Posts tagged Ferramenta

Holanda vai inaugurar escolas Steve Jobs

0

iPads serão a principal ferramenta de aprendizado em instituições de ensino personalizado

Publicado por Último Segundo

Olhando os dedos de Daphne, 4, correr com tanta destreza sobre as telas de tablets e smartphones, é quase impossível não perguntar: onde será que ela aprendeu tudo isso? A menina usa esses aparelhinhos desde um ano e meio de idade, sem nunca ter recebido instruções específicas para tal (veja vídeo abaixo). “O que me surpreendeu não foi ela conseguir usar o iPad, mas ela mostrar algumas habilidades que eu não sabia que crianças dessa idade tinham”, brinca o holandês Maurice de Hond, pai de Daphne, comentarista político desde a década de 1970 e especialista em tecnologias conhecido em seu país.

Na intenção de prover a melhor educação possível para a menina, conversou com o responsável pela educação de Amsterdã e recebeu a proposta de formatar escolas que fossem mais adequadas às novas gerações. No mês que vem, Hond e sua equipe inauguram duas Steve Jobs Schools e outras nove já existentes começam a usar o conceito de introduzir iPads como principal ferramenta do aprendizado.

“Já estava pouco satisfeito com a forma pela qual as escolas na Holanda estavam lidando com o desenvolvimento tecnológico e agora [com a filha mais nova] eu via uma nova geração que já era digitalmente hábil antes de ter que ir à escola”, disse Hond. Pai de cinco filhos, o incômodo do holandês com o sistema educacional atual reuniu, portanto, insatisfações pessoais com um know-how que acumulou ao longo de sua vida: Hond aprendeu a programar ainda em 1965, quando era muito raro alguém se interessar por tecnologias digitais, foi pioneiro no lançamento de empresas que se apoiavam nos recursos digitais e, em 1995, escreveu o livro “Thanks to the Speed of Light” (obra não traduzida para o português), que o fez se tornar uma espécie de guru da internet.

Hond conta que, antes de Daphne, havia tido uma experiência muito diferente com cada um de seus quatro filhos. Dois haviam se saído muito bem nos estudos, enquanto os outros dois haviam tido muita dificuldade. “Na época, eu achava que isso se devia às características de cada um. Mais tarde, eu percebi que eles tinham muitas habilidades sofisticadas que não se encaixavam no sistema escolar tradicional, mas que eram muito importantes para suas carreiras. Então eu entendi que o problema não era que meus filhos não fossem bons na escola, mas o sistema escolar não era bom para as qualidades únicas dos meus filhos”, disse o especialista em tecnologia. Ao observar a mais nova e o tanto que ela já sabia antes mesmo de entrar na escola, decidiu-se: “Minha conclusão foi que eu não queria levar minha filha para uma dessas escolas”.

Foi então que começou o desafio de pensar modelos de escola física e pedagogicamente mais adequados ao mundo de hoje. Reuniu uma equipe com experiência em educação e colocou às mãos à obra. “Nós desenvolvemos um conceito de escola baseado no fato de que os iPads existem”, diz ele. Assim, nas suas escolas, que atenderão crianças de 4 a 12 anos, todos os alunos terão um desses dispositivos à disposição. As crianças não serão divididas por séries, mas em dois grandes grupos por idade: um de 4 a 7 anos, outro de 8 a 12. “Dentro desses grupos etários, haverá subgrupos com cerca de 25 crianças cada e um professor/tutor. Teremos momentos em que esses grupos estarão juntos fisicamente na escola, mas em outros as crianças estarão em algum lugar do prédio trabalhando em seus iPads ou em alguma sala ou ateliê específico”, explica.

Tommy Klumker Nome das escolas são homenagem a homem que “mudou o mundo ao combinar tecnologia e criatividade”, segundo criador Maurice de Hond

Tommy Klumker
Nome das escolas são homenagem a homem que “mudou o mundo ao combinar tecnologia e criatividade”, segundo criador Maurice de Hond

Como os alunos se reunirão em grupos, mas também ficarão muito tempo desenvolvendo projetos e atividades sozinhos, o horário é bem flexível. Todos devem estar na escola no período das 11h às 15h, mas o prédio estará aberto e funcionando das 7h30 às 18h30 para que os alunos possam fazer outras atividades em grupos menores ou trabalhos específicos antes ou depois do horário principal. “A escola virtual não fecha nunca”, completa ele destacando que o iPad permite que as atividades pedagógicas prossigam de casa ou qualquer lugar fora da escola.

