Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged examinadores

Os misteriosos corretores da redação do Enem

0
A identidade dos responsáveis por corrigir a redação do Enem é guardada a sete chaves

A identidade dos responsáveis por corrigir a redação do Enem é guardada a sete chaves

 

Ana Beatriz magno, na Veja

O Enem guarda dois segredos a sete chaves. Um é o tema da redação. O outro é a identidade dos integrantes do pequeno exército convocado para corrigi-la. Este ano serão 11.600 profissionais, cada um deles encarregado de avaliar entre 74 e 100 textos por dia. Gasta-se em média 3 minutos por prova, 3 segundos por linha. A missão é nobre — ajuda a decidir o futuro de milhões de jovens –, mas também é cansativa e ocupa boa parte dos meses mais festivos do ano, novembro e dezembro.

A remuneração tabelada pelo Inep, o órgão do Ministério da Educação responsável pelo Enem, é considerada razoável. Os avaliadores recebem no mínimo 4,47 reais por redação corrigida, o que soma pouco menos de 500 reais por dia antes dos descontos. “É uma trabalheira infernal, com uma responsabilidade imensa”, resume Rafael Pina, que já foi corretor de redações do exame. “A gente sente os olhos cansados e chega exausto ao fim do processo. E pode ter certeza: ninguém avalia da mesma forma a primeira e a última redação do dia”, completa.

Há regras de correção, uma tentativa de minimizar a subjetividade da tarefa. Cada redação é corrigida por duas pessoas. Se a diferença entra os dois resultados for superior a cem pontos, um terceiro examinador é automaticamente convocado para avaliar o texto. A nota final, neste caso, será a média entre o grau dado pelo terceiro corretor e o mais próximo ao dele assinalado pelos dois primeiros avaliadores. Os terceiros corretores recebem um pouco mais pelo serviço, 5,85 reais.

Partem também do Inep os critérios de seleção dos examinadores. Eles passam por provas objetivas e discursivas e curso de treinamento específico para o trabalho. Exige-se que sejam formados em letras, com pós-graduação em língua portuguesa, literatura ou linguística. Não podem ter parentesco direto com nenhum candidato e devem comprovar experiência de cinco anos na avaliação de redações em larga escala.

No exame do ano passado, mais de 40% dos corretores tinham entre 30 e 40 anos e quase 80% eram mulheres. A correção ocorre em uma plataforma virtual, criada especialmente para o trabalho. Os examinadores recebem pacotes online com cinquenta redações de cada vez e só têm acesso a um novo pacote quando terminam o anterior. “Fui avaliadora no ano passado e gostei. Além da boa remuneração, ganhei uma experiência enorme em ritmo de correção”, diz uma avaliadora, professora de escola pública no Rio de Janeiro.

Entenda como Enem cobra a leitura na redação

0

Tudo o que você leu poderá e será usado a seu favor na correção da redação

Fonte: Universia Brasil Invista seu tempo em leituras direcionadas para a prova do Enem para conseguir incrementar seu texto

Fonte: Universia Brasil
Invista seu tempo em leituras direcionadas para a prova do Enem para conseguir incrementar seu texto

Publicado por Universia

Engana-se quem pensa que a prova de redação dos vestibulares cobra apenas a escrita dos estudantes. Segundo a professora Andrea Lanzara do Cursinho da Poli, de São Paulo, a leitura também é avaliada pelos examinadores na hora da correção. Não entendeu como? Ela explica: “temos uma competência na matriz que cobra somente como o aluno leu e compreendeu a proposta de redação, enquanto outra analisa como ele soube trabalhar, relacionar, organizar, estruturar as informações que ele retira da coletânea para defender um ponto de vista”, explica.

Além da leitura que o aluno faz da proposta de redação, tudo o que ele leu durante a sua vida também é observado, pois a bagagem cultural de cada um torna-se evidente na argumentação.

Por isso, a professora sugere que “o aluno pegue livros mais gerais, que façam abordagens históricas sobre os principais filósofos, teóricos, políticos e movimentos artísticos” e aproveite-os para embasar a argumentação e analisar as questões objetivas, já que o Enem trabalha com essa contextualização ao longo de toda a prova.

Outra alternativa para ter contato com esse plano de fundo histórico é a internet, uma vez que ela te concede os principais tópicos daquele movimento filosófico, por exemplo, de uma maneira mais dinâmica e rápida. O único cuidado que você deve ter é acessar apenas sites confiáveis para não cometer erros didáticos no decorrer do seu texto.

Por isso, invista seu tempo em leituras direcionadas para a prova do Enem e anote, inclusive, algumas citações que podem incrementar sua redação. Mais do que aumentar sua bagagem cultural, você melhorará sua habilidade de relacionar diversas áreas do conhecimento, um dos aspectos mais cobrados dos candidatos do Enem.

Go to Top