Posts tagged FicçãO CientíFica

“Admirável Mundo Novo” irá virar série de TV

0
Baseada no livro de 1932, série será exibida pelo SyFy, com produção de Steven Spielberg. Reprodução

Baseada no livro de 1932, série será exibida pelo SyFy, com produção de Steven Spielberg. Reprodução

Gabriel Garcia, na Info

O clássico livro de ficção-científica Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, será adaptado em forma de série de televisão. Segundo o site The Hollywood Reporter, a série será produzida pela Amblin, estúdio de Steven Spielberg, e exibida no canal SyFy.

Em um comunicado, o presidente da emissora, Dave Howe, chama Admirável Mundo Novo de “um dos clássicos do gênero mais influentes de todos os tempos”, dizendo que o livro “permanece poderoso e atual como nunca”.

Admirável Mundo Novo se passa em um futuro não muito distante, no qual o mundo transformou-se em um lugar sem pobreza, violência ou doença. As pessoas, que nascem em laboratórios, precisam de uma droga chamada soma para combater a tristeza de viver uma vida sem problemas. Mas Bernard Marx sente que algo está faltando e começa a questionar sua existência.

O livro é uma das primeiras distopias, histórias que mostram um futuro na qual as coisas não dão muito certo para a espécie humana. Admirável Mundo Novo é tão influente que até hoje é base para os livros e filmes mais famosos do momento: seria impossível existir as séries Jogos Vorazes ou Divergente sem a obra de Huxley.

Ainda não se sabe se a série será uma adaptação literal do livro, publicado em 1932, ou irá inserir alguns elementos do tempo real. A adoração por Steve Jobs, o amor nos tempos do Tinder e dispositivos de realidade virtual como o Rift parecem ter sido criados pela mente de Aldous Huxley, não?

Fonte: Hollywood Reporter

Literatura: a força está com os nerds

0
Adriano Fromer, diretor da editora Aleph, que desde 2003 se especializou na literatura de ficção científica e publica no Brasil o universo expandido de 'Star Wars'(Divulgação/VEJA)

Adriano Fromer, diretor da editora Aleph, que desde 2003 se especializou na literatura de ficção científica e publica no Brasil o universo expandido de ‘Star Wars'(Divulgação/VEJA)

Popularidade de títulos de ficção científica, fantasia e quadrinhos entre leitores adultos leva o mercado editorial e até o meio acadêmico a se render à cultura geek — e correr atrás do prejuízo

Raquel Carneiro, na Veja

Foi-se o tempo em que ser chamado de nerd era um insulto. E com a ascensão dos que são assim definidos – e que hoje comandam negócios bilionários como o Facebook – cresceu também um ambicioso mercado. Que o digam editores especializados em fantasia, quadrinhos e ficção científica, alguns dos gêneros que os discípulos de Sheldon, o carismático nerd da série The Big Bang Theory, mais consomem. Em poucos meses, editoras consolidadas como Rocco e Sextante lançaram selos específicos, e a Novo Século pôs no mercado uma série de livros da Marvel, que já representa 8% de sua receita total. E a Aleph, que há dez anos apostou tudo na ficção científica, vê agora o seu pioneirismo dar resultado. A empresa dobrou o faturamento de 2013 para 2014, cresceu 120% no primeiro trimestre deste ano e ainda projeta mais, com a volta da franquia Star Wars, que impulsiona uma série de lançamentos, a explosão de feiras de fãs como a Comic Con e a expansão sem fim dos super-heróis no mundo do entretenimento. A força, sem dúvida, está com a literatura nerd.

