Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Enem

Catador de reciclados faz o Enem no ES e sonha em ser advogado por incentivo dos pais

0

Carlos ao chegar no local de prova, com o sonho em mente — Foto: Arquivo Pessoal

 

Ele está pronto para fazer o Enem pela segunda vez. No ano passado, sonhava com o curso de medicina, mas o contato com livros da área de direito fez com que ele mudasse seus planos.

Ludmila Azevedo, no G1

Filho de catadores, Carlos Henrique Sales, 21 anos, que também trabalha no ramo, foi fazer o Enem incentivado pelos pais, neste domingo (4), em Vitória.

Ele está pronto para fazer o Enem pela segunda vez. No ano passado, sonhava com o curso de medicina, mas o contato com livros da área de direito fez com que ele mudasse seus planos.

“A Associação Ascamare, onde eu trabalho, vende muitos livros de direito. Tive acesso a eles e passei a me interessar por artigos sobre o assunto, e acabei me apaixonando. Seguindo essa profissão, posso ajudar as pessoas, defender aqueles que não têm condições de procurar um profissional, além de garantir um futuro melhor para mim e para minha família”, disse.

Carlos e os pais, José Carlos Santos, 52, e Marialva Sales Santos, 42 — Foto: Ludmila Azevedo/ G1

Carlos mora em Joana D’arc, Vitória, e trabalha como catador com a família há três anos. “Eu acordo às 7h, entro no trabalho às 8h. Como precisa de muito esforço físico, nos intervalos de 20 minutos eu aproveito para estudar”, disse.

“Eu me sinto cansado e às vezes isso me impede de estudar. O momento que eu mais sinto cansaço é quando eu estou indo para escola, durmo no ônibus porque estou cansado. E em alguns intervalos do trabalho também não consigo estudar”.

Motorista de ônibus muda trajeto e 15 estudantes chegam a tempo para o Enem

0
Estudante posta agradecimento a motorista que 'salvou' candidatos do Enem em grupo do Facebook em São Carlos (Foto: Arquivo/ EPTV e Reprodução/ Facebook)

Estudante posta agradecimento a motorista que ‘salvou’ candidatos do Enem em grupo do Facebook em São Carlos (Foto: Arquivo/ EPTV e Reprodução/ Facebook)

Candidata de São Carlos (SP) postou agradecimento, e empresa considerou atitude ‘louvável’. ‘Pularam dentro do ônibus, ficaram contentes para caramba’, disse Geraldo.

Publicado no G1

A atitude de um motorista de ônibus ajudou pelo menos 15 estudantes a chegarem a tempo para fazer a prova do Enem no Unicep, em São Carlos (SP), no domingo (5). Ele mudou o trajeto habitual para deixar os candidatos na porta do local. Uma estudante postou um agradecimento no Facebook.

Na postagem, Ângela Silva disse que ela e outros candidatos esperavam o ônibus para ir ao local de prova. “Então passou um Arnon de Mello linha 41, o ônibus não iria até a Unicep, só até a Associação Desportiva da Polícia Militar (ADPM). Só que, para não chegarmos atrasados, o motorista esticou até lá. Eu queria muito agradecer esse motorista. O nome dele é Geraldo! Queria dizer que nesse mundo tão desumano, encontrar pessoas como ele, que fazem o bem pelo ser humano sem obrigação nenhuma, enche a gente de esperança. Muito obrigada de verdade!”, escreveu.

Estudantes chegaram a tempo para o primeiro dia do Enem em São Carlos (Foto: Raquel Baes/ G1)

Estudantes chegaram a tempo para o primeiro dia do Enem em São Carlos (Foto: Raquel Baes/ G1)

 

O motorista Geraldo Casalli, de 53 anos, conversou com o G1 e disse que ficou contente com o reconhecimento, mesmo sabendo que não poderia ter mudado o trajeto habitual.

Eu pensei: ‘vou levar eles lá’, porque eles já estavam atrasados. Eles pegaram comigo era 12h20, aqui na Carlos Botelho, perto da Santa Casa. Fui subindo a Miguel Petroni, foi entrando mais gente, aí chegamos lá em cima [ADPM] era 12h30, aí eu dei uma esticadinha até lá [Unicep]“, afirmou.

Geraldo disse que os estudantes comemoraram a chegada a tempo no local de prova. “Pularam dentro do ônibus, ficaram contentes para caramba, mas eu fiz isso escondido da empresa. Se eu não ganhar advertência por isso, está bom”, disse.

Suzantur

Em nota, a empresa Suzantur informou que considerou a atitude do motorista “louvável” e que a mudança não prejudicou o serviço. Ele está na empresa há 9 meses e é considerado um bom funcionário.

