Posts tagged Enem

Quer ajuda para o Enem? Prepare a pipoca e escolha um bom filme

0

1_lucas_campos-5326451

 

O cinema aborda temas históricos ou polêmicos que podem ajudar no estudo

Katilaine Chagas, na Gazeta Online

Se para conquistar uma vaga em uma universidade é impossível não seguir uma rotina de estudos, para se dar bem no Enem há pelo menos algumas formas de dar uma aliviada na tensão e ainda se manter por dentro do conteúdo.

Os filmes estão aí, também, para isso. Por exemplo, “Olga”, longa-metragem brasileiro, permite-nos conhecer a história da alemã judia e comunista que acabou deportada do Brasil direto para os campos de concentração nazistas.

E, por tabela, despertar o interesse dos estudantes em itens importantes para o Enem, e para reflexão pessoal, ao abordar o nazismo e o comunismo.

“Cidade de Deus”, outra produção brasileira, ajuda a refletir as desigualdades sociais e origens da violência urbana. Esses títulos são alguns entre inúmeros indicados por professores do ensino médio e de cursos pré-Enem para estimular seus alunos.

“Para o aluno entender a questão é preciso entender aquele cenário. O filme é uma boa dica para visualizar isso. Ele relaxa aprendendo. E ele consegue visualizar no filme o que ele aprendeu em sala de aula” diz a professora de redação do Darwin Bárbara Citeli.

Para a prova de redação, ela e outros professores apostam em quatro grandes áreas: violência urbana, tecnologia, meio ambiente e saúde. Para cada uma, costuma indicar um filme diferente. Respectivamente, o já citado “Cidade de Deus”, “A Rede Social” e o documentário “Uma Verdade Inconveniente”.

Na área da saúde, ela lembrou que os alunos trouxeram para o debate a série “13 Reasons Why”, sobre bullying e suicídio.

O professor de História do Projeto Universidade para Todos (Pupt) Wesley Jesus Barbosa, conhecido como Tio Chico, cita o potencial de um filme despertar a curiosidade do aluno sobre um tema que poderia ser considerado maçante.

“O filme é uma obra de arte. A pretensão inicial é subverter a realidade. Mas há elementos reais ali. Isso estimula (o aluno) a buscar informações a partir do que viu no filme. E é bom para descansar porque é entretenimento também”, diz.

Além do sempre citado clássico “O Nome da Rosa”, lembrado há três décadas nas salas de aula, o professor aconselha também a assistir a “Apocalipse Now”, que ajuda a entender a Guerra Fria e a do Vietnã, e os filmes “A Lista de Schindler” e “A Vida é Bela”, ambos com recortes sobre o nazismo.

O professor de Geografia e Atualidades Lucas Campos, do Salesiano, empolga-se ao citar uma imensa lista de filmes. “Boa parte dos que a gente indica trazem alguma realidade que trabalhamos”, justifica.

Na lista dele, está o filme “Entre os Muros da Escola”, passado todo dentro de uma escola na França e que ajuda a discutir a situação de refugiados, tema presente na imprensa nacional e internacional.

Outra dica do professor é o filme “Okja”, sobre a amizade entre um menina e um animal, desenvolvido pela ciência inicialmente para outros fins. “Trabalha conceitos de Biologia e Geografia, além de conceitos de produção de alimentos, sobre agroindústria e a produção de alimentos transgênicos.”

O estudante do 3º ano do Salesiano Vinícius Raupp, 17 anos, aprova a estratégia dos professores de indicarem filmes. “Fica mais didático. E sai do negócio padrão da sala de aula”, conta o jovem, que pretende tentar a vaga para o curso de Engenharia Mecânica.

DICAS DE FILMES

Olga. Sobre a militante comunista alemã de origem judaica. Veio para o Brasil, mas acabou deportada para a Alemanha nazista.

Entre os Muros da Escola. A história é em uma escola na periferia da França e ajuda a compreender a situação de refugiados.

O Nome da Rosa. Um clássico tanto da literatura quando do cinema. Passado na Idade Média, a história é sobre a investigação de uma série de assassinatos em um mosteiro italiano.

Xingu. Trajetória dos irmãos Villas-Bôas pelo interior do Centro-Oeste brasileiro. Bom para compreender a marcha para o oeste, período em que Getúlio Vargas incentivou a migração para o interior.

Central do Brasil. Uma ex-professora se mantém escrevendo cartas de analfabetos para parentes. A história trata das migrações internas e a busca por melhores condições de vida em outros estados.