Mas por muito tempo se duvidou disso no país. “Ficção científica não vende no Brasil” foi a dura sentença dada pelo mercado editorial a Adriano Fromer, diretor da Aleph, em 2003, quando ele decidiu voltar a apostar no gênero que havia deixado de lado nos anos 1990. “Existia esse mantra de que ficção científica não era um bom negócio, que era um estilo limitado. O nosso trabalho foi o de mudar esse paradigma”, conta Fromer, à frente daquela que é hoje a principal editora do nicho no Brasil, responsável por tirar a poeira de autores consagrados como Isaac Asimov, Philip K. Dick e Arthur C. Clarke, e de ressuscitar clássicos esquecidos, caso de Laranja Mecânica, de Anthony Burgess; Neuromancer, de William Gibson; e, um dos seus lançamentos mais recentes, O Planeta dos Macacos, do francês Pierre Boulle.

O bom catálogo, aliado a um trabalho apurado de design gráfico, pode ser apontado como a principal razão do crescimento da Aleph. “A Aleph não acertou, a Aleph trabalhou. A gente insistiu no mercado, superamos estereótipos e mostramos que a ficção científica tem profundidade. É uma literatura séria, e ao mesmo tempo divertida”, diz Fromer.

O novo trunfo da editora é o contrato assinado com a Disney para o lançamento dos títulos do universo expandido de Star Wars. A parceria começou no final do ano passado com o clássico O Herdeiro do Império, livro que abre a trilogia Thrawn, de Timothy Zahn, o primeiro autor convidado pelo criador da saga, George Lucas, a escrever sobre ela. O romance estava esgotado no Brasil desde os anos 1980, década em que surgiu. Em março, foi a vez de Kenobi, de John Jackson Miller, lançado no ano passado nos Estados Unidos. Ao todo, a Aleph planeja vinte títulos de Star Wars até 2017, com os quais espera vender 1 milhão de cópias. A quantia é plausível, em especial pelo empurrão que a volta da franquia ao cinema no fim deste ano, com Star Wars – Episódio VII: O Despertar da Força, deve receber. Plausível também pelo bom desempenho de O Herdeiro do Império: o livro teve 50.000 cópias vendidas desde novembro.

Outro reforço da editora para o ano é disponibilizar todo o seu catálogo em e-books, boa parte em julho e o restante até o fim do ano. “A expectativa para 2015 é voltar a dobrar o faturamento. Eu não estou preocupado com a economia do Brasil. A crise é vantagem para a editora, porque as pessoas vão ficar mais em casa, lendo livros”, brinca Fromer, otimista.

Mais adeptos – Além da ficção científica, fantasia e quadrinhos são gêneros bastante apreciados pelos nerds. É o caso de títulos como a série Sandman, de Neil Gaiman, graphic-novel que já vendeu mais de 30 milhões de cópias na mundo – no Brasil, quem publica a trama é a Panini, que não divulga dados de venda -, e da série best-seller As Crônicas de Gelo e Fogo, de George R.R. Martin, publicada pela editora Leya. Os cinco calhamaços gigantescos, que deram origem à série de TV Game of Thrones, já venderam juntos mais de 3,5 milhões de exemplares no Brasil, e cerca de 25 milhões no mundo. A meta da empresa é chegar a 4 milhões de cópias comercializadas até o fim deste ano. Parece fácil.

Criada há quinze anos, a Novo Século é outra que acertou na aposta da fantasia. Os títulos do filão nerd representaram no ano passado 8% do faturamento da editora. E o percentual tende a crescer, já que em 2014 a empresa fechou um contrato com a Marvel para lançar quinze romances sobre super-heróis dos quadrinhos – o formato agrada a autores e leitores porque permite um maior desenvolvimento da trama e dos personagens. Alguns dos títulos são baseados em histórias de gibis, outros são tramas originais. O primeiro da coleção a chegar por aqui foi Guerra Civil, adaptado da HQ de mesmo nome, que também inspira o terceiro longa do Capitão América. Lançado em novembro, o livro se esgotou, causou filas gigantescas na feira de cultura pop Comic Con Experience, em dezembro, e chegou à terceira reimpressão.