“O iPad é uma ferramenta perfeita para a personalização do ensino. Com ele, as crianças conseguem se desenvolver fora da zona de conforto do professor e também sem as limitações de ter que respeitar a velocidade ou o nível do aprendizado de outros colegas de turma”, afirma Hond. Para personalizar o ensino, as escolas vão optar por tipos de aula muito diferentes das tradicionais, divididas por disciplinas. “É claro que existem alguns componentes básicos, que são conectados com as línguas holandesa e inglesa (para alunos mais velhos), cálculo e conhecimentos gerais. Mas isso também será ensinado por ferramentas mais modernas (…), como aplicativos”, completa ele.

Outra abordagem que será muito utilizada, detalha o especialista, é a de aprendizagem com base em projetos. “Você pode ter um projeto sobre um copo de café que inclua componentes de geografia, história, química, biologia e mais. Ao fazer esses projetos – para os quais desenvolvemos um app de gestão que permite a comunicação entre os alunos, os professores e os pais – cada estudante aprende muito mais”, defende.

O iPad é uma ferramenta perfeita para a personalização do ensino. Com ele, as crianças conseguem se desenvolver fora da zona de conforto do professor e também sem as limitações de ter que respeitar a velocidade ou o nível do aprendizado de outros colegas de turma.

E para saber o quanto cada aluno avançou e estabelecer metas para o período seguinte, uma conversa entre professor, aluno e pais está prevista para cada cinco ou seis semanas. Isso fica facilitado porque tudo o que os alunos produzem fica registrado em portfólios digitais acessíveis a pais e professores. Também por um programa desenvolvido pela equipe de Hond, o iDesk Learning Tracker, ficam acessíveis as atividades que os alunos realizam nos aplicativos e seus desempenhos com relação ao grupo. “Nós queremos que os alunos usem os iPads também para registrar coisas que saibam ou aprenderem durante os projetos em várias formas, como vídeos, áudios, foto, e-book, mindmap, animações. Achamos que isso é um valor agregado novo e revolucionário que os tablets trouxeram e que realmente vão fazer a diferença”, avalia.

Mas para que os alunos tenham acesso a uma educação tão diferente, um fator tem sido muito importante: o preparo do corpo docente. “Os professores que estão participando estão cientes das mudanças. Nós oferecemos treinamento e formamos uma comunidade de cerca de 100 professores que vão trocar experiências e ajudar uns aos outros. Mas, claro, parte desse caminho ainda é desconhecido”, pondera Hond, que diz vir repetindo aos educadores: “confie nas crianças”, “não queira assumir o controle de tudo” ou ainda “permita que as crianças te surpreendam” para mudar o paradigma atual. “Hoje a criança só aprende o que os professores podem ensinar. Se ela tem talentos fora do escopo do professor, não se pode fazer nada com essa habilidade dentro da escola”.

Duas escolas Steve Jobs abrem agora em agosto. O nome, afirma Hond, é para lembrar o homem que “mudou o mundo ao combinar tecnologia e criatividade” – homenagear pessoas célebres com nomes em escolas é um hábito na Holanda. Outras nove escolas que gostaram da proposta também iniciam o próximo semestre adotando o modelo. Na Holanda, as cerca de 7.000 escolas que atendem à faixa etária dos 4 aos 12 anos são relativamente livres para implementar seus projetos pedagógicos, desde que cumpram as exigências de qualidade do governo e mantenham uma média pré-determinada de alunos por professor. O governo subsidia a manutenção do aluno nessas escolas com cerca de 5.500 euros por ano.

Parceria da USP cria 1º site de cursos on-line gratuitos da América Latina

0

Ferramenta será lançada nesta quarta-feira (12), em São Paulo.
Expectativa é que cursos de física e estatística tenham 5 mil inscritos.