Clash. Foca no período pós-eleição do presidente Mohamed Morsi, no Egito. Trata a questão da Primavera Árabe, aborda Oriente Médio, grupos terroristas e disputas políticas

Complexo: Universo Paralelo. Obra sobre a ocupação do Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, a vida e religiosidade nas favelas.

A Revolução dos Bichos. Baseado no livro de George Orwell, o filme trata de maneira metafórica a Revolução Russa, que completa 100 anos em 2017.

Matemática do Diabo. É sobre um jovem de origem judaica que volta no tempo e para em 1941, na Polônia, quando o país foi invadido por nazistas

Invictus. Nelson Mandela, eleito presidente da África do Sul, tenta reunificar o país, ainda dividido mesmo após o fim do apartheid, por meio do esporte.

Mississipi em Chamas. Investigação sobre a morte de ativistas de direitos civis nos EUA na década de 1960. Trata sobre racismo e permite um paralelo com países que ainda sofrem com a discriminação.

6 filmes que vão te dar uma força no Enem 2017

1

filmes-para-o-vestibular

 

Esqueça a ficção. Obras do cinema que são baseadas em eventos reais são bons recursos para aprender durante o entretenimento

Publicado no Universia Brasil

Não é só de livros e apostilas que vivem seus estudos. Contar com a ajuda de outros recursos é uma tática valiosa, pois a absorção de temas e conteúdos fora dos meios tradicionais é complementar e pode ser aliada ao entretenimento.

O cinema é uma das vias mais recomendadas. Não faltam filmes que abordam situações reais, históricas e contemporâneas, que dão uma força bem grande na contextualização do que você aprende em sala de aula.

Um bom filme pode te dar informações para responder aquela questão complicada ou argumentos para escrever uma redação melhor fundamentada.

Confira a nossa lista e boa sessão para você!

1. A Lista de Schindler (1993)

Um dos filmes históricos mais celebrados de todos os tempos, o longa dirigido por Steven Spielberg retrata em mais de três horas um dos períodos mais delicados dos últimos séculos: a Segunda Guerra Mundial. Mais especificamente, o enredo trata da perseguição dos judeus pela Alemanha nazista.

A trama e o personagem interpretado por Liam Neeson são baseados em relatos reais e o assunto, apesar de difícil, é abordado com sensibilidade.

2. Uma Verdade Inconveniente (2006)

O documentário produzido e estrelado pelo político norte-americano Al Gore lida com a discussão e as evidências sobre o aquecimento global. Em uma época na qual muitos são céticos e escolhem ignorar as questões ambientais, o tema continua bastante atual.


3. Olga (2004)

A história da militante brasileira Olga Benário Prestes cruza diversos cenários históricos: casada com Luis Carlos Prestes e envolvida em uma rebelião durante o governo Vargas, Olga foi deportada para a Alemanha nazista e presa em um campo de concentração.

4. Cidade de Deus (2002)

O filme de Fernando Meirelles é impactante e narra o crescimento do crime e da violência em favelas do Rio de Janeiro desde os anos 1960. Com parte do elenco composta por verdadeiros moradores das comunidades carentes, Cidade de Deus é essencial.

5. O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias (2006)

Um retrato bastante pessoal sobre a ditadura militar no Brasil, o filme acompanha as alterações que o regime traz na vida de um garoto judeu. Seus pais, militantes de esquerda, são deportados do país e a história que se segue é um relato interessante sobre os anos 1970.

6. O Que É Isso, Companheiro? (1997)

Baseado em livro de mesmo nome, o longa narra o caso do sequestro do embaixador norte-americano no Brasil por guerrilheiros da esquerda durante a ditadura. A dramatização do importante capítulo histórico, ocorrido em 1969, chegou a concorrer ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

Fonte: Shutterstock

Contagem Regressiva ENEM 2017: 9 dicas para turbinar o seu cérebro e se preparar

0

midia-indoor-wap-educacao-cotidiano-aluno-candidato-curso-teste-universidade-ensino-medio-faculdade-vestibular-prova-simulado-da-folha-para-prova-do-enem-que-vazou-em-2009-1343913596865_956x500

Quer ficar pronto para o Enem 2017? Veja o que fazer para turbinar o seu cérebro e se preparar

Publicado no Universia Brasil

Quando o assunto é Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) , escutamos muito que é preciso estudar, revisar e treinar. Mas, além de se dedicar aos estudos, algumas mudanças no dia a dia e dicas simples podem ajudar o seu cérebro e turbinar o seu aprendizado para o Enem 2017.