“Como no ônibus havia cerca de 15 pessoas que iriam fazer a prova do Enem na Unicep e sendo que os portões se fechariam às 13h, o motorista, em uma atitude altruísta, resolveu seguir por mais três quarteirões, deixando os estudante na rotatória do Unicep, sem prejudicar, de forma alguma, a rota de retorno”, afirmou a empresa.

5 dicas para o dia da prova do Enem 2017

0
    Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

A primeira data de aplicação de prova do Enem 2017 está chegando. Confira algumas recomendações muito úteis para o dia do exame e se prepare

Publicado no Universia Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio do ano de 2017 terá a sua primeira prova aplicada no dia 5 de novembro, um domingo. Na ocasião, os candidatos farão as questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e a Redação.

O segundo dia de provas acontece em 12 de novembro, com questões abordando Ciências da Natureza e suas Tecnologias, bem como Matemática e suas Tecnologias.

Obter um bom desempenho no Enem pode abrir portas para diversas oportunidades. Com o programa Sisu, o candidato pode conseguir uma vaga em uma universidade pública federal. Já com o Prouni e o Fies, o estudante garante algumas facilidades para ingressar em universidades particulares. Além disso, o Pronatec oferece cursos profissionalizantes gratuitos. Todos os programas citados utilizam a nota do Enem para suas seleções.

Dicas para o dia da prova

1. Prepare seus documentos

A documentação para identificação necessária precisa ser original! Nada de cópias, sejam simples ou autenticadas. Valem, entre outros, o RG, a CNH e o Certificado de Reservista. Caso tenha perdido o seu documento ou teve o mesmo roubado, você deverá apresentar um Boletim de Ocorrência.

2. Consulte o local de prova

Acesse o portal do Inep, responsável pela aplicação do Enem, para consultar o local onde você fará a prova. Essa etapa é essencial. Já pensou se enganar com essa informação e ir para um local de aplicação diferente e distante do seu?

3. Fique atento aos horários

Conheça previamente o trajeto, tendo em vista o meio de transporte que usará para chegar até o seu local de provas. Os portões serão abertos ao meio dia e fechados às 13h. Entre 13h e 13h30, serão aplicados procedimentos de conferência e segurança na sala de aplicação. As provas têm início às 13h30.

A entrada depois do fechamento dos portões não será permitida. Muita atenção! Você não quer acabar em alguma reportagem dos “atrasados do Enem”, certo?


4. Separe o material adequado

Além da documentação, é obrigatório o porte de uma caneta esferográfica preta, produzida em material transparente.

Também é aconselhável o porte do Cartão de Confirmação da sua inscrição. Caso você precise de uma Declaração de Comparecimento para apresentar no seu trabalho, por exemplo, não se esqueça de levá-la.

5. Conheça o material proibido

Existe uma série de materiais com porte proibido durante a aplicação do exame. Sob nenhuma condição se apresente portando lápis, chaves, livros, borracha, anotações e material impresso.

Dispositivos eletrônicos de qualquer tipo também não são permitidos. Chapéu, boné, gorro ou similar será barrado.

*

Faça a prova com calma e atenção. Siga as instruções do responsável pela aplicação, bem como as impressas na própria avaliação. Essas orientações vão te ajudar no dia da prova do Enem2017.

Enem 2017: veja o que é preciso levar e o que é proibido no local de prova

0
Caneta preta de tubo transparente e documento original com foto são obrigatórios no Enem 2017 (Foto: Ardilhes Moreira/G1)

Caneta preta de tubo transparente e documento original com foto são obrigatórios no Enem 2017 (Foto: Ardilhes Moreira/G1)

Publicado no G1

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa no domingo (5) com portões abertos a partir das 12h. Mas, para entrar no local de prova e poder encarar as 90 questões de linguagens e ciências humanas, é preciso prestar atenção a alguns detalhes que podem fazer a diferença. Separar o material necessário para os dias de provas é uma das tarefas importantes (veja abaixo o resumo em tópicos).

O motivo da eliminação de dois em cada dez participantes no ano passado tem relação com o fato de “portar lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impresso, anotações e etc.”.

MOTIVOS DE ELIMINAÇÃO

Não marcar o tipo de prova e não escrever a frase ou marcar mais de um tipo de prova e não escrever a frase – 44,35 %
Portar lápis, caneta de material não transparente, lapiseira, borrachas, livros, manuais, impressos, anotações e etc. – 19,77 %
Ausentar-se das sala de provas sem o acompanhamento de um aplicador, ou ausentar-se em definitivo antes de decorridas duas horas – 9,10%
Portar, após ingressar na sala de provas, qualquer tipo de equipamento eletrônico ou de comunicação – 7,41%
Não cumprir as instruções contidas na capa do caderno de questões – 4,47%
Não guardar equipamentos eletrônicos em embalagem porta-objetos – 4,05%
Não atender as orientações da equipe de aplicação – 2,61%
Não manter a embalagem porta-objetos embaixo da carteira durante a realização das provas – 1,57%
Prestar, em qualquer documento, declaração falsa ou inexata – 1,33%
Outros – 5,32%

