Posts tagged fundamental

Livros fundamentais na caminhada ao sucesso

0

Edilson Candido Rezende, no Cabana do Leitor

A literatura é fundamental para inspirar, trazer conhecimento e fortalecer a mente. Através dos livros nascem grandes ideias e novas mentalidades são criadas. Com uma vasta gama de obras digitais e físicas, não faltam opções para tornar os livros um aliado poderoso na sua caminhada ao sucesso.

É difícil chegar a um consenso nesse assunto, mas há alguns que são muito bem-conceituadas e elogiados pela crítica. Eles são indispensáveis em indicações para a categoria de inspiração ao sucesso.

O Sucesso Não Ocorre Por Acaso

Há alguns autores que descartam o elemento sorte e um deles é Lair Ribeiro. Nessa obra, ele conta como não há segredo para atingir os seus objetivos viáveis — muito depende da determinação e garra.

No livro, Ribeiro também detalha que o trabalho e a inteligência na hora de perceber as necessidades do mercado são pilares do bom negócio. Uma obra relativamente pequena e bastante acessível (cerca de R$ 15 na maioria das lojas online).

A obra já é antiga, tem mais de 20 anos que foi lançada e inspirou alguns empreendedores famosos. Entre eles está Alberto Saraiva, criador da rede de fast food Habib’s. “Esse livro marcou tanto a minha vida que trouxe o Lair para falar para os meus funcionários na primeira oportunidade que tive”, conta Saraiva.

Switch — Como Mudar Quando A Mudança É Difícil

Não é fácil domar a mente e prepara-la para o esforço necessário para chegar ao topo da sua profissão. Para tentar resolver esse problema, o Switch é um livro fundamental escrito por Chip Heath que mostra — através de metáforas — como programar o seu cérebro e o corpo para a caminhada ao sucesso.

Esse livro é um best seller mundial. Traduzido em várias línguas, a obra de Heath inspira várias personalidades famosas. Uma delas é o jovem alemão Fedor Holz. Famoso competidor de poker, grande campeão e entre os melhores do mundo, ele cita o livro Switch como o mais impactante que ele já leu.

Switch é uma obra realmente marcante e fácil de ser compreendida. O autor é muito feliz ao utilizar várias metáforas para expor todas suas ideias e métodos — como a do elefante e o domador para representar o corpo e a mente, respectivamente.

Por Que Algumas Pessoas Fazem Sucesso e Outras Não

Muitos aspectos da mente são similares aos músculos do corpo. Elas precisam ser motivadas, trabalhadas e praticadas ao máximo para chegarem ao melhor nível. É isso que a autora Carol Dweck exemplifica nessa obra.

Dweck simplifica que o trabalho e as habilidades aperfeiçoadas através de muito suor e determinação são partes fundamentais para qualquer tipo de sucesso.

“Graças ao coaching habilidoso de Dweck, é quase certo que você irá responder essas perguntas difíceis com uma mentalidade de crescimento”, conta o segundo homem mais rico do mundo Bill Gates, que coloca esse livro na lista dos mais relevantes que ele já leu.

Execução – A Disciplina Para Atingir Resultados

É comum traçar metas e não cumpri-las. Seja na dieta, no trabalho ou na escola, a diferença entre prometer e fazer é bem grande. Para tal, esse livro é fundamental e mostra como preencher essa lacuna para atingir resultados satisfatórios.

O nome já mostra o foco da obra. Os autores Ram Charan e Lawrence Bossidy exemplificam como a disciplina é fundamental no sucesso e explica isso com exemplos fáceis e interessantes.

“Esse livro me ajudou a compreender que muitas empresas quebram por falta de execução e não de planejamento”, disse Max Campos, CEO do HotelQuando.

Reinvente Sua Empresa: Mude Sua Maneira De Trabalhar

O nome sugere um livro totalmente voltado para o ambiente empresarial, mas há várias lições que podem ser tiradas para a rotina pessoal. Uma delas é não ficar na zona de conforto. Os autores Jason Fried e David Heinemeier Hansson explicam como não se acomodar é fundamental para chegar ao topo. Eles também enfatizam que o processo de tentativa e erro faz parte da caminhada até os objetivos traçados.

No lado empresarial, o livro mostra como as empresas (independente do segmento) precisam sempre procurar maneiras de melhorar e atingir novos resultados. “Além de ser um belo guia de como a empresa precisa evoluir e não nascer pronta”, afirma Rodrigo Dantas, CEO da Vindi.

A Arte De Pensar Claramente

Já pensou como a mente pode ser um inimigo na hora de tomar decisões? Rolf Dobelli escreveu um livro que tem isso como um dos princípios. Feito a partir da crise financeira de 2008, Dobelli percebeu a série de erros cometidos pela sociedade que resultaram no colapso do sistema. Com isso, ele estendeu aquele exemplo para o cotidiano e exemplifica como erros que parecem comuns podem se transformar em bola de neve.

