Posts tagged falta de interesse

O livro “Bom Dia, Verônica” ganha adaptação em série pela Netflix

0

Victor Tadeu, no Desencaixados

Ontem (17) a DarkSide Books anunciou um banquete recheado de mistérios na hora do almoço, pois através das suas redes sociais revelou que o livro Bom Dia, Verônica, escrito pelo pseudônimo Andrea Killmore, vai ganhar adaptação em série pela Netflix, mais um título da editora sendo adaptado para o streaming.

Bom Dia, Verônica narra a história de Verônica, uma escrivã do Departamento do Homicídio e Proteção a Pessoa, porém sua vida começa tomar destinos imagináveis quando uma mulher tenta suicídio ao sair do escritório de Wilson Cavares e piora mais ainda quando uma mulher liga pedindo socorro.

Notando a falta de interesse das pessoas que ali trabalhavam para manter a proteção dessas vítimas, Verônica começa tomar atitude para solucionar o caso dessas mulheres, mas mal sabia ela da imensa e arriscada que seria essa.

Durante as semanas da XIX Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro a editora aproveitou para revelar os verdadeiros escritores por trás dessa história, já que esse também era um dos mistérios deixavam os leitores incrédulos, pois em entrevista Andrea Killmore afirmava que seu verdadeiro nome ocultado era para manter sua segurança.

A Caveirinha conseguiu surpreender seu público ao revelar que Killmore, na verdade é Ilana Casoy e Raphael Montes, ambos escritores aclamados dentro do mercado editorial brasileiro, contendo obras de sucesso nas mais variadas livrarias do Brasil.

A Noiva Fantasma é outro livro também publicado pela DarkSide Books que ganhou adaptação pela Netflix, inclusive algumas informações sobre a produção foram reveladas.

Bom Dia, Verônica foi um dos primeiros livros de escritor nacional publicado na DarkSide Books, a história é extremamente instigante, misteriosa e inovada, durante a narrativa acompanhamos a introdução de assuntos assustadores, como necrófilo, golpe virtual, sequestro e entre vários outros que deixa o enredo único.

Essa será uma série protagonizada por Tainá Müller, mas que também apresenta Camila Morgado, e Eduardo Moscovis Elisa Volpatto, Silvio Guindane, César Melo, Adriano Garib e Antônio Grassi no elenco. A direção é sob responsabilidade de José Henrique Fonseca (Heleno) com produção da Zola Filmes.

Até o momento poucas informações sobre essa adaptação foram reveladas, mas conforme o andar da produção serão anunciados mais detalhes.

A previsão de lançamento é para 2020.

Em Frankfurt, Paulo Coelho critica desdém do governo por literatura

0
Paulo Coelho é cercado por fãs e seguranças durante a Feira do Livro (Foto: Arne Dedert/Efe)

Paulo Coelho é cercado por fãs e seguranças durante a Feira do Livro (Foto: Arne Dedert/Efe)

Roberta Campassi, na Folha de S.Paulo

Um ano após cancelar participação na comitiva que representou o Brasil como país homenageado da Feira do Livro de Frankfurt, Paulo Coelho compareceu ao maior evento editorial do mundo como centro das atenções.

O autor falou na quarta (8) a um auditório de 200 lugares lotado, a convite da organização. O tema era o futuro da leitura, mas Coelho enveredou por vários temas e contou histórias à plateia.

Depois, em entrevista à Folha, criticou a falta de empenho do governo brasileiro em manter o interesse estrangeiro pela literatura do país –estimular a edição de obras nacionais no exterior era o maior objetivo da participação do Brasil na feira de 2013.

“A queda no número de traduções de obras brasileiras na Alemanha [de 70, entre 2012 e 2013, para quatro em 2014] diz tudo. Faltou continuidade”, afirmou.

Em 2013, Coelho estava na lista dos 70 autores escolhidos pelo Ministério da Cultura para da homenagem ao Brasil em Frankfurt, mas cancelou a participação por desavenças com a organização da comitiva nacional.

Neste ano, apenas cinco autores foram convidados pelo MinC para participar da Feira de Frankfurt, o que decepcionou a organização do evento. Segundo Marifé Boix Garcia, vice-presidente da feira para a América Latina, os países convidados costumam comparecer com mais peso ao evento no ano seguinte à homenagem para continuar a divulgar sua literatura.

PREÇO DOS E-BOOKS

O assunto central da mesa de Coelho em Frankfurt foi o preço dos livros eletrônicos, que o autor defende que sejam mais baixos do que hoje, como forma de conter a pirataria e aumentar as vendas.

“As pessoas não pirateiam porque são desonestas, mas porque não têm acesso a certos bens culturais”, disse.

Juergen Boos, presidente da feira, que fazia a mediação, questionou o que aconteceria com as pessoas que vivem do livro -tradutores, ilustradores, editores – se os preços fossem tão mais baixos como sugeria o autor.

“Muita gente vive dos meus livros”, disse Coelho “Fizemos a experiência de baixar o preço dos meus e-books nos EUA para US$ 0,99 e eles venderam várias vezes mais.”

A fala de Coelho ocorreu num momento em que o mercado alemão bate de frente com a Amazon por considerar predatórios os descontos promovidos pela varejista.

Questionado sobre a postura da loja, Coelho disse à Folha que não comentaria casos específicos. Os livros no site do autor são vendidos por meio de links para a Amazon.

Go to Top