Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Faculdade

Jovem sem-teto pedala por 80 km em bicicleta infantil para ir à faculdade

0
Fred Barley estuda biologia no Gordon State College (Foto: Reprodução/Facebook)

Fred Barley estuda biologia no Gordon State College (Foto: Reprodução/Facebook)

 

Fred Barley, aluno de biologia, não tinha onde dormir nas férias e acampou na frente da universidade. Moradores doaram 185 mil dólares a ele.

Publicado no G1

Fred Barley, de 19 anos, estuda biologia no Gordon State College, na Geórgia, Estados Unidos. Durante o ano letivo, ele mora nos dormitórios da universidade, mas, nas férias, fica desabrigado. Para garantir sua moradia na volta às aulas, o menino pegou a bicicleta de seu irmão mais novo e pedalou por 80 km até a universidade. Na mochila, carregava uma caixa de cereais e duas garrafas de água.

Na frente da instituição de ensino, Fred acampou em uma barraca para esperar que os dormitórios fossem reabertos. Policiais que passavam pela região estranharam a presença do menino e pediram para que colocasse as mãos ao alto. Depois de ouvirem a história do jovem, as autoridades se comoveram e pagaram a ele duas diárias em um hotel.

Moradores do entorno, ao saber do ocorrido, ajudaram Fred a conseguir um emprego: ele conquistou uma vaga para lavar louças em uma pizzaria do bairro. Em um site de arrecadação de dinheiro, 5.730 pessoas doaram 184.266 dólares (mais de 600 mil reais) em seis dias para ajudar o menino a comprar roupas e alimentos.

Prestes a cursar o segundo semestre do curso, Fred conta à imprensa dos Estados Unidos seu sonho: um dia se tornar médico e trabalhar como psiquiatra.

Doação superou a meta de 150 mil dólares. (Foto: Reprodução)

Doação superou a meta de 150 mil dólares. (Foto: Reprodução)

4 passos para aprender tudo que você quiser, segundo um Nobel da Física

0
Técnica pretende ajudar a compreender qualquer tema

Técnica pretende ajudar a compreender qualquer tema

 

Publicado na BBC Brasil

Na escola, na faculdade e até mesmo no dia a dia, é comum nos depararmos com assuntos que não conseguimos compreender.

Mas Richard Feynman (1918-1988), ganhador do Prêmio Nobel de Física em 1965, garantia que existe uma tática simples que ajuda a entender qualquer tema.

O próprio Feynman sempre foi reconhecido por essa característica entre os colegas: ele tinha muito talento para transformar explicações de coisas muito complexas em algo simples e fácil de entender.

E seu entusiasmo para explicar os conceitos mais difíceis costumava contagiar quem estava por perto.

O que Feynman defende em sua técnica é que existem dois tipos de sabedoria: a que é focada em saber apenas o nome de algo e a que é focada em de fato saber algo.

A receita para a real aprendizagem, segundo ele, é a última – e pode ser aplicada observando os quatro passos a seguir:

Richard Feynman dançando com sua mulher depois de receber o Nobel

Richard Feynman dançando com sua mulher depois de receber o Nobel

 

1) Escolha um conceito

Qualquer um que preferir. Pode ser um de macroeconomia, economia doméstica ou qualquer coisa que vier a cabeça.

Seja química ou culinária, ou primeiro uma e depois a outra. E anote o conceito – o mais importante aí é desenvolver o raciocínio.

2) Escreva-o como se estivesse ensinando uma criança

Redija, então, tudo o sabe sobre esse conceito.

Mas atenção: você precisa fazer isso da maneira mais simples possível. Escreva como se estivesse explicando para uma criança – ainda que isso pareça absurdo e desnecessário, é um passo muito importante.

Assegure-se de que, do início ao fim, você esteja usando uma linguagem bem simples. Além disso, evite jargões e expressões prontas que partam do pressuposto de que você já sabe o conceito delas.

Explique cada detalhe de tudo e não caia na tentação de omitir algo que, na sua visão, está subentendido.

3) Volte no tema e pesquise sobre ele

No passo anterior, provavelmente você encontrou lacunas no seu conhecimento. Coisas que você esqueceu e que não conseguiu explicar.

E esse é o momento em que você começa realmente a aprender. Volte à fonte de informações sobre esse tema e pesquise o que ainda falta entender.

E, quando você achar que cada subtema está claro, tente escrever no papel a explicação para ele de uma maneira que até uma criança entenderia.

Quando você se sentir satisfeito e estiver compreendendo tudo o que antes estava confuso, volte à redação original e continue escrevendo as explicações nela.

4) Revise e simplifique ainda mais

Depois de passar por todas essas etapas, revise o que escreveu e simplifique. Certifique-se novamente de que não usou nenhum jargão associado com o tema que está te intrigando.

