Posts tagged Garota

Australiana de 13 anos larga a escola para viajar pelo mundo e publicar livro

0
Réka em visita a Múrcia, na Espanha (Foto: Reprodução/Instagram)

Réka em visita a Múrcia, na Espanha (Foto: Reprodução/Instagram)

Réka Kaponay já aprendeu a falar duas novas línguas fluentemente e narra todas suas aventuras em um blog

Publicado na Época Negócios

A escola da australiana Réka Kaponay é bem diferente da que a maioria dos adolescentes de sua idade frequenta. Não tem livros didáticos, lousa ou provas no final do bimestre. A sala de aula de Réka tem sido lugares exóticos mundo afora — montanhas, desertos, monumentos históricos. Há três anos, a menina viaja por diversos países ao lado da família. E ela já é fluente em três línguas e está prestes a publicar seu primeiro livro, “Dawn of the Guardian”, inspirado em sua viagem.

A jornada começou em 2012, quando ela partiu, com os pais e seu irmão gêmeo, Lalika, para o que seria inicialmente uma curta viagem pelos Estados Unidos. Mas a família acabou nunca voltando para a Austrália. E não tem nenhuma intenção de retornar em breve.

Réka deixou para trás sua vida normal em Melbourne aos 10 anos de idade e, desde então, visita destinos inusitados ao redor do mundo. Com mais de mil seguidores no Instagram, ela narra todas as aventuras em seu blog, Dreamtime Traveler.

“Até agora, tive uma experiência positiva em todos os países em que estive”, afirmou Réka em entrevista ao Daily Mail. “Embora a Austrália ainda seja minha casa, e estejamos pensando em passar por lá apenas para visitar a família e amigos, não acho que essa viagem vai acabar para mim tão cedo. Gostaria de voltar para a Austrália antes dos meus 20 anos, mas não consigo me ver permanentemente fixada em um só local.”

Muita coisa mudou nos últimos três anos: “Nossa vida em Melbourne parece muito longe agora, como uma espécie de sonho”, diz Réka. “Acho que todos nós já mudamos muito desde que nossa família e amigos nos viram pela última vez, então acho que vai ser realmente surpreendente quando voltarmos a visitá-los.”

A garota de 13 anos está sendo educado em casa e fala fluentemente inglês, espanhol e húngaro. Ela diz que ter aprendido lições de vida com que nunca teria contato em uma sala de aula. “Eu vou à escola — ela só não tem quatro paredes e um currículo acadêmico”, diz. “A experiência que estou tendo agora, não acho que posso ter em uma sala de aula. Você até leria sobre em um livro. Mas é muito diferente experimentar tudo na pele.”

 

Parque Nacional de Great Sand Dunes, no Colorado, EUA (Foto: Reprodução/Dreamtime Traveler)

Parque Nacional de Great Sand Dunes, no Colorado, EUA (Foto: Reprodução/Dreamtime Traveler)

b

No Parque Nacional de Mesa Verde, no Colorado, EUA (Foto: Reprodução/Dreamtime Traveler)

 

Transilvânia, na Romênia (Foto: Reprodução/Instagram)

Transilvânia, na Romênia (Foto: Reprodução/Instagram)

Peru (Foto: Reprodução/Dreamtime Traveler)

Peru (Foto: Reprodução/Dreamtime Traveler)

Alhambra, na Espanha (Foto: Reprodução/Dreamtime Traveler)

Alhambra, na Espanha (Foto: Reprodução/Dreamtime Traveler)

Menina de 7 anos quer construir biblioteca e vira sensação na web

0
À esquerda, a menina Ana Mell; à direita, alguns dos livros arrecadados

À esquerda, a menina Ana Mell; à direita, alguns dos livros arrecadados

Campanha já arrecadou diversos livros e o espaço deve ser criado em um galpão do avô

Publicado no Administradores

O nome dela é Ana, tem apenas 7 anos, gosta de apostar corridas de cavalo com o avô e tem um sonho: construir uma biblioteca pública, onde ela e outras crianças da comunidade rural onde vive possam ler e estudar. E esse sonho está virando realidade. Com a ajuda de familiares, ela está com uma campanha na internet para arrecadar doações de livros e já conseguiu vários exemplares. O espaço para a iniciativa já está garantido também: um galpão no sítio do avô.

