encontramos pessoas presas num passado distante com relação ao que a Educação a distância, melhor simplificando: EaD, tem de melhor e pode nos proporcionar.

Para quem assistiu ao filme Matrix, que é uma produção estado-unidense e australiana de 1999 dos gêneros: ação e ficção científica, a conversa entre os dois protagonistas(Neo e Morpheus) vai nos mostrar melhor o que quero dizer.

– Neo: o que é Matrix?

– Morpheus: Você quer saber o que é Matrix? Matrix está em toda parte[…] é o mundo que acredita ser real para que não perceba a verdade….

Na verdade, a educação no Brasil ainda resisti aos novos ventos da modernidade que a educação a distância tem realizado como novo modelo de ensino aprendizagem, arrastando milhares de pessoas, docentes, alunos para dentro de uma realidade semelhante à vivida pelos personagens (Neo e Morpheus) dentro da sua matrix ou caverna, procurando um meio de sair, mas por qual porta?; no filme, a única porta de saída para a realidade “real” que os protagonistas encontraram foi a boa e velha cabine telefônica. Hoje, este instrumento foi reduzido a uns poucos centímetros, mas que carrega dentro de si toda a tecnologia moderna que nos mantém atualizados e antenados com o nosso mundo real.

Segundo Pierry Levy, o novo conceito de inteligência coletiva diz respeito a um princípio, no qual as inteligências individuais de hoje são somadas e compartilhadas por toda a sociedade, sendo potencializadas a partir do surgimento de novas tecnologias de comunicação, como a internet, por exemplo (Levy, Pierre, O que é Virtual. Rio de Janeiro. Editora 34,1996). E neste caso a educação a distância vem nos abrir novos horizontes ou portas para uma realidade fora da Matrix. Compartilhar memórias, imaginação e percepções resulta em novos modos de ensinar e aprender. Para o autor menosprezar esta modalidade ou subjulgá-la, quer seja no seu emprego ou condição social, nos remete aos personagens do filme que estão sempre correndo à procura de cabines telefônicas.

Capital social, intelectual, inteligência simbiótica ou qualquer outro nome dado como suporte à educação a distância neste sentido leva-nos a uma busca pela e para a saída da Matrix das massas, envolvendo a transposição de obstáculos e superação de dúvidas que possibilitam a libertação dos nossos pensamentos, e estes são precisamente um simples ato de “decisão”, isso mesmo! É um processo que envolve “ deslegitimação”, que é marcado pela perda de credibilidade destes meios antigos e pela busca de novas alternativas que possibilitem a alteração deste novo cenário, permitindo que estes novos meios de comunicação de massa venham trabalhar a inteligência coletiva e suas individualidades na chamada “Sociedade da Informação” e, aí, nossas escolas e universidades precisam estar preparadas para este novo desafio.

Voltando ao filme, o caminho seguido pelo personagem (Neo) é o inverso para libertar-se desta realidade (sendo ele um programa – o que não é o nosso caso!). Foi-se necessário decidir por escolher em tomar dois comprimidos: um azul e outro vermelho.

O comprimido azul é a escolha mais fácil, para aqueles que estão satisfeitos com o processo metodológico de ensino atualmente em vigência, conteudista, pragmático, que se limitam a absorver o que lhe dizem sem questionar, e que levarão uma vida de felicidade, mas ilusória! Já o comprimido vermelho é a escolha mais difícil, porque implicará em lutar contra este “status quo”, contra o conformismo, e partir para a procura de novas respostas, onde há questionamos, dúvidas, saímos de nossa zona de conforto, e a educação a distância nos permite estas ações. E aí, qual a sua escolha?

Livro recupera percurso profissional de Cacilda Becker

0

Maria Eugênia de Menezes, no Estadão

Nossa memória é curta. O cronista Ivan Lessa definia bem essa particularidade nacional. Gostava de dizer que, a cada 15 anos, o brasileiro esquece os últimos 15 anos. Mas será possível esquecer Cacilda Becker? Maria Thereza Vargas, reconhecida estudiosa do teatro brasileiro, acredita que sim. “Corremos esse risco”, diz. “É como se a imagem dela já estivesse se apagando.”

1Cacilda Becker: Uma Mulher de Muita Importância é uma tentativa de manter nítidos os contornos dessa figura. No livro, lançado recentemente pela Imprensa Oficial, Maria Thereza recupera, com imagens, relatos e análises, os passos daquela que foi nossa atriz maior.

As mais de 150 páginas do volume não trazem uma descrição distanciada, com o verniz próprio das biografias, mas o testemunho de quem acompanhou de perto parte significativa dessa trajetória. A autora tem recordações dos episódios que está a narrar. Os sofrimentos de Cacilda, os anos de ouro no TBC – Teatro Brasileiro de Comédia, a maturidade artística e o ímpeto de ter uma companhia própria. “Já contei tantas vezes essa história que estou me repetindo”, confessa a pesquisadora.