O contrato com a Marvel rendeu também à Novo Século os títulos Homem-Aranha entre Trovões, X-Men: Espelho Negro e, o mais recente, Homem de Ferro: Vírus. Em três meses, os quatro livros venderam mais de 40.000 exemplares e ajudaram a fazer da série Marvel o carro-chefe da editora, que tem um catálogo imenso, composto de cinco selos distintos. “Nossas atenções estão totalmente voltadas para a série. O público nerd é muito específico, exigente e demanda um grande cuidado”, diz Lindsay Gois, coordenadora editorial da Novo Século.

No caso do acordo com a Marvel, a editora se beneficia do esforço do estúdio americano, que tem investido cada vez mais em filmes e séries de TV, bem como na sua divulgação. O próximo título previsto é Vingadores: Todos Querem Dominar o Mundo, inédito no Brasil, que será lançado no começo de maio com gancho em Vingadores: Era de Ultron, o segundo episódio da franquia, que estreia na próxima quinta-feira. O acordo entre Novo Século e Marvel prevê lançamentos até 2017, mas pode ser estendido (box ao lado).

O crescimento do estilo também levou editoras a criar selos especiais para abrigar a literatura nerd, caso da Rocco e da Sextante, que há cerca de um ano lançaram o Fantástica Rocco e a Saída de Emergência Brasil. Ambas já tinham boas experiências com o filão: a Rocco é quem publica o pop Harry Potter, além das distopias Jogos Vorazes e Divergente. E a Sextante é a responsável pela “bíblia” dos nerds, a série O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams, com mais de 1,5 milhão de exemplares vendidos no Brasil desde 2004.

“Com a chegada ao mercado de trabalho de uma geração que cresceu consumindo quadrinhos, super-heróis e outros produtos culturais associados ao conceito do ‘nerd’, houve uma demanda maior por todo tipo de item ligado a esse universo”, diz Larissa Helena, editora do selo Fantástica Rocco. Com o aumento da demanda, os geeks passaram a ser mais valorizados pelo mercado – e também se tornaram mais populares. “O segmento geek tem crescido expressivamente mundo afora, e passou a ser parte da cultura pop atual”, diz Marcio Borges, diretor de marketing da Panini, especializada em quadrinhos.

Academia se rende – A professora nova-iorquina Mary Elizabeth Ginway veio ao país nos anos 1980 para completar seu doutorado em espanhol e português e se interessou por livros de ficção científica brasileira. O estudo foi o cerne do livro que ela lançaria em 2005, Ficção Científica Brasileira: Mitos Culturais e Nacionalidade no País do Futuro (Devir), no qual analisa o gênero antes, durante e depois do regime militar. Quando ela trouxe a pesquisa completa ao Brasil, em 2004, percebeu uma resistência da academia nacional. “Nos EUA, existem estudos sérios de ficção científica desde os anos 1970. A evolução foi lenta, mas hoje existem centenas de disciplinas universitárias sobre ficção científica como gênero, além de diversas teses”, conta Mary Elizabeth, que dá aula na Universidade da Flórida.

Agora, a passos lentos, as universidades brasileiras começam a abrir espaço para estudos que envolvem viagens do tempo, distopias, ogros e até bruxos adolescentes. “A fantasia e a ficção científica começaram a crescer nas universidades há cerca de oito anos, e de uns três anos para cá o assunto tomou força”, conta Karin Volobuef, professora especializada em literatura fantástica na Unesp em Araraquara, no interior de São Paulo. Segundo Karin, personagens clássicos como Drácula e Frankenstein e o autor J. R. R. Tolkien são os temas favoritos em dissertações de mestrado e doutorado. Porém, o bruxinho Harry Potter tem aos poucos ocupado o seu lugar na academia, como tópico de trabalhos de conclusão de curso.

“A literatura fantástica discute valores como amizade, lealdade e fé, com simbologias mais profundas, além de abarcar dimensões psicológicas, éticas e morais. Já a ficção científica explora âmbitos sociais com mais detalhes”, diz Karin. “Essa literatura foi por muito tempo, e ainda é para alguns, vista como escapista e superficial, presa a padrões, repetitiva. Mas, na verdade, ela tem um forte substrato mítico e filosófico, que passa por diferentes linhas de pensamento, geralmente com viés critico. Não existem limites geográficos e temporais para a fantasia e ficção científica. É uma manifestação cultural que se reinventa a toda hora.” Fãs e editoras concordam – e aplaudem. A força, como se vê, está mesmo com os nerds.