Leia tudo em voz alta. Preste atenção para perceber se está tudo exposto da maneira mais clara possível.

Se a explicação não for simples ou se soar confusa, interprete isso como um sinal de que você não está entendendo algo.

Crie analogias para explicar o conceito, porque isso ajuda a esclarecer tudo na sua cabeça e é a prova de que você está realmente dominando aquele tema.

Sonho realizado! Ex-morador de rua que vivia debaixo de ponte vai cursar Medicina

0

Denis José

Publicado no Amo Direito

A vida de Denis José da Silva nunca foi fácil. Na infância, ele teve de sobreviver morando literalmente debaixo de uma ponte e pedindo esmolas.

“Em 2005, eu tinha 6 anos, lembro que meus pais, meus 3 irmãos e eu morávamos debaixo de uma ponte, no município de Ipojuca (PE). Debaixo dessa ponte, nossa casa era de lonas; lembro que, às vezes, tinham lagartas que queimam na nossa cama, quando íamos tomar banho no rio, também pegávamos camarões dentro de tijolos.”

Mas foi quando ele começou a cursar o ensino médio em uma escola municipal de Ribeirão, em Pernambuco, que ele teve a oportunidade de reescrever seu destino.

Em fevereiro de 2015 que ele descobriu o programa Ganhe o Mundo. As excelentes notas garantiram a aprovação em uma prova classificatória e ele foi selecionado para estudar no Canadá, como conta neste relato.

“Tirei 9,6 de 10. Na hora pulei de alegria e contei aos meus pais, que acharam que era mentira e nem ligaram. Minha mãe passou a acreditar a partir do momento que ela teve de ir, junto comigo, às reuniões de orientação. Logo depois veio a retirada de passaporte e foi aí que meu pai acreditou, pois ele que foi comigo, já que minha mãe é analfabeta e não teria como assinar os documentos.”

E essa foi só a primeira aventura de Denis, que tem 17 anos. Mal sabia ele que um ano depois seria selecionado e com bolsa integral para cursar medicina na Universidade Internacional de Manitoba. A universidade também daria dormitório e alimentação gratuita na faculdade.

Mas Denis quase perdeu a oportunidade porque não tinha dinheiro para comprar as passagens, agasalhos para o inverno e bancar a alimentação durante a viagem.

Para tentar driblar a situação de pobreza em que vive com os pais e outros 11 irmãos, ele criou uma vaquinha virtual para receber doações.

Denis talvez nem tenha imaginado a repercussão de seu pedido: A meta era alcançar o valor de R$ 8 mil, mas as doações não pararam de chegar e nesta sexta-feira (1), ele já tinha conseguido quase R$ 18 mil!

O adolescente ficou muito emocionado com a solidariedade e escreveu uma mensagem no site da vaquinha:

“Pessoal, muito obrigado a todos pela contribuição, pela comoção e tudo mais… Agradeço de coração. Atingimos a meta necessária para a viagem, mas se vocês quiserem continuar contribuindo para outras coisas, como: Ajudar minha família, que passa dificuldades, ajudar a me manter lá por um tempo, comprar alguns materiais para estudo; um computador, por exemplo… eu vou agradecer imensamente, mas isso é com vocês. O que eu pedi para a viagem, graças a Deus, e a vocês, já consegui (: Mais uma vez: muito obrigado a todos!”

Por Ana Beatriz Rosa
Fonte: Exame

Emoção na formatura do ex-cortador de cana-de-açucar que virou médico, no Recife

3

Médico

Publicado no Amo Direito

Milagre é explicado como algo extraordinário, admirável, espantoso. Acontecimento que chama a atenção, que desperta interesse, que faz o povo ficar surpreso. Aos 30 anos, Jonas Lopes da Silva é sinônimo disso. Perseverança, coragem e firmeza foram virtudes que ajudaram a transformar seu destino.

Combustível para que o ex-cortador de cana, egresso da Zona da Mata pernambucana, estivesse entre os 74 jovens que colaram grau na 95ª turma de medicina da Universidade de Pernambuco (UPE) no Teatro Guararapes, em Olinda, no Grande Recife, na noite desta quarta-feira (29).

e0ccf96c021d3e371d44cdb7bb19b8e9

O reconhecimento pela sua difícil trajetória até conseguir o tão sonhado diploma foi louvado pelos colegas, que decidiram homenageá-lo. Aplaudido, Jonas ficou surpreso. Não esperava tamanha consideração. Tímido, chorou ao ficar de pé, em destaque, entre os demais (agora) médicos.