Ana Araújo é carinhosamente chamada no Facebook de Ana Mell, onde conquistou a simpatia de muita gente. Na fanpage criada para arrecadar livros para a biblioteca, gente de diversas partes do Brasil tem aderido e ajudado. A menina vive no Sítio Encruzilhada, na cidade de Mata Grande, Alagoas.

“Eu sempre gostei de ler, mas na minha cidade não tem biblioteca, aí a pessoa não consegue ler nenhum livro”, diz Ana em uma postagem na internet.

Veja abaixo uma carta que a menina enviou à tia, que tem ajudado na campanha:

carta

A família afirma que a iniciativa foi inteiramente da pequena Ana e que não houve interferência de nenhum adulto. Os pais, tios, avós e amigos da família só se engajaram na missão depois.

‘Gosto de livros’, diz garota que pediu ida à biblioteca de presente de Natal

0

Maria Eduarda fez pedido em campanha feita em escolas de Rio Claro (SP).Nesta quinta-feira, ela visitou pela 1ª vez um acervo literário em Piracicaba.
mariaeduarda01_foto_rafael_bitencourt

Alessandro Meirelles, no G1

Maria Eduarda Caldeira dos Santos, de 5 anos, viajou 40 quilômetros nesta quinta-feira (18) para ganhar seu presente de Natal. Moradora de Rio Claro (SP), a menina que ainda não sabe ler foi a Piracicaba (SP) acompanhada do pai para entrar pela primeira vez em uma biblioteca. Recentemente, ela ganhou a viagem em uma campanha realizada por um shopping. “Gosto muito de livros”, disse ao explicar a escolha.

O projeto ouviu estudantes entre 4 e 5 anos da rede pública de Rio Claro para saber o que eles gostariam de ganhar do Papai Noel. Um funcionário conversou com as crianças e escreveu as cartas ao Bom Velhinho. Maria Eduarda surpreendeu ao pedir uma ida a um lugar “grande”, que “tivesse muitos livros”.

O local escolhido foi a Biblioteca Municipal Ricardo Ferraz de Arruda Pinto, referência na região por contar com um acervo de mais de 80 mil títulos. Ao chegar ao local, a menina disse ter a Branca de Neve como personagem preferida, mas também gostou das histórias da Cinderela e de João e o Pé de Feijão.

Incentivo em casa
Maria cursa a pré-escola e tem o gosto pela literatura incentivado em casa. O pai Marcelo Fernando dos Santos disse que ele e a esposa contam estórias para a filha desde cedo. “Somos evangélicos e quando vamos a livrarias com materiais da nossa religião, ela fica encantada. Ficamos muito felizes e, por isso, a incentivamos”, conta.

A pequena visitante foi recebida pela contadora de história Graziela Angelocci e ouviu da artista os detalhes de “Velhinho entalado na chaminé”, de Pedro Bandeira. Ao final do encontro, ela ganhou presentes como uma coleção de títulos de Monteiro Lobato, livros do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, camiseta, cadernos e lápis.

“Geralmente as crianças nessa faixa etária querem presentes materiais. Esperamos que ela continue com esse gosto (pela literatura) com o passar dos anos e sirva de exemplo para outras crianças”, comentou a secretária de Ação Cultural de Piracicaba, Rosângela Camolese.

Garota que se comunica com olhar se forma na Itália

0

A italiana nasceu com paralisia cerebral que compromete a fala

A garota conseguiu estudar com a ajuda de uma assistente de comunicação Reprodução

A garota conseguiu estudar com a ajuda de uma assistente de comunicação
Reprodução

Uma garota italiana de 23 anos com uma forma de paralisia cerebral que compromete a fala se formou nesta terça-feira (28) em Matemática na Universidade Federico II de Nápoles se comunicando apenas com o olhar.