Em 1983, ela havia organizado, ao lado de Nanci Fernandes, o título Uma Atriz: Cacilda Becker. Lá, a intenção era elencar pessoas que foram determinantes para a intérprete. A influência de Maria Jacintha, diretora do Teatro do Estudante. O papel de Alfredo Mesquita, à frente do Grupo Experimental e da EAD – Escola de Arte Dramática. Os depoimentos de encenadores estrangeiros – como Ziembinski, Luciano Salce, Ruggero Jacobbi – sobre seu estilo de interpretação.

Nessa nova obra, o resultado tem sabor diferente. Ainda que continue voltado a seu percurso profissional, revela um pouco mais sobre a vida da Cacilda, especialmente na juventude. Outro acréscimo significativo são as críticas que ela recebeu, tanto no teatro como no cinema.

10 sites em português para se aprender de graça na Internet

2

1

Yeltsin Lima, no Meio Bit

Como prometi nos comentários do meu texto anterior, fiz uma lista com diversos sites de EaD (Ensino a Distância) em português ou com conteúdo traduzido para o português. Espero que gostem dos sites que cito a seguir e, claro, são sempre bem-vindas novas sugestões nos comentários.

#10 – Buzzero

O Buzzero é um site com mais de 1500 cursos em diversas áreas. Outros cursos custam em média R$20,00. Ao total são 21.000 cursos online (entre pagos e gratuitos).

#9 – Fundação Bradesco

A  Fundação Bradesco possui cursos voltados ao administrativo e tecnologia como Banco de Dados, Desenvolvimento de Aplicações, Governança de TI, Informática, Infraestrutura, Segurança, Sistemas Operacionais e Microsoft Office.

#8 – Senado Federal

O  Senado Federal também possui uma série de cursos totalmente grátis e ministrados online. São cursos voltados sobre o Legislativo, Gestão Administrativa no Setor Público, Direito Eleitoral, entre outros. Alguns cursos possuem tutoria.

#7 – LearnCafe

LearnCafe é um site com mais de 600 cursos diferentes. A maioria dos cursos são bem básicos como Word 2010 Pro 2 (?), “Como ‘por’ seu nome na tela inicial do Google”. Os cursos são produzidos pelos próprios usuários, ou seja, é uma colaboração entre os dois usuários: estudantes e professores. Apesar do nome, todos os cursos são em português.

#6 – African Virtual University

“Mais um site em inglês”? Calma. A African Virtual University, possui cursos em português (europeu/africano), são poucos os assuntos, entretanto já é bem interessante. Os assuntos são Biologia, Física, Matemática, Psicopedagogicas, Química.

#5 – FGV Online

Fundação Getúlio Vargas possui uma lista de diversos cursos, voltados para empreendedores. Ela foi a primeira instituição brasileira a ser membra do OpenCourseWare Consortium – OCWC, um consórcio de instituições de ensino que oferecem cursos de graça pela internet.

#4 – Sebrae

O Sebrae já me ajudou bastante (e foi citado pelo Magno Paz no artigo anterior). Para quem está iniciando uma empresa ou está planejando abrir uma empresa, é possível encontrar ótimas referências, inclusive cursos online. Todos os cursos são gratuitos e são bem informativos. Gostaria de deixar uma recomendação dos três cursos que eu acho bem importante:  Internet para Pequenos Negócios,  Atendimento ao Cliente e Empreendedor Individual. O Sebrae possui uma ótima referência também em artigos, vale a pena dar uma olhada em Quero abrir um negócio.

#3 – e-Aulas da USP

Também recomendado por um leitor do blog, o Alexandre Suaide, o portal da USP possui uma gama incrível de cursos. Lançado recentemente, o número de aulas está crescendo, então é de se esperar que, por enquanto, você não encontre vídeos mais específicos, como Publicidade e Propaganda (eu fui direto lá). Como citado pelo Alexandre no comentário:

(O portal) É bem novo, foi lançado pela USP há poucas semanas oficialmente. A tendência dentro da USP é disponibilizar cada vez mais conteúdo digital. Não apenas aulas mas artigos científicos, etc.

Basicamente a USP está acompanhando uma tendência digital, como vimos no  artigo anterior, faculdades como a MIT já disponibilizam boa parte do seu conteúdo em formato digital.

#2 – Veduca

Recomendado gentilmente pelo comentarista Christiano, Veduca é uma coleção de vídeos do YouTube separados por áreas de estudo acadêmico. Grande parte dos vídeos são do TED, todos são legendados em português. Boa parte da coleção é destinada ao ensino de Ciência da Computação e Medicina.

#1 – Khan Academy em Português

Como citado pelo(a) leitor(a) Tetizera, o site da Fundação Lemann possui boa parte dos vídeos da Khan Academy traduzidos para português. São diversos assuntos abordados pela “academia” como: Aritmética, Biologia, Física e Química. Na versão em inglês, é possível ter acesso a uma “gama” bem maior de assuntos. É possível ainda acessar o canal do YouTube da Khan Academy em Português, contando com mais de mil vídeos.

dica do Tom Fernandes

Go to Top