Além de ser um livro aclamado, se trata de uma obra que serve para pessoas com diferentes propósitos. Empresários, estudantes, dona de casa, seja o que for, essa obra ajuda o leitor a pensar de maneira lúcida e a desviar das armadilhas da mente.

Mãe exerce papel fundamental na formação de futuros leitores

0

Foto: DINO

Pesquisa do Instituto Pró-livro revela dado importante entre público brasileiro

Publicado no Terra

Se hoje você é um leitor ou leitora assíduo, provavelmente teve alguma influência marcante durante a infância. Ouvir uma história antes de dormir ou simplesmente ver os pais com um livro na mão pode fazer toda a diferença na vida de uma criança. De acordo com a pesquisa Retratos da Leitura no Brasil 4, do Instituto Pró-Livro, é a figura da mãe que ganha destaque nas recordações dos entrevistados.

Quando questionados se tiveram alguma influência no gosto pela leitura, 11% mencionaram a mãe ou responsável do sexo feminino como referência. Em segundo lugar, com 7% das respostas, aparecem professores e professoras. Pais e outros parentes foram mencionados apenas em 4% das respostas.

Em comparação à pesquisa anterior, de 2011, os dados são positivos: houve aumento de 50 para 56% de entrevistados que leram ao menos 1 livro nos três meses precedentes. Além disso, 73% da população afirma gostar de ler, o que mostra uma margem para o aumento desses números.

Além dos benefícios mais conhecidos da leitura, como maior capacidade de reflexão e comunicação, um estudo realizado pela Universidade de Roma aponta que quem lê é mais feliz, escreve mais e tem interações sociais ampliadas em comparação àqueles sem o hábito. É importante estar atento à faixa etária da criança, mas a partir dos 10 meses já é possível introduzir livros adequados na rotina dos pequenos.

Nesse primeiro momento, gravuras e materiais táteis chamam a atenção. A partir dos 2 anos, os livros indicados começam a ter um pouco de texto, o que ajuda a aumentar o repertório de palavras. Já com 3 anos, a criança estará apta a entender algumas situações simples que envolvem o seu dia a dia. Com o vínculo que se cria entre pais e filhos durante esse momento, vale aproveitar cada segundo – ou melhor, cada livro.

 

Manter rotina de estudos é fundamental para desenvolver inteligência, alerta especialista

0

estudo-750

Segundo Fabrício Cortezi, coordenador do Sistema de Ensino pH, foco e disciplina podem transformar qualquer estudante em um expert

Publicado no Terra

Ninguém nasce um gênio, torna-se um gênio. Para isso, no entanto, é preciso estudo e organização tanto dentro quanto fora da sala de aula. Mas a dúvida da maioria dos estudantes de todas as idades é de quantas horas são necessárias para absorver o conteúdo da maneira correta, e qual a melhor forma de estudar o material didático.

Segundo o coordenador pedagógico do Sistema de Ensino pH, Fabrício Cortezi, o segredo para alcançar o sucesso nos estudos é ter disciplina e foco. Já a quantidade de tempo gasto nos livros não é necessariamente sinônimo de eficiência. “Cada estudante tem sua forma única de absorver conteúdo. Aquele que demora seis horas para estudar não é menos inteligente comparado ao que demora três ou até uma hora. Todos são capazes, mas cada um tem seu tempo” diz Cortezi.

O ponto chave para ser um estudante “nota 10″ é dar total atenção às aulas e fazer revisões dia após dia em casa. ” Apoiar-se na explicação do professor com o acompanhamento dos materiais didáticos é fundamental”.

O coordenador pontua que pode ocorrer de o estudante ficar ansioso e se comparar aos colegas, mas isso pode ser evitado através do autoconhecimento. “É preciso estar ciente dos seus limites e seus horários de maior produtividade, e entender com naturalidade a ocorrência de dias de baixo rendimento.

Por onde começar?

Para não se perder no meio dos conteúdos, Cortezi aconselha o estudante a começar pela parte onde tem mais dificuldade. “É compreensível quando o aluno prefere estudar primeiro as disciplinas favoritas, pois é prazeroso ler e escrever sobre o que gosta. Porém, ao rever somente essas matérias, menos será estudado as outras disciplinas – aquelas que não se tem tanta afinidade. Isso pode ser perigoso”.

O aluno com dificuldades além do esperado deve procurar a ajuda dos professores e o auxílio dos pais, para entender o qual é o problema. Mas de acordo com Cortezi, esses casos são incomuns. “O estudante, independentemente da idade, que se esforça e aperfeiçoa diariamente seus métodos de estudo, certamente conseguirá boas notas. Esse é o segredo para se obter um excelente resultado”, conclui.