Livros do universo Star Wars para ler enquanto espera pela chegada de ‘O Despertar da Força’

0

Livros do universo Star Wars para ler enquanto espera pela chegada de 'O Despertar da Força'

Fábio Mourão, no Dito pelo Maldito

Esperamos por quase uma década até que fosse anunciado mais um filme da franquia Star Wars, e quando aconteceu, a força despertou seu tremor nas redes sociais com tanta potência, que já tem gente criando mil teorias de enredo a partir de um único trailer que já foi liberado para o público.

E se tem algo que pode acalmar toda essa ansiedade até a chegada de O Despertar da Força, é a leitura de um bom livro. E se pudermos ler algo que seja diretamente ligado ao universo de Star Wars (pelas barbas de Obi-Wan), melhor ainda!

É sabido que o chamado ‘Universo Expandido’ de Star Wars é tão extenso quanto se pode imaginar, e é composto por pelo menos uma centena de livros e quadrinhos. O que torna tudo que ocorre fora dos filmes oficiais, uma tremenda confusão. Para evitar a fúria dos mais fanáticos, para o início dessa nova leva de filmes, foi simplesmente decidido que todas essas histórias alternativas seriam esquecidas e um novo leque de futuro seria aberto para a franquia.

Como aqui no Brasil muito pouco, ou quase nada, desses extras foram publicados por aqui, ainda podemos dizer que a nossa linha de raciocínio sobre os acontecimentos da saga Star Wars permanece pura, seguindo basicamente apenas a linha de raciocínio principal dos filmes e animações. E o mesmo vale para as poucas publicações ligadas ao universo que aqui chegaram.

Abaixo você encontra alguns desses livros que estão disponíveis no mercado nacional, e que podem aliviar a sua espera pelo filme Despertar da Força.

Livros do universo Star Wars para ler enquanto espera pela chegada de 'O Despertar da Força'

✔ Star Wars: A Trilogia, Special Edition

Livros do universo Star Wars para ler enquanto espera pela chegada de 'O Despertar da Força'
A saga que atravessou o espaço e inúmeras gerações de fãs retorna ao público brasileiro em grande estilo. As histórias clássicas de Luke Skywalker, Han Solo, Princesa Leia, Mestre Yoda e Darth Vader ganham as páginas luxuosas de Star Wars, A Trilogia.

A obra reúne os romances inspirados nos três primeiros filmes do universo fantástico criado por George Lucas: Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi. Os três títulos chegaram a ser lançados no Brasil, sendo o último deles em 1983. Mas esta é a primeira vez que a trilogia completa é editada em nosso país num único volume, em capa dura.

O acabamento segue o padrão quase psicopata de qualidade da editora DarkSide.

✔ Star Wars – Herdeiro do Império, de Timothy Zahn

Livros do universo Star Wars para ler enquanto espera pela chegada de 'O Despertar da Força'
O primeiro volume da consagrada trilogia Thrawn.

Luke, Han e Leia enfrentam uma nova ameaça. Cinco anos após a destruição da Estrela da Morte, a ainda frágil República luta para restabelecer o controle político e curar as feridas deixadas pela guerra que assolou a galáxia. O Império, porém, parece não ter morrido com Darth Vader e o imperador. Habitando os confins da galáxia, o grão-almirante Thrawn, gênio militar por trás de diversas ações imperiais, ainda luta para reconquistar o poder perdido. A bordo do destroyer estelar Quimera, ele descobre segredos que lhe darão a chance de destruir definitivamente o que restou da Aliança Rebelde, para assim retomar o domínio da galáxia e controlar os últimos dos Jedis.
Herdeiro do Império é considerado um dos mais importantes marcos do universo expandido de Star Wars. Desde seu lançamento, tem sido aceito pelos fãs da franquia como a verdadeira continuação da trilogia original. Além disso, a obra foi usada como base criativa para vários outros produtos da série, incluindo elementos de jogos, filmes e animações.

