Posts tagged espaço

Conheça as 12 tendências tecnológicas mais importantes na educação

1

Está por dentro das últimas tendências na educação? Então, conheça as 12 inovações tecnológicas mais importantes nos últimos tempos

Publicado no Universia Brasil

Assim como qualquer área, a tecnologia também começou a invadir a educação. Mesmo que esse fenômeno traga centenas de novidades para o aprendizado, existem 12 tendências da tecnologia na educação que todo professor deve saber. Confira quais são:

 

Programe-se e compartilhe o calendário do Sisu 2014

 

1 – MOOCs

Os Massive Online Open Courses (ou MOOCs) são os cursos online oferecidos por instituições renomadas gratuitamente. Geralmente, os vídeos são aulas e palestras sobre temas específicos e oferece a oportunidade dos estudantes debaterem entre si sobre o que foi aprendido.

 

2 – Blended learning

Conhecido também como B-learning, esse conceito diz que a melhor maneira de dar aulas é utilizando os recursos tecnológicos dentro da sala de aula presencialmente. Os adeptos do Blended Learning acham que é necessário um contato próximo para que o aprendizado seja eficaz.

 

3 – Salas virtuais

Salas virtuais são os espaços em que alunos de cursos online podem discutir e fazer exercícios juntos. Assim como em um espaço de convivência físico, nas salas virtuais é possível fazer debates, tirar dúvidas e até mesmo criar amizades.

 

4 – Sala de aula invertida

O conceito de sala de aula invertida acredita que o ambiente ideal para o aprendizado é à distância. Um detalhe: mesmo com aulas no mundo virtual, os exercícios e provas devem ser feitos presencialmente.

 

5 – Self-direct learning

O self-direct learning é um processo no qual o próprio aluno descobre as suas limitações e dificuldades. Além disso, por meio desse processo o estudante consegue criar estratégias que atendam às suas necessidades e expectativas.

 

6 – Mobile learning

O Mobile learning é uma das táticas do ensino virtual. Utilizando dispositivos móveis como tablets e smartphones, os alunos podem levar o conteúdo da sala de aula para qualquer lugar e estudar em diferentes locais.

 

7 – Sistema de administração de cursos

O Course Management System (CMS) é a estratégia para orientar e organizar os alunos durante os cursos online. Por meio do CMS, é possível mediar debates, planejar aulas, propor exercícios e analisar o desempenho do estudante.

 

8 – E-learning

E-learning é o próprio conceito de aprender por meio de dispositivos eletrônicos conectados ou não à internet.

 

9 – Tecnologia 1:1

O aprendizado individualizado, em que cada aluno utiliza um computador ou tablet, é chamado de tecnologia 1:1. Alguns professores acreditam que essa é a única maneira de obter efeitos tão bons com a tecnologia assim como com os livros.

 

10 – Gamification

Misturar lazer com o aprendizado é uma das maiores tendências na educação. Por isso, muitos professores têm buscado uma solução para transformar as suas aulas tão interessantes quanto um jogo.

 

11 – Recursos educacionais abertos

O Open Educational Resources se trata de conteúdos intelectuais que estão livres para uso público.

 

12 – Digital Citizenship

Esse conceito se refere à ética e atitudes apropriadas no meio digital. Ensinar a ser um cidadão também no mundo virtual é importante para todos os professores.

Literatura policial ganha mais espaço no mercado em 2014

0
 Agatha Christie, a dama do crime, terá pelo menos 38 livros reeditados em 2014 pela L&PM e Globo Divulgação

Agatha Christie, a dama do crime, terá pelo menos 38 livros reeditados em 2014 pela L&PM e Globo Divulgação

Celebrado por fãs, gênero comemora bons resultados deste ano

Maria Fernanda Rodrigues no Estadão

Dois bons anos para a literatura policial, que atrai uma legião de fãs, é festejada no mundo inteiro e que ainda é considerada por alguns como um gênero menor, de entretenimento: o que está terminando e o que virá. Em 2013, ela chegou às finais de importantes prêmios, ganhou um festival e inspirou um grupo editorial a criar uma editora para se dedicar exclusivamente ao gênero. Para 2014, a lista de lançamentos está repleta de livros de mistério, de tribunal, de detetive, suspenses, thrillers, etc.

