Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged House of Cards

The Witcher | Diretor de Game of Thrones irá comandar alguns episódios da série

0

Alik Sakharov também já trabalhou em séries como “The Americans”, “House of Cards” e “Ozark”.

Livia Saenz, no Cinema com Rapadura

Segundo informações do Omega Underground, Alik Sakharov, que já havia sido confirmado como produtor executivo de “The Witcher”, nova série da Netflix baseada na saga de livros homônima do escritor Andrzej Sapkowski, também será responsável pela direção de alguns episódios.

Sakharov já dirigiu episódios de séries como “Game of Thrones”, “Black Sails”, “Boardwalk Empire”, “The Americans”, e já trabalhou em parceria com a Netflix em “House of Cards”, “Marco Polo” e “Ozark”.

Ainda segundo o site, as filmagens devem começar no dia 5 novembro, com locações em Budapeste, Hungria, Eslováquia e África do Sul, com provável data de encerramento em maio do ano que vem.

Encomendada pela Netflix, a série “The Witcher” acompanhará a história de Geralt de Rívia, um dos últimos bruxos restantes durante a Idade Média. O escritor Andrzej Sapkowski, deve atuar como uma espécie de consultor da série. A roteirista Lauren S. Hissrich (da série “Os Defensores“) já tem o episódio piloto completo, e pretende adaptar os dois primeiros livros da série, “A Espada do Destino” e “O Último Desejo“.

Sean Daniel, Jason F. Brown (ambos da série “The Expanse“), Jarek Sawko e Tomek Bagiński (ambos da série “Polish Legends“) produzirão a série, com o último dirigindo pelo menos um episódio da primeira temporada. O projeto contará com roteiristas de “Jessica Jones” e “Demolidor“, outras produções da Netflix.

Informações sobre o elenco ainda estão em fase de definição. A série ainda não tem data de estreia definida, mas deve estrear somente em 2020.

Netflix quer levar seus sucessos para os quadrinhos

0

NetflixLogo_des

Samir Naliato, no Universo HQ

A Netflix rapidamente se tornou uma gigante da indústria de entretenimento. Agora, o maior serviço de streaming de filmes e séries do mundo quer expandir seus negócios para outras áreas.

A empresa busca um executivo para gerenciar a concessão de licenças de suas séries e filmes originais para serem criados produtos como livros, brinquedos e, claro, quadrinhos.

“Estamos apostando em produtos de consumo e em promoção associada, porque acreditamos que isso gerará uma exposição significativa para nossos programas, com formas mais tangíveis de interagir com os nossos conteúdos mais populares. Queremos fazer licenciamentos para ajudar a promover nossos títulos, para que eles se tornem parte cultural por longos períodos de tempo”, afirmou a Netflix.

Recentemente, uma parceria com a Hot Topic gerou produtos como camisetas, bonés, canecas e joias baseados em Stranger Things. A ação serve de teste para a expansão em novos segmentos.

Isso significa que, em breve, poderemos ter (pelo menos em teoria) revistas em quadrinhos de Stranger Things, Black Mirror, Orange is the New Black, House of Cards, Marco Polo, Sense8, Narcos, The OA e vários outros.

As informações são do site Bloomberg, especializado em informações do mercado financeiro.

Professores listam seriados e filmes para estudar história

0
Séries como "House of Cards" podem ajudar a entender contextos históricos, econômicos e até questões contemporâneas que pareçam super complexas nos livros

Séries como “House of Cards” podem ajudar a entender contextos históricos, econômicos e até questões contemporâneas que pareçam super complexas nos livros

 

Hugo Araújo, no UOL

Na sua rotina de escola ou cursinho pré-vestibular, provavelmente você deve ter aquele tempo de descanso em que assiste a seu seriado favorito ou vai ao cinema, não é? Essas estão entre as formas de diversão mais populares na correria entre escola, casa e obrigações.

Mas saiba que, enquanto você se diverte, dá para memorizar um conteúdo que aprendeu na escola de uma forma descontraída e humanizada. Você entende contextos históricos, econômicos e até questões contemporâneas, que podem parecer super complexas nos livros, por meio das histórias de personagens. É uma maneira divertida de estudar.

Danilo Zanetti, professor de história da escola Dínamis, listou seriados que retratam diferentes momentos históricos. Já Camila Alexandrini, professora de português e literatura da plataforma “Me Salva!”, selecionou filmes que tratam de questões contemporâneas. Confira a lista abaixo:

1. “House of Cards”

Para o professor Danilo Zanetti, o seriado é interessante para observar as questões políticas, a disputa de poder e as articulações nos bastidores do governo norte-americano. “É bom lembrar que estamos em ano de eleição presidencial nos Estados Unidos, então, assuntos relacionados ao País, como sua independência, Constituição, política externa e interna e a questão racial são frequentemente cobrados nos vestibulares”, diz.