✔ Star Wars: O Caminho Jedi

Livros do universo Star Wars para ler enquanto espera pela chegada de 'O Despertar da Força'
Um manual para os estudantes da Força!

Que a saga Star Wars é um dos maiores fenômenos de todos os tempos não é novidade. Que os personagens são mania mundial, também não. Para apimentar mais essa febre e satisfazer um desejo antigo dos fãs, é lançado O Caminho Jedi, manual de treinamento da Ordem.

O livro funciona como um almanaque dos guadiões da paz nas galáxias. Nele são apresentados os maiores mestres, a história dos clãs, os armamentos, o vestuário, os golpes de lutas, entre outros.

Em O Caminho Jedi, o leitor vai desvendar os segredos e partilhar do conhecimento passado de geração para geração – aprendendo, inclusive, as nuances do combate de sabre de luz e a hierarquia Jedi. Além disso, conhecerá novos personagens, novas criaturas e novas naves.

Passado de mão em mão de Mestre para Padawan, de Yoda e Obi-Wan Kenobi para Anakin e Luke Skywalker, este exemplar recebeu as anotações de cada Jedi que tocou e estudou suas páginas – adicionando suas experiências pessoais e as lições aprendidas.

✔ Stars Wars: Livro dos Sith

Livros do universo Star Wars para ler enquanto espera pela chegada de 'O Despertar da Força'
Segredos do Lado Negro

Que a saga Star Wars é um dos maiores fenômenos de todos os tempos não é novidade. Que os personagens são mania mundial, também não. Para apimentar mais essa febre e satisfazer um desejo antigo dos fãs, chega às livrarias, após o lançamento de O caminho Jedi, o Livro dos Sith, manifesto do lado negro da Força.

Ao longo dos séculos, à medida que os Lordes Sith ascendiam ao poder, alguns deles registravam sua filosofia e seus esquemas para assumir o controle da galáxia. Ao serem derrotados, esse conhecimento desapareceu. Ou, pelo menos, era o que parecia.

Seus escritos foram passados entre Sith selecionados e, até mesmo Jedi, que acrescentaram suas reflexões a essas raras páginas. Na busca por domínio, Darth Sidious foi atrás do que sobrou dos cinco textos mais lendários do lado negro. A partir desse conhecimento, ele escreveu um sexto texto – seu próprio manifesto. Reunidos, esses documentos formam o Livro dos Sith.

Nele são apresentados os maiores mestres, o surgimento do clã, os armamentos, o vestuário, os segredos obscuros, entre outros.

Os livros que você não pode deixar de ler em 2015

0

Alguns gêneros literários são indispensáveis para expandir o conhecimento; confira quais são eles

Publicado no Universia Brasil

Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

O hábito de leitura só acrescenta conhecimento à vida dos estudantes: cada livro traz consigo uma nova experiência, um conteúdo diferente. Na nova era da informação, a disponibilidade dos materiais de leitura é maior do que nunca, com conteúdos diversos que se adapta a diferentes gostos.

Reservar parte do tempo para ler livros que cultivam a inteligência e a sabedoria é investir em um benefício contínuo ao longo da vida.

Confira a seguir os principais gêneros literários que podem trazer uma grande mudança para a sua vida em 2015:

1.Científico

O gênero científico não abrange somente os textos ligados à ciência. Ele inclui todos os tipos de livros que aumentam o entendimento do leitor sobre o mundo ligado à natureza. Esse tipo de gênero estimula a curiosidade para o aprendizado, além de ensinar o leitor a investigar a sua intuição, inspirando a admiração e o respeito pelo mundo físico.