O QUE PRECISA LEVAR

Documento original com foto na validade (não vale carteirinha de estudante ou certidão de nascimento)
Caneta preta de tubo transparente
Cartão de confirmação impresso: contém data e local da prova. Está disponível na página do participante, no site do Enem

O QUE É BOM LEVAR

Água
Alimento (lanchinhos leves, como fruta ou sanduíche, em pote transparente; alimentos industrializados lacrados)
Cartão de confirmação impresso (ele não é obrigatório)

O QUE É PROIBIDO

Lápis, borracha, calculadora
Fone de ouvido
Óculos escuros
Boné, chapéu, gorro
Aparelho eletrônico, como celular, tablet
Relógio
Livros e anotações

SE LEVAR ALGUM DOS OBJETOS:

Colocar os objetos proibidos, como celular, dentro do envelope lacrado, embaixo da carteira, que será dado pelo fiscal.

Confira os detalhes

O edital do Enem deixa claro quais são os objetos permitidos e proibidos durante as provas. Por exemplo: candidatos não poderão fazer o exame vestindo boné ou qualquer tipo de aparelho eletrônico. Além disso, fazer o Enem a lápis ou com caneta azul ou colorida é um critério para a eliminação: o Enem só pode ser feito com caneta preta esferográfica e de tubo transparente.

Outros itens que devem ficar fora das salas, segundo o edital, são borracha, apontador, lapiseira, grafite, livros, manuais, impressos, anotações, máquinas calculadoras e agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, pagers, bip, walkman, gravador, mp3 ou similar, ou qualquer receptor ou transmissor de dados e mensagens.

Documentos de identidade

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirma no edital que nem todos os documentos de identidade serão aceitos no Enem. Eles precisam ter foto de identificação e ser expedidos por autoridades específicas. Veja abaixo a lista de documentos que os candidatos poderão usar nos dias de provas:

Cédulas de identidade (RG) expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pela Polícia Federal;
Identidade expedida pelo Ministério da Justiça para estrangeiros, inclusive aqueles reconhecidos como refugiados, em consonância com a Lei nº 9.474, de 22 de julho de 1997;
Identificação fornecida por ordens ou conselhos de classes que por lei tenham validade como documento de identidade;
Carteira de Trabalho e Previdência Social, emitida após 27 de janeiro de 1997;
Certificado de Dispensa de Incorporação;
Certificado de Reservista;
Passaporte;
Carteira Nacional de Habilitação com fotografia, na forma da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997;
Identidade funcional em consonância com o Decreto nº 5.703, de 15 de fevereiro de 2006

Documentos não permitidos: protocolos, Certidão de Nascimento, Certidão de Casamento, Título Eleitoral, Carteira Nacional de Habilitação em modelo anterior à Lei nº 9.503/97, Carteira de Estudante, Registro Administrativo de Nascimento Indígena (Rani), crachás e identidade funcional de natureza privada, nem documentos ilegíveis, não identificáveis e/ou danificados, ou ainda, cópias de documentos válidos, mesmo que autenticadas

Exceções

De acordo com o edital do Inep, é possível que um candidato faça o Enem sem apresentar um documento de identidade válido, mas só em casos “extravio, perda, furto ou roubo” do documento. Porém, para conseguir essa permissão é preciso apresentar, no local de provas, um boletim de ocorrência feito com menos de 90 dias de antecedência do exame. Além disso, o candidato precisará passar por um processo especial de identificação, com o fornecimento de outros dados pessoais, e assinar um formulário específico.

Cartão de confirmação

Caneta preta e documento de identificação são os únicos itens obrigatórios para fazer o Enem. Mas o Inep recomenda que os candidatos levem, impresso, o cartão de confirmação, já que ele contém todas as informações sobre a inscrição, como o local de provas, o endereço exato e o número da sala em que o participante fará o Enem.

Enem: bullying e obesidade são temas prováveis para redação

0
Estudantes ansiosos na reta final para realização do Enem 2017 (Foto: Adailson Calheiros)

Estudantes ansiosos na reta final para realização do Enem 2017 (Foto: Adailson Calheiros)

 

Assuntos ligados às minorias e à saúde são apostas para edição deste ano do exame

Evellyn Pimentel, na Tribuna Hoje

Bullying, obesidade, deficiência física, índios e público LGBT são temas apontados num ‘Top 5’ entre os mais cotados para a redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. É o que analisa o professor Thalles Barros, que atua há oito anos em cursos preparatórios.

E justamente a redação é o motivo de maior preocupação para os participantes, de acordo com o professor.