A estudante, identificada como L.C. nasceu com tetraparesia espástica, uma forma de paralisia cerebral que compromete as funções dos membros superiores e inferiores e a fala.

A garota conseguiu estudar com a ajuda de uma assistente de comunicação, Valentina Ianuari, que a acompanhou no espaço universitário durante os seis anos de curso.

As duas começaram a se comunicar através de uma roda de papelão, construída pela mãe de L.C., na qual estão escritas as letras do alfabeto. Ianuari transcreve para o computador as palavras que a estudante compõe com o seu olhar.

E foi com esta técnica de comunicação que ela concluiu o curso e se formou em Matemática seguindo os passos dos pais.O diretor do centro Sinapsi de Nápoles, Pietro Valerio exaltou o exemplo da jovem.

—Esta história e uma mensagem de esperança para todos os jovens que vivem em uma situação parecida. A nossa equipe sempre trabalhou para apoiá-la, mas nunca para fazer por ela, quero dizer com isso que este resultado é todo dela.

O Sinapsi é uma instituição que tem como objetivo garantir o direito aos estudo para pessoas com vários tipos de deficiências, foi através deste órgão que L. C. teve acesso a Universidade.

Fonte: R7/Educação

Jovem que chorou ao perder Enem conquista vaga no direito da UFRGS

0

Garota teve que superar nervosismo e gozação de colegas em cursinho.
Estudante ainda quer cursar outra faculdade e sonha em ser diplomata.

Publicado no G1

carolina

Estudante recorreu a psicólogo após perder Enem
(Foto: Carolina Medina/Arquivo Pessoal)

Depois de enfrentar um drama psicológico, a estudante Carolina Medina, 18 anos, conseguiu conquistar uma vaga na Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), uma das mais disputadas do estado. Em outubro, a jovem perdeu o Exame Nacional de Ensino Médio após se atrasar para o primeiro dia de provas em Porto Alegre.

Passar no vestibular, realizado neste mês, teve sabor ainda mais especial para a jovem, depois de ouvir piadas sobre a repercussão gerada pelo atraso no Enem. Na ocasião, ela chorou ao ser entrevistada para uma reportagem da RBS TV, o que ganhou repercussão no cursinho pré-vestibular onde se preparou para as provas da UFRGS.

“Tudo me deixou ainda mais nervosa. Não conhecia ninguém no cursinho e no final virei piada. Ouvi gente dizer ‘se fosse pra ir para um show, ela teria chegado mais cedo’, entre outras coisas”, contou ao G1. Carolina relatou ter, inclusive, recorrido a um psicólogo para se tranquilizar. “No final, tudo aquilo me motivou para estudar.”

 

A jovem, no entanto, afirmou que quando chorou não tinha noção exata do peso do Enem no Vestibular da UFRGS. “Não era tanto como eu imaginava. Isso foi me acalmando também”. Carolina relatou ter obtido uma média harmônica de 639 pontos, o que lhe garantiu uma vaga para iniciar as aulas no segundo semestre. O último colocado teve 621.

Até este ano, o vestibular é a única forma de ingresso na UFRGS, mas o candidato pode escolher se deseja utilizar os resultados do Enem no cálculo da nota final. Já a partir de 2015, 30% das vagas serão destinadas ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), organizado pelo Ministério da Educação, que leva em conta as notas daquele exame.

Carolina entrou em desespero após chegar atrasada (Foto: Reprodução/RBS TV)

Carolina entrou em desespero após chegar
atrasada (Foto: Reprodução/RBS TV)

A reação ao saber do listão, divulgado nessa sexta-feira (17), foi de incredulidade “Ainda não sei como passei. Fiquei em choque em casa, recebendo ligações e lendo coisas na internet”, detalhou.

Os planos são ambiciosos: ela sonha se tornar uma diplomata. “O direito é só um primeiro passo. Quero cursar depois história e depois cursar o Instituto Rio Branco. O objetivo é trabalhar com diplomacia”, contou.

Go to Top