DICAS PARA A HORA DE ESTUDAR

Existem estratégias que podem te ajudar – e muito! – na hora de estudar. São elas:

1. ORDEM ALFABÉTICA

Um problema comum quando temos muitas anotações é encontrar uma determinada informação em meio às páginas. É comum que os estudantes façam as notas conforme as matérias forem passadas em aula, mas essa prática pode prejudicar a eficiência dos estudos. Ao invés de usar a ordem cronológica, procure empregar a ordem alfabética.

2. ANOTAÇÕES

Muitas vezes o professor faz um comentário ou passa determinada informação que não está nos livros ou textos de apoio. As anotações são importantes por conta disso. Além de que, com elas, você consegue entender os dados com suas próprias palavras e interpretação.

3. CÓDIGOS

Na correria para anotar todas as informações importantes é comum que os alunos recorram a códigos e abreviações. O importante é não se esquecer delas para que mesmo meses depois você consiga interpretar corretamente essas notas. Se necessário, faça um glossário no fim do caderno.

4. MURAL DE NOTAS

Além de fazer as tradicionais anotações em seu caderno, você também pode criar um mural em seu quarto ou ambiente de estudos com as informações mais importantes de cada matéria, que não podem ser ignoradas ou esquecidas. Esse tipo de mural ajuda a criar uma memória visual que é fácil de ser acessada durante as provas, além de auxiliar você a estabelecer conexões entre os tópicos de estudo.

5. CORES PARA ORGANIZAR

Essa dica é frequente, mas vale a pena repetir. Usar cores para organizar seu material de estudo pode facilitar muito a rotina diária. Você pode distribuir as cores por ordem de importância, por assunto ou por urgência, de acordo com sua necessidade de critérios para organização.

6. CARTÕES OU FICHEIROS

Além das costumeiras anotações no caderno, você também pode fazer anotações em cartões separados para os conceitos que apresentam maior dificuldade ou mais relevantes. Por exemplo, para as aulas de gramática, você pode criar um cartão para cada figura de linguagem. Para as aulas de física, para as fórmulas e suas aplicações.

E COMO AJUDAR A SUA MENTE?

Você com certeza já escutou alguém falando sobre o poder da mente. Na hora de se prepara para uma prova como o Enem 2017, a força do pensamento é mais do que aliada. Por isso, é importante dar atenção também a esse aspecto na hora de estudar.

7. A ARTE DE NÃO PENSAR

Procure separar algum tempo para não pensar em nada, especialmente quando a prova estiver se aproximando. Sim, essa é uma daquelas coisas que são mais fáceis na teoria que na prática. Nossos cérebros estão programados para pensar constantemente, e simplesmente parar pode ser uma experiência difícil e estranha. Mas vale a pena o esforço.

As técnicas de meditação vêm mostrando resultados há séculos, como grandes recursos para aliviar estresse, aumentar a concentração, melhorar o funcionamento do cérebro, a qualidade do sono e vários outros benefícios. Existem vários métodos de meditação (não necessariamente envolvendo quartos escuros e pernas cruzadas), procure o que mais se encaixa com você!

8. PAUSAS ESTRATÉGICAS

As revisões são um período de estudo estressante, mas principalmente nessa etapa do ano, a última coisa que você quer é manter o seu cérebro preocupado. Por isso, faça pausas entre seus estudos. Um estudo recente de Harvard mostrou que quando alguém trabalha intensamente por mais de 90 minutos, o corpo humano automaticamente entra em estado de “lutar ou fugir”.

Para impedir que isso aconteça, tire sonecas durante o dia. Acomode no seu horário, entre cada 90 minutos de estudo, ao menos 15 minutos de sono. A técnica, também conhecida como power nap, no curto prazo aumenta o poder de concentração do cérebro, e no longo prazo reduz o estresse.

9. CONVERSE COM ALGUÉM

Muitos estudantes podem acidentalmente se isolar de amigos e familiares nessa época do ano. Não deixe que isso aconteça com você. Mesmo para quem estuda em grupo, conversar com alguém que não está diretamente envolvido com a prova é ótimo para que você tenha uma visão mais ampla da sua vida. Passar todo o seu tempo estudando pode dar a impressão de que a prova é mais importante do que ela é, e manter conexões saudáveis mostra que na verdade o vestibular é só mais uma parte da sua vida.