“Não existem vidas comuns. Apesar de termos tantos milagres hoje a contar, a turma 95 escolheu um desses milagres para receber o grau (de médico) em nome de todos nós. Antes de ser estudante de medicina ele lutou contra a exploração de mão de obra infantil nas usinas de cana-de-açucar no interior de Pernambuco”, discursou a oradora, Débora Lima, assim que a solenidade começou.

Nascido em Palmares, criado em Joaquim Nabuco, foi cortador de cana até os 15 anos. Aos 24, o quinto dos sete filhos de seu José Lopes e dona Edileusa chega à universidade. Hoje nossa turma pede que Jonas Lopes da Silva fique de pé para receber nosso aplauso e reconhecimento”, complementou Débora. O rapaz foi aclamado com muitas palmas.

e7a06d1f728e34107655b478cffa2caf

Para testemunhar esse momento, uma pequena caravana saiu de Joaquim Nabuco, distante 113 quilômetros de Recife, antes do sol se pôr: os pais, os seis irmãos, cunhados, alguns primos, tios. Três carros cheios de gente e de orgulho.

“Não dormi nem comi direito. Meu coração está acelerado, a mil por hora. Meu filho conseguiu realizar o sonho de se tornar médico”, comentou dona Edileusa, tão tímida quanto o filho. Ela precisou levar Jonas para acompanhá-la na cansativa labuta de cortar e limpar cana, quando ele era criança, pois dali que tirava o sustento para garantir o feijão com arroz de todos os dias.

Também estava lá Benjamim Gomes, professor de Jonas no terceiro período do curso médico e que tanto o apoiou em vários momentos da faculdade. Fernando Beltrão, igualmente professor de medicina da UPE e de um cursinho onde Jonas ganhou bolsa para se preparar para o vestibular, foi outro que presenciou a formatura.

A alegria pela conclusão da graduação médica era a mesma de Márcio Nascimento, 29 anos, colega de turma de Jonas. Suas histórias se parecem. Ambos moraram na Casa do Estudante de Pernambuco, no Derby, área central do Recife. Enfrentaram restrição financeira e saudade dos parentes enquanto cursaram os seis anos da faculdade. Não desistiram.

“A formatura é o apogeu. Esperei muito por esse dia. É uma alegria sem tamanho”, destacou Márcio, ao lado da esposa, Juliane, grávida de seis meses, e do filho Bruno, 8 anos. Os pais, sogros, irmãos e parentes também saíram de Floresta, no Sertão (a 417 km de Recife), para participar da colação de grau em Olinda.

“Foi um milagre de Deus eu virar médico. Ele, minha família e tantas pessoas apostaram em mim e sou muito grato por isso. Espero ser um bom médico para retribuir”, afirmou Jonas, que agora tem como desafio passar na residência em clínica médica ou cardiologia.

Fonte: jconline ne10

Ex-detento apresenta TCC para juíza que o permitiu estudar

1

2016-06-28-banca avaliadora Lincoln

Acadêmico convidou a magistrada que, na época, concedeu-lhe liberdade condicional

Natalia Uriarte Vieira, na Univale

São José – Um reencontro emocionou quem estava presente e provou que a educação é capaz de transformar vidas. O formando do curso de Direito da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), Lincoln Gonçalves Santos, ex-detento, defendeu seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) no dia 22 de junho, no Campus Kobrasol, em São José. Para compor a banca avaliadora, o aluno convidou a juíza Denise Helena Schild de Oliveira, titular da Comarca da 3ª Vara Criminal da comarca da Capital, que concedeu, na época, liberdade condicional a Lincoln em razão da progressão de regime, para ele estudar.

2016-06-28_Juiza participa de banca de TCC

O trabalho defendido pelo acadêmico intitula-se “O sistema prisional brasileiro e a possibilidade de responsabilização internacional do país, por violação de documentos internacionais de proteção dos direitos humanos”. De acordo com o professor do curso de Direito e orientador de Lincoln, Rodrigo Mioto dos Santos, desde o início da orientação eles falavam sobre a possibilidade de convidar a magistrada, ideia aprovada em comum acordo entre aluno, orientador e coordenação do curso.

“Precisamos acreditar que a educação transforma. Neste caso, a educação mudou uma vida. A universidade e todo e qualquer professor, ao meu ver, tem esta missão. Demos a nossa contribuição, agora o futuro está nas mãos do Lincoln”, afirmou o orientador.

2016-06-28-banca Lincoln

A banca avaliadora concedeu nota 10 ao trabalho realizado pelo formando em Direito. A juíza ficou muito satisfeita com o convite e, de forma emocionada, enfatizou: “Nem sempre se tem ideia do quanto é gratificante fazer justiça, abrindo caminhos e oportunizando a ressocialização de quem esteve à margem da sociedade”.

Mais informações: (48) 3211-2011, na coordenação do curso de Direito Campus Kobrasol.

Fotos: Assessoria do TJSC 
Go to Top