“Tem alguns temas que estão em alta há algum tempo. Por exemplo, Bullying é um bom tema para esse ano, temas relacionados a minorias também, já que o Enem acaba abordando sempre nessa área. As minorias que ainda não foram contempladas que podem aparecer esse ano são deficientes físicos, índios, homossexuais. E um tema que corre por fora já que mudaram a banca é obesidade, porque nunca caiu no Enem temas relacionados à saúde. No entanto, mais importante que saber o tema é saber escrever. É o caminho construído ao longo do ano para que o aluno tenha a segurança de que sabe escrever sobre qualquer tema”, explica.

Para Barros, a preocupação em torno de uma boa redação é atribuída não só pelo peso na nota final do exame, mas também pelas dificuldades que grande parte dos participantes tem de produzirem bons textos.

“O jovem hoje tem pouquíssima prática de leitura. Essa dificuldade em ler acaba prejudicando na hora de produzir um texto, de escrever, já que a proposta do Enem é produzir um texto dissertativo argumentativo. A maioria não está preparada para um debate, muitas vezes eles acabam se esquivando de temas importantes para a discussão social”.

Coordenadora de um cursinho preparatório em Maceió, Rosemée Gomes de Lima também aponta a produção textual como o ‘bicho de sete cabeças’ dos alunos.

“Falta de leitura acontece muito, por isso eles têm tanta dificuldade, porque não têm mais hábito ou paciência. Quando fala no livro, eles perguntam quando vai sair o filme… o resumo… Eles não querem mais abrir o livro, ler, marcar no livro, pesquisar, é tudo na internet, é tudo muito rápido e as coisas que demoram muito para surtir efeitos eles não querem. Querem coisas rápido. E isso precisa ser corrigido agora”, destaca.

Rosemée explica ainda que a preparação para as provas começa em janeiro e segue até setembro num ritmo acelerado. A partir daí começa a parte de revisão, principalmente para os temas da redação.

“Temos as aulas de redação desde janeiro, as oficinas e duas vezes na semana a correção das redações feitas pelos alunos. O professor chega a corrigir 39 redações por período. Alguns alunos chegam às 6h da manhã para garantir que o nome vai entrar na lista e seu texto vai ser corrigido, eles se preocupam muito com isso”, detalha.

CONTANDO OS DIAS

Há 19 anos atuando com turmas em preparatórios, o professor de História Gilberto Rodrigues explica que nos dias que antecedem as provas os candidatos ficam em uma situação máxima de estresse.

“Neste momento existem dois sentimentos conflitantes. O primeiro é a tensão de estar se aproximando do Enem. O segundo é a ansiedade. Por incrível que pareça, muitos alunos estão ansiosos para que chegue logo. Chega o momento que você se prepara tanto que quanto mais distante, mais ansioso fica. Tem muita gente realmente que quer que o Enem seja amanhã, até para aliviar essa carga de adrenalina, a pressão”, expõe.

Até ano passado as provas ocorriam no mesmo fim de semana (sábado e domingo). Este ano o Ministério da Educação (MEC) fez algumas reformulações. As provas serão aplicadas em dois domingos consecutivos, 5 e 12 de novembro. A ordem das áreas de conhecimento também mudou: O primeiro domingo terá linguagens, ciências humanas e redação, com cinco horas e meia de prova; e o segundo, matemática e ciências da natureza, com duração máxima de quatro horas e meia. A novidade é avaliada como positiva, segundo o professor.

“Ajuda demais. A principal mudança, a mais significativa é que a redação é uma prova que pesa muito, pela necessidade de produção intelectual e escrita, boa e legível. Mas o nervosismo pesa na hora de escrever. É necessário ter um momento especial. Quando você pega a prova e divide, você diminui a carga da prova na hora da redação. Outro benefício é trabalhar melhor os conteúdos específicos na semana que antecede a prova”, reforça.

Para a estudante Vitória Fidelis, de 16 anos, fazer o Enem este ano servirá como treino para o ano que vem, quando a prova ‘vale’ o ingresso no curso desejado: Medicina.

“Vou testar este ano. Quero fazer Medicina. Mas acho que estou preparada para o que vier. Estou treinando diversos temas para redação, por exemplo. Estudo nos três horários, escola pela manhã, cursinho à tarde e à noite, em casa também. É bem pesado”, explica a moça.

Já para Vivian Couto de 17 anos, a preparação é intensa e segue um cronograma definido pela própria estudante.

“Terminei ano passado e este ano estou tentando realmente entrar. Quero Medicina. Basicamente fico o dia todo estudando. Acordo às 6h da manhã e às 7h já começo a estudar. À tarde estou no cursinho e à noite, estudando em casa. Para mim o segredo é estar sempre praticando, pedir sempre para o professor corrigir meus erros, treinar bastante”, diz.

Go to Top