2.Filosofia

Se a ciência nos ensina a compreender o mundo exterior, a filosofia ensina a entender o mundo interior, ou seja, a compreender sobre si mesmo. Além das obras filosóficas clássicas, esta categoria também inclui os grandes textos religiosos, como a Bíblia, por exemplo. O gênero filosófico pode aumentar a compreensão sobre o comportamento humano, analisando as suas necessidades e desejos.

3.Ficção

Trata-se de um equívoco pensar que as obras de ficção são inferiores pelo farto de serem apenas histórias inventadas: grandes obras de ficção contêm mais verdade do que qualquer outro gênero literário, uma vez que permitem ao leitor experimentar uma nova realidade. A ficção também contém traços de filosofia, psicologia e história. Como o escritor Truman Capote afirmava: um bom romance vale mais do que qualquer estudo científico.

4.História

Os livros de história abordam conteúdos fascinantes, personagens notáveis, além da evolução das idéias que moldaram a civilização. Ao aprender sobre o passado, o leitor é capaz de interpretar a sua própria época. Textos desse tipo ensinam a reconhecer os preconceitos modernos e a natureza da história humana.

5.Poesia

A poesia é capaz de despertar imagens na cabeça do leitor através de suas palavras. Ela envolve sentimentos durante a leitura, além de possuir um significado, aguçando as competências lingüísticas, ao mesmo tempo em que desenvolve a eloquência. Os melhores autores escrevem com um estilo que é ao mesmo tempo agradável e instrutivo. Uma apreciação da poesia é essencial para atingir esse grau de excelência.

Já que o ano novo está chegando, que tal renovar a sua estante de livros? Comece por um desses gêneros, e já inicie 2015 expandindo o seu conhecimento!

5 Livros para ler após assistir o filme ‘Interestelar’

0

Fabio Mourão, no Dito pelo Maldito

Depois do auge da ficção científica que se deu na década de oitenta, é difícil imaginar que o gênero conseguisse se reerguer e atingir novamente tal patamar de sucesso com alguma outra produção ligada ao tema após perderem a maioria de seus clichês com a chegada do século XXI. Mas felizmente filmes como ‘Gravidade’, o remake de ‘Star Trek’‘Interestelar’ demonstram que o Sci-Fi parece ter muita lenha pra queimar. Tendo como grande característica a habilidade de contar histórias inteligentes fundamentadas na ciência, parece que a ficção científica ainda mantém o dom de fomentar ideias e imagens deslumbrantes na cabeça do público.

Aproveitando o ensejo do súbito sucesso do filme ‘Interstellar’ que tem arrancado uma excelente crítica de seus expectadores, passamos um pano em nossa prateleira e separamos algumas leituras que podem ajudar na ressaca de quem já assistiu o filme e saiu do cinema com gostinho de quero mais.

✔ Perdido em Marte, de Andy Weir

Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente.

Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico – e um senso de humor inabalável -, ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência.

Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor.

✔ Uma Dobra do Tempo, de Madeline L’Engle

“Uma linha reta não é a distância mais curta entre dois pontos.” Esta ideia está por trás da incrível história da família Murry, traçada em Uma dobra no tempo, ganhador do Newbery Award em 1963 e ainda capaz de fascinar uma nova geração de leitores. No livro, a autora Madeleine L´Engle proporciona uma verdadeira viagem, com dissolução e reconstituição de corpos no espaço, através de atalhos que fogem do longo caminho dos anos-luz, e dá lugar a uma passagem da quarta para a quinta dimensão, impensável no espaço tridimensional que conhecemos.

Os Murry viviam a cerca de oito quilômetros da aldeia, isolados, em uma rua afastada. A geniosa Meg – a menina azarada e considerada má aluna na escola – e o pequeno Charles Wallace, rotulado como o “irmão bebê idiota”, compartilhavam o peso de serem crianças com um nível de intelectualidade acima do comum, o que causava certa dificuldade no relacionamento com as outras. Dennys e Sandy eram seus irmãos gêmeos, que não eram nem ruins, nem excelentes no colégio, mas eram fortes, bons corredores e se saíam bem nos jogos.