Projeto recebe apoio de celebridades para estimular leitura em comunidade carioca

0
Alunos do pré-vestibular da Maré no primeiro encontro do Livro Labirinto, no fim de junho | © Divulgação

Alunos do pré-vestibular da Maré no primeiro encontro do Livro Labirinto, no fim de junho | © Divulgação

 

Projeto Livro Labirinto acaba de lançar canal no YouTube e já tem depoimentos de Tony Ramos, Pedro Bial e Martinho da Vila

Leonardo Neto, no Publishnews

Desde o início dos anos 2000, a curadora e crítica de arte Daniela Name frequenta o Complexo de Favelas da Maré, no Rio de Janeiro. No ano passado, desafiada pela jornalista e crítica de dança Adriana Pavlova, ela acionou uma rede de amigos com o objetivo de doar uma “cesta básica” literária, com cinco livros indicados para o ENEM, para os 240 alunos do cursinho pré-vestibular das Redes de Desenvolvimento da Maré e do Centro de Artes da Maré. “Depois disso, resolvi visitar a Biblioteca [Popular Escritor Lima Barreto, instalada na comunidade] e descobri que eles tinham coisas boas, mas também tinham muitos buracos. Do Lima Barreto, patrono da biblioteca, por exemplo, tinha oito exemplares de Triste fim de Policarpo Quaresma e nenhum de Cemitério dos vivos ou da recém lançada biografia dele escrita pela Lilia Schwarcz”, disse ao PublishNews.

Foi aí que Daniela se associou ao escritor Marcelo Moutinho, à produtora Ana Pacheco, aos jornalistas Paulo Ferreira e Paulo Mussoi e à arte-educadora Suélen Brito, que inclusive foi aluna dos cursinhos pré-vestibular da Maré, para criar o projeto Livro Labirinto, que acaba de ganhar um canal no YouTube, onde já estão reunidos depoimentos de Tony Ramos e Pedro Bial falando sobre Guimarães Rosa e Martinho da Vila relembrando Lima Barreto.

O canal atende a uma das frentes do Livro Labirinto, que é a difusão do livro e da literatura na comunidade. “Queremos mostrar que uma biblioteca não se faz apenas com muitos livros, mas também de bons livros, de livros fundamentais. Assim, a cada mês, vamos convidar uma pessoa para indicar um livro ou um autor que tenha sido importante na sua vida”, explica Name. A partir da indicação, a equipe do Livro Labirinto “esquadrinha” a biblioteca e faz um mapeamento das obras existentes do autor indicado e, ao perceber “buracos”, aciona a sua rede de voluntários que são convidados a comprar e doar títulos que faltem na biblioteca. E, durante o mês, é montada uma estante temática sobre o autor indicado com o objetivo de estimular a leitura.

A outra frente do Livro Labirinto é apoiar as turmas de pré-vestibulandos, com conteúdos extras sobre os livros que podem ser alvo do ENEM, levando críticos, professores e especialistas para comentar sobre os livros do ENEM. No último dia 29, o escritor Marcos Alvito falou sobre o livro Primeiras estórias, de Guimarães Rosa. Para julho, em data a ser definida, o Livro Labirinto prepara uma mesa sobre Morte e vida severina, de João Cabral de Melo Neto, com o escritor Henrique Rodrigues, e, no dia 1º de agosto, será a vez do professor Fred Coelho, da PUC-Rio, falar sobre A hora da estrela, de Clarice Lispector. Até setembro, o projeto espera levar à comunidade da Maré especialistas para falar ainda sobre Dom Casmurro, de Machado de Assis, e Ensaio sobre a cegueira, de José Saramago.

Esses encontros são transmitidos via a página do projeto no Facebook. “Com isso, a Maré deixa de só receber e passa a irradiar conhecimento. Essa inversão é muito importante para quem mora na comunidade”, arrematou Daniela. Interessados em integrar a rede de doadores voluntários deve enviar e-mail para [email protected]

Como retomar os estudos para o Enem, se você já está há algum tempo sem estudar

0

59672-prova

Taiane Kussler, no Tudo e Todas

É como diz o ditado ‘idade não é documento’, quando se tem vontade e determinação é possível fazer tudo, basta ter atitude. Com os estudos isso não é diferente, se já faz um tempo que você saiu da escola e não está mais adequado ao ritmo de estudante, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pode ser uma alternativa para retomar aos estudos e ingressar em uma universidade para assim, partir para novos projetos.

Para atingir este objetivo, basta organizar a rotina e manter um horário regular de estudos, que aos poucos você estará preparado para este novo desafio. Os cuidados com a saúde também são indispensáveis para o bom desempenho, uma das orientações é ter uma alimentação saudável, dormir bem e praticar exercícios físicos, todas estas atividades também contribuem com a mente, ao proporcionar a facilidade de raciocínio e atenção.