Meu filho foi reprovado. Como posso ajudá-lo para que o próximo ano seja diferente?

1

fluxo_escolar_03_01

Ricardo Falzetta, no Todos pela Educação

A reprovação é um evento traumático para o estudante, pois abala sua segurança e autoestima. Ao contrário do que acreditam seus defensores, que subestimam os seus efeitos negativos, essa é uma estratégia que não motiva o aluno e pode, muitas vezes, levá-lo ao abandono escolar.

Quando um aluno tem um desempenho muito baixo, é agressivo ou falta muito às aulas, há claros indícios de que algo está errado em sua vida. Seja qual for a dificuldade que ele está enfrentando, o carimbo de “reprovado” em seu histórico escolar não ajudará a solucioná-la.

A expectativa de que o aluno supere dificuldades diversas repetindo tudo que já fizera no último ano é um equívoco, pois repetir um mesmo processo esperando resultados diferentes é, no mínimo, um contrassenso.

Muitos pais imaginam que o oposto da reprovação é a aprovação automática. Não é verdade. O contrário da reprovação é a aprendizagem plena. A aprovação automática é, ao lado da reprovação, outra maneira de falhar com os alunos – e isso é unanimidade entres os especialistas em Educação.

Apesar disso, a reprovação do ano letivo é adotada em inúmeras redes de ensino. De acordo com dados do portal QEdu, da Fundação Lemann, cerca de 3,2 milhões de estudantes da Educação Básica foram reprovados em 2015. Se em 2016 esse foi o caso de seu filho ou familiar, este ano deve ser um ano de alerta, pois a relação dele com a Educação está fragilizada. Nesse cenário delicado, a responsabilidade do Estado e da família é ainda maior.

A escola tem por obrigação diagnosticar os obstáculos que impedem o avanço do aluno e promover sua recuperação pedagógica sem estigmatizá-lo, afinal, não existem crianças e jovens “burros”: todos são capazes de aprender. O baixo desempenho pode ser resultado de métodos de ensino inadequados – nesse caso, apresentar o conteúdo de novas maneiras é fundamental. Além disso, os professores e a equipe pedagógica têm de se empenhar para que a criança ou jovem sinta-se confortável e integrado à turma.

Os pais, por sua vez, devem estreitar ainda mais os laços com a Educação. A presença no ambiente escolar e os questionamentos sobre o cotidiano de estudos passam aos filhos uma mensagem de valorização do ensino. Vale destacar também que uma maior participação na escola permite que os pais possam verificar se a recuperação vem acontecendo de forma adequada.

Ficar atento à saúde emocional e física dos filhos é fundamental, uma vez que é possível que os problemas de disciplina e comportamento na escola sejam reflexo de causas mais profundas e carentes de acompanhamento especializado.

O objetivo máximo da escola é que as crianças e jovens aprendam e esse direito não é negociável. Portanto, família e escola devem se unir para criar um ambiente que não despreze um aluno sequer, sejam quais forem as dificuldades dele.

Uma aula de inclusão racial com um menino de 10 anos

1

“É importante mostrar a realidade a partir do ponto de vista do próprio negro”. Menino de dez anos surpreende e dá aula sobre inclusão e integração racial

1

Publicado por Pragmatismo Político

O Projeto Leituraço, realizado desde o último dia 3 pela Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, propôs maior reflexão para a sociedade a respeito de suas raízes, neste mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20) em alguns municípios. Até amanhã (14), quando termina o projeto, 800 mil alunos de 1.462 escolas de educação infantil e de ensinos fundamental e médio terão realizado leituras simultâneas de obras africanas e afro-brasileiras.

A reportagem da TVT, em visita ao CEU Vila Curuçá, na zona leste da cidade, conversou com Gustavo Gomes da Silva, de 10 anos, que deu uma aula sobre cidadania. Veloz e consciente nos argumentos, o garoto da 5ª série do fundamental, falou sobre a importância de se conhecer a cultura afrobrasileira para combater o racismo.

“Se eu sou mesmo afrodescendente, eu quero saber as histórias da África, porque mesmo que não apareça a moral, como nas fábulas, elas têm uma moral escondida que você aprende.” Para Gustavo, os heróis negros desses contos ajudam as pessoas a respeitar os outros, ensinam que ninguém vive sozinho, isolado. “São todos em conjunto para combater o preconceito, a fome.”

Gustavo defende o debate proposto pelo Leituraço, já que “sempre haverá alguém racista”. “É importante mostrar a realidade a partir do ponto de vista do próprio negro”, defendeu.

Vídeo:

Go to Top