Paulo Victor Mafrans, no Extra

Um livro sempre salta aos olhos da leitora voraz Paloma, personagem de Grazi Massafera, que se transporta para contos de fadas quando dá um tempo na costura para ler. Além disso, ‘Bom sucesso’ tem como um dos núcleos principais o da editora Prado Monteiro. Mas o que será que os atores da novela e de outras produções andam lendo?

Rafael Infante – “Hoje estou lendo ‘A última tentação’, de Nikos Kazanizakis. Eu realmente fiquei surpreso com a maneira que ele conduz a história. Sou viciado em ir a livrarias e sempre estou fuxicando. Meu livro favorito é sempre o último que li, porque abre ainda mais meus horizontes. A leitura relaxa, proporciona criatividade e um momento gostoso comigo mesmo. É um processo de autoconhecimento”.

Armando Babaioff – “Estou lendo ‘Tribunal da quinta-feira’, de Michel Laub. Acho fabuloso ter um novela que mostra a crise literária que vivemos no Brasil. A média de leitura de um brasileiro é um livro e meio por ano. Só em Buenos Aires, há mais livrarias do que em todo o Brasil. Meus pais sempre me incentivaram a ler”.

Fabiula Nascimento – “Estou lendo ‘Sapiens: uma breve história da humanidade’, de Yuval Harari. Eu desejo que o Brasil seja um país mais culto, com educação, com pessoas sempre com um livro na mão. Por isso, deixo alguns exemplares no metrô ou em locais públicos. Curiosamente, não fui incentivada a ler, mas tomei gosto pela leitura por volta dos 17 anos. E acho muito importante mostrar esse hábito na novela”.

Yasmin Gomlevsky -“Por muitos anos, meu livro preferido foi ‘O amor é um cão dos diabos’, de Charles Bukowski. Hoje, busco um novo favorito. Estou lendo ‘21 lições para o século 21’, de Yuval Noah Harari. Minha família, de maneira geral, lê muito. A leitura me mantém mais reflexiva. Acho que fico mais inteligente quando a rotina da leitura está em dia”.

Felipe Haiut – “Esse livro, ‘A morte é um dia que vale a pena viver’, me ajudou a atravessar o luto da perda de uma grande amiga. Lembro que com ‘Ensaio sobre a cegueira’ (José Saramago) foi a primeira vez em que tive uma sensação lendo. Me senti cego realmente, envolvido com a história. Ler abre a nossa cabeça, nos tira da ignorância. Costumo ler mais de um livro por vez, tenho prazer em saber que estou lendo muita coisa ao mesmo tempo”.

Giullia Buscacio
– “Estou lendo “O alquimista” e gosto muito de pegar dicas num perfil do Instagram chamado “book.ster. Desde muito nova minha mãe introduziu os gibis na minha vida e, apartir daí, fui tomando gosto pela leitura e, inicialmente, por livros de terror (risos). Acho que a leitura contribui muito para que possamos ter diálogos mais bem elaborados”.

Lola Fanucchi – “No momento, estou lendo “A glória e seu cortejo de horrores”, de Fernanda Torres, por indicação de uma amiga. Lembro de ter lido “o guia dos curiosos” quando era criança e ter gostado muito. Até hoje tenho guardado como lembrança daquela época”.

Alex Morenno – “O Vampiro Lestat”, de Anne Rice, tem tomados meu tempo de leitura. Estou gostando muito do livro porque o universo dos vampiros me interessa muito. Tenho alguns livros preferidos, mas “O filho de mil homens”, Valter Hugo Mãe, me tocou forte. Acho que porque o personagem central está em uma faixa etária muito próxima da minha. Por isso, comecei a refletir sobre a passagem do tempo.

Hugo Bonemer – “Meu livro de cabeceira é “O código da alma”, que fala de causas psicológicas de males físicos. A leitura ajuda a me acalmar. Tenho o hábito de ler um bloco de páginas e, no fim dele, fazer um resumos de tudo que li. Tenho o hábito de ler sempre. todos. Tenho muitos livros inacabados”.

Bárbara Reis – “Eu estou lendo o livro ‘Sapiens: uma breve história da humanidade’, por indicação de uma amiga, porque percebi que na época de escola eu estudava para passar de ano. Por isso, muitas coisas passaram por mim e não absorvi. Com o tempo, passei a me interessar em saber algumas coisas sobre nossa história. Lembro, também, que o livro que mudou muito minha percepção foi “Nunca desista dos seus sonhos”, do Augusto Cury. Teve um mês que consegui ler quatro livros, tenho um compromisso com esse ritual.