2. “Anti-herói americano

A professora Camila Alexandrini recomenda o longa também para pensar sobre os Estados Unidos. Inspirado na história real do quadrinista Harvey Pekar, o filme, segundo ela, serve de ponto de partida para refletir sobre “a crise do sonho americano”. “Esse assunto tem sido bastante frequente com as eleições norte-americanas e a candidatura do republicano Donald Trump”, conta.

3. “Downton Abbey”

“A história deste seriado começa no dia do naufrágio do Titanic e acompanha as consequências do evento na vida de uma família nobre da Inglaterra. Podemos observar a Primeira Guerra Mundial, a luta pelo voto feminino, os conflitos políticos e a decadência do sistema social”, conta o professor Danilo Zanetti.

4. “Cidade de Deus – 10 anos depois”

A professora Camila Alexandrini recomenda o documentário “Cidade de Deus – 10 anos depois” para refletir sobre a questão negra. “Ele fala sobre os atores do filme ‘Cidade de Deus’, que são quase todos negros, e quais são as carreiras que eles tiveram dez anos depois. Em resumo, muitos não trabalham mais com televisão ou cinema ou, se atuam, é como um personagem que é ladrão ou morador de rua. Eles sofrem preconceito também no cinema”, explica.

5. “The Tudors”

Para o professor Danilo Zanetti, o seriado “The Tudors” ajuda a estudar a Reforma Protestante na Europa e a formação da Igreja Anglicana. “É uma série baseada na história de Henrique VIII, rei da Inglaterra e responsável por fundar sua própria igreja, além de se separar de sua primeira esposa para casar com outra, atitude impensável para a época”, conta.

6. “Transamérica”

Para refletir sobre a questão da transexualidade, a recomendação da professora Camila Alexandrini é o filme “Transamérica”. “Ele fala sobre uma transexual e todo processo pelo qual ela passa para conseguir a identidade, ser aceita na sociedade e também o quanto ela reproduz um padrão de mulher que talvez deveria combater”, afirma.

7. “Anos Rebeldes”

Esta série brasileira retrata o Rio de Janeiro durante o período da ditadura militar. “Ela tem uma visão romantizada e própria da classe média da época, porém mostra parte da realidade vivida no período da ditadura civil-militar de 1964, tema recorrente nos vestibulares e na nossa contemporaneidade”, explica Danilo Zanetti.

8. “Xingu”

O filme brasileiro “Xingu” pode ser interessante para aprender sobre a questão indígena, segundo a professora Camila Alexandrini. O longa narra a história dos irmãos Villas-Boas, durante uma expedição que percorreu a área central do Brasil nos anos 1940.

Continuação de Cinquenta Tons de Cinza será assinada por diretor de House of Cards

0
Casal protagonista de "Cinquenta tons de cinza". Crédito: Focus Features/Divulgação

Casal protagonista de “Cinquenta tons de cinza”. Crédito: Focus Features/Divulgação

 

James Foley é responsável ainda pelo clipe Papa Don’t Preach, de Madonna

Publicado no Diário de Pernambuco

O que muitos fãs já esperavam se confirmou. Após divergências com produtores e roteiristas, a cineasta Sam Taylor-Johnson não volta para a sequência de Cinquenta Tons de Cinza. A vaga ficará com James Foley, responsável por diversos episódios da premiada série House of Cards (Netflix).

Segundo o site The Wrap, Foley dirige as duas continuações do romance erótico, com o roteiro ficando por conta de Niall Leonard, marido de E.L. James, autora da série de livros que inspirou a franquia cinematográfica. James Foley também tem no currículo filmes como A Estranha Perfeita (2007) e clipes como Papa Don’t Preach, de Madonna.

O filme, que deve estrear em 2017, terá mais uma vez Jamie Dornan e Dakota Johnson como o casal Christian Grey e Anastasia Steele.

A trama acompanha o romance da tímida e pacata Anastasia com o milionário Christian Grey, adepto de práticas sadomasoquistas durante o sexo. Lançado em 2011, o livro já vendeu mais de 100 milhões de cópias no mundo todo.

7 Livros para ler se você gosta de ‘House of Cards’

0

Fabio Mourão, no Dito pelo Maldito

O sucesso da séria política da Netflix é tão eminente que até o presidente Obama já se declarou um grande fã de House of Cards, a ponto de tuitar suas opiniões sobre o programa na rede social. A história de Frank e Claire, e suas jogadas maquiavélicas na escalada até o topo do poder, tem sido aclamada pela crítica e já foi renovada para mais uma temporada. E se isso prova alguma coisa, é que somos fascinados por pessoas que querem o poder a qualquer custo. Se aprovamos ou não os métodos e esquemas dos Underwoods, já é uma outra discussão. Mas o fato é que todos nós queremos ver o que mais eles são capazes de fazer para alcançar seus objetivos sórdidos.