Tela do curso de física básica que o Veduca e a USP lançam a partir desta quarta-feira (12) (Foto: Reprodução/Veduca)

Tela do curso de física básica que o Veduca e a USP lançam a partir desta quarta-feira (12)
(Foto: Reprodução/Veduca)

Publicado por G1

A Universidade de São Paulo e o portal de videoaulas Veduca lançam, nesta quarta-feira (12), a primeira plataforma de cursos on-line de nível superior gratuitos da América Latina. O modelo da ferramenta segue exemplos oferecidos por instituições dos Estados Unidos, como as universidades Princeton, Stanford e Harvard, além do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês).

A partir desta quarta, o Veduca.com.br, que desde 2012 oferece mais de 5.000 aulas e palestras avulsas em vídeo, agora terá cursos completos de nível superior no modelo Mooc (sigla em inglês para cursos on-line oferecidos em larga escala), que podem render certificados a quem completar todas as atividades e fizer uma prova presencial.

De acordo com a assessoria de imprensa do Veduca, os dois primeiros cursos oferecidos são os de física básica e o de probabilidade e estatítica. Gratuitos, eles serão ministrados via web por professores da USP. A expectativa é que 5 mil estudantes se inscrevam em cada um dos cursos.

Estrutura do curso
As aulas, divididas entre cinco a dez módulos, poderão ser assistidas em séries de vídeos. Enquanto isso, o aluno pode fazer anotações em um caderno visual, sem pausar a explicação audiovisual. As observações ficam registradas junto ao momento do vídeo em que foram feitas, para que o aluno possa voltar ao trecho específico. Além disso, se tiver alguma dúvida, o estudante pode buscar palavras na fala do professor durante a explicação.

As lições também terão materiais para download de exercícios, leituras complementares e anexos. Ao final de cada aula, os alunos inscritos poderão fazer testes e exercícios sobre o conteúdo. Um fórum possibilitará a troca de informações e dúvidas entre os estudantes do curso.

Segundo o Veduca, o curso de física básica terá 25 aulas, e o de probabilidade e estatística, 19.
Quem completar todas as aulas e exercícios poderá participar da última etapa do curso: uma prova presencial, agendada com os próprios professores pela internet e realizada no campus da Cidade Universitária da USP. Isso garante, segundo a assessoria de imprensa do portal, que o estudante realmente realizou o curso e aprendeu o conteúdo.

Os estudantes que passarem na prova receberão um certificado de conclusão do curso assinado pelo professor da instituição.

Estudo da USP e UFSCar usa terapia de luz para a redução da obesidade

0

Técnica inédita utiliza leds no corpo para aumentar a eficiência do exercício.
Universidades recrutam pessoas para participar da pesquisa em São Carlos.

Publicado por G1

Estudo da USP e UFSCar propõe uso de luz no combate à obesidade (Foto: Reprodução EPTV)

Estudo da USP e UFSCar propõe uso de luz no
combate à obesidade (Foto: Reprodução EPTV)

Um estudo inédito realizado por pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos (SP) desenvolve tratamentos de controle e redução da obesidade a partir da combinação de atividades físicas e terapia de luz, conhecida como fototerapia. “A ideia é adicionar uma nova ferramenta para aumentar a eficiência do exercício – que já é conhecida – contra a obesidade”, explicou o orientador do estudo e professor titular de Fisioterapia da UFSCar, Nivaldo Antonio Parizotto. As universidades recrutam voluntários que queiram participar da pesquisa.

A fototerapia é usada no tratamento de lesões e agora sua aplicação foi estendida, já que diversos estudos acadêmicos indicam que a incidência de luz atua positivamente nas atividades celulares. “Nós usamos fontes específicas de luz como laser e led. E já temos algumas evidências em animais que isso realmente acelerou o efeito do exercício”, falou Parizotto.

A pesquisa é realizada pelo aluno de doutorado Antonio Eduardo de Aquino Junior e também tem a orientação do professor Vanderlei Bagnato do Instituto de Física de São Carlos (IFSC-USP). “Além de reduzir o peso, nós pudemos perceber uma série de melhoras adicionais muito importantes, como a potencialização do metabolismo celular, diminuição de toda massa de gordura do corpo e redução do perfil lipídico, que são triglicérides e colesterol”, destacou Aquino Junior.