Veja abaixo quais são as principais dicas de estudo e inspire-se:

>> Organize o seu tempo

Saber otimizar o tempo é a palavra-chave para obter um bom rendimento nos estudos. É preciso definir algumas horas de estudo e manter com assiduidade este ritmo, mas este tempo deve ser, de fato produtivo. Não basta ‘fazer de conta’ que está estudando ao desviar a atenção para outros afazeres, este é um momento de atenção e dedicação exclusiva aos livros. Também não é aconselhável ficar até altas horas em cima do material, a mente e o corpo devem estar em equilíbrio para que o conteúdo possa ser assimilado.

Quem não tem o hábito de estudar, deve começar aos poucos, para que esta atividade não se torne uma frustração. De tempo em tempo, vá aumentando o ritmo gradativamente.

>> Faça resumos

Uma boa forma de se organizar com o conteúdo que você está estudando é fazendo resumos e esquemas das matérias: escrever, além de ajudar a memorizar, também vai e ajudar quando chegar a hora de fazer a revisão. Se você não tem familiaridade com o conteúdo porque faz muito tempo que não pratica, assista vídeo aulas online, isso vai facilitar o seu método de estudos.

>> Conheça as habilidades cobradas

O Ministério da Educação ainda não divulgou as regras para o exame do enem deste ano, mas acompanhar quais os exercícios que foram cobrados na prova anterior, já é um bom começo. Ao acompanhar o edital anterior, reúna os resumos dos conteúdos e confira os detalhes dos temas que está estudando, assim é possível fazer um checklist para ter uma noção dos tópicos a serem cobrados, para você se dedicar ainda mais em determinados pontos.
>> Não se atenha apenas ao básico

Informação nunca é demais, um dos temas que sempre são cobrados na prova do Enem são as atualidades, leia jornais, revistas, conteúdos on line e mantenha-se sempre ligado aos assuntos atuais. O tema de redação é sempre inspirado em notícias do momento divulgadas em sites, telejornais e outros veículos de comunicação. Porém, só isto não basta, é preciso aprimorar o conhecimento com informações científicas ou temas mais específicos, que também devem ser fonte de informação.

>> Exercite-se

Fazer a prova do Enem é uma verdadeira maratona. Para conseguir enfrentar este ritmo é fundamental que o seu corpo esteja condicionado fisicamente a este desafio, afinal será cerca de 10 horas de um final de semana, dedicados ao exame. Fazer exercícios físicos, ainda que de forma leve, vai ajudar também a ter mais rendimento durante a sua preparação. A atividade física é obrigatória e vai auxiliar na capacidade de produção.

O tempo para realizar as questões, também deve ser cronometrado, para que você consiga concluir todas as questões no tempo determinado. Durante os estudos é importante realizar simulados, para se ter uma noção de quanto tempo será dedicado para concluir a prova.

>> A redação

O medo de ser desafiado a fazer uma redação pode ser vencido com o treino. Para ter um bom texto é fundamental ler muito, isso vai contribuir para a escrita e um vocabulário correto. A habilidade de escrever também é importante, pode ser sobre assuntos da atualidade ou temas que você goste, basta praticar. Aos poucos as frases estarão mais conexas e a argumentação mais concreta, ao expor os argumentos no papel. Na hora de praticar, evite frases generalizadas e argumentos soltos durante a conclusão da redação.

>> Troque ideias

Desenvolver o raciocínio crítico é uma das habilidades mais exigidas pelo Enem, tanto na elaboração da redação quanto na interpretação dos enunciados de todas as questões. Para se exercitar neste sentido, é fundamental buscar outras opiniões. Assim que o texto for concluído, mostre-o para outras pessoas e peça sugestões de mudança. A partir de outras opiniões é possível enriquecer ainda mais o conteúdo.

>> Relaxe

Estar tranquilo na hora da prova é um dos principais requisitos a serem cumpridos. Não basta dedicar-se exclusivamente aos livros e esquecer da vida social, das pessoas e de outras atividades. Saiba dosar o tempo, para não ficar conturbado e apreensivo ao realizar a prova. Quando a dedicação é exclusiva, aumenta a possibilidade de frustração, o que pode causar a falta de equilíbrio e o esquecimento do conteúdo que foi estudado. Algumas atividades como teatro, cinema, livro de literatura e música proporcionam momentos de descontração e relaxamento e podem contribuir para um bom rendimento e a consequente aprovação.

Go to Top