Inspirado por esta atmosfera política, eu compilei algumas sugestões de livros para ler enquanto aguardamos a próxima temporada da série. São obras que apresentam governantes cruéis, maquinações políticas, jornalistas intrépidos, e outros elementos que compõe o ímpeto central de House of Cards.

HOUSE_OF_CARDS_1402460979B✔ House of Cards, de Michael Dobbs
O romance House of Cards, que inspirou a série norte-americana de mesmo nome, é uma verdadeira teia de intrigas pessoais e políticas. A vida privada se confunde com a pública na voz de personagens tão assustadores quanto reais.

Francis Urquhart é o líder da bancada governista do Parlamento britânico – posição que exerce com maestria e inteligência. Ele possui informações e muitas vezes evidências que podem incriminar seus colegas políticos, principalmente membros do seu próprio partido. Sob a ameaça de torná-las públicas, os manipula e influencia para atingir seu objetivo maior: ocupar o cargo de primeiro-ministro. No entanto, Mattie Storin, uma jovem e idealista jornalista, vai cruzar seu caminho e se mostrará disposta a enfrentá-lo para desvendar e revelar a rede de corrupção que ele constrói

Mas o que acontecerá depois que ela descobrir que foi usada por Francis para publicar matérias comprometedoras que serviam para seu plano político? (Editora Saraiva)

80192_gg✔ O Talentoso Ripley, de Patricia Highsmith
Tom Ripley sobrevive de trambiques em Nova York – EUA. Ele é especialista em forjar documentos, além de ter um talento extraordinário para imitar personalidades e características pessoais. Vive tentando escapar das investidas da polícia, enquanto sonha com uma vida fácil. Certo dia, o milionário senhor Greenleaf o procura, supondo que Ripley seja um grande amigo de seu filho Dickie.

Greenleaf lhe oferece uma viagem à Europa para tentar trazer Dickie de volta aos EUA – o rapaz leva uma vida mansa no litoral italiano, longe da família. Ripley aceita a missão e começa a fazer planos de como aproveitar a viagem e se dar bem na Europa.
Na Itália, encontra Dickie e a vizinha Marge, com quem vai estabelecer um triângulo de amizade. Dickie alimenta a ambição de se tornar pintor e Marge, apaixonada por ele, está às voltas com a escrita de seu primeiro romance.

Aos poucos, Ripley desenvolve uma relação doentia e sedutora com o novo amigo: adota os mesmos gostos e começa a usar as roupas de Dickie, que passa então a rejeitá-lo. Acuado, Ripley reage de forma imprevisível. (Companhia das Letras)

capa_todos_homens_presidente✔ Todos os Homens do Presidente, de Carl Bernstein e Bob Woodward
Este livro reconstitui a investigação feita pelos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein do caso Watergate, escândalo político que levou o presidente Richard Nixon à renúncia há exatos quarenta anos. Em linguagem eletrizante e cinematográfica, os dois repórteres contam como ajudaram a revelar uma poderosa rede de espionagem e sabotagem montada dentro da Casa Branca contra políticos do Partido Democrata.

Todos os Homens do Presidente obteve enorme sucesso de público e crítica quando foi lançado, em 1974, pouco antes de Nixon renunciar. Dois anos depois ganhou adaptação para o cinema, estrelada por Robert Redford e Dustin Hoffman. Hoje, é considerado um clássico do jornalismo e um marco histórico da liberdade de imprensa. (Editora Publifolha)

garciamarquez✔ O Outono do Patriarca, de Gabriel García Márquez
García Márquez já se referiu a “O Outono do Patriarca” como um poema sobre a solidão do poder. Primeiro romance depois de “Cem Anos de Solidão” (1967), esta obra, publicada em 1975, representa uma alegoria do autoritarismo na América Latina. Através dos delírios de um ditador quimérico, lendário, arqueológico, o autor erigiu outra de suas catedrais literárias. Há mais de um século no comando, o patriarca de García Márquez faz o tempo avançar e retroceder em monólogos que comportam diálogos, construídos com imagens que evocam a loucura e o lirismo, descentrando a história, a geografia, a linguagem.

Assim “O Outono do Patriarca” traz a saga de um ditador com idade indefinida entre 107 e 232 anos, vagando num universo onde tudo conduz à lembrança do tempo acumulado. No palácio presidencial, onde pastam vacas, o patriarca é um solitário entre concubinas, perseguido por um apetite sexual senil, ouvindo harpas ao vento e a subida das marés, atrasando relógios e maquinando em um cenário em que galinhas errantes bicam móveis e cadáveres, a solidão precipita o terror e desfralda a superstição em um imenso bazar da mitologia sobre o poder no continente. As formigas mortais do último capítulo de “Cem Anos de Solidão” compõem uma epígrafe deste outono anunciado. São obras-primas, que se completam, se seguem, constituindo as fabulações insuperáveis. “O Outono do Patriarca” é um dos melhores momentos do gênio criativo do mestre do realismo mágico. (Editora Record) (mais…)

Go to Top