Aplicação

Para a pesquisa, são aplicados feixes de lasers que possuem baixa intensidade de energia, por isso não provocam danos durante o processo. “A gente produziu uma tecnologia nova para esse experimento; uma manta de led que pode ser entendida como uma espécie de cobertor pequeno, cheio de leds, feito com um material plástico que vai cobrir determinada região como, por exemplo, a coxa. Essa manta vai irradiar a coxa de todos os lados por alguns minutos, o que já é suficiente para cuidar melhor da região”, detalhou Parizotto.

A proposta é justamente desenvolver um estudo que possa ser aproveitado por muitas pessoas. “Temos que transformar a pesquisa acadêmica em benefícios para a população. Com esse estudo, tentamos ampliar as estratégias clínicas de baixo custo para o controle da obesidade e melhorar a qualidade de vida das pessoas”, afirmou o Aquino Junior.

Voluntários

Para a elaboração dos estudos, os pesquisadores convidam homens e mulheres com idades entre 20 e 40 anos e índice de massa corporal maior que 30 (calculado pelo peso dividido pela altura ao quadrado).

Os voluntários devem ter disponibilidade de horário no período da manhã ou tarde para participar da intervenção interdisciplinar em obesidade, que contará com exames clínicos e físicos previstos na terapia.

1O atendimento tem duração de três meses, com início previsto para junho. Numa primeira fase, os voluntários serão submetidos a uma sessão de exercícios aeróbios e musculação combinados com sessões de terapia de luz, avaliação física e análises clínicas laboratoriais.

Na segunda etapa, os exercícios físicos com tratamentos em fototerapia serão mantidos durante três meses de intervenção, com três sessões semanais de uma hora. Também serão promovidas palestras e orientações nutricionais. A ideia é recrutar 250 voluntários no total.

“A princípio não há contraindicação para pessoas obesas e podemos trabalhar com pessoas de qualquer município. A única questão é que não temos verba para pagar o transporte desses voluntários, mas será muito bom tê-los conosco”, falou Parizotto.

Como participar

As intervenções ocorrem em uma academia localizada na região central de São Carlos. Os interessados podem entrar em contato para agendamento pelo telefone (16) 3351-8452, das 8h às 15h.

3 mil tablets serão entregues a professores de escolas públicas do DF

0

Governo gastou R$ 840 mil na compra dos equipamentos; entrega será nesta terça

Publicado por Estadão

O governo do Distrito Federal distribuirá 3 mil tablets para professores do ensino médio de escolas públicas. Foram gastos R$ 840 mil na compra dos equipamentos, recurso vindo do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), repassados à Secretaria de Educação.

Atualmente, a Secretaria de Educação tem cerca de 5 mil professores atuando no ensino médio e conta com 86 escolas públicas. Ao todo, são 83 mil alunos cursando esta fase de ensino.

Os equipamentos serão distribuídos para professores nesta terça-feira, dia 21, a professores dos Centros de Ensino Médio do DF. A entrega será feita pelo governador Agnelo Queiroz (PT) e o secretário de Educação, Denilson Bento da Costa.

Segundo Costa, os professores que receberem os equipamentos farão obrigatoriamente um curso para aprender a usar os tablets. “Estamos preparando uma formação para que eles se apropriem de todas as tecnologias disponíveis no tablet e para que possam realmente utilizá-lo como uma ferramenta pedagógica em sala de aula”.

Blogs que conectam poesias

0

Jovens de Caruaru e cidades circunvizinhas adotam a internet como ferramenta de produção literária

Foto: Bruno Brandão

Foto: Bruno Brandão

Jénerson Alves de Oliveira, para o Livros e Pessoas

Eles podem ser chamados de “literautas” (ou seja, literatos e internautas). Trocando a pena pelas teclas, jovens autores pernambucanos encontram na internet formas de divulgação de suas obras literárias. Segundo eles, os blogs são ferramentas poderosas de interação artística, e transformam-se em um parnaso virtual. Jovens de Caruaru e cidades circunvizinhas, como Bonito, Belo Jardim e Garanhuns adotam essas ferramentas. E, podem crer: têm dado certo.