A realização da segunda edição da Pauliceia Literária, criada este ano pela Associação dos Advogados de São Paulo e que trouxe nomes como o advogado e escritor Scott Turow (25 milhões de exemplares vendidos no mundo), ainda é incerta e é mais provável que só ocorra em 2015. Mas há no horizonte de 2014 a realização de um festival de filmes e romances policiais nórdicos, com curadoria do finlandês Pasi Loman, dono da agência literária Vikings of Brazil.

Loman conta que o gênero não chama mais só a atenção de editoras já conhecidas pelo investimento em policiais, como Record, Rocco, Suma das Letras e Companhia das Letras. De acordo com ele, nos últimos 18 meses, editoras de pequeno e médio portes começaram a testar o mercado. “Elas estão conseguindo comprar títulos incríveis de autores de grande sucesso internacional que as grandes editoras também gostariam de publicar, mas que não o fazem porque não têm espaço no catálogo”, conta. E dá alguns exemplos. “A Amarylis publicou o ótimo Queimado, de Thomas Enger; a Nova Alexandria comprou três títulos de Torsten Pettersson, Arnar Ingolfsson e Karin Alvtegen, que eram editados pela Record, e a Autêntica comprou títulos de autores que já venderam milhões de cópias, como Leena Lehtolainen e Gunnar Staalesen.”

999-zoom_20131029143730O grupo mineiro Autêntica, aliás, fez um grande investimento na área ao inaugurar, em agosto, a Vertigo. De lá para cá, foram lançados sete títulos, todos de autores desconhecidos ou pouco conhecidos do brasileiro, e esse ineditismo é uma das apostas do diretor Arnaud Vin.

Uma curiosidade: em novembro, Pierre Lemaitre, de 67 anos, um desses “novos” autores, era anunciado o vencedor do prestigioso Goncourt por Au Revoir là-haut enquanto outra obra dele, Vestido de Noivo, saía da gráfica aqui. Dele, a editora lançará, em 2014, Cadres Noirs, um livro violento sem nenhuma gota de sangue, na explicação de Vin.

“A Vertigo, hoje, é articulada em torno de três vertentes: o policial histórico, o policial escandinavo, ou scandi crime, e o thriller”, conta o diretor. Entre os lançamentos do próximo ano estão O Assassino e o Profeta, de Guillaume Prévost, ambientado na Jerusalém do século 6; O Enigma da Rua de Blancs-Manteaux, de Nicholas le Floch; Indesejadas, de Kristina Ohlsson; Arrivederci Amore, Ciao, de Massimo Carlotto, entre outros.

O ano de 2013 foi de surpresa para a Rocco, editora do best-seller John Grisham e de Benjamin Black, pseudônimo de John Banville. Ela apostou no romance O Chamado do Cuco, do estreante Robert Galbraith. Antes de lançá-lo, em novembro, a verdadeira identidade do autor foi revelada e a tiragem, que poderia ter sido de 3 mil exemplares, saltou para 125 mil. Pudera, era a estreia de J.K. Rowling, de Harry Potter, no romance policial. Ela, ou Galbraith, prepara um segundo livro, que também está na programação da Rocco para 2014.

Outra aposta da editora é a britânica Sophie Hannah, de 42 ano, considerada a herdeira de Agatha Christie. Sairão pelo menos três obras aqui: Hurting Distance, que deve ser a primeira, Kind of Cruel e Lasting Dammage. Vale dizer que ela foi a escolhida pelo espólio de Agatha Christie para dar continuidade às histórias do detetive Hercule Poirot, e trabalha nisso agora.

Entre os brasileiros com livros a serem lançados em 2014 está Patrícia Melo, também da Rocco, que pela primeira vez terá uma protagonista mulher, e o advogado carioca Raphael Montes, de 23 anos, finalista este ano dos prêmios São Paulo e Machado de Assis por Suicidas (Benvirá), que já vendeu, desde 2012, 5 mil exemplares. Ele não ganhou os prêmios, mas chamou a atenção das grandes editoras e terá seu segundo romance, Dias Perfeitos, lançado pela Companhia das Letras em maio. Que o leitor não se engane com o título da obra. “É um suspense de amor obsessivo sob a visão do psicopata estudante de medicina”, adianta.

