Eliane Robert Moraes fala na mesa de abertura da Flip 2015 (Foto: Divulgação/Walter Craveiro)

Eliane Robert Moraes fala na mesa de abertura da Flip 2015 (Foto: Divulgação/Walter Craveiro)

Publicado no G1

Eliane Robert Moraes, professora de literatura brasileira da USP e especialista em obras eróticas, lança na Flip 2015 uma antologia com uma boa amostra da poesia brasileira de temática sexual, que reúne de anônimos a escritores consagrados, como Olavo Bilac e Adélia Prado. A literatura do gênero está com a popularidade em alta, mas ela critica a trilogia “Cinquenta tons”, da escritora britânica E.L. James, que já vendeu mais de 125 milhões de cópias no mundo inteiro.

“‘Cinquenta tons de cinza’ é um livro que não coloca nenhuma questão nova. Ele não te tira do lugar. Se você pegar um livro da Hilda Hilst ou um poema do Roberto Piva, aquilo mexe com você.”

A ideia de “Antologia da poesia erótica brasileira” (lançada pela Ateliê), diz a crítica literária, surgiu a partir da leitura de um prefácio escrito por Mário de Andrade em 1926 para “Macunaíma”, em que notou a ausência de um “erotismo literário sistematizado no país”.

Opinião das leitoras

Na Travessa, livraria oficial da Flip que fica logo ao lado das tendas, os livros eróticos de E.L. James, que neste ano geraram um filme de sucesso estrelado por Jamie Dornan e Dakota Johnson, não estão disponíveis. “Se houver alguma procura, podemos encomendar, mas nada previsto ainda”, diz um funcionário da loja ao G1.

Mas as leitoras que frequentam a Flip acreditam que cada vez mais as mulheres procuram por esses livros eróticos. “A mulher naturalmente tem esse interesse em se estimular pelas imagens que os livros sugerem”, diz a atriz Ana Vitória Prudente.

Eliane Robert Moraes foi destaque na mesa de abertura do evento ao falar sobre a homossexualidade de Mário de Andrade. Ela ainda participa de uma mesa às 21h30 desta sexta-feira (3), com o escritor Reinaldo Moraes.