Um exemplo é a estudante caruaruense Natali Gomes. Autora do blog ‘Pensando Em Tudo Antes de Dormir’, a jovem percorre vários estilos literários, como crônicas, poemas e contos. “Escrevo aquilo que eu gostaria de ler. Baseio-me em minha vida, mas escrevo como uma forma de tornar a realidade mais interessante”, confidencia. Natali aprendeu a ler aos 4 anos de idade, e desde cedo desenvolveu um gosto acurado pela leitura. Joaquim Manuel de Macêdo, Machado de Assis, William Shakespeare e Emily Bronte estão entre os autores que ela mais aprecia.

Apesar da adoção do blog, ela também tem o idílio de publicar obras impressas. Inclusive, a jovem escritora já tem 10 livros concluídos, manuscritos. Um deles, inclusive, está pronto para ir à gráfica. Mesmo sem querer muitos detalhes, ela adianta que a obra é um romance adolescente com aspectos realistas, permeando um clima de suspense em certos momentos.

A estudante Agnes Caroline lançou o blog ‘Bailarina Azul’ em julho do ano passado, mediante o incentivo de um professor. Ela explica que o nome do blog é carregado de significados. “A bailarina é meiga, doce e determinada, pois tem de romper limites físicos e psíquicos. A cor azul representa o infinito. Então, o blog representa essa poesia, que é meiga, doce, mas também determinada a ponto de alcançar o infinito inatingível”, explana. A predominância temática da poesia de Agnes é o cotidiano. Ela se inspira no simples, no que parece ser banal, e passa despercebido pelo olhar da maioria – mas é o instante-já captado pela sensibilidade da artista que se converte em palavras.

Até a poesia popular encontra espaço na web. O repentista Nogueira Netto, considerado um dos expoentes entre a nova geração no estado, também vale-se do seu blog para divulgar motes, sextilhas e sonetos, além de divulgar agenda de cantorias. Em uma postagem, ele conta que fez uma espécie de ‘desafio’ através do MSN com o poeta modernista Joabe Tavares, abordando a efemeridade da existência. Uma das estrofes improvisadas por Nogueira foi a seguinte quadra: “Sentindo que a razão / Tá findando pouco a pouco / A minha maior loucura / É pensar que não sou louco”.

Em Garanhuns, a universitária Gabriella Weiss, que cursa Psicologia, e se intitula “escritora amadora” é uma das mais profícuas artífices das letras naquela cidade. Ela possui um ‘mix’ de talentos: escreve poemas, contos, crônicas, compõe músicas e canta. Boa parte do seu material escrito está no blog ‘Alameda da Esperança’. No perfil, Gabriella destaca que tudo começou despretensiosamente. “Eu costumo escrever pra mim. Costumo vir ao meu blog e falar um pouco das minhas experiências, ou apenas falar sobre alguns princípios que aprendi na palavra de Deus. Percebi, então, que pessoas se identificaram, que algumas palavras as tocaram e as fizeram repensar sobre os planos do Senhor para elas. Isso é inspirador para mim”, exclama.

Além deles, nomes como Fernanda Thafnes, Glenny Lorrayne, Anderson Kleyton, Rafael Neto, Marcelo Kislitsyn, Núbia Maher, Andreza Ferreira, Taís Santos e Shirley Ferreira fulguram entre os novos nomes que transformam sentimentos em vernáculos, e buscam transformar a rede mundial de computadores na rede mundial da literatura.

Blogs

Natali Gomes: pensandoemtudoantesdedormir.blogspot.com.br/

Agnes Caroline: bailarinazul.blogspot.com.br/

Nogueira Netto: nogueiranetto.blogspot.com.br/

Gabriella Weiss: http://alameda7.wordpress.com/

Fernanda Thafnes: http://saidasopostas.tumblr.com/

Glenny Lorrayne: http://lunae.blogspot.com

Anderson Kleyton: http://flordelibra.blogspot.com.br/

Rafael Neto: nosbordoesdaviola.blogspot.com.br/

Marcelo Kislitsyn: http://www.marcelokislitsyn.blogspot.com.br/

Nubia Maher: devaneioseretalhos.blogspot.com.br/

Andreza Ferreira: http://adeafrer.blogspot.com/

Taís Santos: http://taislaianysantos.blogspot.com.br/

Shirley Ferreira: http://shirleyisa.blogspot.com/

Go to Top