Muitos clássicos também estão previstos para o ano. A L&PM lança 30 títulos de Agatha Christie (1890-1976) e a Globo prepara cinco lançamentos e três reedições da Dama do Crime. Já Raymond Chandler (1888-1959) estreia no catálogo da Alfaguara em outubro com The Lady in the Lake e The Long Goodbye.

Um espaço para se ler e estar

0

Luís Felipe e e Cláudia uniram diferentes vocações para formar o conceito da Poetria. Autores como Jorge Amado, Mário Quintana e o paranaense Dalton Trevisan integram o acervo

Isadora Rupp, na Gazeta do Povo

Ler requer silêncio, e esse tempo em que nos calamos parece cada vez mais raro. Ter um pequeno negócio que pretende chamar as pessoas para se dedicar a isso e vender livros que não constam nas listas dos dez mais vendidos parece coisa de “maluco.” Mas o casal Luís Felipe Jacobsen e Cláudia Menegatti resolveu ir na contramão e teimar com aqueles que dizem repetidamente que o livro vai acabar. O engenheiro eletricista e a psicóloga uniram diferentes vocações – e economias – para criar o espaço Poetria, café e livraria especializada em literatura e artes que abriu em Curitiba há pouco menos de um mês.

“Mesmo contradizendo pesquisas que mostram uma tendência para o livro eletrônico, as pessoas citam o prazer de manusear um livro de papel”, diz Cláudia, que se define uma verdadeira apaixonada pela leitura. Gosto que passou para o “namorido”, como gosta de chamar o companheiro e sócio, que admite que adquiriu o hábito de ler mais após conhecê-la (os dois estão juntos há dois anos e meio). “Juntamos duas vontades: ela, a de abrir uma livraria, e eu, de gerir um negócio”, conta Jacobsen.

Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Apesar de otimistas, ambos têm consciência dos riscos que o negócio envolve, tanto que planejaram-se para começar o investimento – que foi de R$ 80 mil – sem empréstimos. “Não temos uma marca, por isso, nos organizamos para abrir sem endividamento algum”, explica Jacobsen.

Desde adolescente, quando escrevia poesias, que inclusive foram publicadas no livro Luzes ao Amanhecer, quando tinha 15 anos, Cláudia se imaginava envelhecendo em uma livraria. “Mas a oportunidade veio antes, e resolvemos aproveitar.” O espaço de 45 metros quadrados que abriga a Poetria já foi um antiquário, que pertencia a uma amiga. Quando receberam a notícia de que o imóvel ficaria livre para locação, começaram a consultar conhecidos para montar o acervo.

O trabalho de pensar a livraria foi feito durante a madrugada e aos fins de semana, já que os dois se dividem com outras atividades. Jacobsen tem o emprego e a pós-graduação na área de negócios na Fundação Getúlio Vargas, e Cláudia, o consultório e cursa um doutorado na Universidade Federal do Paraná.

Raridades

Decididos a oferecer títulos mais raros no mercado, eles enfocaram clássicos – autores como Clarice Lispector e Mário Quintana são alguns dos presentes nas estantes –, títulos infantis, de arte e quadrinhos para adultos.

Incentivar a literatura paranaense é outro objetivo – há vários livros de Dalton Trevisan, por exemplo, e títulos de editoras locais para venda consignada. Cláudia conta que teve dificuldades em reunir obras da poeta Helena Kolody – ela pretendia fazer um espaço específico para homenageá-la.

Curitibanos

Pequenos saraus de literatura e poesia, exposições e encontros também estão no planejamento, e a ideia é fazer até dois eventos por semana, além de pequenos cursos para incentivar e mostrar o trabalho de artistas que produzem em Curitiba. Os interessados em participar já surgiram: um artista plástico mora próximo e deixou quadros para expor; outra artista, também vizinha, planeja um curso voltado para crianças.

Porém, a principal intenção do casal é que o espaço se consolide como um local de leitura; desejo explícito logo na entrada, onde está uma frase em giz branco gravada no quadro-negro que decora o café. Dizem as palavras atribuídas ao escritor Jorge Amado: “Eu continuo firmemente pensando em modificar o mundo e acho que a literatura tem uma grande importância”.

dica do Chicco Sal

Go to Top