Em um ambiente de cumplicidade, os irmãos e a mãe, uma bela cientista, conviviam bem, apesar das diferenças. Mas carregavam um vazio dentro de casa. O sr. Murry era um físico famoso e, desde que partiu para uma missão confidencial – e perigosa – do governo, não tiveram mais notícias dele. A vizinhança, curiosa, especulava a respeito.

✔ A Mulher do Viajante no Tempo, de Audrey Niffenegger

O livro conta a história do casal Henry e Clare. Quando os dois se conhecem Henry tem 28 anos e Clare, vinte. Ele é um moderno bibliotecário; ela, uma linda estudante de arte. Os dois se apaixonam, se casam e passam a perseguir os objetivos comuns à maioria dos casais: filhos, bons amigos, um trabalho gratificante. Mas o seu casamento nunca poderá ser normal.

Henry sofre de um distúrbio genético raro e de tempos em tempos, seu relógio biológico dá uma guinada para frente ou para trás, e ele então é capaz de viajar no tempo, levado a momentos emocionalmente importantes de sua vida tanto no passado quanto no futuro.

Causados por acontecimentos estressantes, os deslocamentos são imprevisíveis e Henry é incapaz de controlá-los. A cada viagem, ele tem uma idade diferente e precisa se readaptar mais uma vez à própria vida. E Clare, para quem o tempo passa normalmente, tem de aprender a conviver com a ausência de Henry e com o caráter inusitado de sua relação.

Em A Mulher do Viajante do Tempo, a autora mostra com muita sensibilidade, inteligência e bom humor que o verdadeiro amor é capaz de transpor todas as barreiras, inclusive a mais implacável de todas: o tempo.

✔ Aniquilação – Trilogia Comando Sul, de Jeff VanderMeer

A Área X está isolada do restante do mundo há décadas, e a natureza tomou para si os últimos vestígios da presença humana. Uma primeira expedição de reconhecimento voltou de lá relatando uma terra intocada, um paraíso edênico; a segunda terminou em suicídio em massa; a terceira, em um tiroteio dentro do próprio grupo.

Até que os membros da décima primeira expedição retornaram como meras sombras do que eram antes e, após algumas semanas, morreram de câncer.

Em Aniquilação, primeiro volume da trilogia Comando Sul, o leitor se junta à décima segunda expedição.

O novo grupo é formado por quatro mulheres: uma antropóloga, uma topógrafa, uma psicóloga – líder da missão – e uma bióloga, a narradora do livro. Seus objetivos são mapear o terreno, identificar todas as mudanças ambientais, monitorar as relações entre elas próprias e, acima de tudo, não se contaminarem. As mulheres atravessam a fronteira esperando o inesperado… e é exatamente isso o que encontram. Mas o que de fato vai definir os rumos da expedição não é o que está lá, e sim o que elas trazem consigo desde o outro lado da fronteira e os segredos que guardam umas das outras.

✔ Encontro Com Rama, de Arthur C. Clarke

Vencedor de renomados prêmios, entre eles o Hugo e o Nebula, Encontro com Rama, conta a história de uma terrível colisão de um meteorito contra o continente europeu. Após o acontecimento, líderes mundiais e cientistas reuniram esforços para evitar que catástrofes dessa natureza voltassem a acontecer. Quase cinquenta anos depois, a humanidade atônita acompanha a chegada de um novo astro ao Sistema Solar. De proporções inimagináveis, Rama espanta e ameaça, pois avança firmemente na direção de nosso Sol.

Uma expedição é enviada para explorar os mistérios do que se imagina ser um colossal meteoro. Mas, num misto de surpresa e apreensão, Rama se revela uma sofisticada construção, repleta de enigmas que desafiam a mente e os conceitos humanos. Inestimável fonte de pesquisa para a ciência ou ameaça para a segurança da humanidade, Rama torna-se palco de uma das mais fascinantes jornadas de descobrimento da ficção científica; um espelho da genialidade de um dos autores mais criativos do século 20.

Go to Top